Guest Post »
Iza fala de autoestima e preconceito: “Me deu força para entender que eu sou linda”

Iza fala de autoestima e preconceito: “Me deu força para entender que eu sou linda”

Ela é linda, tem um estilo de diva pop e um vozeirão de silenciar a todos quando canta suas canções cheias de balanço. Iza é uma das cantoras e compositoras mais legais que apareceram nos últimos tempos.

por Giovanna Mazzeo no Vix

Referência de moda e estilo, ela revela que mudou sua forma de enxergar a si mesma com atrizes como Taís Araújo e Aisha Jambo.

“A Taís foi uma das primeiras mulheres negras que eu vi de cabelo crespo. Quando eu era mais nova, meu rosto era mais magrinho, diziam que eu era muito parecida com a Taís [risos]! Eu não sabia quem era e fui procurar. Quando vi, pensei: ‘Oi? Jura? Tem uma mana negra em capa de revista e protagonista de novela?’. Ela e a Aisha Jambo. A Aisha apareceu em Malhação com um cabelo crespo que eu nunca tinha visto na vida! Quando eu vi aquilo… me incomodou! Eu nunca tinha visto uma mulher se sentir tão à vontade com o cabelo crespo”, afirma a cantora, que já falou tudo isso para as duas atrizes.

Preconceito na infância

Iza conta que estudou em escola particular na infância. Nesse período, ela se lembra de ter sofrido discriminação. Nem sempre conseguiu manter a cabeça erguida.

“Era ZERO velada! Vivi preconceito a vida inteira. Era a única menina negra da escola. Já fraquejei, óbvio. Quando a gente é criança ainda está em formação. Crianças podem ser muito cruéis às vezes. A gente leva muito em consideração o que os amiguinhos falam. Mas é uma coisa que já passou”, revela.

Aos 12 anos, ela começou a alisar os cabelos. Alisou dos 12 aos 21 anos. Foi no início da vida adulta que percebeu que era vítima de uma sociedade racista e se “enfureceu”.

“Para mim, o natural era alisar o cabelo. Tinha alguma coisa errada comigo. Eu passei por isso como várias minas negras. Várias meninas de cabelos crespos. Eu nunca parei para questionar uma pessoa quando ela falava: ‘Nossa, mas seu cabelo é ruim’! Até meus 21 anos quando eu me enfureci, para não dizer outras coisas”, fala de maneira educada e firme.

Essa consciência foi fundamental para o crescimento de sua autoestima e ela percebeu a beleza que existia em si.

“Me olhei no espelho tentando entender isso tudo. Por que eu estava infeliz comigo. Quando eu entendi que era fruto de uma sociedade que me dizia todos os dias que tinha algo errado comigo… Foi brabo! Mas me deu força para entender que eu sou linda. Muito linda!”. E ela é mesmo.

Transição capilar

Iza está deixando o cabelo crescer natural por baixo das tranças que usa, sempre variando no penteado. A youtuber Magá Moura foi uma das inspirações. Ela quer parar com a química nos fios e vai deixar o cabelo natural em breve.

“Na internet a gente vê a menina que mora duas ruas de você. E ela está passando pelo mesmo problema que você. Ela está tentando achar um produto para o cabelo, encontrar uma base de maquiagem para a pele, fazendo misturinha para achar um nude para a boca. Meninas reais, do dia a dia, com as mesmas questões que você. Você se fortalece. Entende que não está sozinha”, comenta.

Escreva um comentário e participe!

Related posts