Guest Post »
‘Solteira médio’, ganja e mais de 20 passaportes: Glória Maria tem a vida que todo mundo quer

‘Solteira médio’, ganja e mais de 20 passaportes: Glória Maria tem a vida que todo mundo quer

Repórter com mais de 40 anos de experiência participou do ‘Mais Você’.

Por Amauri Terto, do HuffPost Brasil

 

Uma das repórteres mais famosas do Brasil, Glória Maria participou na manhã desta sexta-feira (17) do programa Mais Você.

Num café da manhã com Ana Maria Braga, a jornalista falou sobre suas inusitadas e divertidas aventuras ao redor do mundo.

Três momentos do bate-papo chamaram a atenção do público nas redes sociais. O primeiro se deu quando a apresentadora perguntou se Glória está solteira.

Em tom de brincadeira, Glória respondeu:

Eu estou solteira ‘médio’, estou namorando. Ele não mora no Brasil. Eu namoro quando ele está aqui, quando ele não está, estou solteira. Esse mora entre a França, Uruguai e Miami. A gente se vê pouco, isso que faz durar um pouquinho mais.

Outro fato que chamou a atenção da audiência foi a quantidade de passaportes preenchidos que a repórter possui.

Segundo Glória Maria, em seus mais de 40 anos de carreira já foram mais de 20 passaportes. Isso mesmo, mais de 20 PASSAPORTES PREENCHIDOS.

A repórter também relembrou no programa matinal sua experiência com maconha numa viagem à Jamaica em julho do ano passado.

Glória Maria fumou a erva em uma comunidade rastafári. As imagens do reportagem exibida no Globo Repórter fizeram sucesso em forma de memes nas redes sociais.

Relembre um trecho no player abaixo:

Glória explicou que teve muita dificuldade de ver de perto a comunidade:

“Essa erva é a ganja, que é uma erva da Jamaica. Essa comunidade é a mais radical de todas. O meu produtor ficou três meses negociando para a gente entrar lá. O deus dessa religião é essa erva. Aqui a gente pode dizer que é a marijuana, a maconha.”

E revelou que ficou fora de si por cerca de 10 horas após fumar a erva.

“Para entrar lá, tinha que cumprir todo o ritual e, na despedida, tinha que fumar esse cachimbo. Eu estava com muito medo. Eu saí de mim. Só voltei a mim umas dez horas depois. Eu incorporei outra pessoa, e eles me consideraram uma divindade, porque eu fumei e não engasguei.”

A repórter encerrou o relato contando sobre a reação dos membros da comunidade rastafári:

“Eles viram que eu saí de mim. Eles disseram: ‘Você é uma rastafári. Você, em outras vidas, foi uma rastafári, por isso você reagiu assim.”

No Twitter, as pessoas se divertiram com a história.
 

Escreva um comentário e participe!

Related posts