Resultados da pesquisa por ' Samba'

    Foto: Ignácio Ferreira/ Agência O Globo

    Para que não se deixe de cantar: Jovelina Pérola Negra e o seu samba de sorriso aberto

    Ahhhhh, o samba! Manifestação popular em forma de oração que veio dar no Brasil enquanto expressão de canto e dança para se louvar a esperança de um novo viver, de novos cotidianos livres de toda dor, sofrimento e preconceito. Expressão cultural de resistências e sobrevivências afro-brasileiras ante ao nosso racismo secular, além de memorial vivo de ancestralidades e saberes afro em uma sociedade historicamente estruturada para negar e, em último caso, destruir – física e psicologicamente – toda importância e qualquer virtude de sociabilidades negras.  Muito mais do que uma “simples” forma de canção, é uma oração que portanto visa o reconectar dos seus a algo maior do que as agruras do mundo material, possibilitando-lhes o ato de religar com as suas origens e com a sua potencialidade de sujeito transformador do mundo que o cerca, sendo Jovelina Pérola Negra, nesse sentido, uma de suas maiores vozes e intérpretes, uma ...

    Leia mais
    Tereza de Benguela (Imagem: Wikimedia Commons)

    Sobre sambas-enredo e ensino

    Esta é uma publicação especial motivada pelo Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. O 1º Encontro de Mulheres Negras Latinas e Caribenhas ocorreu na República Dominicana, entre os dias 19 e 25 de julho de 1992. O evento acolheu representações de 70 países e seu principal objetivo era discutir e deliberar sobre as problemáticas e demandas das mulheres negras nas Américas. Durante o encontro foi criada a Rede de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-Caribenhas, bem como o dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, com comemoração em 25 de julho. No Brasil, a partir das primeiras décadas do século XXI, devido ao significativo ativismo das mulheres negras, a data passou a ser comemorada com mais frequência e, em 2014, 25 de julho passou a ser também o dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, por meio da Lei 12.987, assinada pela presidenta Dilma Rousseff. Tereza de Benguela ...

    Leia mais
    (Foto: Imagem retirada do site Século Diário)

    Festa das Ciatas celebra mulheres do samba e na culinária

    Em sua segunda edição, a Festa das Ciatas em 2020 acontece de quinta-feira a domingo desta semana (13 a 16). O evento busca valorizar a presença das mulheres no samba e na culinária popular dos morros. A primeira edição aconteceu com o público ocupando e circulando a região em torno da Praça Costa Pereira, no Centro de Vitória, com shows e barracas de artesanato e alimentação. Diante da situação de pandemia, o evento foi ampliado para vários dias com atividades online e ao vivo. "A vontade de continuar a pauta da mulher na cultura afro-brasileira falou mais alto e transformamos a 2ª edição da Festa da Ciatas em material para a internet, mais precisamente em lives", diz Marilene Pereira, integrante do Coletivo Afoxé, que organiza a Festa das Ciatas e transmitirá toda programação em sua conta no Instagram. Um dos destaques é a presença de Helena Teodoro, filósofa, historiadora e ...

    Leia mais
    Embaixada Copa Lord  (Foto: Marco Santiago/ND)

    Educação matemática no samba que faz escola

    Que as escolas de samba nos presenteiam todo ano com o maior show da terra – como Didi e Mestrinho eternizaram no samba-enredo da União da Ilha do Governador em 1982 – já sabemos. Também sabemos que as agremiações são espaços de resistência e reinvenção, como bem sintetizaram Evandro Salles, Nei Lopes, Clarissa Diniz e Marcelo Campos. Sabemos, ainda, que o samba é um bonito modo de viver, como diz o poeta Nelson Sargento. Mas será que sabemos que as escolas de samba também são potentes espaços educativos, onde se desenvolvem práticas e aprendizagens (matemáticas)? Imagine se, para além do que já é sabido por todos, soubéssemos que uma escola de samba não se chama “escola” à toa? Que lá se aprende música, costura, economia, matemática, solidariedade… Lá se aprende a aprender e a ensinar! Imagine se soubéssemos que o desfile se constrói com gente muito comprometida, ...

    Leia mais
    Marques de Sapucaí — Foto: Rodrigo Gorosito/G1

    Adiada para setembro decisão sobre desfiles de escolas de samba em 2021 no RJ

    A medida foi tomada após uma reunião na sede da entidade. Os representantes das 12 escolas do Grupo Especial concluíram que, enquanto não houver vacina para combater a doença, as datas previstas dos desfiles do ano que vem, nos dias 14 e 15 de fevereiro, poderão ser adiadas. A Liesa aguarda a posição das autoridades e a evolução científica na busca por medicamento ou desenvolvimento da vacina. Para a entidade, setembro é o prazo máximo para definir se é possível a realização do carnaval do ano que vem. Em setembro, haverá uma nova reunião para avaliar a situação das escolas e a evolução da doença no país. Como os desfiles costumam causar aglomerações, fica difícil garantir a segurança da saúde dos integrantes das escolas e do público. Em situação normal, as escolas estariam envolvidas, nesta época do ano, na seleção dos sambas com os quais desfilariam no Sambódromo e na ...

    Leia mais
    Teresa Cristina

    Lives da cantora Teresa Cristina proporcionam samba, alegria e flertes virtuais

    A expressão “o samba cura’’ nunca fez tanto sentido quanto neste momento de isolamento social. Teresa Cristina é um exemplo disso. Durante a quarentena, a cantora tem realizado lives todas as noites no seu Instagram e proporcionado ao público momentos intimistas e calorosos. Calorosos mesmo! Além de um repertório diversificado, a sambista também tem possibilitado aos seus seguidores a chance de ganhar um dengo virtual. A brincadeira surgiu a partir de um trocadilho feito por um internauta, que enviou por mensagem: “Eu vou dormir com você hoje, com todo respeito”. Na mesma hora, Teresa respondeu: “Pode ser sem respeito também”. Foi o suficiente para atiçar os ânimos de quem assistia e transformar o momento em meme, que rendeu mais de 700 mil visualizações. Por Amanda Pinheiro, do Extra  Teresa Cristina Imagem retirada do site Extra — Foi muito engraçado e inesperado. Eu me emocionei, porque tinha terminado de ...

    Leia mais

    Conheça o trabalho dos grupos Bumba Maria Meu Boi e Samba das Sete Mulheres

    Grupos formados só por mulheres usam arte como ferramenta de representatividade e protagonismo Por Lisa Veit, Do Correio Braziliense Tamatatíua Freire, mais conhecida como Tamá, diretora artística e coordenadora do Bumba Maria Meu Boi (Foto: Lisa Veit / Especial pra o CB) “Seja uma mulher que levanta outras mulheres” se transformou em um ditado popular de sororidade na luta pelos direitos e conquista de espaços de atuação da mulher. No Distrito Federal, dois grupos, compostos só por mulheres, usam a arte como ferramenta de representatividade, de intervenção e de protagonismo feminino no cenário cultural. Tamatatíua Freire, mais conhecida com Jamelinha da Mangueira, é historiadora, professora, e diretora artística do projeto Bumba Maria Meu Boi. Filha do mestre Teodoro, Tamá cresceu em uma espécie de colônia cultural do Maranhão, instituída em Sobradinho, e aprendeu desde cedo a preservar e dar continuidade à tradição trazida pela família. “Comecei ...

    Leia mais
    Geraldo Filme (centro) e Plínio Marcos (abaixo), com Toniquinho Batuqueiro e Zeca da Casa Verde, em LP de 1974. CD (destaque) traz vozes femininas e negras para mostrar obra do compositor paulista

    Vozes de todo o país se unem para cantar o samba paulista e negro de Geraldo Filme

    Sambista que dá voz aos negros e pobres de São Paulo tem obra reunida em CD duplo, só com cantoras negras, de várias gerações, e com show no Sesc Por Vitor Nuzzi, da Rede Brasil Atual Geraldo Filme (centro) e Plínio Marcos (abaixo), com Toniquinho Batuqueiro e Zeca da Casa Verde, em LP de 1974. CD (destaque) traz vozes femininas e negras para mostrar obra do compositor paulista (Rede Brasil Atual /Divulgação) São Paulo – Com 10 anos de idade, Geraldo não gostou de ouvir de seu pai, seu Sebastião, que o samba feito em São Paulo não tinha qualidade como no Rio de Janeiro. E resolveu responder – em forma de samba. Eu sou paulista, gosto de samba Na Barra Funda também tem gente bamba Somos paulistas e sambamos p’ra cachorro P’ra ser sambista não precisa ser do morro Eu vou mostrar foi a primeira ...

    Leia mais
    Tese de doutorado de Harue Tanaka, professora da UFPB, foi usada para a composição do samba-enredo da Varadouro — Foto: TV Cabo Branco/Reprodução

    Samba-enredo da Viradouro, campeã do carnaval do Rio, fez alusão a tese de professora da PB

    Tese de doutorado sobre as ganhadeiras de Itapuã, homenageadas pelo samba-enredo da Viradouro, foi da professora do departamento de música da UFPB Harue Tanaka. No G1 Tese de doutorado de Harue Tanaka, professora da UFPB, foi usada para a composição do samba-enredo da Varadouro — Foto: TV Cabo Branco/Reprodução A tese de doutorado de Harue Tanaka, professora da Universidade Federal da Paraíba, foi uma das referências para a composição do samba-enredo da escola Unidos do Viradouro, campeã do carnaval do Rio de Janeiro. A professora do departamento de música da UFPB, no Campus I, em João Pessoa, conta que a tese chegou até os compositores do samba-enredo através do produtor das Ganhadeiras, homenageadas da composição. As Ganhadeiras de Itapuã são um grupo musical que surgiu dos cantos, danças e crenças das lavadeiras do litoral da Bahia. Harue escreveu sua tese, intitulada "Articulações pedagógicas no coro das ...

    Leia mais
    Foto do carnaval da mangueira (Mangueira/Divulgação)

    Como 5 escolas de samba vão abordar a situação do Brasil no Carnaval 2020

    Como de costume, desfiles da Marques de Sapucaí no Rio de Janeiro vão trazer temas de forte voltagem e cutucar governantes Por Denise Ribeiro, do Exame Foto do carnaval da mangueira (Imagem: Mangueira/Divulgação) Se a única certeza do brasileiro é que todo ano tem carnaval, a única certeza do carnaval é que de alguma forma o clima social e político do país estará refletido na avenida. 2020 não será diferente, a julgar pelo que divulgaram as escolas que desfilam na Marques de Sapucaí. Haverá referências ao presidente Jair Bolsonaro e ao prefeito do Rio de Janeiro, Marcello Crivella, que vem cortando seu apoio ao carnaval. Em 2016, a prefeitura repassou R$ 2 milhões para cada agremiação do grupo especial. No ano seguinte, já sob Crivella, a quantia foi cortada pela metade. No ano passado a prefeitura pagou R$ 500 mil por escola, e neste ano o ...

    Leia mais
    Pedro Teixeira / Agência O Globo

    Destaque brasileiro no Grammy latino, Mart’nália leva prêmio por melhor álbum de samba

    A cantora de 53 anos é celebrada por um resgate das raízes do gênero Do GQ Pedro Teixeira / Agência O Globo 'Mart'nalia canta Vinícius de Moraes', do selo Biscoito Fino, se sagra na noite desta quinta-feira (14) o melhor álbum de samba/pagode de 2019 no Grammy latino. Lançado em março deste ano, o 12° disco da intérprete, natural do Rio de Janeiro, celebra a obra do conterrâneo poeta e compositor Vinícius de Moraes, e conta com produção de Arthur Maia e composições de Celso Fonseca. Mart'nália se une a outros nomes brasileiros de peso competindo por um lugar ao sol no Grammy. Entre eles estão a dupla Anavitória, Pitty, Luan Santana, As Bahias e a Cozinha Mineira, Liniker e Os Caramelows, Mahmundi, Marília Mendonça e Ana Cañas. Ouça o disco abaixo:

    Leia mais
    Leci Brandão Crédito: Marcos Hermes/Divulgacao

    ‘Encontro de Mulheres na Roda de Samba’ homenageia Leci Brandão em SP

    São Paulo recebe a segunda edição do “Encontro Nacional das Mulheres na Roda de Samba” neste sábado, dia 9. O evento tem início às 15h no Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso, localizado na Vila Nova Cachoeirinha. No Catraca Livre Registro da primeira edição do ‘Encontro Nacional de Mulheres na Roda do Samba’ em São Paulo (Divulgação) Com o intuito de promover a representatividade feminina no samba, o encontro musical reúne artistas como Bernadete, Maria Helena Embaixatriz, Duda Ribeiro, Graça Cunha, Raquel Tobias, Renata Jambeiro, Sahra Brandão, Tereza Gama, Tia Cida dos Terreiros, além das rodas Feitiço de Mulher, Pura Raça, Resenha de Crioulas, Samba de Dandara, Samba de Rainha e Sambadas. Ainda há espaço para exposições artísticas, saraus de poesia e rodas de debate com profissionais e pesquisadoras sobre temas relacionados à participação da mulher no universo do samba. Encontro Nacional de Mulheres na Roda ...

    Leia mais
    João Victor Oliveira

    Documentário sobre samba de rua na zona sul de SP aborda tradição, gênero e direito à cidade

    Com lançamento no dia 27 de outubro, o filme ‘Na Disciplina: Samba e Cidadania’ fala sobre a importância das rodas de samba como articulação política e cultural na periferia Por Semayat S. Oliveira para o Portal Geledés  O documentário “Na Disciplina: Samba e Cidadania” estreia no dia 27 de outubro (Foto: João Victor Oliveira) No dia 27 de outubro, próximo domingo, estreia o documentário “Na Disciplina: Samba e Cidadania”, sobre a história de uma comunidade de samba que nasceu há quatro anos no Jardim Miriam, bairro da zona sul de São Paulo. Localizado no distrito de Cidade Ademar, região com mais de 436 mil (IBGE/2017) pessoas e a 6ª com maior população negra na capital paulista (São Paulo Diverso), o média-metragem evidencia a função ancestral do samba como reivindicação de direitos políticos e sociais para a população negra e pobre. Mantendo a tradição, a primeira exibição ...

    Leia mais
    Dona Zezé e Manu da Cuíca são algumas das poucas mulheres que brilham entre compositores Foto: Arte sobre foto de Leo Martins

    Mulheres vencem machismo em disputa de samba-enredo das escolas do Grupo Especial

    Manu da Cuíca e Sandra de Sá serão as únicas compositoras com obras cantadas pelas agremiações do Grupo Especial em 2020 Por Renan Rodrigues, do O Globo Dona Zezé e Manu da Cuíca são algumas das poucas mulheres que brilham entre compositores Foto: Arte sobre foto de Leo Martins Elas têm que ser boas de samba. Mas só isso não basta. Precisam também vencer o preconceito, num mundo predominantemente masculino, para que suas vozes sejam ouvidas. Este ano, por exemplo, só duas mulheres conseguiram emplacar um samba-enredo nos desfiles do Grupo Especial — as outras 11 composições que vão brilhar na Avenida são de homens. — É um ambiente marcadamente masculino. As mulheres nas escolas de samba participam, historicamente, de outros segmentos. E não é que não queiram, mas porque há predomínio masculino mesmo. Não faltam, por exemplo, sambas que exaltam belezas femininas com algumas demarcações ...

    Leia mais
    Benjamim de Oliveira nasceu em Pará de Minas em 1870 — Foto- Reprodução:TV Integração

    Nascido em Pará de Minas, Benjamim de Oliveira, primeiro palhaço negro do país será tema de samba-enredo do Salgueiro no carnaval 2020

    Benjamim de Oliveira nasceu em 1870 e revolucionou a história do circo e teatro no Brasil. Por MG2 Benjamim de Oliveira nasceu em Pará de Minas em 1870 — Foto- Reprodução:TV Integração Benjamim de Oliveira, nascido em Pará de Minas e o primeiro palhaço negro do Brasil, será tema do samba-enredo da Acadêmicos do Salgueiro no carnaval carioca de 2020. O artista, nascido em 11 de junho de 1870, revolucionou a história do circo e teatro no país. "A escola fez um contato e nós colocamos todo o material histórico, o nosso arquivo público, o Museu Municipal, toda a documentação que nós temos referente ao Benjamim Oliveira e a sua família à disposição da escola", contou o secretário municipal de Cultura, Paulo Duarte. Filho de escravos, Benjamin de Oliveira teve uma infância sofrida, ele apanhava muito do pai. O menino morava na zona rural e direto ...

    Leia mais
    Foto- Arte de Lari Arantes sobre fotos de arquivo

    História feminina do samba reflete o machismo na sociedade brasileira

    Participação da mulher no gênero começou na fundação mitológica em torno da ‘grande mãe’ Tia Ciata por Leonardo Lichote no O Globo Foto- Arte de Lari Arantes sobre fotos de arquivo No princípio era a mulher. O mito da criação do samba conta que ele nasceu em torno de uma delas, a grande mãe Tia Ciata — na verdade uma das muitas tias (quase todas) baianas que articulavam organicamente pela cidade uma rede negra, (afro)religiosa, de batuques e saberes em suas casas. Era nesse espaço de encontro, entre a festa e o rito, que se deu a alquimia que viria a resultar no samba. O que não impediu que ao longo de sua história o gênero refletisse o machismo da organização patriarcal da sociedade brasileira — machismo expresso não só na invisibilização de artistas mulheres (ainda uma realidade, como mostra a reportagem de Marina Gonçalves nesta ...

    Leia mais

    Os 10 momentos mais politizados da história dos desfiles de escolas de samba do Rio

    Como a maior festa popular do país, o carnaval é naturalmente visto como espelho e metáfora das duras realidades sociais e políticas do Brasil. Não é por acaso, portanto, que tantos pensadores partam da festa para pensar as singularidades e profundidades da identidade brasileira. Tendo muitas de suas origens enraizadas na cultura africana e negra, e acontecendo em um país de tradição racista e escravocrata como o Brasil, pensar o carnaval separado da política é impossível. Racismo, exploração, escravidão, desigualdade e luta – todos esses são temas necessariamente presentes, direta ou indiretamente, nos carnavais e desfiles. Por Vitor Paiva, Do Hypesnese Desde seu início a festa já foi muitas vezes perseguida, censurada, reprimida, adiada, até cancelada – mas nunca foi vencida. E o mesmo já ocorreu em sua mais celebrada e reconhecida manifestação: o desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro. Se o desfile reúne agremiações, profissionais e participantes ...

    Leia mais

    De prostituta a passista e católica fervorosa: a história de Maria Lata D’Água, que sambava com 20 litros de água na cabeça

    Todo Carnaval, o desfile da Portela tinha o mesmo ritual. Como num número de mágica, a passista Maria exibia ao público uma lata de metal com capacidade para 20 litros, vazia. Por Luiza Franco, Da BBC News Brasil Há dois meses, Maria foi morar numa casa de repouso católica; aqui, posa para a BBC News Brasil na janela do seu quarto. (Foto: BBC NEWS BRASIL / LUIZA FRANCO) Um homem entrava na avenida com outras latas, estas cheias d'água, e enchia a de Maria, deixando apenas um espaço de quatro dedos. Ao som dos tamborins da bateria, Maria pegava a lata cheia d'água, colocava na cabeça, dava alguns passos para testar o equilíbrio e saía sambando, muitas vezes, descalça, avenida adentro. "Muita gente não sabe nem meu nome", diz à BBC News Brasil, aos 85 anos, Maria Mercedes Chaves, a Maria Lata D'Água, a famosa passista da Portela, ...

    Leia mais

    Jorge Aragão chega aos 70 anos como bamba do samba que faz arte popular do chão do Brasil

    Nascido em 1º de março de 1949, Jorge Aragão da Cruz completa hoje 70 anos de vida como referência no universo do samba, e não somente no do Rio de Janeiro (RJ), cidade que aniversaria no mesmo dia deste cantor, compositor e músico carioca de ascendência amazonense e infância vivida no bairro de Padre Miguel, berço da escola de samba Mocidade Independente. Por Mauro Ferreira, G1 Jorge Aragão em 2016, 40 anos após ter sido lançado como compositor na voz de Elza Soares (Foto: Marcos Hermes / Divulgação) Zeca Pagodinho, uma década mais moço, atualmente pode ser mais popular e mais presente na mídia do que Aragão. Mas pergunte a Pagodinho o que ele acha de Aragão. A resposta certamente conterá a admiração entusiasmada de um fã por um ídolo do qual se tornaria parceiro na composição de sambas como Voo de paz (1986) e Não ...

    Leia mais
    Marielle está mais viva do que nunca! (Foto: © SPUTNIK / PAULA MAGALHÃES)

    Mangueira anuncia samba-enredo em homenagem à Marielle e mulheres que lutaram por direitos

      A Mangueira anunciou para 2019 um samba-enredo que homenageia Marielle Franco e outras mulheres que batalharam por direitos ao longo da história brasileira. Há referência na música à Dandara dos Palmares, guerreira negra que lutava contra a escravidão, e Luíza Mahin, líder de revoltas pelos direitos dos negros na Bahia. “Eu quero o país que não tá no retrato”, diz o samba. Confira a letra abaixo. "Canção para ninar gente grande" “Brasil, meu nego deixa eu te contar; A história que a história não conta; O avesso do mesmo lugar; Na luta é que a gente se encontra. Brasil, meu dengo a Mangueira chegou; Com versos que o livro apagou; Desde 1500, tem mais invasão do que descobrimento. Tem sangue retinto, pisado; Atrás do herói emoldurado. Mulheres, tamoios, mulatos; Eu quero o país que não tá no retrato. Brasil, o teu nome é Dandara; Tua cara é de Cariri; Não ...

    Leia mais
    Página 1 de 100 1 2 100

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist