quarta-feira, janeiro 27, 2021

Resultados da pesquisa por ' golpe '

(Foto: Geledés)

Supermercados que golpeiam e matam: sobre Januários, Elisângelas e Joões

Esta narrativa  foi gerada no início deste ano de 2020, e de lá pra cá, trazendo ainda às nossas lembranças a brutalidade extrema, racista, contra Januário, homem negro acusado de “roubar o próprio carro” no supermercado Carrefour, na cidade de São Paulo, muitas situações de racismo em supermercados vêm ocorrendo com pessoas negras nos quatro cantos deste país.  O mesmo Brasil que, pela boca de uma mídia “global” diz que “Nós não somos racistas”, cujo quiproquó escorre na língua venenosa de algumas lideranças políticas. Há Joões negros que morrem tanto asfixiado brutalmente numa confusão resolvível numa rede de supermercados (Carrefour), quanto num mercado menor.  Há também Marias que são perseguidas e golpeadas pelas insensibilidades de funcionários, que também não deixa de ser racista, advindas de situações preconceituosas no estacionamento ou nos corredores de pequenos supermercados. Cada um desses episódios são mortais, seja para o corpo, a alma, o psicológico da ...

Leia mais
© Getty Images

Guiné-Bissau: novo golpe de Estado?

O ano começou em meio a uma crise institucional por suspeitas de fraude no processo eleitoral para presidência da República. Desde a libertação conquistada em 1973 até a atualidade, o país passou por curtos períodos de estabilidade política. Por Maria do Carmo Rebouças dos Santos, do Diplomatique © Getty Images Não obstante sua luta pela libertação nacional ser reconhecida – não com o status que mereceria – como a mais bem sucedida guerra pela descolonização africana e Amílcar Cabral figurar como uma das grandes personalidades do século XX, a Guiné-Bissau, pequeno país situado na costa Ocidental africana, ainda continua a lutar para ser sujeito da sua própria história. O ano começou em meio a uma crise institucional por suspeitas de fraude no processo eleitoral para presidência da República. Desde a libertação conquistada em 1973 até a atualidade, o país passou por curtos períodos de estabilidade política. ...

Leia mais

Dezenas de organizações da sociedade civil respondem de forma conjunta a declaração do governo para celebrar o golpe civil militar

31 de março, dia de reforçar a importância da construção democrática brasileira No Pacto pela Democracia No próximo dia 31 de março completam-se 55 anos do golpe civil militar no Brasil. Momento este que interrompeu, de forma grave, longa e dolorosa, o processo de construção democrática no país. As duas décadas de regime autoritário nos legaram a destituição ilegal de um presidente democraticamente eleito, o assassinato por razões políticas de 434 pessoas, a tortura de 20 mil cidadãos, a perseguição e destituição de 4.841 representantes políticos eleitos em todo o país, a censura de estudantes, jornalistas, artistas e pensadores entre tantos outros crimes, praticados pelo estado ou com a conivência deste, deixando cicatrizes institucionais cujas consequências são perceptíveis até os dias de hoje, isto sem mencionar as profundas sequelas que estas incontáveis violações a direitos humanos fundamentais deixaram nas vítimas diretas e indiretas em matéria de integridade física, mental e ...

Leia mais

Márcia Tiburi: “O respeito à Constituição acabou no Brasil desde o golpe de 2016”

Filósofa e pré-candidata ao governo do Rio de Janeiro considera que o judiciário se encontra em situação de indecência Do Brasil de Fato  Concentração popular pela liberdade de Lula na Cinelândia, Rio de Janeiro / Márcia Tiburi (Facebook) A filósofa e pré-candidata do PT ao governo do Rio de Janeiro, Márcia Tiburi, participou da concentração popular na Cinelândia, no Rio de Janeiro, pela liberdade do ex-presidente Lula realizada neste domingo (8). Em entrevista à Rádio Brasil de Fato, Tiburi criticou o judiciário brasileiro, um dos responsáveis, segundo ela, do processo de golpe que tirou a presidenta Dilma Rousseff do poder em 2016: "Esse atravessamento do judiciário na política brasileira tem sido o sinal mais claro da indecência e indignidade do campo todo da Justiça no Brasil", disse, questionada sobre a decisão de habeas corpus para Lula do desembargador Rogério Favreto não ter sido acatada pela Polícia Federal. Durante a entrevista, a filósofa avaliou que a ...

Leia mais

E se não tivesse havido golpe?

Vejam vocês que ironia. Não tivesse havido golpe, estaríamos agora entrando em uma eleição limpa, tranquila e muito provavelmente, com a saída democrática de 16 anos de governos do PT. Por Gustavo Conde Do Brasil247 Foto: Reprodução/Brasil247 Porque, se Dilma prosseguisse, o PT não despontaria como o favorito de agora. Seria dificílimo, quase impossível, encaixar mais uma vitória. Estaríamos vivendo, neste momento, um cenário de consolidação da democracia. Teríamos várias forças políticas ascendendo e participando do pleito de maneira soberana. Teríamos debate, autoestima e um pouco mais de clareza diante da economia e dos avanços sociais. Teríamos espaço para projetos novos de gestão, para sínteses dos legados deixados pelo PT e mesmo pelo PSDB. Possivelmente, não teríamos a gasolina nesse preço exorbitante, muito menos o gás de cozinha. Não teríamos massacres em presídios, genocídio de índios, escalada de feminicídios, escalada de violência e essa enxurrada de casos ...

Leia mais

Canções do golpe: 2016 repete 1964

A Fórum foi procurar entender a razão com quem entende do assunto: as cantoras Leci Brandão e Ana Cañas e os jornalistas especializados Julio Maria e Pedro Alexandre Santos. Por Julinho Bittencourt, da Revista Fórum Foto: Geledés Virou lugar comum comparar a famosa frase de Karl Marx: “A história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa”, de maneira mais diminuta, com os tempos atuais da história brasileira: “64 foi a história e a tragédia e 2016 a farsa”. Um fato, no entanto, se ergueu de maneira tanto objetiva quanto curiosa. As canções que fizeram a trilha da farsa (e da tragédia) são basicamente as mesmas que têm tocado na atual farsa. Com raríssimas exceções, uma rápida olhada pelos momentos mais recentes transpiram de maneira clara isto. Vá lá que a Missa em homenagem à Dona Marisa, na porta da sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ...

Leia mais
Imagem por Claudius

O golpe de 2016 e seu estudo nas universidades

Se várias universidades resolveram colocar o tema “O golpe de 2016” como objeto de reflexão e ensino, é porque o assunto é digno de ser abordado de maneira científica, metódica e sistemática. Os que possuem outra concepção dos acontecimentos de 2016 também têm autonomia para criar disciplinas e cursos que analisem a realidade sob outra ótica por Maurício Abdalla no Le Monde Diplomatique O clamor irracionalista da nova direita O espernear do momento da “nova direita” brasileira são os cursos sobre o golpe de 2016 que começam a ser ministrados em várias universidades públicas do país, motivadas pelo fato de o Ministro da Educação ter tentado coibir a iniciativa do professor Luiz Felipe Miguel, da UnB, de ofertar uma disciplina optativa sobre o tema no curso de Ciência Política. A reação não é surpreendente, dadas as características que compõem o perfil desse grupo social que se formou no processo de construção ...

Leia mais
A man walk past a sign reading "Come back Dilma" and "Temer Fall" in Brasilia, Brazil, May 22, 2017. REUTERS/Ueslei Marcelino

Críticas do MEC impulsionam disciplinas sobre ‘o golpe de 2016’

Pelo menos outras 4 universidades se inspiraram na UnB e vão oferecer disciplinas sobre o impeachment de Dilma Rousseff. Do HuffPost Foto: UESLEI MARCELINO / REUTERS O impeachment de Dilma Rousseff é o principal ponto a ser abordado nos cursos sobre golpe político Pelo menos 4 universidades, a Federal da Bahia, a Federal do Amazonas, a Estadual da Paraíba e a de Campinas, se inspiraram na Universidade de Brasília (UnB) e vão ministrar uma disciplina sobre 'o golpe de 2016'. A decisão dessas instituições ganharam força após o ministro da Educação, Mendonça Filho, reagir a criação da disciplina"O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil" pela UnB. No Facebook, o ministro, que é deputado licenciado do DEM e foi um atores políticos em favor do impeachment de Dilma Rousseff, disse lamentar que a UnB "faça uso do espaço público para promoção de militância político-partidária ao criar a disciplina 'O ...

Leia mais

O crescimento insolente de Portugal é um golpe no culto à austeridade

Durante muito tempo, o modelo de referência na Europa foi o modelo alemão. Bruxelas cansou de fazer sua apologia, particularmente devido ao excepcional excedente orçamentário alemão, à dinâmica de sua dívida, e às reformas que permitiram uma excepcional competitividade. A Comissão Europeia se apoiou com frequência neste modelo para pressionar os outros países. Por Pascal de Lima Do Carta Maior Por Pascal de Lima Historicamente, este modelo baseia-se nas reformas heterogêneas da epopeia do chanceler Schröder para superar a crise da década de 1990 na Alemanha. As reformas do sistema de saúde, as famosas leis Hartz e os acordos de competitividade nas empresas impulsionaram a Alemanha em direção ao ideal da economia de oferta. A redução das taxas sobre a produção e o aumento do imposto sobre consumo deslocaram a carga tributária. Paralelamente, o peso do Estado foi significativamente reduzido. Este modelo, cujos pilares são, basicamente, as ...

Leia mais

O Genocídio do povo negro no Brasil pós-golpe

por Henrique Marques Samyn (UERJ) via Guest Post para o Portal Geledés O Instituto de Segurança Pública (ISP) divulgou, no último dia 15 de dezembro, o número de pessoas mortas pela polícia do Rio de Janeiro entre os meses de janeiro e novembro de 2017: não menos de 1.035 – um aumento em relação ao número correspondente ao ano anterior, que já se aproximava do milhar: 925 pessoas foram mortas pela polícia entre janeiro e novembro de 2016. Se comparamos os números de homicídios cometidos por ação policial em novembro de 2016 e 2017, percebemos que a polícia matou 33% mais pessoas neste ano – em números concretos: 125 mortos, em comparação com as 94 pessoas mortas em novembro do ano anterior. O discurso de que a polícia mata para se defender cai por terra quando se verifica a disparidade entre o número de mortos decorrentes de intervenção policial e ...

Leia mais

Drag queen é agredida com golpes de foice em São Gonçalo

Jovem de 19 anos estava em uma lanchonete no bairro Trindade; vítima levou mais de 40 pontos na cabeça, no ombro e nos braços. Por Guilherme Santos, do G1  Drag queen com ferimentos no rosto (Foto: Arquivo pessoal) Uma drag queen foi agredida com golpes de foice na madrugada desta quinta-feira (28), em São Gonçalo. Segundo o jovem, de 19 anos, ele não estava vestido como mulher e disse que deixava uma lanchonete com um amigo, na praça do bairro Trindade, quando houve uma confusão após o jogo entre Flamengo e Cruzeiro. A vítima contou que levantou para ir embora e um homem começou a xingá-lo. "Ele começou a gritar: viado, viado. Aí começou a brigar com meu amigo e, depois, veio um outro que jogou uma garrafa de cerveja na minha cabeça. Desmaiei e, quando acordei, tinha um homem em cima de mim com um foice e atingiu minha cabeça. ...

Leia mais

Golpe em site e app de encontro bate recorde; veja como não ser enganado

O número de vítimas de golpes em serviços de encontros online não para de crescer. Só na Grã-Bretanha, as autoridades recebem uma denúncia a cada três horas e este número aumentou um terço entre 2013 e 2015, batendo todos os recordes no ano passado. Na UOL Em 2016, 3.889 pessoas foram vítimas de "golpes românticos" e, em média, cada uma sofreu um prejuízo de US$ 12,5 mil (R$ 38,5 mil). A idade média delas: 49 anos. O National Fraud Intelligence Bureau, a autoridade britânica responsável pelo combate a esse tipo de fraude, lançou uma campanha de conscientização. Confira a seguir oito conselhos dos peritos para quem está buscando um amor pela internet. 1. Comprove que ele(a) é real Antes de mais nada, comprove que a pessoa que apareceu no site ou app de encontros e promete amor eterno existe de verdade. Isso pode ser feito se você jogar o nome ...

Leia mais

Vice-procuradora geral diz que impeachment é golpe e renuncia ao cargo

Ela Wieck também afirmou que tem muita gente que pensa como ela dentro do Ministério Público Do RBA São Paulo – A vice-procuradora geral da República, Ela Wiecko Volkmer de Castilho, pediu a renúncia do cargo ontem (30) após afirmar ser golpe o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Ela foi indicada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em 2013. A saída da vice aconteceu após aVeja questionar a participação dela no ato contra impeachment, em Lisboa. Ao site da revista, Wieckoafirmou que, do ponto de vista político, o impeachment de Dilma é um golpe. "É um golpe bem feito dentro daquelas regras". A vice procuradora afirmou que tem muita gente que pensa como ela dentro do Ministério Público. "Pelas coisas que a gente sabe do Temer, não me agrada ter o Temer como presidente. Não me agrada mesmo. Ele não está sendo delatado? Eu sei que tenho delação ...

Leia mais

Joaquim Barbosa chama golpe contra Dilma de “impeachment tabajara”

No Twitter, ex- presidente do STF criticou o conservadorismo da imprensa e disse que Temer não terá o respeito dos brasileiros Da Revista Fórum  O ex- presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa se manifestou nas redes sociais sobre o impedimento da presidenta Dilma Rousseff, confirmado ontem (31) em votação final no Senado. No Twitter, Barbosa chamou o processo de “impeachment tabajara”. “Mais patética ainda foi a primeira entrevista do novo presidente do Brasil, Michel Temer. O homem parece acreditar piamente que terá o respeito e a estima dos brasileiros pelo fato de agora ser presidente. Engana-se”, escreveu. Veja abaixo algumas mensagens publicadas por ele. Eu não acompanhei nada desse patético espetáculo que foi o "impeachment tabajara" de Dilma Roussef. Não quis perder tempo. — Joaquim Barbosa (@joaquimboficial) 31 de agosto de 2016 Mais patética ainda foi a primeira entrevista do novo presidente do Brasil, Michel Temer. Explico. — Joaquim ...

Leia mais
Foto: Gabriel Brito/Correio da Cidadania

Ante o golpe, aprender com os erros e ir à luta!

Foto: Gabriel Brito/Correio da Cidadania Por José Carlos Freire e Douglas Belchior Do Negro Belchior Eu acredito é na rapaziada Que segue em frente e segura o rojão Eu ponho fé é na fé da moçada Que não foge da fera e enfrenta o leão Eu vou à luta com essa juventude… (Gonzaguinha) Um dia triste. Chame-se de golpe. Pode ser. Ainda que na história da América Latina essa palavra tenha sido, até agora, vinculada a toda ofensiva feita pelas oligarquias para travar, interromper ou impedir um projeto popular efetivamente transformador das estruturas sociais e econômicas. Chame-se de golpe – é um dia que não dá muita vontade de brigar por palavras, aquela briga vã de que falava o Drummond -, mas não se queira com isso afirmar que os governos do PT foram antioligárquicos. Não o foram em nenhum momento. Uma coisa é dizer que o ...

Leia mais

Pedro Serrano: Ao manter os direitos políticos de Dilma, o Senado passou atestado de que houve golpe

Por 61 votos a 20, o Senado aprovou nesta quarta-feira (31/08) o impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT). Por Conceição Lemes Do Viomundo Porém, por 42 votos a 36, manteve os seus direitos políticos. Para que Dilma ficasse inelegível por oito anos, seria necessário que dois terços (54) dos senadores votassem pela inabilitação. “Essa contradição é uma prova de que houve golpe e não decisão constitucional de impeachment”, afirma o jurista Pedro Serrano, professor de Direito Constitucional da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Serrano esmiuça a sua afirmação: * No mínimo, o Senado reconhece que não há gravidade na conduta da presidenta. * Isso significa, ao mesmo tempo, que não existe crime de responsabilidade. * Acontece que para o impeachment, a Constituição exige a gravidade. A Constituição fala em atentado à Constituição, não fala em qualquer irregularidade. * Logo, os senadores reconheceram implicitamente que não houve motivo constitucional para o impeachment. * Se achassem que tinha havido conduta grave, ...

Leia mais

Por 61 a 20, senadores confirmam o golpe de 2016

Senadores afastam definitivamente Dilma Rousseff da presidência da República por 61 votos favoráveis e 20 contrários; em relação à aprovação da pronúncia, houve dois votos a mais pelo impeachment: Renan Calheiros (PMDB-AL) e Telmário Mota (PDT-RR); parlamentares decidiram em seguida, em votação separada, que Dilma não fica desabilitada para ocupar cargos públicos pelos próximos oito anos; segunda votação foi de 42 votos contra a inabilitação e 36 a favor, com três abstenções Carolina Gonçalves e Karine Melo - Repórteres da Agência Brasil No Brasil 247 Por 61 a 20, o plenário do Senado acaba de decidir pelo impeachment de Dilma Rousseff. Não houve abstenção. A posse de Temer ocorrerá ainda hoje. O resultado foi comemorado com aplausos por aliados do presidente interino Michel Temer, que cantaram o Hino Nacional. O resultado foi proclamado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que comandou o julgamento do processo no Senado, iniciado ...

Leia mais
Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil

Na madrugada do golpe, certo de que amanhã há de ser outro dia

Daqui há algumas horas o Brasil viverá uma grave ruptura institucional. A Presidenta Dilma, eleita por mais de 54 milhões de votos, entrará no Senado da República, falará aos Senadores e Senadoras, será interrogada por parlamentares que não reúnem condições de julgá-la, e, ao fim, será condenada por crime que não cometeu sendo afastada do poder por meio de um golpe parlamentar. Por Felipe Freitas Do Facebook É triste, muito triste viver este momento. Vim para Brasília há quase quatro anos, atendendo a um convite de Luiza Bairros. Vim para colaborar com o projeto do Partido dos Trabalhadores na Presidência da República. Críticas?! Sempre as tive. Nunca achei que os governos do PT (o meu partido) correspondessem a todas as expectativas que nós depositamos neles, acho que o PT reuniu ao longo de sua história erros e traições muito graves e sei que não é mais possível continuar atuando politicamente sem lançar ...

Leia mais

Eleonora de Lucena: elite deu tiro no pé com o golpe

Editora da Folha entre 2000 e 2010, a jornalista Eleonora de Lucena publica um importante artigo nesta terça-feira, em que denuncia como as elites brasileiras foram míopes ao apoiar o golpe de 2016, que levou o vice Michel Temer ao poder provisório; "A elite brasileira está dando um tiro no pé. Embarca na canoa do retrocesso social, dá as mãos a grupos fossilizados de oligarquias regionais, submete-se a interesses externos, abandona qualquer esboço de projeto para o país", diz ela; "O impeachment trouxe a galope e sem filtro a velha pauta ultraconservadora e entreguista, perseguida nos anos FHC e derrotada nas últimas quatro eleições. Com instituições esfarrapadas, o Brasil está à beira do abismo. O empresariado parece não perceber que a destruição do país é prejudicial a ele mesmo"; ou seja: para destruir o PT, o Brasil decidiu se autodestruir Do Brasil 247 Editora-executiva da Folha de S. Paulo entre ...

Leia mais

Senadora francesa se diz chocada com golpe no Brasil

"A interrupção de um governo soberano é um atentado à democracia e ela nos interpela. A presidente Dilma Rousseff foi destituída injustamente. O modo utilizado chocou-me profundamente. Daí, eu reafirmo que se trata de um golpe institucional", declarou Laurence Cohen à jornalista Marilza de Melo Foucher; para a senadora francesa, "com o passar do tempo, vimos que todas as acusações feitas contra Dilma não têm embasamento jurídico, trata-se de um complô, uma combinação entre os corruptos"; ela também chama o governo interino de "ilegítimo" e diz que ele "não representa a diversidade do povo brasileiro" Por Marilza de Melo Foucher, no Brasil 247   Entrevista com a senadora francesa Laurence Cohen: Gostaria de formular duas questões: Embora sua ação solidária com outros países da América Latina já seja amplamente conhecida, no caso específico do Brasil, de onde vem seu engajamento político? Nesta iniciativa do colóquio no senado francês, a solidariedade com relação ...

Leia mais
Página 1 de 86 1 2 86

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist