Resultados da pesquisa por ' polícia'

    30.mai.2020 - Ajoelhados, oficiais se juntam a protesto contra a violência policial e o racismo em Coral Gables, Flórida, nos Estados Unidos
Imagem: Eva Marie Uzcategui/AFP

    Protestos por justiça para George Floyd recebem apoio de policiais

    Em meio aos crescentes registros de forte repressão policial aos protestos por justiça a George Floyd, morto na última segunda-feira (25) em Mineápolis, nos Estados Unidos, alguns policiais resolveram participar das manifestações em vez de agir contra elas. Em Coral Gables, na Flórida, oficiais se ajoelharam (foto acima) durante um ato na cidade, se solidarizando com a luta dos manifestantes. Um policial também integrou protestos antirracistas no Condado de Camden, em Nova Jersey. "Chef Wysocki na passeata hoje, junto aos cidadãos que servimos, para lembrar e honrar George Floyd. #JuntosSomosMaisFortes #CamdenForte", diz a publicação feita pela polícia local no Twitter. Chief Wysocki on the march today, standing together with the residents we serve to remember and honor George Floyd. #StrongerTogether #CamdenStrong pic.twitter.com/UJAjxXkxrx — Camden County Police (@CamdenCountyPD) May 31, 2020 À ABC News, Joseph Wysocki disse nunca ter considerado não participar da manifestação. "Não há alternativa. Não podemos impor nossa ...

    Leia mais
    Kellie e Derek Chauvin (Fotos: Reprodução/Twitter e Polícia de Minneapolis)

    Esposa de policial acusado de homicídio de homem negro nos EUA pede divórcio

    Kellie Chauvin, que tem a coroa do Mrs. Minnesota e representou o estado na edição nacional do concurso de beleza, pediu divórcio de Derek Chauvin, policial que está preso sob a acusação de homicídio de George Floyd e causou uma série de protestos contra o racismo pelos Estados Unidos nos ultimos dias - e também saques e violência nas ruas da cidade da cidade da ocorrência: Minneapolis. Os advogados de Kellie reportaram à imprensa do país, incluindo o jornal New York Post, que estão buscando a dissolução do casamento com Chauvin o mais rápido possível. "Ela está arrasada com a morte de Floyd. Sente muito pela família dele, seus entes queridos e em todos que estão sofrendo", aponta uma declaração em nome dela e da família. Kellie não tem filhos com Derek Chauvin e não foi informado quanto tempo eles estão juntos. O Mrs. America é um concurso de beleza ...

    Leia mais
    (Foto: Geledés)

    Policiais investigados por homicídio de João Pedro mudaram versões sobre disparos

    Os três policiais civis investigados pelo homicídio do adolescente João Pedro Mattos Pinto, de 14 anos, mudaram as versões que deram sobre a quantidade de tiros que dispararam no dia do crime. Os agentes, lotados na Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), deram dois depoimentos sobre o caso. No primeiro, logo após o crime, afirmaram terem dado, juntos, 23 disparos. Uma semana depois, no último dia 25, eles voltaram à Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) e afirmaram que atiraram um total de 64 vezes no dia do homicídio. Os novos depoimentos foram prestados após a polícia concluir e divulgar que o menino havia sido morto por um tiro disparado por um fuzil calibre 556 — o projétil ficou alojado no corpo do menino, foi apreendido e periciado. Um dos agentes — justamente o que ia à frente dos demais na incursão e fez mais disparos — ...

    Leia mais
    Wilson Witzel (PSC) participa de reunião virtual com lideranças comunitárias, membros da Anistia Internacional e a deputada estadual Mônica Francisco (PSOL) — Foto: Divulgação/Imagens retiradas do site G1

    Morte de João Pedro pode provocar mudanças no protocolo de atuação de policiais nas favelas do RJ, diz deputada

    A morte de João Pedro Mattos Pinto, de 14 anos, durante uma operação conjunta das polícias Federal e Civil do RJ no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, Região Metropolitana do RJ, pode provocar uma mudança no protocolo de atuação de policiais nas favelas do estado. Essa foi a promessa feita pelo governador Wilson Witzel (PSC), durante uma reunião virtual com lideranças comunitárias, membros da Anistia Internacional e a deputada estadual Mônica Francisco (PSOL), na última terça-feira (19). O governo do estado confirmou o encontro e disse que irá encaminhar todas as demandas levantadas durante a reunião para os secretários de Polícia Militar, coronel Rogério Figueredo, e de Polícia Civil, Marcus Vinicius. Segundo Jurema Werneck, da Anistia Internacional, o governador precisa assumir o controle das polícias. "A Anistia quer entender que comportamento é esse, onde João Pedro foi morto quando foi anunciado que só havia crianças ali. Não é dever ...

    Leia mais
    Maria Carolina Trevisan (Foto: André Neves Sampaio)

    Caso João Pedro: coronavírus e letalidade policial ameaçam população negra

    Uma família em desespero procura o filho. Por cerca de 17 horas, madrugada adentro, parentes e amigos vasculharam hospitais do Rio de Janeiro atrás do menino. João Pedro Matos Pinto, de 14 anos, um adolescente negro, morador do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo (região metropolitana do Rio), fora baleado durante uma ação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) na tarde de segunda (18). "Ele não é bandido. Ele estava nessa casa brincando com os primos dele. Nós estamos desesperados procurando por ele", suplicava a professora Rafaela Lecn, mãe de João, em um vídeo, na madrugada. O menino levou um tiro de fuzil na barriga. Era estudante e evangélico. Estava em casa – como devem ficar todos os que buscam proteção contra a Covid-19 – com outros jovens e crianças. Jogava sinuca perto da piscina quando homens pularam o muro. A polícia invadiu a casa com granadas. "Mandaram a gente ...

    Leia mais
    Reprodução/Anistia Internacional

    NOTA: Operações policiais durante pandemia da COVID-19

    “É absurdo, e aquém de qualquer padrão de responsabilidade com a vida, a realização das operações policiais como as que vitimaram, na última sexta-feira, 13 pessoas no Complexo do Alemão ou que causaram o desaparecimento e a morte do menino João Pedro Mattos Pinto, na noite da última segunda-feira, no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo. Qualquer operação policial deve seguir padrões de respeito à vida e à segurança das pessoas e, em meio a uma pandemia, quando todos os esforços deveriam estar voltados para garantir saúde e vida da população, o Estado do Rio de Janeiro se faz presente nas favelas do Estado levando violência e morte. Exigimos responsabilidade e compromisso com os direitos humanos de todos e todas. Nenhuma vida vale menos que a outra”, afirma Jurema Werneck, diretora executiva da Anistia Internacional no Brasil. As operações policiais ocorreram durante o isolamento social recomendado pelas autoridades sanitárias e ...

    Leia mais
    O adolescente João Pedro, morto após ser baleado em ação policial Foto: Reprodução/ redes sociais

    João Pedro: Após horas tentando achar garoto baleado em ação policial no Salgueiro, em São Gonçalo, família localiza corpo em IML

    Filho de uma professora de um colégio particular em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, e de um comerciante da Praia da Luz, bairro naquele mesmo município, o adolescente João Pedro Mattos Pinto, de 14 anos, foi atingido por um tiro de fuzil na barriga na tarde desta segunda-feira, durante uma operação policial no Complexo do Salgueiro. Ele foi levado do local por um helicóptero, mas a família não foi avisada para onde. Foram horas de agonia até que, na manhã desta terça-feira, o corpo de João Pedro foi localizado no Instituto Médico-Legal (IML) de São Gonçalo por parentes. Nesta terça-feira, agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) realizam uma nova operação no Salgueiro. Segundo parentes do menino, ele estava dentro de casa, na ilha de Itaoca, jogando sinuca com primos e colegas, perto da piscina, quando policiais invadiram a casa atirando. Ele teria sido deixado no local pelos ...

    Leia mais
    Polícia de operações especiais em uma favela no Rio de Janeiro (Foto: Dado Galdieri)

    ‘Licença para matar’: por trás do ano recorde de homicídios cometidos pela polícia no Rio

    Rodrigo dos Santos, 16 anos, descia uma ladeira de motocicleta em velocidade, em uma favela do Rio de Janeiro, com uma mochila cheia de maconha, cocaína e pedras de crack nas costas, quando dois policiais apontaram seus fuzis para ele. O adolescente acelerou, com um amigo na garupa agarrado à sua cintura. Mas em segundos, a motocicleta tombou sob uma barragem de 38 balas disparadas pela polícia. Rodrigo morreu a caminho do hospital, sangrando de um ferimento de bala no braço — e mais três nas costas. A polícia jamais alegou que ele estivesse armado, e um dos policiais envolvidos, o sargento Sérgio Britto, participou da ação apesar de estar aguardando julgamento por homicídio, acusado de atirar em outro homem à queima-roupa, no pescoço. A morte de Rodrigo somou-se a um número recorde de homicídios cometidos pela polícia no Rio ano passado — 1.814 — um crescimento repentino, na casa ...

    Leia mais
    David Nascimento

    PM afasta 12 policiais por morte de rapaz que aguardava entrega de lanche em favela de SP

    Imagens de câmera de segurança contrariaram versão dos oficiais. O corpo de David Nascimento dos Santos foi encontrado com sinais de espancamento e tiros no peito e cabeça Doze policiais militares de São Paulo foram afastados de suas funções por conta de investigação sobre a morte de David Nascimento dos Santos na última sexta-feira na favela de Areião, no bairro do Jaguaré, zona oeste da capital paulista. Os oficiais alegaram que atiraram em Santos, de 23 anos, para supostamente se defenderem de disparos feitos pelo rapaz. Vídeo do momento da abordagem, no entanto, contrariou a versão dos PMs. As imagens mostram a vítima desarmada e sendo colocada numa viatura da PM do 5° Batalhão de Operações Especiais (Baep), duas horas antes de seu corpo ser encontrado em comunidade vizinha. Segundo os oficiais, eles faziam a perseguição a pé de três homens que teriam se escondido após supostamente terem assaltado o ...

    Leia mais

    “Toda e qualquer violação policial será alvo de nossa inquietude” diz Jesus dos Santos

    Jesus dos Santos é co-deputado da Mandata da Bancada Ativista e membro das organizações Periferia é o Centro, Movimento Cultural das Periferias, Frente Favela Brasil e da Nova Frente Negra Brasileira. Santos encabeça a iniciativa “Abordagens Policiais - Perpetuação do Racismo Estrutural” que reúne 20 organizações para tratar dessa temática. Na última quinta-feira,12, ativistas de direitos humanos e parlamentares realizaram o 3°encontro da organização na Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP) para discutir o assunto. Como explica o ativista, nessa entrevista à coluna Geledés no debate, entre as intenções da organização está a potencialização das rede de denúncias sobre a violência policial; outra proposta é lançar uma campanha no Estado de São Paulo de combate a violência e de valorização à vida. Foto: Ingrid Felix Geledés - Qual a relevância de se debater as abordagens policiais neste momento junto aos parlamentares? Esse é o real papel ...

    Leia mais
    Maria Carolina Trevisan (Foto: André Neves Sampaio)

    Violência policial contra negros é denunciada à OEA

    Há cem dias, a Polícia Militar de São Paulo entrou no baile funk da DZ7, em Paraisópolis, e causou um tumulto que provocou a morte de nove jovens. Na última sexta (6), a Corregedoria da PM concluiu que os policiais devem ser absolvidos e usou a excludente de ilicitude para justificar o que considerou como legítima defesa, ou seja, os 32 policiais não devem ser responsabilizados pela ação que resultou nessas mortes. Por Maria Carolina Trevisan, enviado para o Portal Geledés Maria Carolina Trevisan (Foto: André Neves Sampaio) O órgão ignora que os policiais não seguiram o protocolo sigiloso de controle de distúrbios civis da Força Tática, ao qual o UOL teve acesso com exclusividade. Também não considera outras irregularidades na conduta dos PMs no socorro às vítimas, que tinham entre 14 a 23 anos. A maioria era negra. A violência policial contra a população negra ...

    Leia mais
    Policiais agridem jovens na Escola Estadual Emygdio de Barros – Foto: Divulgação

    Escola não é lugar de polícia e de militares: pelo direito à educação de qualidade e contra a criminalização de estudantes pobres e negros

    Entidades lançam nota de repúdio à ação truculenta da Polícia Militar de São Paulo na Escola Estadual Emygdio de Barros, zona oeste da cidade de São Paulo Da Plataforma DHESCA Policiais agridem jovens na Escola Estadual Emygdio de Barros – Foto: Reprodução/Facebook  A Plataforma DHESCA Brasil, a Rede Escola Pública e Universidade (REPU), o Centro de Estudos Educação e Sociedade (Cedes), a Campanha Nacional pelo Direito à Educação e a Fineduca – Associação Nacional de Pesquisa em Financiamento Educacional vêm manifestar publicamente profunda indignação diante da ação truculenta da Polícia Militar de São Paulo na Escola Estadual Emygdio de Barros, zona oeste da cidade de São Paulo, nesta semana, que resultou em violência contra estudantes da instituição. Ao menos dois estudantes negros foram agredidos brutalmente por policiais militares, ação filmada por outros alunos que, aos gritos, pediam que a violência parasse. Diante da repercussão pública, os ...

    Leia mais
    Imagem

    Raull Santiago é agredido por policiais do choque na Avenida Brasil

    O comunicador e midiativista Raull Santiago acaba de ser agredido em uma bliz de policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar-RJ na noite desta quarta-feira (19) enquanto se dirigia para casa de sua mãe para comemorar o próprio aniversário. Raull estava na companhia de Lana Souza, cofundadora do Coletivo Papo Reto, Thiago Purificação e Ricardo Fernandes, que havia sido abordado inicialmente. Por Renato Silva, do Favela em Pauta Imagem retirada do site Favela em Pauta Enquanto Ricardo era abordado e sofria de abuso policial, quando o agente de segurança acessava indevidamente seu telefone celular, Raull Santiago resolveu transmitir a ação através de seu perfil no Twitter. SOS, POLICIAIS DO CHOQUE ALTAMENTAMENTE VIOLENTOS NOS PARARAM NO MEIO DA AV BRASIL. ESTÃO SUFOCANDO O TIAGUINHO E RICARDO, APONTARAM FUZIL PARA NÓS MANDARAM ESPERAR A FRENTE E TÃO LÁ SUFOCANDO OS MLK https://t.co/P02Dcz6sNO — Santiago, Raull. (@raullsantiago) February ...

    Leia mais
    A conclusão da Corregedoria também foi criticada pela União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis
(foto: Rovena Rosa/Agência Brasil )

    Corregedoria isenta policiais envolvidos em ação em Paraisópolis

    Inquérito da corporação considera que 31 policiais agiram em legítima defesa em ação que deixou nove jovens mortos num baile funk. Arquivamento do caso é pedido.A Corregedoria da Polícia Militar de São Paulo isentou os 31 policiais que participaram de uma ação que resultou na morte de nove jovens em um baile funk na favela de Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, em dezembro do ano passado, e pediu o arquivamento do caso. Do Terra  A conclusão da Corregedoria também foi criticada pela União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis(foto: Rovena Rosa/Agência Brasil ) Na conclusão do inquérito realizado pela corporação divulgada nesta sexta-feira (07/02), o capitão Rafael Oliveira Cazella considerou a ação policial lícita e alegou que os policiais agiram em legítima defesa. O documento afirma que o grupo também não praticou nenhuma infração militar. O subcomandante da PM de São Paulo, coronel ...

    Leia mais
    Geledés

    Letalidade da Rota cresceu 98% em 2019, segundo Ouvidoria da Polícia de São Paulo

    Segundo relatório, mortes causadas por policiais militares subiu 12% no estado. No ano passado, 867 pessoas foram mortas por PMs Por Felipe Mascari, da RBA Benedito Mariano alerta que 99% das mortes em decorrência de ação policial são de vítimas da periferia. 'O motivo que mais dialoga com a letalidade é o policial que enfrenta inimigo, que tem cor e endereço' (Geledés) São Paulo – A Rota foi responsável por 104 mortes de pessoas em 2019 – aumento de 98% na comparação com o ano anterior, quando o batalhão foi responsável pela morte de 51 civis. Os dados são do relatório da Ouvidoria das Polícias de São Paulo, apresentado nesta quinta-feira (6) na capital paulista. O sociólogo Benedito Mariano, ouvidor da Polícia de São Paulo, acredita que o sentimento “justiceiro” de parte da população influencia diretamente no trabalho da Rota. “É o batalhão mais sensível à ...

    Leia mais

    ‘Amor de Mãe’ choca público com cena de racismo em ação policial; Taís se manifesta

    A novela "Amor de Mãe" exibiu na noite desta segunda-feira (27) a sequência em que o pequeno Tiago (Pedro Guilherme Rodrigues), filho de Vitória (Taís Araujo), foi detido pelos policiais durante um arrastão na praia pelo fato de ser negro. Na ação, o menino é colocado no camburão e implora para encontrar a mãe, mas não é escutado. Por Júnior Moreira Bordalo, do Bahia Notícias  Reprodução / Globo Nas redes sociais, o público repercutiu a sequência do texto da baiana Manuela Dias por abordar o racismo velado da sociedade brasileira. "Que cena Brasil! Globo mostrando o racismo e o abuso de autoridade escancarando, coisa que infelizmente vivemos muito no Brasil. Essa cena de 'Amor De Mãe' foi um tapa na cara da sociedade", apontou um. "Que cena forte Manuela enfiando o racismo na cara de todo mundo plena segunda-feira no horário nobre da maior emissora do ...

    Leia mais
    Imagem: Geledés

    Mulher xinga homem negro de “macaco” e ironiza sobre chamarem a polícia

    Um vídeo que circula nas redes sociais neste sábado (11) mostra uma mulher, sem identidade revelada, xingando um homem negro de “macaco”. Assista ao vídeo No Brasil 247 Imagem: Geledés Um vídeo que circula nas redes sociais neste sábado (11) mostra uma mulher, sem identidade revelada, xingando um homem negro de “macaco”. Os dois discutem em um ponto de ônibus de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. De forma irônica, ela também começa a repetir inúmeras vezes, de forma tranquila e irônica, para o homem “chamar a polícia”. O vídeo foi compartilhado pelo blogueiro Leandro Santos, conhecido nas redes como “Mussum Alive”, que criticou a postura da mulher. “A gente vê que o Brasil anda muito mal das pernas quando uma pessoa tem coragem de gritar “Macaco” no meio da rua e ainda aparenta tranquilidade sobre chamarem a polícia. E aí quando falamos em ‘fogo ...

    Leia mais
    Reprodução

    Defensoria Pública lança Manual de Direitos do Cidadão na Abordagem Policial

    De acordo com o manual, todo cidadão possui o direito de saber o motivo e o nome do policial ou guarda que está realizando a abordagem Da Revista Fórum Imagem retirado do site Revista Fórum A Defensoria Pública do Estado do Pará lançou, nesta quinta-feira (5), o Manual de Direitos do Cidadão na Abordagem Policial. A ideia partiu de uma demanda exposta por movimentos sociais, em decorrência de algumas abordagens policiais que possivelmente violaram os direitos humanos. Como foi solicitado pelas lideranças, o manual é acessível e possui uma linguagem simples. Sendo produzido em formato de cartilha, para que todos os cidadãos possam entender os seus direitos diante de tal situação. De acordo com o manual, todo cidadão possui o direito de saber o motivo e o nome do policial ou guarda que está realizando a abordagem (Art. 5º, LXIV, CF). Policiais militares e guardas municipais ...

    Leia mais
    A pedagoga Fabbi Silva criou dois projetos: o 'Apadrinhe um Sorriso' e a 'Roda de mulheres: Apadrinhe um Sorriso' Foto: Arquivo Pessoal/Arte

    Violência doméstica na favela traz ‘impossibilidade da denúncia já que a polícia não vem até agressor’, diz pedagoga

    Ex-vítima e idealizadora de roda de conversas com mulheres, Fabbi Silva tem sua trajetória retratada no filme 'Histórias para contar', no Festival do Rio Por Constança Tastch, do O Globo A pedagoga Fabbi Silva criou dois projetos: o 'Apadrinhe um Sorriso' e a 'Roda de mulheres: Apadrinhe um Sorriso' Foto: Arquivo Pessoal/Arte Numa comunidade em que a polícia não chega, embora a violência seja diária, há pouca empatia do sistema de saúde, e as mulheres não têm oportunidade de estudar ou trabalhar, oferecer alguma perspectiva para vítimas de agressão doméstica é um desafio. A pedagoga Fabbi Silva, 38 anos, conseguiu driblar esses desafios, e o caminho para isso foi a criação de uma rede entre as moradoras da comunidade Parque das Missões, em Duque de Caxias (RJ). Idealizadora do projeto "Roda de mulheres — Apadrinhe um Sorriso", ela mesma já havia sido vítima da violência doméstica. ...

    Leia mais

    CIDH condena ação policial que resultou na morte de 9 pessoas em Paraisópolis, Brasil, e chama o Estado brasileiro a reformar seus protocolos de segurança

    A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) manifesta sua preocupação a respeito da informação de que 9 pessoas perderam a vida e outras pessoas ficaram feridas após uma ação policial na Favela de Paraisópolis, São Paulo, Brasil. A esse respeito, a Comissão insta o Estado a investigar forma imediata e imparcial e punir os responsáveis ​​por esses atos, bem como a reparar às vítimas e seus familiares. Da OAS (Foto: Imagem retirada do site ANADEP) Segundo informações obtidas pela CIDH, uma ação da polícia militar do estado de São Paulo, em 1º de dezembro, teria gerado pânico e tumulto entre os frequentadores de uma festa popular de rua - “baile funk” - na Favela de Paraisópolis. Na tentativa de evacuar o local, as pessoas teriam pisoteado as outras, resultando em 9 pessoas mortas, incluindo dois adolescentes de 14 e 16 anos, e ao menos 7 feridos. ...

    Leia mais
    Página 1 de 492 1 2 492

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist