segunda-feira, julho 6, 2020

    Resultados da pesquisa por 'Afrodescendentes'

    Quanto você sabe sobre os afrodescendentes na América Latina?

    Desafiamos você a responder este teste e avaliar seus conhecimentos sobre essa importante minoria Do El País  Uma moradora de Honduras. JESSICA BELMONT/BANCO MUNDIAL O que você sabe sobre os afrodescendentes na América Latina? Apesar dos importantes avanços registrados em termos de redução da pobreza, ainda há um longo caminho a percorrer para eliminar as barreiras estruturais que impedem a plena inclusão social e econômica. Apresentamos este teste para avaliar seu conhecimento sobre essa minoria, que é uma das mais importantes, mas também negligenciadas da região. Leia a matéria completa aqui

    Leia mais

    Uma escola de afrodescendentes

    por Kátia Mello Há 28 anos, um grupo de mulheres negras da periferia de Salvador, no bairro do Uruguai, região dos Alagados, se reuniu para fundar uma escola comunitária. Jamira Alves Muniz, Maria de Lourdes da Conceição Nascimento, Marilene da Conceição Nascimento, Maria Aucélia Rodrigues da Cruz, Diva da Paixão, Sônia Rodrigues, Jandayra Neusa Bonfim, Manuela Bonfim e Solange Souza do Espírito Santo estavam inconformadas com o fato de suas crianças não terem uma boa escola em sua comunidade. Seus nomes são importantes, porque mostraram-se guerreiras. Algumas dessas mulheres eram professoras e outras faziam parte do movimento negro. A partir da Associação de Moradores do Conjunto Santa Luzia, resolveram, então, fundar uma escola que não poderia ter recebido nome melhor: Luiza Mahin, em homenagem à escrava liberta trazida para o Brasil de Costa Mina (Nagô de Nação), na África, e que aqui participou de importantes levantes, como a Revolta dos ...

    Leia mais
    Logo: CIDH-PLANTILLA

    CIDH expressa profunda preocupação pelo aumento da violência contra pessoas afrodescendentes no Brasil

    A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) expressa sua profunda preocupação pelo aumento da violência contra pessoas afrodescendentes no Brasil em 2017. A CIDH pede ao Estado brasileiro que implemente políticas, leis e práticas para previnir e eliminar a discriminação, seja ela direta ou indireta, de pessoas afrodescendentes, tomando em conta elementos que aprofundam a situação de vulnerabilidade dessas pessoas, tais como gênero, orientação sexual e situação de probreza. no OEA/CIDH Logo: CIDH-PLANTILLA De acordo com dados gerados pelo Instituto de Investigação Econômica Aplicada (IPEA) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) em seu Atlas da Violência 2018, durante o ano de 2017 ocorreram 62.517 homicídios no Brasil nos quais 71,5% das vítimas eram pessoas afrodescendentes. Estas alarmantes cifras indicam que os jovens afrodescendentes do sexo masculino possuem 2,5 vezes mais probabilidades de morrer como consequência da violência que jovens não afrodescendentes. Assim mesmo, foi registrado ...

    Leia mais
    da esquerda para a direita: Maria Sylvia Aparecida de Oliveira, Suelaine Carneiro, Sueli Carneiro (Geledés – Instituto da Mulher Negra) e Marilia Schüller (KOINONIA)

    Mulheres Afrodescendentes e Protestantismo: uma abordagem brasileira

    Este ensaio Mulheres Afrodescendentes e Protestantismo: uma abordagem brasileira tem como objetivo destacar alguns elementos críticos da história e do contexto brasileiros quanto ao protestantismo de missão, escravidão e pós escravidão, imigração europeia e branqueamento do Brasil, racismo, mito da democracia racial, como base para a compreensão da participação e ação de mulheres Afrodescendentes no protestantismo brasileiro. O ensaio foi apresentado na oficina de mesmo título realizada como parte do programa de imersão 2018 para estudantes do Programa de Doutorado em Ministérios do Centro Teológico Interdenominacional de Atlanta, Geórgia, EUA. A oficina teve lugar na tarde do dia 13 de agosto de 2018, na Faculdade de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, em São Bernardo do Campo. This essay was prepared for the workshop entitled Women of African Descent and Protestantism, a Brazilian Approach for the 2018 Immersion Travel to São Paulo, Brazil, for Students of the Interdenominational Theological Centre, Doctor of Ministries ...

    Leia mais
    Diáspora Lab / Divulgação

    Diáspora Conecta convoca realizadores afrodescendentes do nordeste para cursos e laboratório de desenvolvimento de projetos cinematográficos

    Diáspora Conecta é uma plataforma que articula ações de inovação e criatividade, promovendo atividades de experimentação, capacitação e reflexão em torno da produção artística afrodiaspórica. O projeto, que tem apoio financeiro do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia, e conta com a parceria do Sebrae, da Aliança Francesa Salvador, da A Firma e do Cine Theatro Cachoeirano, da Prefeitura Municipal de Cachoeira, visa propiciar um espaço de encontro entre realizadores, produtores, agentes do mercado e o público em geral. no Aldeia Nagô Diáspora Lab / Divulgação Até o dia 31 de agosto estão abertas as inscrições para o Diáspora Lab, que vai selecionar seis projetos de longa-metragem em fase de desenvolvimento de realizadores negros/as da região Nordeste do Brasil, sendo 03 (três) de ficção e 03 (três) de documentário. A proposta do laboratório é que os ...

    Leia mais

    ONU abre consulta sobre declaração sobre direitos humanos de pessoas afrodescendentes

    O Grupo de Trabalho das Nações Unidas sobre Afrodescendentes está solicitando que todas as partes interessadas enviem submissões relativas à elaboração da Declaração sobre a Promoção e Pleno Respeito dos Direitos Humanos de Afrodescendentes. Da ONU Marcelo Camargo / Agência Brasil As contribuições podem abordar direitos e garantidas específicas que a Declaração deverá promover, bem como direitos já previstos por outros mecanismos legais internacionais, regionais ou nacionais existentes. A elaboração da Declaração foi estipulada pela resolução (A/HRC/35/30) do Conselho de Direitos Humanos da ONU, adotada em junho de 2017. As contribuições podem ser enviadas até o dia 15 de fevereiro de 2018. Leia orientações na íntegra: http://bit.ly/2E3HL60.

    Leia mais

    Programa de bolsas de estudo da ONU para afrodescendentes recebe inscrições até 31 de maio

    Parte da Década Internacional de Afrodescendentes, programa oferece oportunidade de aprendizagem intensiva a pessoas de ascendência africana em questões de direitos humanos de particular importância para a mobilização antirracista em todo o mundo. Saiba aqui como se inscrever. Do Nações Unidas O Escritório de Direitos Humanos das Nações Unidas abriu em março o período de inscrição para seu Programa Anual de Bolsas de Estudo para Pessoas Afrodescendentes. Todos os anos, o Programa oferece uma oportunidade de aprendizagem intensiva a pessoas de ascendência africana em questões de direitos humanos de particular importância para as(os) afrodescendentes em todo o mundo. Os tópicos incluem: direito dos direitos humanos, formas de discriminação racial, acesso à justiça, ‘perfilamento racial’ (racial profiling), entre outros. Bolsistas aprendem sobre uma ampla gama de instrumentos e mecanismos legais antirracismo da ONU, promovendo capacitação para combater o racismo e a discriminação racial, bem como na proteção e promoção dos direitos ...

    Leia mais

    Disciplina tem sábios indígenas e afrodescendentes como ministrantes das aulas

    Cadeira pode ser cursada como extracurricular e tem a proposta de valorizar o conhecimento em seus diversos aspectos, como mítico, sensorial e poético Do UFRGS Foto: Reprodução/UFRGS Um desafio para o tradicional ensino em sala de aula é a proposta da disciplina “Encontro de Saberes”. Sábios indígenas e afrodescendentes é que são os protagonistas da cadeira oferecida de forma interdisciplinar para os alunos de graduação. Os mestres e as mestras indígenas e afrodescendentes compartilham suas experiências com espiritualidade, cultura tradicional, gênero e memória na configuração popular brasileira, nos seguintes módulos: Plantas e Espírito; Artes Aplicadas; e Sociedades e Cosmovisões. Os três módulos de 16 horas/aula cada, além de encontros para discussões teórico-metodológicas, planejamentos e avaliações. A metodologia envolve exercícios de observação e análise, trabalhos de campo, registros, práticas, improvisações, intervenções e pesquisa teórica. A concepção da disciplina considera várias formas de conhecimento – a racional, a ...

    Leia mais

    Especialistas da ONU pedem proteção aos direitos humanos de afrodescendentes no Canadá

    Um grupo de especialistas em direitos humanos das Nações Unidas expressou forte preocupação com as práticas racistas contra pessoas afrodescendentes no sistema criminal do Canadá. Da ONU Um grupo de especialistas em direitos humanos das Nações Unidas expressou na semana passada (21) forte preocupação com as práticas racistas contra pessoas afrodescendentes no sistema criminal do Canadá. “Há claras provas de que a discriminação racial é endêmica nas estratégias e práticas utilizadas pela aplicação da lei. O uso arbitrário e desproporcional na aplicação da lei afeta as pessoas de ascendência africana”, disse o líder do Grupo de Trabalho das Nações Unidas sobre Afrodescendentes, Ricardo Sunga. “Pedimos às autoridades canadenses que desenvolvam e implementem uma estratégia de justiça que responda às práticas de racismo contra as pessoas afrodescendentes e à discriminação dentro do sistema de justiça criminal”, acrescentou. Entre os dias 17 e 21 de outubro, uma delegação do Grupo de Trabalho ...

    Leia mais

    Racismo no Brasil choca relatora da OEA sobre direitos das mulheres e afrodescendentes

    Responsável pela fiscalização do cumprimento das leis e tratados internacionais que regulam os direitos de mulheres e negros nos países integrantes da Organização dos Estados Americanos (OEA), a jamaicana Margarette Macaulay chegou a questionar se o Brasil seria efetivamente uma democracia, diante do nível das violações cometidas contra nacionais, ou permitidas pelas instituições brasileiras por omissão, e que foram relatadas a ela em audiência pública. Por Luciana Araújo, da Agência Patrícia Galvão Foi encerrada no último dia 30 de setembro a missão oficial da comissária da Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos (OEA) sobre os Direitos das Mulheres e das Pessoas Afrodescendentes, Margarette May Macaulay. A relatora atua com direitos humanos desde 1966 e já foi juíza da CIDH antes de assumir as relatorias atuais. Mesmo assim, na audiência pública promovida pelo Geledés – Instituto da Mulher Negra em São Paulo, a relatora ficou com os olhos marejados ...

    Leia mais

    Brasileiros são destaque em evento da ONU sobre afrodescendentes

    Filósofa paulista Djamila Ribeiro fala sobre promoção da igualdade racial e importância da população negra em vários âmbitos da sociedade; mestre de capoeira Plínio traz os sons africanos para a sede das Nações Unidas. Por Leda Letra Do Unmultimedia Foi realizado na sede da ONU, esta segunda-feira, um evento de alto nível sobre inclusão e contribuição dos afrodescendentes para a sociedade. O debate é uma das atividades da Década Internacional de Afrodescendentes, que segue até 2024. A filósofa brasileira Djamila Ribeiro foi convidada a participar do encontro. Atuando como secretária-adjunta da Secretaria de Direitos Humanos da cidade de São Paulo, ela destacou à Rádio ONU a importância de políticas públicas em prol dos afrodescendentes. Cultura "Vou falar muito sobre as iniciativas que temos tido na gestão de São Paulo em relação à promoção da igualdade racial, como atendimento psicossocial às mães que perderam seus filhos vítimas de violência policial; o quanto ...

    Leia mais

    Candidatos a prefeito e vice de Salvador declaram-se afrodescendentes

    Quem pensou que não haveria candidato afrodescendente  disputando a eleição de prefeito de Salvador pode ter se "enganado" redondamente. Pelo menos na ficha de inscrição a prefeito de Salvador, quatro (dos sete candidatos) que constam no link Divulgação de Candidaturas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a saber: ACM Neto (DEM), Alice Portugal (PCdoB), Pastor Isidório (PDT) e Cláudio Silva (PP), afirmaram que são "pardos", enquanto  Fábio Nogueira de Oliveira (PSOL) disse que é "preto". por Biaggio Talento no A Tarde O único que se assumiu como "branco" foi Rogério Tadeu Da Luz (PRTB). A ficha da candidata Célia Sacramento (PPL) não estava postada no TSE até o fechamento da matéria. Os vices seguiram a tendência: Bruno Reis, Maria del Carmen, Luiz Bassuma e Dinamene Meireles se disseram "pardos". Antônio Neto, vice de Da Luz, declarou cor "parda", e Iuri Alves (PSOL), "preto". A discussão sobre uso da negritude na eleição de ...

    Leia mais

    ONU convida sociedade civil para consulta pública sobre Década Internacional de Afrodescendentes

    O objetivo é conhecer melhor as linhas de ação, atividades e abordagens da sociedade civil de forma a ajudar a identificar desafios e traçar estratégias de atuação das Nações Unidas para a Década Internacional de Afrodescendentes da ONU (2015-2024). Contribuições podem ser enviadas até o dia 16 de junho. Do ONU BR As Nações Unidas convidam a sociedade civil no Brasil para uma consulta pública sobre a Década Internacional de Afrodescendentes (2015-2024). O objetivo é conhecer melhor as linhas de ação, atividades e abordagens da sociedade civil de forma a ajudar a identificar desafios e traçar estratégias de atuação das Nações Unidas para a iniciativa. A ONU considera importante a participação social e aposta que a consulta trará ricas contribuições às ações propostas no âmbito da Década. As respostas servirão de subsídios para as ações da ONU e de suas agências, fundos e programas no Brasil. O tempo de resposta é ...

    Leia mais

    ONU abre inscrições para Programa de Intercâmbio para Afrodescendentes

    Candidatas/os devem ser de ascendência africana vivendo na diáspora; ter um mínimo de 4 anos de experiência relacionada aos direitos de pessoas afrodescendentes; domínio suficiente da língua inglesa para participar das atividades; disponibilidade para participar de todo o período do programa; e ter o apoio de uma organização com atuação em assuntos relacionados aos povos afrodescendentes ou direitos das minorias. Prazo: 31 de maio no ONU Estão abertas as inscrições para o Programa de Intercâmbio da ONU para Afrodescendentes (2016 Fellowship Programme for people of African descent). O Programa de Intercâmbio faz parte do Programa de Atividades para a Implementação da Década Internacional de Afrodescendentes (2015-2024), proclamado pela resolução da Assembleia Geral da ONU 68/237. A Década oferece um sólido arcabouço para as Nações Unidas, Estados-membros, sociedade civil e outros atores relevantes se unirem aos afrodescendentes e tomarem medidas efetivas para a implementação do programa de atividades, no espírito dos temas de ...

    Leia mais

    Pantera negra,o filme, terá maior parte do elenco composto por atores africanos ou afrodescendentes

    As intenções da Marvel em ser heterogênea em seu universo cinematográfico tem ficado bem evidente conforme novos filmes, e seus respectivos elencos, são anunciados -- embora a escolha para a versão do Ancião no filme do Doutor Estranho tenha servido como fonte para críticas. Um dos melhores exemplos fica com o filme solo do Pantera Negra, que contará com um elenco majoritariamente formado por atores afrodescendentes. por Clarissa Brunholo no IGN O chefe da Marvel Studios, Kevin Feige, deu uma entrevista ao podcast da revista britânica Empire, dizendo que “esse será o melhor elenco que já tivemos entre todos os longas. E 90% dele será composto por negros ou afro-americanos”. Da esquerda para direita: Michael B. Jordan, Lupita Nyong'o e Chadwick Boseman | Fonte: Getty ImagesO filme, que será protagonizado por Chadwick Boseman -- que já estreou como T'Challa em Capitão América: Guerra Civil, vai consagrar um personagem que pertencia ao lado B da Mavel, ...

    Leia mais

    A História africana pode resgatar a autoestima dos afrodescendentes

    Em psicologia, autoestima é definida como a característica de uma pessoa que valoriza a si mesma, dando-lhe a possibilidade de agir, pensar e exprimir opiniões de maneira confiante. Autoestima também pressupõe uma avaliação objetiva e subjetiva que uma pessoa faz de si mesma como sendo intrinsecamente positiva ou negativa em algum grau. Ou ainda, a autoestima envolve tanto crenças quanto emoções autoassociativas. Por Durval Arantes Do Mundo Negro Trata-se, portanto, de uma emoção ou de um sentimento que reflete a apreciação que uma pessoa faz de si mesma em relação à sua autoconfiança e seu autorrespeito. Através dessas percepções, podemos enfrentar desafios diversos e defender nossos interesses ante as mais variadas instâncias de nossas vidas. A autoestima é formada ainda na infância, utilizando o tratamento que se dá à uma criança como peça chave, ou seja, se uma determinada criança for sempre oprimida em relação às suas atitudes, muito provavelmente esta criança desenvolverá a “baixa autoestima” como ...

    Leia mais

    Ministério terá ações para comunidades afrodescendentes

    Ministro anunciou novas rádios comunitárias e inclusão digital para populações de matriz africana Do MC Brasília, 22/03/2016 – O ministro das Comunicações, André Figueiredo, anunciou que as comunidades afrodescendentes do Brasil vão ser beneficiadas com novas rádios comunitárias, além de contar com um reforço nas políticas de inclusão digital. A revelação foi feita durante Comissão Geral da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira, para discutir o tema Discriminação Racial no Brasil e comemorar o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial. André Figueiredo disse que o Ministério das Comunicações vai lançar, em abril, dois editais de seleção, com 60 rádios comunitárias, para beneficiar especificamente populações de matriz africana, ribeirinhas, quilombolas, residentes em assentamentos rurais ou colônias agrícolas. "A radiodifusão será também um espaço para contribuir com toda a discussão, divulgação e manifestação cultural dessas comunidades tradicionais". "Houve conquistas nos últimos anos. Mas precisamos fazer muito mais para extirpar de ...

    Leia mais

    ‘Ninguém sabe! ninguém viu!’ – uma reflexão sobre a ausência de mulheres afrodescendentes no Parlamento Nacional

    Resumo: O presente trabalho teve por objetivo mapear a cor/raça de deputadas federais e senadoras e, ainda, discutir sobre a escassa presença de mulheres no cenário político. Situação esta que se torna mais problemática no caso das mulheres afrodescendentes. Optou-se por utilizar como campo de pesquisa o Parlamento Nacional, em virtude de ser este o mais alto espaço da democracia brasileira. Através dos resultados obtidos, ficou evidente a subrepresentação que as mulheres afrodescendentes possuem na política brasileira. Palavras-chave: Cor / raça. Mulheres. Política. Parlamento Nacional. Por Liandra Lima Carvalho no Faculdade de Duque de Caxias Abstract: This study aimed to map the color / race of federal deputies and senators, as well as discuss the scarce presence of women in the political arena, a situation that becomes more problematic in women of African descent. We decided to use as a research field, the National Parliament by virtue of this being the highest ...

    Leia mais
    Participantes reunidos ao final do encontro. Foto: Mariana Tavares

    Temos de dar um passo à frente na luta pelos direitos dos povos afrodescendentes’, diz ONU

    Alto comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein pediu que a região da América Latina e do Caribe aproveite as oportunidades e iniciativas previstas na Década Internacional de Afrodescendentes para promover uma melhoria concreta na vida das pessoas de ascendência africana. Encontro de dois dias em Brasília aprovou Declaração final para impulsionar medidas efetivas sobre o tema. Do ONUBR O alto comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein, pediu que a região da América Latina e do Caribe aproveite as oportunidades e iniciativas previstas na Década Internacional de Afrodescendentes para promover uma melhoria concreta na vida das pessoas de ascendência africana. “Dez anos para reverter cinco séculos de discriminação estrutural? A discriminação racial tem profundas raízes cultivadas no colonialismo e na escravidão, e se nutre diariamente com o medo, a pobreza e a violência. São raízes que se infiltram de forma agressiva ...

    Leia mais

    Autoridades abrem reunião da ONU sobre Década Internacional de Afrodescendentes

    Ministra Nilma Lino Gomes discursou na abertura Do SEPPIR Gestores de diversos países, autoridades da Organização das Nações Unidas (ONU) e representantes da sociedade civil organizada deram início nesta quinta-feira (3/12), em Brasília, à Reunião Regional para a América Latina e Caribe sobre a Década Internacional de Afrodescendentes. A ministra das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, Nilma Lino Gomes, discursou na abertura do evento e destacou as ações feitas no Brasil para promover a igualdade racial e combater todas as formas de racismo. “As políticas de promoção de igualdade racial no país ainda são recentes e se intensificam a partir da luta do movimento negro na década de 80. Houve um reconhecimento de que não bastava a tipificação de que o racismo é crime. Era preciso fazer mais”. A gestora destacou pontos importantes no histórico da política no país, como a promulgação da Constituição Cidadã em 1988, ...

    Leia mais
    Página 1 de 85 1 2 85

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist