quarta-feira, outubro 28, 2020

    Resultados da pesquisa por 'Dia Internacional da Mulher'

    Maria Soares, a Dona Santinha, ativista de 95 anos que inspira a luta de feministas mais jovens por direitos Foto: Fernando Lemos

    Dia internacional da Mulher: as lições de uma militante de 95 anos

    Maria dos Santos Soares participou da versão carioca da performance feminista "Um violador em teu caminho". Em vídeo, ela fala sobre o racismo que já sofreu e conta como superou seus próprios preconceitos para abraçar as causas feminista e LGBT Por Carla Nascimento, do O Globo Maria Soares, a Dona Santinha, ativista de 95 anos que inspira a luta de feministas mais jovens por direitos (Foto: Fernando Lemos) Dezenas de mulheres cantavam contra o estupro em um ato na Cinelândia, Centro do Rio, na noite de 3 de dezembro 2019. “E a culpa não era minha, nem onde estava, nem como me vestia”, diziam, em uníssono. Em meio ao coro, no entanto, um rosto chamava atenção: Maria dos Santos Soares, a Dona Santinha, como é chamada pela família. Aos 95 anos, ela entoava a letra e executava a coreografia que aprendera horas antes ao lado de ...

    Leia mais

    Dia Internacional da Mulher: o movimento do ponto de vista de mulheres negras

    As mulheres negras têm liderado muitas estatísticas no Brasil, mas nenhuma delas é de fazer nossa sociedade se orgulhar. No mercado de trabalho, representam o desemprego, como 16,6%, na comparação com homens brancos, que estão na casa dos 8,3%, segundo levantamento feito pelo economista Cosmo Donato, da LCA consultores – com base na média dos últimos quatro trimestres da PNAD contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Por Karol Gomes, Do Hypeness Arte: @designativista Da mesma forma, mulheres negras têm um rendimento médio real menor que a metade da renda do homem branco. Acima delas também estão os homens negros e em seguida as brancas. Se apenas a questão de oportunidades fosse um problema a ser resolvido pela vivência das mulheres negras, já seria uma pauta grande o suficiente. Mas quando olhamos para o Mapa da Violência, encontramos ...

    Leia mais

    Dia Internacional da Mulher: as mulheres que derrotaram soldados holandeses em Pernambuco com água fervente e pimenta

    A palavra "heroína" faz parte do dia a dia das mulheres de Tejucupapo, distrito de Goiana, cidade na zona da mata de Pernambuco. Por Vitor Tavares, Da BBC News Brasil A vitória das heroínas de Tejucupapo tem sido contada de geração a geração na zona da mata de Pernambuco. Na foto, painel da artista Tereza Costa Rêgo sobre a batalha (Foto: JAN RIBEIRO/SECULT-PE/FUNDARPE) É assim que muitas vezes elas se referem a si próprias. "Pelo que vivi, sou uma heroína", diz Luzia Maria, de 74 anos, presidente da associação local que também leva o termo no nome: "Heroínas de Tejucupapo". Na base do obelisco instalado num morro a poucos metros do povoado, a explicação: "Aqui, em 1646, as mulheres de Tejucupapo conquistaram o tratamento de heroínas por terem, com as armas, ao lado dos maridos, filhos e irmãos, repelido 600 holandeses que recuaram derrotados". O episódio ...

    Leia mais
    Reprodução/Facebook

    Biblioteca tem programação especial para celebrar Dia Internacional da Mulher

    Dá uma olhada na programação deste sábado #naHans Reprodução/Facebook 07/03 das 10h às 17h – Especial do Dia da Mulher 10h  (Lançamento de livro e Debate) – Lançamento do livro “Quando Começou em São Paulo? 458 respostas pelo guia de turismo Laércio Cardoso de Carvalho”, seguido da palestra “Mulheres Pioneiras em São Paulo” e debate sobre a importância do Dia 08 de Março. 15h (Contação de Histórias) – Bordadeiras de Histórias 14h (Teatro Adulto) - Apresentação do espetáculo “Villa” Resumo: Na trama, três mulheres avaliam diferentes propostas sobre o que fazer com a Villa Grimaldi, um dos mais famosos centros de tortura e extermínio na ditadura do chileno Augusto Pinochet (1915-2006). Em torno de uma mesa, elas discutem dilemas atuais de organizações de direitos humanos e o presente dos espaços ligados à violência do Estado. Como explicar o horror do passado sem cair em uma produção ...

    Leia mais

    Na véspera do Dia Internacional da Mulher Negra, mulheres da Baixada narram histórias de luta

    Na contramão das estatísticas do país, onde mulheres negras são 50% mais suscetíveis ao desemprego do que as mulheres e homens brancos e com renda média menor do que a metade da renda média dos homens brancos e 35% do que a de mulheres brancas — segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) de 2018 —, três mulheres negras da Baixada Fluminense celebram suas histórias de vida. Na véspera do Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, Dani Macedo, Vera Lúcia Santana e King ressaltam a importância de reverter as estatísticas. Por Cíntia Cruz, Do Extra Vera Lúcia: da seção de limpeza para o plenário Foto: Cléber Júnior / Agência O Globo — As mulheres negras são maioria em tudo que é depreciativo. Somos obrigadas a provar que nosso corpo não é só para rebolar, mas que temos cabeça pensante — ressalta Vera ...

    Leia mais

    Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha conta com eventos especiais nas Fábricas de Cultura

    Representatividade feminina negra, assim como o racismo e machismo enfrentado por essas mulheres, são algumas das abordagens da série de atividades realizadas pelas Fábricas Jardim São Luís e Diadema Por  JARIZA RUGIANO,  para o  Portal Geledés  Imagem enviada para o Portal Geledés, por  JARIZA RUGIANO Grupos femininos negros da América Latina e Caribe se reuniram no 1º Encontro de Mulheres Negras Latinas e Caribenhas em 1992, quando destacaram os efeitos opressores do machismo e racismo, se organizando para combatê-los. Essa rede de mulheres lutou para que a ONU reconhecesse o dia 25 de julho como Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. E, desde 2014, no Brasil a data também marca o Dia Nacional de Tereza de Benguela, líder quilombola do século 18 que ajudou comunidades negras e indígenas na resistência à escravidão.   As consequências dos preconceitos e as condições da vida das mulheres ...

    Leia mais
    Getty Images O Banco Mundial diz que só há paridade total em seis das 187 nações analisadas em sua nova pesquisa intitulada Mulheres, Negócios e a Lei

    Dia Internacional da Mulher: os únicos seis países que garantem direitos iguais a homens e mulheres

    O número de países que dão direitos econômicos iguais para homens e mulheres ainda está em um dígito - seis -, segundo um estudo do Banco Mundial. no BBC Getty Images -  O Banco Mundial diz que só há paridade total em seis das 187 nações analisadas em sua nova pesquisa intitulada Mulheres, Negócios e a Lei A instituição diz que só há "paridade total" em 6 das 187 nações analisadas em sua nova pesquisa, intitulada Mulheres, Negócios e a Lei. Sediado em Washington, nos Estados Unidos, o maior e mais conhecido banco de desenvolvimento no mundo, examinou dez anos de dados de desigualdade financeira e legal e outros fatores, como liberdade de circulação, maternidade, violência doméstica e o direito de gerir ativos. Apenas Bélgica, Dinamarca, França, Letônia, Luxemburgo e Suécia foram avaliadas pelo Banco Mundial como lugares onde há igualdade entre os sexos nesses quesitos. ...

    Leia mais

    Dia Internacional da Mulher: igualdade de gênero é base para o desenvolvimento sustentável

    Agenda 2030 exige avanços radicais nas estatísticas, no financiamento e nas políticas para empoderar todas as mulheres e meninas Do GTSC Agenda2030 Divulgação/GTSC Agenda2030 A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, pactuada em 2015 por 193 países, incluindo o Brasil, aborda uma enorme gama de desafios mundiais: erradicar a pobreza, reduzir desigualdades, combater as mudanças climáticas, manter a paz etc. Mas há pelo menos dois princípios básicos para que todas as pessoas possam viver com respeito e dignidade: os direitos humanos e a igualdade de gênero. O pacto exige avanços radicais nas estatísticas, no financiamento e nas políticas para o empoderamento de todas as mulheres e meninas. Relatório produzido pela ONU Mulheres, que resgatamos neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher, é bastante incisivo: o desenvolvimento só será sustentável se seus benefícios chegarem por igual a mulheres e homens. Ou seja, o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável ...

    Leia mais
    Mulher em protesto com o símbolo feminista pintado de vermelho no rosto

    Dia Internacional da Mulher torna-se feriado em Berlim

    A ideia de criar o Dia da Mulher surgiu no final do século XIX nos Estados Unidos e Europa, no contexto das lutas femininas pelo direito de voto e melhores condições de trabalho. no Hypeness Entretanto, foi somente na década de 1970 que as Nações Unidas passaram a adotar o dia 8 de março como o Dia Internacional da Mulher, sem defini-lo como feriado. Porém, a partir deste ano, a cidade de Berlim acrescentou a data na sua lista de feriados. Imagem: Hypeness O projeto de lei foi apresentado por uma coalizão de partidos social-democratas, verdes e de esquerda e, aprovado pela câmara municipal. Os parlamentares vinham discutindo há tempos sobre a criação de mais um feriado na capital e chegaram a propor alguns, como o dia 8 de maio para comemorar o fim da Segunda Guerra Mundial. Porém, os partidos de esquerda finalmente concordaram que ...

    Leia mais

    Alagoas: ato unificado marca o Dia Internacional da Mulher

    Mais de 30 entidades que lutam pelos direitos das mulheres e a igualdade de gênero, do campo e da cidade, em toda a sua diversidade (feministas, sindicais, políticas, negras, trans e movimentos sociais, entre outras), estão unidas em torno de um conjunto de atividades comemorativas ao 8 de Março –  Dia Internacional da Mulher, este ano em Alagoas. Do Tribuna Hoje (Foto: Marcha Mundial das Mulheres de Alagoas/Facebook) O ponto alto será o ato unificado que acontecerá na próxima quinta-feira (08), com a concentração iniciando às 8hs, na Praça do Centenário (Farol), em Maceió. O objetivo é denunciar às autoridades e à sociedade em geral, os problemas que mais atingem as mulheres em Alagoas, como o feminicídio, que tem crescido ano após ano, e as ondas de estupros, que aterrorizam a todas. Um documento também foi encaminhado ao governador Renan Filho (MDB) solicitando que o mesmo receba ...

    Leia mais
    Marcha das Mulheres Negras contra o Racismo e a Violência e pelo Bem Viver, ocorrida em 2015, em Brasília. Foto: ONU Mulheres/Bruno Spada

    Tema do Dia Internacional da Mulher deste ano celebra ativistas rurais e urbanas

    A ONU Mulheres anunciou na quarta-feira (30) que o tema do Dia Internacional da Mulher deste ano é “o tempo é agora: ativistas rurais e urbanas transformam a vida das mulheres”. Em 2018, o 8 de março ocorre em meio a um movimento global sem precedentes por direitos, igualdade e justiça. Assédio sexual, violência e discriminação contra as mulheres capturaram as atenções e o discurso público, com crescente determinação em favor da mudança, disse a agência da ONU. Da ONUBR Marcha das Mulheres Negras contra o Racismo e a Violência e pelo Bem Viver, ocorrida em 2015, em Brasília. Foto: ONU Mulheres/Bruno Spada A ONU Mulheres anunciou na quarta-feira (30) que o tema do Dia Internacional da Mulher deste ano é “o tempo é agora: ativistas rurais e urbanas transformam a vida das mulheres”. Em 2018, o 8 de março ocorre em meio a um movimento global sem ...

    Leia mais

    Ato em SP marca Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha

    As marcas da ancestralidade africana – no cabelo, na pele, nas cores e desenhos das roupas, no batuque dos tambores e na história de vida – fizeram parte da Marcha de Mulheres Negras e Indígenas que ocorreu hoje (25) na capital paulista. O ato, que teve início na Praça Roosevelt, na região central, lembra o Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha, celebrado nesta terça-feira. Entre as pautas da mobilização, apresentadas em manifesto, está a luta contra o racismo, o feminicídio, o machismo, o ódio à população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) e contra a retirada de direitos. No Isto É “O racismo, por ser estruturante, nos coloca em uma condição de estar sempre correndo atrás de fazer as coisas acontecerem”, disse a metroviária Rosa Anacleto, que faz parte da União de Negros pela Igualdade (Unegro), que compõe a Marcha das Mulheres Negras de São Paulo. Ela ...

    Leia mais

    Mulheres Negras de São Paulo lançam Manifesto para o Dia Internacional da Mulher

    Nesse 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, nós mulheres negras de São Paulo, nos somamos a todas mulheres negras do Brasil e do mundo, para tomar o espaço público, e lembrar que os nossos passos vêm de longe, e para resgatar a nossa humanidade dilacerada pelo racismo, pelo patriarcado, pela LGBTfobia e todas as formas de preconceito e discriminação. enviado para o Geledés Somos adolescentes, jovens, adultas, idosas, heterossexuais, lésbicas, transexuais, travestis, bissexuais, mulheres com deficiência, das favelas, subúrbios, sem-teto, trabalhadoras domésticas, prostitutas, artistas, empresárias, intelectuais, artesãs, catadoras de materiais recicláveis, yalorixás, pastoras e evangélicas, agentes pastorais católicas, mães de crianças assassinadas, estudantes, comunicadoras, e muitas mais. Somos as mulheres negras de São Paulo que ajudaram a construir a Marcha das Mulheres Negras contra o Racismo, a Violência e pelo Bem Viver, que levou a Brasília cerca de 50.000 mulheres fazendo ecoar nossas vozes por todo o Planalto Central, ...

    Leia mais

    No mês do Dia Internacional da Mulher, revista une Camila Pitanga, Taís Araújo e Juliana Paes em capa

    O trio de atrizes poderosas é destaque da edição de março da Estilo para celebrar o Dia Internacional da Mulher. Do R7 Numa iniciativa rara e ousada, a revista Estilo de março reuniu um timaço de atrizes para celebrar o mês do Dia Internacional da Mulher. Camila Pitanga, Taís Araújo e Juliana Paes aceitaram o convite e estão na edição que pretende levantar o debate sobre o que é ser mulher hoje, sobre os desafios, as dificuldades, os looks, os batons, tudo o que define o feminino neste momento. A imagem foi compartilhada pela diretor de redação da publicação, Ana Cristina Gonçalves, que não conteve a satisfação com o resultado alcançado. "Ousadia convidar três das maiores estrelas brasileiras para dividir uma capa? Sim, muita. Generosas, engajadas, visionárias. O resultado me enche de orgulho. Vale muito ler! #marçoNaEstilo #estilo&atitude", escreveu. Imagem: Reprodução/Capa da Revista Estilo

    Leia mais
    Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil

    O traço e a marca de Luiza Bairros: um arquivo para o Dia Internacional da Mulher Negra

    “O meu material é minha cabeça e meu gogó”. Makota Valdina A escrita, a memória, o arquivo Enviado por Rosane Borges via Guest Post para o Portal Geledés No último 12 de julho recebemos a infausta notícia da morte da ex-ministra e liderança do movimento negro, Luiza Bairros. A dor da perda e a recusa do indesejável fato se juntaram a um sentimento de que Luiza, como tantas outras, nos deixou muito cedo. O desconhecimento público do estado de saúde da ex-ministra, que optou por partilhar do diagnóstico com um círculo restrito de amigos (escolha frequente em casos similares), acentuou essa percepção. Como o desfazer das nuvens pelo vento, Luiza se foi abruptamente, disseram alguns; a sua passagem não possibilitou despedidas antecipadas, reforçando ainda mais a ideia de que a efemeridade e a transitoriedade da vida são inexoráveis. Se a vida é efêmera e a obra é perene, de que ...

    Leia mais
    (Foto: Divulgação/ Marcha da mulher negra Latina Americana e Caribenha)

    25 de Julho: Dia internacional da mulher negra Latina Americana e Caribenha – Construindo nossa história com autonomia

    O Brasil - como os demais países latino-americanos de tradição escravocrata e colonialista - segue enfrentando as mazelas do racismo estrutural e estruturante de nossa sociedade. Apesar dos frágeis regimes democráticos instaurados no continente americano após período escravocrata, nunca se assegurou aos negros condições de igualdade com os não-negros. Por isso lutamos há séculos em condições desiguais para sobreviver e conquistar a cidadania. Depois de 300 anos de seu assassinato, finalmente em 1995 Zumbi foi oficialmente reconhecido como um herói nacional pelo governo brasileiro. Desde então, os movimentos sociais feministas e antirracistas reivindicavam a criação de órgãos de governo que tratassem de políticas específicas para essa parcela que representa mais da metade da população brasileira. Mas só em 2003 conquistamos a criação da Secretaria de Política para as Mulheres - SPM e da Secretaria da Promoção da Igualdade Racial – SEPPIR, ambas com status de ministérios. No cenário da atual crise financeira internacional, o capitalismo evidencia seu descontrole e ...

    Leia mais

    No Dia Internacional da Mulher, minha homenagem é admitir meu machismo

    Hoje muitos de nós homens prestaremos homenagens pelo Dia Internacional da Mulher. Iremos compartilhar imagens ou gifs no Facebook, postaremos letras de músicas e mandaremos mensagens às amigas, familiares e parceiras. Alguns levarão flores para a firma ou um bolo de chocolate para o lanche da tarde. Por Marcos Sacramento, do DCM Porém, a melhor reverência que um homem pode prestar às mulheres é admitir o próprio machismo e tomar atitudes para desconstruí-lo. Não, caro amigo, não adianta argumentar que você não é machista. Todos somos, de alguma forma. O que muda é a intensidade do preconceito. A notícia boa é que com algum esforço podemos melhorar. Para isso, precisamos entender e aceitar que a cantada de rua não é elogio. Uma pesquisa revelou que 83% das mulheres não gostam delas e sentem medo quando ouvem palavras de assédio disfarçadas de galanteios. Para desconstruir o machismo, é preciso que os homens ...

    Leia mais
    Lélia Gonzales (Foto: Acervo JG/Foto Januário Garcia)

    Clube dos Diários recebe exposição em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

    A abertura da exposição "Lélia Gonzalez - o feminismo negro no Palco da História" será no dia 1º de março. Por Gleyca Lima Do Piaui Como parte das comemorações pelo Dia Internacional da Mulher, a Galeria de Artes do Clube dos Diários recebe, a partir do dia 1º de março, a exposição "Lélia Gonzalez - o feminismo negro no Palco da História", de autoria de Antônia Ceva. A exposição será aberta às 19h do dia 1º e ficará disponível para visitação até 8 de março. Para a abertura do evento, Antonia Ceva, que é coordenadora de Pesquisa da Rede de Desenvolvimento Humano (Redeh), estará em Teresina e apresentará um painel, no palco do Teatro Torquato Neto, sobre o projeto da exposição que retrata a intelectual e ativista brasileira Lélia Gonzalez. Além disso, os visitantes serão recebidos com manifestações artísticas e culturais. Lélia Gonzalez foi professora acadêmica, historiadora e geógrafa. Denunciou o ...

    Leia mais

    Hoje na História, 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha

    Apesar de corresponder a 53% dos brasileiros, a população negra ainda luta para eliminar desigualdades e discriminações. São cerca de 97 milhões de pessoas e, mesmo sendo a maioria, está sub-representada no Legislativo, Executivo, Judiciário, na mídia e em outras esferas. Em se tratando do gênero, o abismo é ainda maior. Apesar da baixa representatividade de Mulheres Negras na política e em cargos de Poder e de decisão, cada ascensão deve ser comemorada como reconhecimento. por Fabiana Yuka no Palmares Para a presidenta da Fundação Cultural Palmares (FCP-MinC), Cida Abreu, o Brasil ainda se revela racista. As demandas do movimento social negro passaram a fazer parte da agenda política, a partir do governo ex-presidente Lula. O Estatuto da Igualdade Racial (Lei 12.288/2010), serviu de base para a elaboração do PPA. Tem sido a referência para as cotas nos concursos públicos e nas universidades, como um dos caminhos, a se percorrer para reduzir ...

    Leia mais

    No Dia Internacional da Mulher, CORREIO traz um especial sobre as baianas: “Encanto e simpatia”

    "Ser uma mulher baiana é ser ímpar, única. Ser uma mulher de encantos e simpatia", diz Rejane Rangel Por Alexandro Mota Do Correio24horas  Ela é baiana. Só essa credencial pode delinear muitos dos traços dela. Aqui, nestas páginas, outros tantos traços, riscos, linhas e formas geométricas vão tentar dar mais pista de quem ela é. É  negra (conceito que reúne pretas e pardas) e tem até dois filhos, embora não viva com companheiro (ou companheira) algum. Está na faixa dos 30 anos. Mora na cidade onde nasceu. Dedica 11 anos da sua vida aos estudos, recebe entre 1 e 2 salários mínimos e, cada vez mais, é a referência da família. Mas ela não é uma só. Ela não necessariamente está  nesse perfil, é múltipla, mas são essas características que mais se repetem entre as baianas, segundo dados do IBGE reunidos pelo CORREIO. Única Rejane Rangel, 35 anos, pode, definitivamente, se olhar ...

    Leia mais
    Página 1 de 159 1 2 159

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist