Resultados da pesquisa por 'Fernando Henrique Cardoso'

    129 1730-coimbra

    Conversando com Fernando Henrique Cardoso, por Marcos Coimbra

      É enternecedor o carinho de nossa grande imprensa com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Sempre que o entrevistam, é uma conversa amena. Percebe-se a alegria dos jornalistas em estar na sua presença. O tom é cordial, as perguntas são tranquilas. Tudo flui na camaradaria. O que não chega a ser surpreendente. FHC é um boa prosa, que sabe agradar os interlocutores. Além de ser uma pessoa respeitável, seja pela trajetória de vida, seja por sua maturidade. Natural que o tratem com consideração. Estranho é constatar que a amabilidade com que é recebido não se estende a seu sucessor. A mesma imprensa que o compreende tão bem costuma ser intransigente com Lula. Para não dizer francamente hostil e deselegante. Quem lê o que ela tem falado a respeito do petista nos últimos dias e o compara ao tratamento que recebe Fernando Henrique deve achar que um deixou a Presidência escorraçado ...

    Leia mais
    fhc lula

    Fernando Henrique Cardoso vê ‘recalque’ de quem cobra hospital público para Lula

    O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso condenou as manifestações de internautas em redes sociais sugerindo que o ex-presidente Lula fizesse seu tratamento contra o câncer em hospitais públicos. "Acho que isso é uma espécie de recalque, eu não endosso isso", disse. "É um equívoco, não tenho visto (as manifestações, mas acho um equívoco. Vida humana, saúde, não! Que é isso?", completou o ex-presidente, após palestra do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cezar Peluso. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Para Fernando Henrique, questões de saúde no País não devem ser relacionadas ao tratamento feito por Lula. O ex-presidente ainda lembrou-se dos tempos em que conviveu com Lula na campanha Diretas Já. Apesar das divergências, Fernando Henrique afirmou que este é um momento de solidariedade. Fonte: Terra

    Leia mais
    fhc_retrovisor

    Fernando Henrique Cardoso precisa de amigos

    Isso é FHC. A exigência egóica de ser admirado o torna, paradoxalmente, um líder sem liderados. Para quem acredita que fez um grande favor ao mundo nascendo, sua irritabilidade é permanente e justificada. por: Gilson Caroni Filho Em seu texto "Luto e Melancolia", Freud diz que manifestações melancólicas assumem várias formas clínicas, se caracterizando, entre outros sintomas, "por uma depressão profundamente dolorosa, uma suspensão do interesse pelo mundo externo, diminuição do sentimento de auto-estima e inibição de todas as atividades." A identificação com o objeto perdido é inevitável e, na medida em que não consegue incorporação simbólica, o que sobra ao sujeito é a identificação com o vazio de um pai ausente.   Se a psicanálise sofre hoje contestações de diferentes ordens, as palavras do seu criador sobre o comportamento melancólico se encaixam como uma luva para o amontoado de sandices que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso escreveu e disse ...

    Leia mais

    Fernando Henrique diz que topa concorrer contra Dilma Rousseff, se José Serra desistir

    Após disparar críticas ferozes contra a ministra-chefe da Casa Civil Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à Presidência da República, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso demonstra que está longe de esgotar seu arsenal. Agora, segundo releva a coluna Brasília DF do jornal Correio Braziliense, FHC insinua que, caso o governador de São Paulo, José Serra, não tope ser o candidato tucano à Presidência, ele enfrenta a parada.   FHC encara a disputa como mais um round contra Lula, que já derrotou duas vezes (nas eleições de 1994 e 1998). O ex-presidente tem repetido que Dilma é apenas "reflexo" de Lula, ainda a considera "dogmática" e "autoritária", segundo matéria divulgada na imprensa internacional.   A reação de FHC se dá após o fechamento de uma pesquisa ainda não divulgada, que confirma o crescimento da popularidade de Dilma e a queda de José Serra. Os dois aparecem empatados na intenção de votos para ...

    Leia mais
    Marri Nogueira/Agência Senado

    Partidos resistem a lançar candidatos negros mesmo após atos antirracismo e pressão do TSE

    Os protestos antirracistas que eclodiram nos Estados Unidos após a morte do ex-segurança George Floyd e se espalharam pelo mundo não foram suficientes para fazer os principais partidos brasileiros discutirem de forma relevante a expansão do espaço dos negros na política nacional. A Folha ouviu dirigentes dos grandes partidos nos últimos dias e constatou haver uma pergunta para a qual, em quase todos os casos, a resposta é o silêncio ou a tergiversação: quais são os principais pré-candidatos negros da legenda às prefeituras de capital ou de grandes cidades? Por ora, não há nenhum indicativo de que os partidos irão repetir por aqui a decisão do líder nas pesquisas à Presidência da mais poderosa nação do mundo, o democrata Joe Biden, que se viu pressionado a escolher uma senadora negra, Kamala Harris, como sua companheira de chapa. Principal partido de oposição e que tem um dos núcleos de combate ao ...

    Leia mais
    Foto: Sérgio Lima/Poder360

    76% veem racismo no Brasil, mas só 28% admitem preconceito contra negros

    Pesquisa DataPoder360 mostra que 76% dos brasileiros dizem haver preconceito contra negros no Brasil por causa da cor da pele. Para 12% da população, o racismo não existe no país. Outros 12% não souberam responder. A pesquisa do DataPoder360, divisão de estudos estatísticos do Poder360, foi realizada de 22 a 24 de junho com 2.500 pessoas em 549 municípios, nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto. A morte de George Floyd, homem negro, depois de ação de policiais brancos nos Estados Unidos provocou uma onda de manifestações antirracismo pelo mundo. Ele havia sido detido pela polícia de Mineápolis (Minnesota) acusado de ter tentado pagar uma compra com nota falsa de US$ 20 em 1 supermercado. Floyd teve o pescoço prensado com o joelho por 1 policial branco por 8 minutos e 46 segundos e morreu. ...

    Leia mais
    O racismo institucional é um dificultador na assistência à saúde da população (Foto: Marcello Casal Jr/Arquivo/Agência Brasil)

    Ministério da Saúde retira do ar estudo sobre saúde da população negra 

    O Ministério da Saúde retirou da página em que estava na internet, com o rol de várias outras publicações, um estudo que ouviu mais de 52 mil brasileiros sobre a saúde da população negra no Brasil. O levantamento apontava, ao fazer uma comparação com os brancos, um cenário desfavorável para os negros no consumo de frutas e hortaliças, entre outros itens, fornecendo indicadores científicos sobre a desigualdade social entre negros e brancos. O estudo, com 132 páginas, foi feito em 2018 e estava no ar desde julho do ano passado sob o guarda-chuva da Secretaria de Vigilância em Saúde, a mesma área técnica que sofreu uma intervenção branca do governo Bolsonaro na semana passada a fim de alterar o cálculo dos mortos e casos de Covid-19 no país. O levantamento é intitulado "Vigitel Brasil 2018 População Negra: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico". ...

    Leia mais
    (Foto: Antonioni Cassara/Mídia Ninja)

    Manifesto a favor da democracia une personalidades de ideologias diversas

    Até alguns meses atrás, seria improvável imaginar que os músicos Lobão e Caetano Veloso se unissem em defesa de uma mesma causa. Na sexta-feira (29), isso aconteceu. Por meio de um manifesto publicado neste sábado (30) na edição impressa de jornais, entre eles a Folha, artistas, políticos, empresários, produtores e intelectuais lançaram um movimento que demanda a líderes que “exerçam com afinco e dignidade seu papel diante da devastadora crise sanitária, política e econômica que atravessa o país”. O texto também foi divulgado por meio de um site criado pelo movimento, que foi intitulado “Estamos Juntos”. O manifesto se propõe a unir pessoas de diferentes matizes ideológicas em defesa de temas como “a lei, a ordem, a política, a ética, as famílias, o voto, a ciência, a verdade, o respeito e a valorização da diversidade, a liberdade de imprensa, a importância da arte, a preservação do meio ambiente e a ...

    Leia mais
    Valas abertas do cemitério da Vila Formosa, em São Paulo (Foto:  Zanone Fraissat)

    Hospital de luxo é um sonho de consumo diante do colapso da rede pública nacional

    É notável a semelhança entre a arquitetura dos hospitais de campanha e aquela em que são dispostas as covas abertas às centenas, lado a lado, nos cemitérios reservados aos pobres em plena pandemia. É como se as macas e as covas, as camas-covas, sem lápide, fossem uma só e única coisa. A indumentária dos coveiros, os equipamentos de proteção individual, também não diferem daqueles dos profissionais de saúde. Por entre as valas dos cemitérios, coveiros caminham fantasmagóricos em seus trajes brancos. É fato que, no momento atual, parte do que se conhece por “hospital” voltou a ser o que era antes do século 18. Segundo Michel Foucault, antes do século 18, o hospital era essencialmente uma instituição de assistência aos pobres, mas apenas pela necessidade de separação e exclusão. “O pobre necessitava de assistência; como doente, ele era portador de doença que ele arriscava propagar. Resumindo: ele era perigoso. Disso ...

    Leia mais
    Palácio da Alvorada (Foto: Roberto Stuckert/ Arquivo Presidência República)

    Para ex-ministros de três governos, presidente perdeu condições de governar

    Seis ex-ministros da Justiça, Fazenda, Administração e Direitos Humanos que serviram a três governos pós-redemocratização defenderam nesta segunda-feira (18) o afastamento do cargo do presidente Jair Bolsonaro, pelo que definem como “perda de todas as condições para o exercício legítimo da Presidência da República”. Assinam uma nota pública sob o título “O presidente perdeu a condição de governar” os ex-ministros da Justiça José Carlos Dias e José Gregori (governo Fernando Henrique Cardoso); Luiz Carlos Bresser-Pereira (titular da Fazenda na gestão José Sarney e da Administração e Reforma do Estado e da Ciência e Tecnologia de FHC); Claudia Costin (Administração e Reforma, governo FHC); Paulo Sérgio Pinheiro (Secretaria dos Direitos Humanos, gestão FHC) e Paulo Vannuchi (titular de Direitos Humanos no governo Luiz Inácio Lula da Silva). Embora não mencionem impeachment ou renúncia, os seis ex-ministros dizem que "é hora de dar um basta ao desgoverno” e que “as forças democráticas ...

    Leia mais
    Matilde Ribeiro

    Políticas de igualdade racial: refazendo o feito e o desfeito

    Estamos atônitos diante dos desfeitos e desmontes. Porém, temos de nos munir de energias para reavaliar os feitos e, se necessário, revê-los e refazê-los Por Matilde Ribeiro, do Teoria e Debate Matilde Ribeiro (Foto: Pedro Borges/Alma Preta) Em 2020, se finda a segunda década do século 21 e a sociedade ainda se posiciona com perplexidade e distanciamento diante de questões humanitárias, principalmente no diz respeito à população negra, em particular sobre a construção de agenda de igualdade racial. Conforta-nos (aos inconformados com a apatia, hipocrisia e desumanidade) que, mesmo diante de estruturas sociais e institucionais racistas, foram conquistados diversos direitos tardios. Deve-se considerar que a abolição de 1888 não aboliu. Isso promoveu um verdadeiro arrastão da situação de desigualdade e violência, atribuída historicamente a população negra. O racismo está vivo, após 122 anos da abolição da escravização, mesmo com incessantes vozes chamando por justiça racial. Nesse ...

    Leia mais
    Política da Funai há mais de 30 anos defende que indígenas isolados permaneçam nessa condição, já que contatos anteriores resultaram em mortes e perda de cultura ancestral (Foto: Gleilson Miranda/CGIIRC/Funai)

    Ex-missionário nomeado para Funai é acusado de manipular indígenas e dividir aldeias

    Organização em que Lopes Dias trabalhou por 10 anos foi acusada de levar doenças fatais a isolados e teve pastor norte-americano condenado por pedofilia e abuso sexual de menores indígenas no Acre Por Diego Toledo, da Repórter Brasil “Não queremos novos abusos”. É com esta frase que os matsés, etnia que vive no Vale do Javari, no Amazonas, encerram uma carta de repúdio à nomeação de um ex-missionário evangélico para cuidar de uma das áreas mais sensíveis da Funai (Fundação Nacional do Índio). Lideranças indígenas da região ficaram espantadas ao saber que o novo responsável pela proteção de povos isolados, Ricardo Lopes Dias, é o pastor que viveu e trabalhou no Javari por uma década, convertendo comunidades e dividindo aldeias – enquanto chamava de “pecado” alguns dos seus costumes ancestrais. Paulo Marubo, líder de outra etnia do Vale do Javari, região com a maior concentração de povos isolados do Brasil, ...

    Leia mais
    Carlos Eduardo dos Santos Nascimento, 20, desaparecido após abordagem feita por policiais militares em Jundiaí (SP)
Imagem: Arquivo pessoal

    Entidades e ouvidoria cobram governo por desaparecido após ação da PM

    Carlos Eduardo dos Santos Nascimento, 20, foi visto pela última vez por volta das 17h de 27 de dezembro de 2019, quando foi colocado por policiais dentro de uma viatura da PM (Polícia Militar), no bairro Jardim São Camilo, em Jundiaí, interior de São Paulo. Desde então, está desaparecido. Por Luís Adorno, do UOL Carlos Eduardo dos Santos Nascimento, 20, desaparecido após abordagem feita por policiais militares em Jundiaí (SP)(Imagem: Arquivo pessoal/Retirada do site UOL) Nascimento foi a um bar, na rua Benedito Basílio Souza Filho, confraternizar com quatro amigos brancos. Os cinco foram abordados pela PM, segundo as testemunhas. Nascimento, o único negro entre eles, foi o único colocado dentro da viatura. O ouvidor da polícia de São Paulo, advogados, ativistas de direitos humanos e oficiais da própria PM cobram do governo de São Paulo esclarecimentos sobre o paradeiro de Carlos Eduardo, 11 dias depois ...

    Leia mais
    Dráuzio Varella (Foto: Zé Paulo Cardeal/TV Globo / Divulgação)

    Sem o SUS, é a barbárie

    O Sistema Único de Saúde (SUS) é o maior e o mais democrático programa de distribuição de renda do país. Por Dr Drauzio Varella, no UOL Dráuzio Varella (Foto: Zé Paulo Cardeal/TV Globo / Divulgação) A frase não é minha, mas traduz o que penso. Foi dita por Gonçalo Vecina, professor da Faculdade de Saúde Pública da USP, um dos sanitaristas mais respeitados entre nós, numa mesa-redonda sobre os rumos do SUS, na Fundação Fernando Henrique Cardoso. Estou totalmente de acordo com ela, pela simples razão de que pratiquei medicina por 20 anos, antes da existência do SUS. Talvez você não saiba que, naquela época, apenas os brasileiros com carteira assinada tinham direito à assistência médica pelo antigo INPS. Os demais pagavam pelo atendimento, ou faziam fila na porta de meia dúzia de hospitais públicos espalhados pelo país, ou dependiam da caridade alheia concentrada nas Santas ...

    Leia mais
    Brasília - Marcha das Mulheres Negras Contra o Racismo, a Violência e pelo Bem Viver em Brasília, reúne mulheres de todos os estados e regiões do Brasil (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

    Novembro Negro: relembre acontecimentos importantes na luta pelos direitos à população negra

    Marchas, leis e reivindicações recentes demonstrando que ainda há um longo caminho para a igualdade racial Por Luciana Freire, Da Agenda Arte e Cultura Brasília - Marcha das Mulheres Negras Contra o Racismo, a Violência e pelo Bem Viver em Brasília, reúne mulheres de todos os estados e regiões do Brasil (Marcello Casal Jr/Agência Brasil) Nesse especial do Novembro Negro, a Agenda Arte e Cultura relembra acontecimentos que foram importantes na tomada de direitos à população Negra. São eles atos políticos e culturais, que ainda que recentes já contribuem para a mudança no arranjo da população brasileira em busca de igualdade. Todos os acontecimentos também podem ser acompanhados toda sexta-feira do mês de novembro nos Stories do perfil da Agenda Arte e Cultura no Instagram. Marcha Zumbi dos Palmares No dia 20 de novembro de 1995, cerca de 30 mil pessoas se reuniram, em Brasília, na ...

    Leia mais
    Janine Ribeiro (Foto: USP)

    Future-se: uma proposta de quem não conhece a realidade da universidade. Entrevista especial com Renato Janine Ribeiro

    Não deveria, mas é comum, com a troca de governos, haver uma série de realinhamentos de prioridades e rupturas. Entretanto, no Governo Bolsonaro, essas rupturas e mudanças de rotas têm sido radicais. Por: João Vitor Santos no IHU O campo da Educação é mais um que vem sendo atingido em cheio por esses reveses. Além dos ataques e críticas às universidades públicas, o governo lança agora um programa: o Future-se, que, para muitos especialistas, fere a liberdade e autonomia e compromete o financiamento das instituições públicas. O ex-ministro da Educação, professor Renato Janine Ribeiro, é um dos que teme essas mudanças. “Essa proposta revela um desconhecimento da realidade universitária”, destaca, na entrevista concedida por telefone à IHU On-Line. “Fala-se muito, é um discurso mais ou menos automático de quem não conhece a universidade, de que a universidade não quer cooperar. Mas não é essa a realidade. Já existe uma série ...

    Leia mais
    image description

    O legado de Milton Santos: um novo mundo possível surgirá das periferias

    O geógrafo completaria 93 anos neste 3 de maio e é reconhecido internacionalmente por suas ideias Por Mayara Paixão, Do Brasil de Fato Milton Santos em entrevista para o Jornal do Brasil, em 1977 / Foto: Reprodução/Site Milton Santos Milton Santos (1926 - 2001) é reconhecido mundialmente como um dos maiores geógrafos brasileiros. Dedicou a vida a analisar sua época. Crítico feroz do modelo de relações internacionais que se fortalecia nas décadas de 1980 e 1990, acreditava ser possível e necessário pensar em outra forma de globalização. O professor, de origem baiana, é responsável por desenvolver novas compreensões de conceitos como espaço geográfico, lugar, paisagem e região. Defendeu que o uso de um território é político e deve ser estudado para entender as sociedades. Deu atenção especial para a economia urbana dos países tidos como “subdesenvolvidos” e acredita que, uma vez unidos, os povos darão novo ...

    Leia mais

    “Não dá pra ter ministro da Educação que nunca pisou em escola pública”

    Para Daniel Cara, a estratégia da política ultraliberal é precarizar a oferta de serviços públicos para argumentar incompetência do Estado Por Ana Luiza Basilio, Do Carta Capital  (Foto: Alessandro Dantas) A nomeação mais recente do Ministério da Educação alçou ao cargo de presidente do Inep o delegado de Polícia Federal Elmer Coelho Vicenzi. Mais um na equipe de não educadores designada para a pasta, capitaneada pelo economista Abraham Weintraub, nome anteriormente ligado à Casa Civil onde atuou como secretário executivo, e às figuras de Ônix Lorenzoni e Paulo Guedes. Longe de ser ao acaso, o arranjo dá corpo a uma das principais estratégias governamentais, segundo análise do coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara: “A privatização da educação como parte de uma política ultraliberal”. Cara explica que a tática para justificar o projeto de privatização é a de precarizar o Estado e a oferta de serviços ...

    Leia mais
    Reunião da Comissão Arns no auditório da Livraria Martins Fontes, na Avenida Paulista, em São Paulo. Foto- Tiago Queiroz:Estadão

    Comissão Arns exige investigação de massacre em favela do Rio

    Grupo de intelectuais, juristas e lideranças políticas de governos anteriores quer apuração sobre morte de 15 jovens no Morro do Fallet, no Rio, em fevereiro; outra área de atuação será a questão indígena por Paulo Beraldo no O Estado de S.Paulo Reunião da Comissão Arns no auditório da Livraria Martins Fontes, na Avenida Paulista, em São Paulo. Foto- Tiago Queiroz:Estadão A Comissão Arns, grupo formado por 20 lideranças para denunciar violações de direitos humanos, anunciou nesta terça-feira, 9, que vai exigir investigações sobre as 15 mortes ocorridas no Morro do Fallet, no Rio. Na ocasião, policiais cercaram uma casa em que, segundo uma denúncia, haveria criminosos. A PM diz que eles “reagiram à voz de prisão”, mas a mãe de um deles afirma que não houve reação. Os policiais responsáveis pela ação receberam homenagens na Assembleia Legislativa do Rio. Segundo o advogado Antonio Cláudio Mariz de ...

    Leia mais
    Pilar Oliveria / Reuters

    Comissão Arns exige investigação de mortes no morro do Fallet, no Rio

    Grupo foi criado para denunciar violações de direitos humanos sob governo Bolsonaro por Thaiza Pauluze no Folha de São Paulo O pontapé inicial da Comissão Arns, formada por 20 lideranças intelectuais para denunciar violações aos direitos humanos sob o governo do presidente Jair Bolsonaro, vai ser cobrar respostas sobre a ação policial que deixou 15 mortos no morro do Fallet-Fogueteiro, no centro do Rio, e criticar o pacote anticrime do ministro da Justiça Sergio Moro, chamado de licença para matar. "Foi uma chacina, um massacre. Sete homens sofreram tortura física e morreram dentro de uma casa”, afirmou o advogado Antonio Cláudio Mariz de Oliveira, sobre a operação, no início de fevereiro. “É a repetição do que já ocorreu e prenúncio do que pode vir a ocorrer com mais intensidade.” Batizada em homenagem a dom Paulo Evaristo Arns, arcebispo morto em 2016, a comissão foi criada por por um grupo de ex-ministros, intelectuais, advogados, acadêmicos e jornalistas ...

    Leia mais
    Página 1 de 20 1 2 20

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist