terça-feira, novembro 24, 2020

    Resultados da pesquisa por 'Finlândia'

    O céu bonito pra chover visto da Igreja Matriz, no centro de Oeiras - Imagem El País

    A cidade do Piauí que quer se tornar a Finlândia brasileira da educação

    Oeiras, primeira capital do Estado, conseguiu atingir nota 7,1 no Ideb, índice maior do que o esperado para o país em 2021. A qualidade do ensino público já fez três escolas particulares fecharem por falta de alunos por Regiane Oliveira no El País O dia amanhece “bonito pra chover” no inverno de Oeiras. Na cidade do sertão do Piauí, dezembro é um alívio ao temível be-erre-ó-bró, como é popularmente conhecida a temporada de calor intenso, superior a 40 °C, dos meses terminados em b-r-o. As chuvas que esverdeiam a paisagem trazem diferentes desafios para quem trabalha com educação no município de 37.000 habitantes. Se o ar condicionado, ou a falta dele, já não preocupa tanto, é a frequência das crianças às aulas que toma o protagonismo. Quando o rio Corrente transborda, alunos da área rural ficam isolados. Na cidade, muitos pais decidem que o aguaceiro é justificativa para poder faltar. ...

    Leia mais
    Pesquisa encomendada pela União Europeia aponta que quase um terço dos afrodescendentes na Europa relatam já ter sofrido racismo Foto- JORGE GUERRERO : AFP

    Finlândia é o país com mais casos de racismo da Europa, e Portugal, o que tem menos

    Pesquisa de agência da União Europeia mostre que quase um terço do grupo foi vítima de discriminação nos últimos 5 anos no O Globo Pesquisa encomendada pela União Europeia aponta que quase um terço dos afrodescendentes na Europa relatam já ter sofrido racismo Foto- JORGE GUERRERO : AFP Uma pesquisa realizada em doze países da Europa que teve como tema o preconceito racial sofrido por afrodescendentes de primeira e segunda geração revelou que Finlândia e Irlanda são as nações europeias em que o grupo relata ter sofrido mais casos de violência físical racial nos últimos cinco anos. Portugal registrou as menores taxas. A pesquisa, encomendada pela Agência dos Direitos Fundamentais, braço da União Europeia, foi feita com 5.803 pessoas e constatou que quase um terço dos afrodescendentes na Europa já sofreram racismo, o que foi classificado como "uma imagem terrível" pelos pesquisadores. De acordo com a ...

    Leia mais

    A nova revolução educacional com que a Finlândia quer preparar alunos para era digital

    Há muito tempo a Finlândia é reconhecida pela qualidade de sua educação. Mas apesar de sempre figurar no topo dos rankings internacionais, o país passou a repensar seu modelo diante da era digital. Como parte disso, tem focado seus esforços tanto no ensino de habilidades quanto no de matérias. Bolas substituem as cadeiras em sala de aula. Foto: Reprodução/BBC Por Penny Spiller Do BBC Mas nem todo mundo está feliz - há temores de que as mudanças enfraqueçam o ensino, como relata a repórter Penny Spiller, da BBC. Confira o relato dela. Em um dia gelado em uma região remota no sul da Finlândia, os pensamentos dos alunos de 12 anos na sala estão em um lugar distante: na Roma Antiga. O professor está mostrando uma reconstrução em vídeo - projetada sobre a lousa inteligente e interativa - do dia em que a erupção do monte Vesúvio destruiu a cidade de ...

    Leia mais

    Professores contam como estão aplicando no Brasil o que aprenderam na Finlândia

    Todos saíram do Brasil com destino à Finlândia. Alguns, inclusive, decolaram no sol da Paraíba e desembarcaram em meio a muita neve em Helsinque. Por Mariana Della Barba Do BBC Mas nenhum dos professores brasileiros que foram fazer um treinamento em Educação no país nórdico reclamou do frio. Em conversa com a BBC Brasil, eles falaram, empolgados, sobre como estão implementando - ou pretendem implementar - o que aprenderam no país nórdico em suas salas de aula tropicais. Damione Damito, por exemplo, criou um podcast para divulgar as práticas que viu na Finlândia para os colegas. "Muitos me escrevem contando que, em um determinado ponto do programa, pensaram: 'Espera, essa é a minha realidade também, acho que dá, sim, para fazer na minha sala de aula'", conta Damito, que é professor do Instituto Federal de São Paulo. Os brasileiros também elogiaram o fato de o sistema educacional finlandês se preocupar, segundo ...

    Leia mais

    Ataques levam Finlândia a oferecer aulas a imigrantes sobre como tratar mulheres

    Preocupado com o aumento de abusos, o governo finlandês quer garantir que refugiados de países mais conservadores saibam como agir e quando estão violando as leis locais Do Ultimo Segundo Imigrantes que chegam à Finlândia estão recebendo aulas sobre valores morais finlandeses e sobre como se comportar em relação a mulheres. Preocupado com um aumento nos ataques sexuais, o governo quer garantir que pessoas oriundas de culturas mais conservadoras saibam o que esperar na nova casa. Johanna é uma dessas professoras animadas e cheias de energia que atraem até o aluno mais entediado. Ela usa as mãos para enfatizar suas mensagens e ameniza temas difíceis com sorrisos. "Na Finlândia", ela diz suavemente, "você não pode comprar uma esposa". "Uma mulher só será sua se ela quiser – porque aqui as mulheres são iguais aos homens." "Na Finlândia você não pode comprar uma esposa", diz a docente na aula de cultura a imigrantes ...

    Leia mais

    Por que a Finlândia quer pagar um salário mínimo a todos

    O que você diria se o presidente de seu país anunciasse que a partir de hoje cada cidadão – trabalhando ou não – receberá uma renda básica? Do BBC Isso parece um sonho, mas pode se tornar realidade em breve na Finlândia, onde o governo avalia implementar em curto prazo um projeto piloto que estabeleceria o pagamento de um salário básico a seus habitantes, independentemente da situação de trabalho. Ainda não se sabe o valor desse pagamento nem quem poderia se candidatar a recebê-lo, mas o anúncio já despertou interesse em todo o país sobre como funcionaria a medida. A proposta inicial foi formulada pelo primeiro-ministro do país, Juha Sipila. "Na minha opinião, outorgar um pagamento básico simplifica o sistema de seguridade social", afirmou. O principal alvo do projeto são os desempregados. Na Finlândia, o desemprego atinge 10% da força de trabalho, cerca de 280 mil pessoas. Com o índice ...

    Leia mais
    iStockphoto

    Finlândia quer abandonar o ensino de disciplinas nas escolas

    A Finlândia já tem um dos melhores sistemas de educação do mundo, que ocupa as posições de topo na matemática, nas línguas e na ciência dos prestigiados rankings PISA da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico. Somente países do oriente, como a Singapura e a China conseguem superar o país nórdico. Por MÁRIO RUI ANDRÉ, do Shifter iStockphoto   Políticos e especialistas em educação de todo o mundo olham para o país como um exemplo e tentam replicar nos seus sistemas de ensino o sucesso que lhe reconhecem. Mas a Finlândia não está a descansar nos seus louros. Está a preparar a maior reforma na educação de sempre, abandonando o tradicional ensino por disciplinas e implementando um ensino por tópicos. Algumas disciplinas principais, como Literatura Inglesa e Física, já estão a ser eliminadas das turmas de 16 anos em escolas da capital Helsínquia. Em vez disso, os jovens finlandeses estão a aprender por tópicos, como a “União ...

    Leia mais
    Gradyreese via Getty Images

    Rede federal irá enviar professores para capacitação na Finlândia

    As inscrições de projetos do desenvolvimento científico,  tecnológico e de inovação do país, estão abertas até o dia 19 de novembro, a partir da seleção de professores para programa de capacitação na Finlândia. O processo integra chamada pública do programa Professores para o Futuro, da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Fonte: Correio do Brasil Gradyreese via Getty Images Segundo a chamada pública, que prevê investimento de R$ 2 milhões, professores de instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica devem avaliar a atuação da unidade de ensino em sua região de influência e, a partir daí, propor estratégias de apoio ao desenvolvimento local, com ações de pesquisa aplicada, formação e educação profissional, sempre em articulação com os aspectos do desenvolvimento local. Na Finlândia, os projetos serão desenvolvidos nas universidades de ciências ...

    Leia mais
    130604125956 bebe caixa edit

    Bebês dormem em caixa de papelão na Finlândia

    Há 75 anos, todas as mulheres grávidas na Finlândia recebem um kit de maternidade do governo. O kit inclui uma caixa com roupas, lençóis e brinquedos, e a ideia é que a própria caixa seja usada como cama durante os primeiros meses de vida do bebê. Muitos acreditam que o kit ajudou a Finlândia a alcançar uma das mais baixas taxas de mortalidade infantil do mundo. É uma tradição com origem na década de 1930, e desenvolvida para dar a todas as crianças na Finlândia um começo de vida igual, independente da classe social. O kit de maternidade, é um presente do governo, e está disponível para todas as gestantes. Ele contém macacões, um saco de dormir, roupas de inverno, produtos de banho para o bebê, assim como fraldas, roupas de cama e um pequeno colchão. Com o colchão no fundo, a caixa torna-se a primeira cama do bebê. Muitas ...

    Leia mais
    Oded Grajew em imagem de arquivo | Foto: André Carvalho/Sul21

    Todos podem ter vida digna já, diz criador do Fórum Social Mundial

    Outro mundo ainda é possível? Diante da trajetória recente do Fórum Social Mundial (FSM), cabe perguntar se seu slogan segue fazendo sentido. O evento, que em 2005 chegou a ter mais de 150 mil participantes e 2.500 atividades para discutir e propor a "transformação social global", diminuiu de visibilidade e frequência — sequer houve edição no ano passado. Uma tentativa de reinvenção começa na terça-feira, dia 21, com o Fórum Social das Resistências (FSR), em Porto Alegre. O evento temático faz parte de um processo de mobilização para o próximo FSM, previsto para 2021 na Cidade do México. Os organizadores esperam um público de 5 mil militantes. Por RODRIGO RATIER, da UOL Oded Grajew em imagem de arquivo | Foto: André Carvalho/Sul21 "Outro mundo ainda é possível", responde Oded Grajew, idealizador do Fórum Social Mundial. Israelense naturalizado brasileiro, Grajew é referência no chamado terceiro setor. Criador ...

    Leia mais
    Divulgação FSM

    Todos podem ter vida digna já, diz criador do Fórum Social Mundial

    Outro mundo ainda é possível? Diante da trajetória recente do Fórum Social Mundial (FSM), cabe perguntar se seu slogan segue fazendo sentido. O evento, que em 2005 chegou a ter mais de 150 mil participantes e 2.500 atividades para discutir e propor a "transformação social global", diminuiu de visibilidade e frequência — sequer houve edição no ano passado. Uma tentativa de reinvenção começa na terça-feira, dia 21, com o Fórum Social das Resistências (FSR), em Porto Alegre. O evento temático faz parte de um processo de mobilização para o próximo FSM, previsto para 2021 na Cidade do México. Os organizadores esperam um público de 5 mil militantes. Por Rodrigo Ratier, do Blog Rodrigo Ratier no UOL Divulgação FSM "Outro mundo ainda é possível", responde Oded Grajew, idealizador do Fórum Social Mundial. Israelense naturalizado brasileiro, Grajew é referência no chamado terceiro setor. Criador da empresa de brinquedos ...

    Leia mais
    Imagem: iStock

    Pisa: Alunos da elite do Brasil compreendem menos textos do que pobres de outros países

    Quando consideradas as notas dos alunos no mesmo nível socioeconômico, a elite brasileira coloca o país em uma situação ainda pior do que a geral, caindo do 42º para o 54º lugar Da Revista Fórum Imagem: iSotck Um dado interessante sobre o Pisa, principal avaliação internacional de educação básica, divulgado nesta terça-feira aponta que estudantes brasileiros considerados da elite social – de perfil socioeconômico mais elevado – têm uma capacidade de compreensão de texto e leitura inferior a alunos mais pobres de outros países. Neste recorte, a média do grupo dos estudantes mais ricos chega a 470 pontos, sendo superada pela dos mais pobres de dez países ou regiões: Beijing, Xangai, Jiangsu e Zhejiang (China); Macau (China); Estônia; Hong Kong (China); Cingapura; Canadá; Finlândia; Irlanda; Coreia do Sul e Reino Unido, nessa ordem. Quando consideradas as notas dos alunos no mesmo nível socioeconômico, a elite brasileira ...

    Leia mais
    Reprodução/BBC

    BBC 100 Women 2019: quem está na lista?

    A BBC acaba de anunciar a edição de 2019 de sua lista anual de mulheres inspiradoras e influentes de todo o mundo. No BBC Reprodução/BBC   Duas brasileiras estão entre as eleitas deste ano: a filósofa Djamila Ribeiro e a deputada federal Tábata Amaral (PDT-SP). Neste ano, o mote da nomeação foi: Como seria o futuro se ele fosse comandado por mulheres? De uma arquiteta que está planejando reconstruir a Síria à gerente de um projeto da Nasa para explorar Marte, muitas das mulheres incluídas na lista estão testando os limites em seus campos de atuação. Podem ser elas a nos ajudar a prever como será a vida em 2030, ano crucial para o cumprimento de objetivos globais delineados pelas Nações Unidas. Outras, como uma política "fantasma" que desafia a máfia e jogadoras de futebol combatendo a misoginia, estão usando suas experiências de vida extraordinárias para ...

    Leia mais
    https://www.revistaeducacao.com.br/por-um-sus-da-educacao/

    Por um SUS da educação

    Presidente de fundação com origem na família dos principais acionistas do banco Itaú defende um sistema unificado que aproveite melhor os recursos do MEC Por Eduardo Marini, da Revista Educação Para Neca Setubal, a formação dos professores é a maior dívida do Estado e dos governos com a educação brasileira (foto: Tiago Queiroz) Qualidade do ensino público, cultura, geração de oportunidades para jovens carentes e redução das desigualdades educacionais são temas que mobilizam as atenções da socióloga Maria Alice Setubal. Mestre em Ciências Políticas, doutora em Psicologia pela PUC-SP, herdeira e acionista do banco Itaú, Neca, como é conhecida, optou por dedicar seu preparo e energia ao enfrentamento dos desequilíbrios que condenam gerações de brasileiros à violência, à falta de oportunidades e aos desníveis de aprendizado. Presidente do conselho consultivo da Fundação Tide Setubal, fundada em 2006, ela detalha, nesta entrevista a Educação, os projetos dessa ...

    Leia mais
    Eliud Kipchoge na chegada da maratona dos Jogos Olímpicos do Rio — Foto: Matthias Hangst/Getty Images

    Malária em 2002 e ouro na Rio 2016: conheça Eliud Kipchoge, o 1º homem a correr uma maratona em menos de 2h

    Nascido em Kapsisiywa, no Quênia, atleta começou a correr por conta própria ainda no ensino médio. Marca histórica de 1h59min40s2 foi conquistada neste sábado em desafio em Viena No GE Eliud Kipchoge na chegada da maratona dos Jogos Olímpicos do Rio — Foto: Matthias Hangst/Getty Images O dia 12 de outubro de 2019 ficará marcado para sempre na história do atletismo. Foi na manhã deste sábado que o queniano Eliud Kipchoge correu um desafio organizado por um patrocinador em Viena, na Áustria, em 1h59min40s2, tornando-se o primeiro homem a completar uma maratona em menos de 2h. Aos 34 anos, Kipchoge tem uma carreira marcada por muitas conquistas numa prova cujos vencedores costumam se alternar constantemente. O queniano também teve de superar um drama aos 18 anos. Foi em 2002 que ele contraiu malária, tendo de se afastar do atletismo por quase um ano. - Treinei quatro ...

    Leia mais
    Oded Grajew, presidente emérito do Instituto Ethos - Reinaldo Canato - 4.set.18/Folhapress

    O Brasil na contramão

    Avanços nos países nórdicos partiram de consensos Por Oded Grajew, da Folha de S.Paulo  Oded Grajew, presidente emérito do Instituto Ethos - Reinaldo Canato - 4.set.18/Folhapress Vários países atingiram um grau de desenvolvimento que, certamente, provocam a inveja dos que acreditam que o nível de desenvolvimento de uma nação se mede pelo bem-estar de seu povo. Os escandinavos (Finlândia, Noruega, Dinamarca e Suécia), por exemplo, estão sempre entre os primeiros colocados em todas as classificações sociais, ambientais e econômicas mundiais. Eram os países mais pobres da Europa no começo do século passado. Acredito que seria bastante útil saber o que fizeram para chegar onde chegaram. Isso nos daria uma ideia se estamos no caminho certo. Fui convidado recentemente para visitar a Suécia, quando pude entender o processo que levou o país ao estado atual. O caminho começou a ser trilhado a partir do momento em que ...

    Leia mais
    ISTOCK/JAROSLAV FRANK

    Sobre o desaparecimento da profissão docente

    Para pensar o ofício do professor as pesquisas científicas marcam os seguintes termos: saberes docentes, profissão docente, profissionalização docente, trabalho docente, a formação docente etc.. Por Katya Braghini, do Justificando  ISTOCK/JAROSLAV FRANK A amostragem apresenta uma ideia multifacetada do trabalho da docência da qual deriva uma série de práticas dos professores em relação a sua função social. No geral, esses termos carregam consigo a importância dos professores no processo educativo. Os docentes são marcados como um dos principais atores da história da educação, objeto privilegiado de investigação e, fazemos aqui mais uma análise sobre o trabalho deles. Formalmente os docentes são sujeitos que passam grande parte do seu tempo atuando no ensino como sua ocupação principal, seu modo de vida. Os docentes trabalham sob um sistema de leis e dispositivos que marcam a sua função, acompanhando parâmetros de formação, o que os ligam a cursos, workshops, certificações, ...

    Leia mais
    Mulheres carregam números para representar os 101 feminicídios registrados neste ano na França

    Assassinatos de mulheres na França geram alerta sobre violência doméstica na Europa

    Em 1º de setembro, um morador de Cagnes-sur-Mer, no sul da França, notou um pé saindo de uma pilha de lixo, galhos e tecidos velhos. Da BBC  Mulheres carregam números para representar os 101 feminicídios registrados neste ano na França (Foto: Getty Images) Era o corpo desfigurado de uma mulher, vítima de um ataque brutal. Seu parceiro nega o assassinato. Salomé, 21 anos, foi a centésima vítima da França só neste ano do crime de "feminicídio" - normalmente definido como o assassinato de uma mulher por um parceiro, ex-parceiro ou membro da família. Um dia após o corpo de Salomé ser encontrado, uma mulher de 92 anos apanhou até a morte do marido de 94 anos. Número 101. Em poucas horas, o governo francês anunciou uma série de medidas para proteger as mulheres da violência doméstica. Outros países europeus também reagiram a este crime - que ...

    Leia mais
    DANIEL ROCHA

    Centenas debatem racismo e o que é ser negro na Europa “nos seus próprios termos”

    Entre a hipervisibilidade e a invisibilidade do que é ser negro na Europa, na conferência de rede internacional Afroeuropeans no ISCTE, em Lisboa, estarão dezenas de investigadores, artistas e activistas. A partir desta quinta-feira são três dias com debates, seminários e mesas redondas protagonizadas por afrodescendentes de várias partes do mundo. Entrada é livre. Joana Gorjão Henriques no Publico.PT DANIEL ROCHA A conferência Afroeuropeus: in/visibilidades negras contestadas, que começa esta quinta-feira, de manhã, no ISCTE, em Lisboa, é inédita. Não só por ter tanta gente a falar de temas ligados aos afrodescendentes – são três dias com cerca de 200 oradores, seleccionados através de uma open call – como na organização e no “palco” estarão essencialmente “pessoas a debater nos seus próprios termos”, não como objectos de estudo, mas como sujeitos produtores de conhecimento, diz uma das organizadoras, a socióloga Cristina Roldão. Com mais de um ano de montagem, a conferência foi criada ...

    Leia mais
    Relatório Medidas Igualitárias 2030: 2,8 bilhões de mulheres e meninas desprotegidas por seus governos - 21/01/2018 (Chris J Ratcliffe/Getty Images)

    Nenhum país alcançará a igualdade de gênero até 2030, afirma a ONU

    Das 129 nações do ranking, apenas 21 tiveram avanços suficientes nos direitos das mulheres; Brasil está em 77º lugar, atrás de 11 latino-americanos Da Veja  Relatório Medidas Igualitárias 2030: 2,8 bilhões de mulheres e meninas desprotegidas por seus governos - 21/01/2018 (Chris J Ratcliffe/Getty Images) Nenhum país no mundo terá alcançado a igualdade entre os gêneros até 2030, de acordo com os dados do primeiro ranking de gênero dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (SDGs), estabelecidos pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Mesmo entre os líderes da avaliação, as nações nórdicas, nenhum alcançará as metas previstas em 14 dos 17 objetivos das Nações Unidas. Entre os 129 países que compuseram o ranking, o Brasil ficou em 77º lugar – na América Latina, atrás do Uruguai (32º), Chile (39º), Costa Rica (44º), Argentina (47º), Paraguai (55º), Colômbia (57º), Equador (58º), Panamá (63º), México (64º), Peru (66º) e Bolívia (68º). Os SDGs foram adotados ...

    Leia mais
    Página 1 de 7 1 2 7

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist