terça-feira, janeiro 26, 2021

Resultados da pesquisa por 'LGBTI'

Capa do dossiê, com a MC Carol Dal Farra (Reprodução)

Dossiê traz dados e análise interseccional da realidade LGBTI e negra no Brasil

“Qual é a cor do invisível?” é a pergunta engenhosa que o Instituto Internacional sobre Raça, Igualdade e Direitos Humanos coloca no título do seu dossiê, a ser lançado na quinta-feira da semana que vem (5) e que se propõe a delinear ao longo de mais de 200 páginas “a situação de direitos humanos da população LGBTI negra no Brasil” – o subtítulo do material. Preta, Preto, Pretinhos (PPP) teve acesso ao documento, em finalização. Em um contexto em que dados oficiais sobre o universo LGBTI são escassos – e essa é uma das preocupações e reivindicações da comunidade, que vê no vazio de registros uma aresta da invisibilidade -, o dossiê reúne, contextualiza e articula dados de diversas entidades para oferecer um panorama construído com profusão de informações. No primeiro semestre de 2020, por exemplo, o documento (a partir de informações da Associação Nacional de Travestis e Transexuais – Antra) ...

Leia mais
Marc Bruxelle via Getty Images

UNAIDS e MPact manifestam preocupação com relatos de abuso contra pessoas LGBTI em meio à pandemia

O UNAIDS e a MPact também disseram estar profundamente preocupados com o fato de essa ação discriminatória estar agravando os desafios que as pessoas LGBTI já enfrentam no acesso a direitos, incluindo serviços de saúde seguros e de qualidade. O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) e a Ação Global MPact para a saúde e direitos de homens gays, estão extremamente preocupados com o fato de que pessoas lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e intersexuais (LGBTI) estão sendo apontadas e culpadas, abusadas, encarceradas e estigmatizadas como vetores de doenças durante a pandemia da COVID-19. O UNAIDS e a MPact também estão profundamente preocupados com o fato de que essa ação discriminatória está agravando os desafios que as pessoas LGBTI já enfrentam no acesso a seus direitos, incluindo serviços de saúde seguros e de qualidade. A diretora-executiva do UNAIDS, Winnie Byanyima, lembrou que o HIV ensinou que a violência, o bullying e ...

Leia mais
Washington Dias afirma que maioria dos gays negros luta por sobrevivência Foto: Henrique Gomes Bastista / O Globo

Ativistas afro-LGBTI alertam para preconceito duplo e cobram políticas públicas específicas

'Enquanto os gays brancos lutam por matrimônio e igualdade, a realidade para a imensa maioria dos negros gays é lutar pelo sobrevivência', diz diretor da rede Afro LGBT Por Henrique Gomes Batista, do O Globo Washington Dias afirma que maioria dos gays negros luta por sobrevivência (Foto: Henrique Gomes Bastista/O Globo) “Já não basta ser negra? Ser também sapatona é fogo”. A frase, segundo Bárbara Alves, diretora do coletivo Lesbi Bahia e integrante do Fórum Baiano LGBT, é mais comum que se imagina. E traduz um preconceito dentro de um outro movimento social. Questões como estas mostram a necessidade de criar políticas públicas que tratem destas duas dimensões desta população: ser negro e LGBTI. — Há questões diferentes. Enquanto os gays brancos lutam por matrimônio e igualdade, a realidade para a imensa maioria dos negros gays é lutar pelo sobrevivência — afirmou Washington Dias, diretor da ...

Leia mais
Aplicativo foi lançado em reunião da Comissão de Legislação Participativa

Aplicativo para a proteção de pessoas LGBTI é lançado na Comissão de Legislação Participativa

A comunidade LGBTI conta com mais uma ferramenta de proteção. O aplicativo Tia Lu foi lançado em audiência da Comissão de Legislação Participativa da Câmara nesta quarta-feira (25). Por Karla Alessandra, na Câmara dos deputados Aplicativo foi lançado em reunião da Comissão de Legislação Participativa. (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados) Atualmente disponível nos celulares que utilizam o sistema Android, o aplicativo foi idealizado e colocado em prática pela Rede Gay Brasil e tem por objetivo permitir que pessoas em situação de risco possam acionar um pedido de socorro pelo celular. O Tia Lu já funciona em São Paulo, na Paraíba, na Bahia, no Rio Grande do Sul e, a partir de agora, no Distrito Federal. Como está sendo financiado com recursos dos ativistas, a plataforma deve ser implantada a cada mês em um estado diferente. O coordenador-geral da Rede Gay, Fábio de Jesus, afirmou que, além ...

Leia mais
Diversas atividades descentralizadas estão previstas, culminando na Parada Livre PoA, dia 8 dezembro, no parque da Redenção : Foto- Alvaro Andrade

LGBTinga: 2ª edição da parada LGBT+ na Restinga recebe cerca de 3 mil pessoas

Junto com a feira Berro da Tinga, evento faz parte das ações descentralizadas da Parada LGBT+ de Porto Alegre no Brasil de Fato Diversas atividades descentralizadas estão previstas, culminando na Parada Livre PoA, dia 8 dezembro, no parque da Redenção / Foto: Alvaro Andrade “A LGBTinga é a síntese da urgente necessidade de sermos felizes também em espaços públicos”. É assim que a cientista social e especialista em Direitos Humanos e Juventude Eloá Kta Coelho descreve o evento que celebrou a diversidade e reforçou a luta por respeito e dignidade da população LGBT+, na tarde de domingo (25), no bairro Restinga, na zona sul de Porto Alegre. Conforme a organização, cerca de três mil pessoas passaram pela Esplanada da Restinga para esta que foi a segunda edição do projeto de descentralização da Parada Livre PoA. Junto com a LGBTinga, também foi realizada a feira cultural Berro ...

Leia mais
Marc Bruxelle via Getty Images

‘Jogos Mortais’, o grupo homofóbico que assassina LGBTIs na Rússia

Após o assassinato de uma conhecida ativista LGBTI, outros ameaçados denunciam o desamparo e os constantes ataques Por MARÍA SAHUQUILLO, do El País  Marc Bruxelle via Getty Images Vitaly Bespalov foi agredido mais de uma vez. Loiro, de cabelo abundante e braços tatuados, esse jovem russo de 28 anos conta que quando morava na Sibéria ocidental, onde cresceu, sofreu vários ataques por ser gay. Após um tempo, decidiu se mudar para São Petersburgo, conhecida por ser uma das cidades mais abertas da Rússia. “Eu me sinto muito mais seguro, mas às vezes escuto quando me chamam de veadinho pelas costas” comenta. Conhecido ativista pelos direitos LGBTI, também enfrenta insultos e ameaças diárias nas redes sociais. Isso se transformou em algo lamentavelmente rotineiro. O dia em que soube que seu nome estava em uma macabra lista divulgada na Internet por um grupo homofóbico secreto chamado Jogos Mortais – na qual estava seu nome ...

Leia mais

Avon se junta à ONU para combater a LGBTIfobia em ambientes de trabalho

A marca aderiu aos Padrões de Conduta da Organização e agora se compromete a agir em prol da liberdade de expressão em todos os seus espaços corporativos. Por Ketlyn Araujo Do MDE Mulher (Gilbert Baker/Reprodução) Nesta segunda-feira (12), a gigante de beleza Avon formalizou um compromisso em parceria com a ONU (Organização das Nações Unidas) com o objetivo de ajudar a combater atos discriminatórios contra membros da comunidade LGBTI(lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e intersexuais) em ambientes de trabalho. A medida vale para o mundo todo, e marca a adesão da empresa nos chamados Padrões de Conduta Empresarial das Organizações das Nações Unidas, que nada mais é do que um documento responsável por reunir recomendações contra a discriminação nos mais diferentes âmbitos, entre fornecedores, parceiros de negócios, clientes e locais de trabalho. “Os princípios-base da Avon incluem o respeito aos direitos e se aplicam a todos. Discriminação, de qualquer tipo, não é bem-vinda aqui. ...

Leia mais
(Reprodução/Getty Images)

Escócia incorpora direitos LGBTI no currículo escolar

Medida busca combater casos de bullying, preconceito e discriminação Da Revista Claudia  (Reprodução/Getty Images) A Escócia se tornará o primeiro país do mundo a incorporar o ensino dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e intersexuais em seu currículo escolar. A decisão foi definida como um momento histórico para o movimento pelos ativistas. Com a nova medida, escolas estaduais serão obrigadas a ensinar os alunos sobre a história dos movimentos LGBTI e suas lutas por igualdade, além de combater a homofobia. “A Escócia já é considerada um dos países mais progressistas da Europa na questão da igualdade LGBTI”, afirmou o vice-primeiro-ministro escocês, John Swinney, ao Parlamento da Escócia na quinta-feira (08), citado pelo jornal britânico The Guardian. “Tenho o prazer de anunciar que seremos o primeiro país do mundo a incluir a educação inclusiva LGBTI no currículo escolar.” A decisão foi anunciada após o governo escocês aceitar as recomendações feitas por um grupo ...

Leia mais

Como as empresas brasileiras podem apoiar a agenda LGBTI?

“Parem de nos matar e comecem a nos contratar” é o lema do filme TRAN$RICO, do diretor Ariel Nobre, exibido durante o encerramento da Mostra TransDocumenta na segunda-feira (9), em São Paulo. Ao trazer à tona o universo trans e seus desafios, o evento mostrou a importância de estimular a inclusão de pessoas LGBTI no mercado de trabalho do país que mais mata pessoas trans no mundo em números absolutos. Do Nações Unidas O evento de encerramento ocorreu no Museu de Imagem e Som (MIS) em São Paulo. Foto: Léu Britto A Rede Brasil do Pacto Global da ONU lembra que as empresas brasileiras podem ajudar a agenda LGBTI apoiando e participando de iniciativas que traçam como meta o fim da discriminação. São a partir de ações simples e conscientes que pessoas trans podem se sentir menos marginalizadas, tanto social quanto profissionalmente. ...

Leia mais

16ª Parada LGBTI+ de Maceió acontece com expectativa de 40 mil participantes

Além do combate a homofobia, a parada deste ano tem como tema o turismo gay em Alagoas Por Carolina Amorim , do Portal Gazetaweb Natasha Wonderfull e Andreia Valois na 16ª Parada LGBTI+ FOTO: CAROLINA AMORIM A 16ª Parada LGBTI+ de Maceió está acontecendo nesta tarde, 17, e tem como tema o Turismo Gay em Alagoas. A expectativa da organização do evento, o Grupo Gay de Alagoas (GGAL), é que o público que prestigia a parada chegue a 40 mil participantes. A concentração começou às 14h no Alagoinhas e por volta das 18h, shows acontecerão na praça Multieventos, na Pajuçara. Apesar da resistência que a Parada LGBTI+ ainda sofre em Alagoas,  conta Cristiane Silva de França, uma das organizadoras do evento e membro do GGAL, a parada tem conquistado cada vez mais público durante os anos, afirma. "Este ano o tema da parada é o turismo e, durante essas edições do ...

Leia mais

Entidades se preparam para Dia Internacional de Enfrentamento da LGBTIfobia, no 17 de maio

Com 117 mortes de lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e intersexuais em 2017, entidades programam série de atos e marchas A luta contra o ódio e o preconceito por orientação sexual e identidade de gênero não pode parar. Diante de um quadro de 117 mortes de lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e intersexuais em 2017, a comunidade LGBTI programa para esta semana marchas e eventos nos 26 estados e no Distrito Federal em solenidade ao Dia Internacional de Enfrentamento da LGBTIfobia, na quarta-feira. Nos estados e municípios, os atos ocorrerão nas câmaras municipais e assembleias legislativas. Em Brasília, a data será marcada por um café da manhã com parlamentares e militantes LGBTI no Congresso. “É um dia de denúncia, que é uma ferramenta fundamental para que se tome uma ação concreta para diminuirmos a falta de respeito existente entre gays, negros e todas as diferenças”, defende o diretor-presidente da Aliança Nacional LGBTI, ...

Leia mais

Na luta contra homofobia na cidade, largo do Arouche terá bandeiras LGBTI

Caminhar pelo largo do Arouche, no Centro de São Paulo, será diferente a partir de agora. O local, referência para a luta contra homofobia na cidade, passa a ser decorado permanentemente com bandeiras do arco-íris. no Catraca Livre Bacana, não acha? Essa história começou quando a prefeitura colocou os símbolos como forma de celebrar o Dia Internacional do Orgulho LGBT. Foi então que o jornalista Helcio Beuclair, morador da área, criou uma petição na plataforma Change.org pedindo para que as bandeiras ficassem no largo. Depois de mais de cinco mil assinaturas, a Coordenadoria de Políticas LGBT da Secretaria Municipal de Direitos Humanos respondeu a demanda no próprio site, acatando a ideia. O abaixo-assinado está em www.change.org/arouche. HR SÃO PAULO/SP 26/08/2016 BANDEIRA LGBT CIDADES - Prefeitura de São Paulo decidiu manter permanentes as bandeiras do orgulho LGBT no Largo do Arouche e Rua Vieira de Carvalho, após uma petição online. ...

Leia mais

Catorze empresas assinam carta de compromisso com os direitos LGBTI

A adesão aconteceu durante a realização do 8º Fórum de Empresas e Direitos LGBT, realizado em São Paulo no último dia 10 de dezembro. Por Lisandra Arantes e Pedro Malavolta, do Instituto Ethos No último dia 10 de dezembro, 14 empresas confirmaram o seu engajamento com a promoção dos direitos humanos de pessoas lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT). Durante o 8º Fórum de Empresas e Direitos LGBT, Carrefour, IBM, P&G, Accenture, Basf, Caixa, HSBC, GE, DuPont, Dow, PwC, Pfizer, Whirlpool e Monsanto assinaram os “10 Compromissos da Empresa com a Promoção dos Direitos LGBT”. A iniciativa tem como objetivos aprimorar as práticas de gestão das empresas e influenciar o meio empresarial e a sociedade para a adoção de práticas de respeito aos direitos humanos LGBT. A adesão de grandes empresas a esses compromissos mostra que a promoção dos direitos humanos LGBT estão caminhando. Esta é a avaliação de ...

Leia mais

Os 8 estados que mais celebram casamentos LGBTI no Brasil

Brasil celebra 3.701 casamentos civis de gays e lésbicas em 2013. Os 8 estados que mais celebram casamentos LGBTI no Brasil O Brasil registrou 3.701 casamentos civis de pessoas do mesmo sexo em 2013. No total, 1.926 casais formados por mulheres e 1.775 casais de homens oficializaram a união em cartório no ano passado. Os dados fazem parte da pesquisa do IBGE divulgada nesta terça-feira (9) sobre as estatísticas de registro civil no País. É a primeira vez que o instituto faz levantamento de casamentos LGBT, autorizados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em 2013. São Paulo é o estado com o maior número de casais homoafetivos formalizados em cartório. Foram 897 casamentos de homens e 1.048 de mulheres só no ano passado. A faixa etária com mais registros é de 25 a 34 anos, tanto para eles (36,3%) quanto para elas (38,6%). O maior número de casamentos ocorreu principalmente dos 30 aos 34 — 328 casais de ...

Leia mais
Reprodução/Youtube

Em vídeo, mulheres de diferentes tradições religiosas e culturas manifestam apoio às decisões do STF por igualdade de gênero nas escolas

Enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira (02) e lançado publicamente nesta quinta (03), um vídeo com a participação de mulheres de diferentes tradições religiosas e culturas manifesta apoio à Corte em suas decisões pela abordagem de gênero nas escolas e pela a inconstitucionalidade das leis inspiradas no movimento Escola Sem Partido.  "Nós, mulheres de diferentes tradições religiosas e culturas, apoiamos o STF em suas decisões por uma escola de qualidade, que garanta o direito a todos ao conhecimento libertador: sem preconceito, sem intolerância e sem ódio", afirma a pastora luterana e secretária geral do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), Romi Márcia Bencke, na abertura do vídeo. "Defendemos a laicidade do Estado. Isso significa que o Estado deve respeitar todas as tradições religiosas e não deve se orientar por doutrinas, dogmas e verdades religiosas", completa Eliad Dias dos Santos, pastora da Igreja Metodista da Luz. O ...

Leia mais
A nossa única opção é mudar o mundo e não faremos isso sozinhas ou mal acompanhadas - Marcello Casal Jr. / Fotos Públicas

No dia da consciência negra, precisamos falar sobre eleições municipais

Nós, mulheres negras, ainda somos minoria na política. Este quadro reflete a desigualdade e o racismo que nos coloca em uma maioria de pessoas sem acesso a direitos. No Rio de Janeiro, elegemos duas mulheres negras de esquerda, Tainá de Paula (PT), a mais votada neste campo político, e Thais Ferreira (Psol). Homens brancos seguem confirmando e protegendo os seus privilégios também no processo eleitoral. Em âmbito nacional, o perfil médio do eleito é homem, branco, casado, com ensino médio completo e média de idade de 44 anos, segundo levantamento do portal G1 com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Dentre os mais de 58 mil eleitos para as Câmaras municipais, 84% são homens e 16% mulheres. Um resultado vergonhoso em termos de paridade que deveria preocupar seriamente os partidos políticos comprometidos com a democracia para além da retórica. Esses dados não informam outros padrões que sabemos que existem, como ...

Leia mais
Ilustração: Stephanie Pollo

Que Brasil teríamos, com mais mulheres negras no poder?

Por CFEMEA, para a coluna Baderna Feminista O Brasil já está às voltas com as eleições municipais. Mergulhadas numa crise profunda, ainda mais trágica pela crise sanitária que já matou quase 150 mil pessoas em nosso País, nos perguntamos sobre o que significa a realização de um processo como este em um contexto político marcado por um golpe e pelo fascismo crescente na sociedade brasileira. O que significa termos um processo eleitoral já com quase dois anos do governo Bolsonaro? Os movimentos feministas têm uma trajetória de monitoramento de políticas públicas e de ação junto ao Parlamento. Desde a Constituinte, organizações e movimentos incidem para aprovar legislações igualitárias e pressionar para que os marcos normativos se traduzam em políticas e serviços que alterem concretamente a vida das mulheres. Nós, do CFEMEA, atuamos nesse front e temos alertado para a presença cada vez maior de partidos políticos criados a partir de fés religiosas e para ...

Leia mais
Divulgação

Igualdade de Gênero na Educação Básica: mais de cinquenta entidades lançam edital público

Até o dia 29 de novembro estarão abertas as inscrições para o Edital Público Igualdade de Gênero na Educação Básica: prevenindo violências, enfrentando desigualdades e promovendo direitos. Escolas, universidades, organizações da sociedade civil, coletivos juvenis, movimentos sociais e profissionais de educação estão convidadas/os a apresentarem propostas de planos de aula, projetos interdisciplinares e sequências didáticas. Serão valorizadas propostas que articulem gênero, raça e diversidade sexual em uma perspectiva interseccional. As propostas aprovadas serão reconhecidas publicamente em evento virtual e vão compor um banco de aulas público, disponível para todas as escolas do Brasil. As dez mais criativas e engajadoras receberão um leitor digital e uma bolsa de estudos para um curso à escolha no Centro de Formação Educação Popular, Cultura e Direitos Humanos da Ação Educativa. Acesse o edital completo: link do edital Promovido por diversas instituições e redes comprometidas com a luta pelo direito humano à educação de qualidade, pela democracia e ...

Leia mais
Imagem: iStock

Aumento do número de suicídios entre população trans preocupa ativistas

No primeiro semestre de 2019, foram registrados 12 suicídios de pessoas transgênero no Brasil. Já no mesmo período de 2020, foram 16 suicídios mapeados prepresentando um aumento de 34% em relação ao mesmo período do ano passado, sendo 6 homens trans/transmasculines e 10 travestis/mulheres trans. Os dados são da Associação Nacional de Travestis e Transexuais, a Antra. Segundo a Associação, o suicídio é muito difícil de mapear, porque não são publicados. Então, este número representa os casos que conseguiram ser alcançados pela Antra. O tema é tabu, mas revela a necessidade de discutir e promover políticas públicas afirmativas voltadas e a questão da saúde mental para a população trans. A associação defende que esses números se devem ao fato de que as pessoas LGBTs comumente são excluídas de vários grupos sociais, seja pelos próprios pais, familiares ou pela sociedade, tendo constantemente sua orientação e/ou identidade questionadas. O bullying transfóbico começa ...

Leia mais
A live “Mulheres Lésbicas na Defesa dos Direitos Humanos” também fez parte das ações do mês de agosto da Campanha Livres & Iguais. Foto: ONU Mulheres

ONU Mulheres apoia luta de lésbicas na defesa dos direitos humanos

Em celebração ao Dia Nacional da Visibilidade Lésbica, 29 de agosto, o projeto Conectando Mulheres, Defendendo Direitos, uma iniciativa da ONU Mulheres Brasil apoiada pela União Europeia, recebeu na semana passada Iara Alves, da Associação Coturno de Vênus (DF), e Darlah Farias, do coletivo Sapato Preto (PA), para uma conversa ao vivo mediada por Monica Benicio, ativista LGBTI+ e feminista. A live “Mulheres Lésbicas na Defesa dos Direitos Humanos” também fez parte das ações do mês de agosto da Campanha Livres & Iguais, uma iniciativa liderada pelas Nações Unidas no Brasil, e abordou as desigualdades enfrentadas pelas mulheres lésbicas, sobretudo na pandemia da COVID-19, os desafios para a auto-organização e os caminhos possíveis para a transformação social. A abertura da atividade foi realizada por Anastasia Divinskaya, representante da ONU Mulheres no Brasil, e por Domenica Bumma, chefe da Seção Política, Econômica e de Informação da Delegação da União Europeia no Brasil. Em sua fala, ...

Leia mais
Página 1 de 8 1 2 8

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist