quarta-feira, janeiro 20, 2021

Resultados da pesquisa por 'Museu Afro Brasileiro'

Museu Afro Brasil promove exposição ‘O Negro no Futebol Brasileiro’

No ano em que comemora seus dez anos, o Museu Afro Brasil, instituição da Secretaria de Cultura do Estado, apresenta a exposição “O Negro no Futebol Brasileiro – A arte e os artistas (Homenagem a Mário Filho)”.  Com entrada Catraca Livre, a mostra fica em cartaz de 14 de junho a 10 de agosto. A mostra destaca a presença de jogadores negros na história do futebol no Brasil, país-sede da Copa, e sua importância na construção da identidade nacional. Reconhece-se a importância e a força desse fenômeno social, fartamente documentado pela imprensa. Durante a realização da Copa no Brasil, o Museu Afro Brasil homenageará marcantes jogadores do passado, cujas biografias dialogarão com diversas linguagens artísticas, como a música, o cinema e as artes visuais. Entre os homenageados, o célebre Arthur Friedenreich, autor do gol do primeiro título do nosso escrete, no Sul-Americano de 1919; Pelé, o Rei do Futebol; e outros ...

Leia mais
RTEmagicC Kiebes.jpg

Dança do Congo vai ganhar exposição no Museu Afro-Brasileiro

A inauguração terá a presença de representantes da cultura dos dois países e atrações artísticas O Museu Afro-Brasileiro (MAFRO), da Universidade Federal da Bahia, vai homenagear o Congo (país africano de tradição bantu) com a primeira mostra internacional sobre a dança do Kiebé-kiebé, que vem reforçar o estreitamento de laços e a cooperação cultural com o Brasil. De Salvador, a exposição segue para Cuba. A inauguração acontece na próxima segunda-feira (09), às 18h, para convidados, com a presença de representantes da cultura dos dois países e atrações artísticas. No mesmo dia, às 10h, a curadoria recebe a imprensa para uma entrevista coletiva, na Sala Carybé. A exposição fica em cartaz até o dia 29 de novembro, de segunda a sexta, das 9h às 17h. Entrada franca. A dança Kieke Kiebe é indicada para ser tombada como patrimônio imaterial da UNESCO Dentro da programação, no dia 10, às 16h30, o professor ...

Leia mais
pele-soco-no-ar

Museu Afro Brasil: Homenagem aos jogadores negros do futebol brasileiro

Por: Claudia Alexandre Exposição "De Arthur Friedenreich a Edson Arantes do Nascimento. O negro no futebol brasileiro", no Museu Afro Brasil   Data Abertura: 19 de junho Horário: 12 horas Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral, s/no. - Parque Ibirapuera - Portão 10 Estacionamento: Portão 3 - Zona Azul Entrada: Grátis Término: dia 29 de agosto Informações: (11) 5579-0593   Para destacar a presença dos jogadores negros na história do futebol brasileiro e homenagear aqueles que verdadeiramente fizeram deste esporte uma paixão nacional, o Museu Afro Brasil - Organização Social de Cultura e a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo inauguram no dia 19 de junho, sábado , às 12 horas, a exposição "De Arthur Friedenreich a Edson Arantes do Nascimento. O negro no futebol brasileiro". A exposição contará com reproduções fotográficas, esculturas, objetos, peças promocionais, caricaturas, textos, publicações e filmes biográficos que incluem personalidades desde Arthur Friedenreich, futebolista ...

Leia mais

Museu Afrobrasileiro: De King a Obama

Diário do Grande ABC - "A Saga Negra do Norte", subtítulo da exposição que o Museu Afro Brasil (tel.: 5579-0593) acaba de inaugurar dentro de sua programação do Mês da Consciência Negra, celebra como ponto máximo desse percurso histórico a eleição de Barack Obama à Presidência dos Estados Unidos da América. "A reverberação dessa grande novidade, ter um negro na Presidência dos EUA, bate no mundo inteiro e em quem tem a origem como a dele", diz Emanoel Araújo, diretor e curador do Afro Brasil.   Ter hoje Obama à frente da potência americana é consequência de um processo americano, mas ressaltá-lo na exposição carrega, inevitavelmente, uma mensagem para o público brasileiro, como constata Araújo: "Aqui, no momento em que se discutem políticas públicas de inclusão social, cotas de negros nas faculdades, estamos bem longe disso, porque temos resquícios ainda do Brasil colônia." É uma mostra com um mote diferente ...

Leia mais
museus_afrobrasileiros96

Museus Afrobrasileiros

Museu Afrobrasileiro, São Paulo/SP Fundação: 2004 Localização: São Paulo Tipo: Artes, História, Etnologia  Curador: Emanoel Araújo Website: www.museuafrobrasil.com.br O Museu Afro Brasil é um museu histórico, artístico e etnológico, voltado à pesquisa, conservação e exposição de objetos relacionados ao universo cultural do negro no Brasil. Localiza-se no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, no "Pavilhão Padre Manoel da Nóbrega" - edifício integrante do conjunto arquitetônico do parque projetado por Oscar Niemeyer na década de 50. Inaugurado em 2004, o Museu Afro Brasil é uma instituição pública, subordinada à Secretaria Municipal de Cultura e administrada por uma organização da sociedade civil. Conserva um acervo de aproximadamente 4 mil obras, entre pinturas, esculturas, gravuras, fotografias, documentos e peças etnológicas, de autores brasileiros e estrangeiros, produzidos entre o século XV e os dias de hoje. O acervo abarca diversas facetas dos universos culturais africano e afro-brasileiro, abordando temas como a religião, o trabalho, ...

Leia mais
Divulgação

N’KANDA: patrimônio afrodiaspórico em Minas Gerais

Como parte das reflexões sobre o Dia da Consciência Negra (20 de novembro), entre os dias 25 e 29 de novembro, o Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) e a APPA – Arte e Cultura oferecem programação gratuita com o projeto N’KANDA: patrimônio afrodiaspórico em Minas Gerais. Durante os cinco dias, estarão em pauta discussões sobre a presença da negritude no patrimônio material e imaterial de Minas Gerais. Com a programação, o objetivo é também construir narrativas sobre a participação das matrizes africanas na formação do estado que, neste ano, completa 300 anos. As atividades de reflexão contarão com lives transmitidas pelo canal do Iepha-MG no YouTube, a partir do dia 25, além de ações presenciais em Belo Vale, município onde se localiza a Fazenda Boa Esperança. Entre os convidados, estão a professora Mara Evaristo e o multi-instrumentista mineiro Sérgio Pererê. Temas como a ressignificação de ...

Leia mais
Foto: Divulgação/ Museu Afro Brasil

Semana da Consciência Negra: Museu Afro Brasil tem programação especial

No mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra, o Museu Afro Brasil preparou um conjunto de atividades que atravessarão a Semana de ponta a ponta. Entre o aniversário de Emanoel Araújo, dia 15, e o sábado, 21 de novembro, a instituição promoverá lives, oficinas, visitas online mediadas e a abertura da exposição Melvin Edwards – o escultor da resistência, que traz ao Brasil obras de um dos principais nomes da arte contemporânea. O Museu Afro Brasil, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, gerida pela Associação Museu Afro Brasil, promoverá, entre os dias 15 e 21 de novembro de 2020, a Semana da Consciência Negra do Museu Afro Brasil, conjunto de eventos online que buscam refletir, difundir e valorizar temas relacionados à cultura afro-brasileira. Com uma programação elaborada para o ambiente virtual, a Semana será aberta no domingo, 15, com a ...

Leia mais
Itamar Assumpção  (Foto: Jorge Cardoso/CB/D.A Press - 2/8/00 )

Itamar vive: primeiro museu virtual sobre um artista negro brasileiro será inaugurado em 20 de novembro

Cantor, compositor, escritor, instrumentista, ator, produtor, artista. Itamar Assumpção foi tudo isso e mais um pouco. E, para reunir e revisitar o seu legado na música brasileira e mundial, em 20 de novembro, dia da Consciência Negra, será inaugurado um museu virtual com sua obra, vida e trajetória. Considerado um dos principais nomes da música independente e da chamada “Vanguarda Paulista”, Itamar, ao lado de Arrigo Barnabé, Premê (Premeditando o Breque), Grupo Rumo e Pracianos, lideraram o movimento que, entre os anos de 1979 e 1985, dominou a capita paulista e foi referência para a cultura popular brasileira. Não é um site Concebido a partir do Edital Petrobras Cultural Chamada Música em Movimento 2018, o Museu Itamar Assumpção - MU.ITA -, que neste primeiro momento será totalmente virtual, tem direção geral de sua filha Anelis Assumpção. O MU.ITA vai contar com uma exposição permanente sobre Itamar, um acervo com mais ...

Leia mais

Museu Afro Brasil solta nota de repúdio sobre jovem negro chicoteado em supermercado: “Basta ao racismo”

Em outubro de 2019 o museu Afro Brasil completará 15 anos de existência. Desde seu surgimento e ao longo de todo esse período, o museu dedica-se ativamente no resgate das contribuições africanas e afro-brasileiras para a formação nacional, diariamente reitera uma imagem de dignidade para que negras e negros possam se espelhar, inspirar e reconhecer; celebrando a história e a vida do negro brasileiro, o museu tem o compromisso ético de fornecer caminhos de identificação positiva para a população brasileira. Da fanpage de Facebook do Museu Afro Brasil, no DCM Reprodução/Facebook Dessa maneira, o Museu Afro Brasil vem a público lançar esta nota de repúdio sobre o chicoteamento, humilhação e amordaçamento de um jovem acusado de furto de chocolate em um supermercado da Zona Sul de São Paulo, fato amplamente noticiado pela mídia. Circunstâncias como essas nos remetem diretamente ao cotidiano escravista e aos principais traços que ...

Leia mais

Corte no orçamento da Cultura pode fechar Museu Afro Brasil

Instalação no Parque Ibirapuera, em São Paulo, recebe 180 mil pessoas por ano, e mantêm acervo de 7 mil peças. "Não querem que a sociedade se posicione politicamente", diz coordenadora de Educação Por Gabriel Valery, da RBA Museu Afro Brasil é conquista do povo brasileiro e da população negra do país. Sua existência e a da cultura no estado de São Paulo estão ameaçadas (Foto: Imagem retirada do site RBA) São Paulo – O Museu Afro Brasil, que fica no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, corre o risco de fechar as portas. O cenário é reflexo da política do governador João Doria (PSDB), que anunciou um corte de até 23% no orçamento da secretaria de Cultura do estado. Agora, os trabalhadores do museu estão mobilizados para tentar reverter tal decisão, além de estarem contando cada real na ponta do lápis para manter o mínimo do funcionamento. ...

Leia mais
Cores de conceito possuem a ancestralidade na referência. Fotos- Thiago Borba:Divulgação

Conceito do Afro Fashion Day 2018 afirma identidade através das cores

Museu du Ritmo - Salvador, BA 24 de novembro de 2018, 18h-22h ENTRADA MEDIANTE DOAÇÃO DE 01 KG DE ALIMENTO NÃO PERECÍVEL ENTREGUE NO ACESSO AO EVENTO. por Midiã Noelle no Correio O Afro Fashion Day este ano vai acontecer no dia 24 de novembro, sábado, às 19h, com entrada franca, no Museu du Ritmo (Comércio) “Usar vermelho diziam que era coisa ruim. O amarelo? Era muito forte, cor berrante. Quando Ilê veio, mudou. O vermelho simbolizou o nosso sangue derramado. O amarelo? O ouro e a independência que a gente busca: o sucesso e vitória. O branco, a paz e tranquilidade. E o preto: nossa cor. Cores trazem felicidade, empoderamento e ancestralidade”, conta Dete Lima, 65, estilista e uma das fundadoras do Bloco Afro Ilê Ayiê, ao relembrar que o uso de cores era uma dificuldade para as mulheres negras. É justamente para reafirmar a liberdade que o Afro ...

Leia mais
Parte do acervo permanente do Museu da Abolição - Crédito: Arthur de Souza/Arquivo Folha

Resistência negra permeia história do Museu da Abolição

A única instituição vinculada ao MinC a se dedicar exclusivamente à temática afro tem uma trajetória marcada pela luta para se manter aberta Por Mariana Mesquita, no Folha-PE Negritudeé resistência, e oMuseu da Abolição (MAB) confirma essa premissa. Único museu brasileiro vinculado ao Ministério da Cultura (MinC) a tratarexclusivamente da temática afro, ele existe há seis décadas, mas ao longo desse período só funcionou, de fato, por 24 anos. Foi fechado por duas vezes, uma delas durante o mandato do ex-presidente Fernando Collor de Mello, e desde 2013 briga com o governo de Pernambuco para que seja construído um novo acesso ao estacionamento (o original foi retirado por conta da construção do Túnel da Abolição). Maria Elisabete Arruda comemora o trabalho feito no Museu da Abolição mas teme pelo futuro do espaçoFoto: Arthur de Souza/Arquivo Folha   "Estamos ilhados, porque o acesso está complicado tanto pela rua Real da Torre ...

Leia mais
Alecsandra de Oliveira, funcionária do Museu de Arte Conteporânea. Foto: Cecília Bastos/USP Imagem

A “Onda Negra”: arte visual afro-brasileira, legitimação e circulação

Alecsandra M. de Oliveira é dra. em Artes Visuais e especialista em cooperação e extensão universitária do Museu de Arte Contemporânea (MAC-USP) Do Jornal da USP Alecsandra de Oliveira, funcionária do Museu de Arte Conteporânea. Foto: Cecília Bastos/USP Imagem   Quando Picasso, Matisse, Braque e outros artistas modernos “descobriram” a arte africana, estavam entusiasmados com sua expressividade, clareza estrutural e simplicidade técnica. Os objetos africanos até então vistos como etnográficos passaram à categoria estética. A abstração e a estilização existentes na arte africana tornaram-se inspirações para novos traçados, cores, signos e, sobretudo, uma nova organização da imagem. As máscaras, as cerâmicas, a pintura e a estatuária deram força propulsora ao fauvismo, expressionismo, cubismo e outros movimentos de vanguarda (AJZENBERG e MUNANGA, 2008). Esses atributos estéticos foram “encontrados” por Picasso e seus companheiros nas diversas visitas ao Museu Trocadero e na formação de suas coleções particulares (entre ...

Leia mais
(Foto: Reprodução/ Facebook)

Brasileiros fazem a diferença: Marcos Romão deixa um legado dos dois lados do Atlântico

Dias conturbados, acontecimentos trágicos que fazem difícil cair no sono. E quando você finalmente consegue cair na cama para aquele dia finalmente acabar, durante a madrugada no horário berlinense, chega a notícia do fim da trajetória que exige respeito e admiração, para dizer ao mínimo. O Blog tem um tópico sobre, Brasileiros que fazem a diferença“, neste caso, o diferencial vem de Hamburgo. De um brasileiro que viveu mais de 20 anos na Alemanha. Marcos Romão, niteroiense de coração e cidadão da cidade hanseática de Hamburgo (norte da Alemanha) perdeu a luta contra o câncer na madrugada de 04/09. Uma das muitas lutas que travou durante a vida de afrodescendente e pobre no RJ e estrangeiro, afrodescendente e pobre em sua vida no Hemisfério Norte. Seu corpo descansou. Sua instigante (e por vezes irritante) teimosia, fará muita falta num mundo de valores tão equivocados, convicções tão pérfidas e avassaladores regressos ...

Leia mais
Whitney Museum by gigi_nyc

Museu Whitney recorre a acervo para contar história do ativismo nos EUA

Instituição em Nova York exibe obras sobre protestos raciais, feministas e contra Guerra do Vietnã por Daniele Brant no Folha de São Paulo Whitney Museum by gigi_nyc "Não estou mais aceitando as coisas que não posso mudar... Estou mudando as coisas que não posso aceitar". A frase, da ativista Angela Davis, resume o espírito das oito décadas de protestos que emergem do museu nova-iorquino Whitney. A luta contra a brutalidade policial dirigida a afro-americanos, bandeira do Partido dos Panteras Negras, do qual Davis fez parte por breve período, é uma das retratadas na exposição "An Incomplete History of Protest: Selections from the Whitney's Collection, 1940-2017" ("Uma história incompleta do protesto: seleções da coleção do Whitney"). Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2018/08/museu-whitney-recorre-a-acervo-para-contar-historia-do-ativismo-nos-eua.shtml ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos da Folha estão protegidos pela legislação ...

Leia mais

Vale do Dendê alia inovação e ‘baianidade’ para transformar Salvador no Vale do Silício brasileiro

Ao lado de Brasília, Salvador é a terceira cidade mais populosa do país. Com cerca de 3 milhões de habitantes, a capital do Estado da Bahia se caracteriza por ser um dos roteiros turísticos mais importantes do Brasil. Por Kauê Vieira As praias, o calor abundante, a efervescência do carnaval, a diversidade gastronômica a conservação de elementos fundamentais para a história brasileira fazem da capital baiana um centro inesgotável de criatividade. Depois destes elementos tão importantes uma pergunta paira no ar, até que ponto Salvador aproveita todo o seu potencial turístico? Aliás, o potencial turístico e de atrair negócios e investimentos se restringe apenas ao carnaval e o mar? Não! Para mudar esta realidade. Ou melhor, fazer uma leve correção de curso, mas sem deixar de lado marcadores históricos, nasce com a proposta de se transformar no berço da criatividade baiana a aceleradora Vale do Dendê. A inovação ...

Leia mais
Gargalheira (quem falará por nós?) (2014), de Sidney Amaral (Foto: João Liberato)

Histórias Afro-Atlânticas: entrevista com a curadora Lilia Schwarcz

De acordo com a antropóloga, a exposição parte de um desejo e um dever de mostrar as implicações do sistema escravocrata por Theo Monteiro, do Núcleo de Pesquisa e Curadoria no Select Gargalheira (quem falará por nós?) (2014), de Sidney Amaral (Foto: João Liberato) A fim de discutir e apresentar a mostra Histórias Afro-Atlânticas, em cartaz no MASP e no Instituto Tomie Ohtake, o Núcleo de Curadoria do Instituto Tomie Ohtake propôs algumas perguntas à historiadora, antropóloga e curadora Lilia Moritz Schwarcz. A entrevista é parte de uma série de conversas que pretendem aproximar o público de certos meandros que configuram uma exposição. Para compor essa série de entrevistas, convidamos uma das curadoras da exposição Histórias Afro-Atlânticas, Lilia Schwarcz para discutir alguns dos conceitos e temas que nortearam a pesquisa. Você tem uma vasta pesquisa referente ao tema da escravidão, que perpassa sua carreira desde a ...

Leia mais

Prêmio Donna 2018: pesquisadora Giane Escobar dedica a vida a pequenas revoluções para promover a cultura afro

Giane faz de seu trabalho um tributo às suas origens e à sua raça. Doris, 80 anos, lança voo solo para valorizar a moda gaúcha. Madgéli conscientiza homens que agrediram suas mulheres. São elas as vencedoras da 3ª edição do Prêmio Donna Mulheres que Inspiram, escolhidas pela equipe Donna entre 10 indicadas por jornalistas e profissionais de diferentes áreas. Conheça suas histórias e seu exemplo. Por Caue Fonseca, da Revista Donna  Foto: Andrea Graiz Quando as 10 finalistas ao 3° Prêmio Donna Mulheres que Inspiram estiveram em Porto Alegre para uma sessão de fotos, em março, foram também gravados pequenos vídeos de apresentação de cada uma delas. Começavam com cada uma dizendo seu nome, sua idade e um pequeno resumo da sua atuação. Na vez de Giane, houve uma quebra de protocolo: – Meu nome é Giane Vargas Escobar, tenho 50 anos, sou bisneta da Avó Bela. Neta da Angelina e do Arnoldo. ...

Leia mais
Batalha pela abolição já ocorria nas províncias brasileiras anos antes da assinatura da Lei Áurea, e reunia escravos, negros libertos, pessoas da classe média e da alta sociedade Imagem: ANDRÉ VALENTE | BBC BRASIL)

Muito além da princesa Isabel, 6 brasileiros que lutaram pelo fim da escravidão no Brasil

A decisão veio após mais de três séculos de escravidão, que resultaram em 4,9 milhões de africanos traficados para o Brasil, sendo que mais de 600 mil morreram no caminho. Mas a abolição no Brasil está longe de ter sido uma benevolência da monarquia. Na verdade, foi resultado de diversos fatores, entre eles, o crescimento do movimento abolicionista na década de 1880, cuja força não podia mais ser contida. Entre as formas de resistência, estavam grandes embates parlamentares, manifestações artísticas, até revoltas e fugas massivas de escravos, que a polícia e o Exército não conseguiam - e, a partir de certo ponto, não queriam - reprimir. Em 1884, quatro anos antes do Brasil, os Estados do Ceará e do Amazonas acabaram com a escravidão, dando ainda mais força para o movimento. A disputa continuou no pós-libertação, para que novas políticas fossem criadas destinando terras e indenizações aos ex-escravos - o ...

Leia mais

Confira: agenda de afro-eventos do mês de janeiro

130 ANOS DO FIM DA ESCRAVIZAÇÃO LEGAL, E 479 ANOS DE ESCRAVIZAÇÃO INSTITUCIONALIZADA Em uma sociedade de raízes negras, a política brasileira é representada em sua maioria por não negros. Este fato chamou a atenção de Angela Davis: Não posso falar com autoridade no Brasil, mas às vezes não é preciso ser especialista para perceber que alguma coisa está errada em um país cuja maioria é negra e a representação é majoritariamente de não [email protected] Enviado para o Portal Geledés  Nas eleições de 2014, dos 22 mil candidatos, 43,7% eram negros, de acordo com dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), percentual abaixo da participação de negros e negras no contingente populacional. A participação [email protected] [email protected] na vida política, social e econômica no Brasil, sempre encontrou resistência. Ainda somos “minoria” e mesmo ocupando cargos de prestigio, não estamos isentos de sofrer discriminação, racismo e intolerância. A luta [email protected] [email protected] é contínua na ...

Leia mais
Página 1 de 18 1 2 18

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist