terça-feira, dezembro 1, 2020

    Resultados da pesquisa por 'Polícia Militar'

    Documentário “O Caso do Homem Errado” relembra execução de operário negro pela Polícia Militar

    Júlio César de Melo Pinto foi morto ao ser confundido com assaltante, denúncia comprovada por registros de fotógrafo de ZH Por Camila de Moraes Do Gauchazh Fotógrafo de Zero Hora Ronald Bernardi flagrou Júlio César sendo preso vivo, algemado no interior da viatura policial, e chegando morto com um tiro no HPS (Ronaldo Bernardi / Agencia RBS) A diretora Camila de Moraes não havia completado um ano de idade e a produtora Mariani Ferreira nem havia nascido quando, em 14 de maio de 1987, uma quinta-feira, o operário negro Júlio César de Melo Pinto foi executado por policiais militares, ao ser confundido com assaltantes de um supermercado. O crime, ocorrido entre os bairros Partenon e Jardim do Salso, na zona leste de Porto Alegre, teve grande repercussão e ficou conhecido como Caso do Homem Errado. Por meio de pesquisas e depoimentos, as jovens cineastas, de 30 e 29 ...

    Leia mais

    “Você matou meu filho!”: Homicídios cometidos pela Polícia Militar na cidade do Rio de Janeiro

    “Você matou meu filho!”: homicÍDioS cometiDoS Pela PolÍcia militaR Na ciDaDe Do Rio De JaNeiRo Este relatório da Anistia Internacional apresenta investigação exclusiva sobre execuções extrajudiciais, homicídios e outras violações de direitos humanos praticados pela Polícia Militar na cidade do Rio de Janeiro. Execuções extrajudiciais cometidas por policiais são frequentes no Brasil. No contexto da chamada “guerra às drogas”, a Polícia Militar tem usado a força letal de forma desnecessária e excessiva, provocando milhares de mortes ao longo da última década. As autoridades utilizam com fre- quência os termos “auto de resistência” ou “homicídio decorrente de intervenção policial” (usados nos registros de mortes provocadas por policiais em serviço e justi cadas com base na legítima defesa) como uma “cortina de fumaça” para encobrir execuções extrajudiciais promovidas pelos policiais. Este relatório se baseia em uma série de casos de homicídios praticados por policiais militares nos anos de 2014 e 2015 na cidade ...

    Leia mais

    Justiça proíbe cartaz distribuído pela Polícia Militar em Ribeirão Preto

    PM não pode veicular propagandas que associem figura negra a um criminoso sob pena de multa Por Cristiano Pavini Do Jornal a Cidade Devido a um cartaz distribuído nos ônibus em agosto do ano passado pela Polícia Militar de Ribeirão Preto, considerado racista pelo Ministério Público e pela Defensoria Pública, o governo do Estado de São Paulo foi proibido pela Justiça de veicular propagandas que associem uma figura negra a um criminoso, sob pena de multa diária de R$ 100 mil. A decisão é do juiz Reginaldo Siqueira, da 1ª Vara da Fazenda de Ribeirão Preto. Em sentença proferida na sexta-feira passada (4), ele julgou parcialmente procedente a ação civil pública movida pelo MP e Defensoria e condenou a Fazenda Pública do Estado e a Acirp (Associação Comercial e Industrial), que financiou a campanha, a “não mais veicular a campanha publicitária exatamente como se fez constar no cartaz (...), ou seja, com ...

    Leia mais
    Foto: @zalikaproducoes

    Polícia Militar afirmou em nota que policiais que praticam atos como o das chacinas são “bandidos que integram temporariamente a instituição”

    Hoje o comando da Polícia Militar afirmou em nota que policiais que praticam atos como o da chacina de Osasco e Barueri são "bandidos que integram temporariamente a instituição". A nota foi em reação a uma charge postada nas redes sociais e atribuída ao advogado Ariel de Castro Alves que não é o autor da charge, que já circula há 3 anos pela internet. Para o comentarista Douglas Belchior a instituição é responsável por atos de “PMs bandidos”. no TVT por Negro Belchior

    Leia mais

    Estudantes estrangeiros da USP são espancados pela polícia militar, após reagirem a provocações racistas

    A pedido dos três estudantes estrangeiros, angolanos, que não querem que seus nomes sejam divulgados por momento, redigimos esta nota com objetivo de externalizar o gravíssimo caso. Por Coletivo Negro USP via Guest Post para o Portal Geledés Três estudantes universitários angolanos foram espancados por policiais militares na madrugada de domingo, 29/3, na região do Brás, em São Paulo, após uma briga com outros três jovens brancos, que segundo os angolanos, teriam feito provocações racistas. Os universitários A.B. (PUC-RS), H.B. e E.G. (USP), todos de 24 anos, relataram que tinham acabado de sair de um bar nas proximidades da estação de metrô do Brás, onde muitos africanos costumam confratenizar nos finais de semana, e stavam caminhando pela calçada no sentido da estação, quando três jovens brancos, que passavam pelo local de taxi, começaram a insultá-los de dentro do carro. “Hei preto, macaco, disseram-nos”, relatou H.B., que estava caminhando mais a frente dos outros ...

    Leia mais

    Polícia Militar do Distrito Federal vai fazer curso antirracismo

    Academia da Polícia Militar decide ensinar técnicas e conteúdos desenvolvidos por especialistas após suspeitas ocorridas durante abordagens de policiais militares nas ruas e na disputa por cargos internos Por Luiz Calcagno No Em  Ao ver policiais militares abordarem um grupo de jovens e reterem somente os de pele negra, a advogada e ex-secretária de Igualdade Racial do Distrito Federal (DF), Josefina Serra, de 53 anos, decidiu questionar a ação. O ato enfureceu os PMs. Em resposta, ela passou por uma revista truculenta e ouviu xingamentos racistas. A agressão aconteceu em 7 de outubro do ano passado e é investigada pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT). Em outro caso, mais antigo, uma policial disputava uma vaga de secretária de um coronel. Era mais qualificada do que as concorrentes, mas não conseguiu o cargo. O que a diferenciava das outras candidatas era a cor da pele. Ambos os casos se ...

    Leia mais
    Consciência Negra e Polícia Militar: Desafios e Perspectivas

    Consciência Negra e Polícia Militar: Desafios e Perspectivas

    Estive lá na Academia de Polícia Militar Dom João VI, nesta sexta feira, 14, do mês da Consciência Negra de 2014. Palestrei junto com outros ativistas do movimento negro e autoridades, sobre o racismo institucional no Brasil. Estive lá na Academia de Polícia Militar Dom João VI, nesta sexta feira, 14, do mês da Consciência Negra de 2014. Palestrei junto com outros ativistas do movimento negro e autoridades, sobre o racismo institucional no Brasil. Tive a chance de conhecer o atual Comandante da PM Ibis Silva Pereira, um policial formado em filosofia. A platéia era formada pelos novos oficiais da polícia militar, que irão assumir seus postos em 1° de janeiro de 2015, depois de três anos de formação, na escola em que Coronel Ibis ministrou suas aulas para estes alunos, que ele fez questão de citar, conheceu cada um pessoalmente durante o curso. O escutei falar para seus alunos, ...

    Leia mais

    Consciência Negra e Polícia Militar: Desafios e perspectivas

    No mês da Consciência Negra, estarei presente, nestas rodas de conversas com as forças de segurança do Estado do Rio de Janeiro. Vou como um sociólogo ativista do movimento negro e dos direitos humanos. Nestes assuntos não tenho neutralidade, defendo a vida. por marcos romão no mamapress É numa sexta-feira. Dia que é de reflexão e balanço. O genocídio da juventude negra brasileira tem que parar. Está na hora de todos nós cidadãos conversarmos, pois segurança não é assunto exclusivo para especialistas em armas. Segurança é mudar a mentalidade e as políticas nacionais de segurança, que consideram o próprio povo como inimigo, e os bairros em que vivem os pretos e os pobres como “territórios” a serem ocupados por “tropas exógenas” em nome de uma pacifificação nacional. Segurança é o que cada cidadão, garante ao outro cidadão que ele reconhece como igual. A segurança para uma minoria, não pode continuar ...

    Leia mais

    Policiais acusados de estupro no Rio de Janeiro são expulsos da Polícia Militar

    O crime aconteceu no início de agosto, na comunidade do Jacarezinho, na zona norte da cidade da Agência Brasil Os quatro policiais militares acusados de terem estuprado duas mulheres e uma adolescente na comunidade Jacarezinho, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro, foram expulsos da Polícia Militar por decisão do comando da corporação. O crime aconteceu no início de agosto. Os soldados Gabriel Machado Mantuano, Renato Ferreira Leite, Anderson Farias da Silva e Wellington de Cássio Costa Fonseca trabalhavam na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Jacarezinho. Por meio de nota, a Polícia Militar informou que “a conduta grave desses policiais militares, em desacordo com os ensinamentos recebidos durante a formação, atentou contra o sentimento de dever e decoro da classe. A ocorrência deste crime, por agentes garantidores da lei, é inadmissível”. Três policiais também respondem pelo crime na Justiça, já que o Ministério Público denunciou-os por estupro. ...

    Leia mais
    denis-de-oliveira

    Presidenta da Unegro sofre abuso da Polícia Militar

    Por Dennis de Oliveira O episódio abaixo, relatado por uma dirigente do movimento negro de São Paulo, é uma demonstração de que a democracia e o Estado de direito ainda não chegaram para negros, negras e moradores de periferia. Prevalece ainda uma ação policial típica de ditadura militar, com abordagens que desrespeitam os direitos humanos e seletivas pela cor da pele. Pior ainda que as reações destes agentes quando os cidadãos simplesmente exigem o cumprimento dos seus direitos demonstram não um “despreparo” mas sim uma concepção autoritária e violenta de trato com as pessoas, inclusive mulheres. Mais preocupante ainda é o fato de que esta prática policial que tem sido a principal responsável pelo genocídio da juventude negra, expresso nos assassinatos de Cláudias e desaparecimento de Amarildos nas periferias afora do Brasil, recebe apoio de parcela significativa da sociedade. Era o caso da sociedade civil se mobilizar contra esta atitude ...

    Leia mais

    Polícia Militar ajuda a reduzir a violência doméstica a mulheres em Cataguases

    Uma queda de 10% no índice de violência doméstica em Cataguases em comparação ao primeiro semestre de 2013. Os dados apresentados na tarde de ontem, dia 30 de junho, pela PM da 146ª Cia PM, por meio do Cb Onéias, da Patrulha da Prevenção da Violência Doméstica, foram motivo de comemoração para a segurança das mulheres da cidade. A redução nos números do crime contra a mulher foram possíveis graças a uma parceria entre a PVD, as patrulhas de atendimento comunitário e as demais modalidades de policiamento e a equipe multidisciplinar do Centro de Referência de Proteção e Inclusão Social de Mulheres, a Casa de Maria, órgão municipal da Secretaria de Assistência Social. O policial militar destacou que desde o início do funcionamento da Casa de Maria, há cerca de 2 anos e 7 meses, e com o apoio da PM de Cataguases, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, ...

    Leia mais

    José, o adolescente negro injustamente preso pela Polícia Militar de São Paulo e ficou 22 dias na Fundação Casa

    Cicatriz na dignidade Maria Carolina Trevisan A história de José, o adolescente negro que foi injustamente apreendido pela Polícia Militar de São Paulo e ficou 22 dias na Fundação Casa sem que a Justiça desse atenção, mesmo com todas as provas de inocência No edifício onde vive, José*, que completou 18 anos na semana passada, é conhecido de todo mundo. Nasceu ali. Os vizinhos lembram quando a auxiliar de serviços gerais Valmira Duarte Gouveia, 48, carregava José na barriga. Eles dividem o apartamento de dois cômodos com a irmã, Carol, de 16. Três andares abaixo, fica o apartamento da irmã mais velha, Valquíria, 29, sua grande companheira de filmes na madrugada. De boné com aba reta, skate na mão e fone de ouvido ligado no som do rapper Sabotage, José é cumprimentado com simpatia por quem o encontra. Dono de um sorriso largo, o menino negro distribui gentilezas, fruto da ...

    Leia mais

    Campanha de segurança da Polícia Militar revolta entidades raciais em Ribeirão Preto

    Cartazes foram afixados em ônibus, Polícia Militar diz em nota que lamenta 'percepção equivocada e exagerada' O material de uma campanha de prevenção a roubos da Polícia Militar (PM) revoltou entidades que lutam pela igualdade racial em Ribeirão Preto, que irão acionar hoje o Ministério Público. Campanha de segurança da Polícia Militar No cartaz, afixado no interior dos ônibus de algumas linhas do município, há uma mulher branca sendo observada por um personagem de cor negra, que a PM diz se tratar apenas de uma silhueta. As entidades, entretanto, discordam. “Isso evidencia o racismo institucional da Polícia Militar e reforça símbolos do senso comum, associando o negro ao mal”, explica Silvia Helena Seixas, coordenadora estadual do Conen (Coordenação Nacional de Entidades Negras). Ela diz que a imagem é prejudicial à autoestima das pessoas negras, em especial os jovens da periferia. Hoje, a Conen vai procurar a PM, a Transerp e ...

    Leia mais

    Polícia Militar de SP bate recorde de mortes na década

    PMs responsáveis por patrulhar a capital mataram 36 pessoas em março em supostos confrontos por: Alvaro Magalhães Policiais militares que atuam no CPC (Comando de Policiamento da Capital), responsável pelo patrulhamento da cidade de São Paulo, mataram 36 pessoas em supostos confrontos durante o último mês de março, apontam números publicados pela corporação no Diário Oficial do Estado. No mesmo mês do ano passado, foram oito mortes. O total de mortos por policiais do CPC é o mais alto dos últimos 11 anos. O número supera as 32 mortes de maio de 2006, quando ataques promovidos pela facção criminosa PCC paralisaram a cidade, e as 30 ocorrências de novembro de 2012, quando o então secretário Antonio Ferreira Pinto foi exonerado. A última vez que policiais da unidade mataram mais que em março passado foi em 2003: em abril daquele ano, houve 37 mortes. Na época, o Proar (Programa de Acompanhamento a ...

    Leia mais
    integrantes-da-onu-recomendam-fim-da-pm-brasileira

    Soldados, cabos e sargentos querem o fim da Polícia Militar

    Soldados, cabos e sargentos querem desmilitarização para que seja criada uma nova polícia. PEC 51/2013 tramita no senado. do Blog da Maria Frô O fim da Polícia Militar para dar lugar à criação de uma nova polícia é defendido por cabos, soldados e sargentos da corporação em todo o País. Pode parecer contraditório os próprios policiais serem a favor da desmilitarização. Mas, segundo o presidente da Associação de Cabos e Soldados do Espírito Santo (ACS-ES), Flávio Gava, a organização militar gera insatisfação entre os que ingressam na corporação como praças, principalmente, cabos, soldados e sargentos. A desmilitarização é um dos pontos defendidos pela Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 51/2013, que hoje tramita no Senado e propõe ainda o fim da divisão do trabalho policial, em que a Polícia Civil investiga, enquanto a Polícia Militar realiza o policiamento preventivo. Segunda a proposta, toda polícia deve ser de natureza civil e realizar ...

    Leia mais
    Soldados, cabos e sargentos querem o fim da Polícia Militar

    Soldados, cabos e sargentos querem o fim da Polícia Militar

    do Blog da Maria Frô O fim da Polícia Militar para dar lugar à criação de uma nova polícia é defendido por cabos, soldados e sargentos da corporação em todo o País. Pode parecer contraditório os próprios policiais serem a favor da desmilitarização. Mas, segundo o presidente da Associação de Cabos e Soldados do Espírito Santo (ACS-ES), Flávio Gava, a organização militar gera insatisfação entre os que ingressam na corporação como praças, principalmente, cabos, soldados e sargentos. A desmilitarização é um dos pontos defendidos pela Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 51/2013, que hoje tramita no Senado e propõe ainda o fim da divisão do trabalho policial, em que a Polícia Civil investiga, enquanto a Polícia Militar realiza o policiamento preventivo. Segunda a proposta, toda polícia deve ser de natureza civil e realizar o ciclo completo, que é prevenir e investigar. De acordo com Gava, cerca de 95% dos praças apoiam ...

    Leia mais
    A defesa da Polícia Militar como retrato de uma sociedade doente

    A defesa da Polícia Militar como retrato de uma sociedade doente

      José Rogério Beier, Hoje estive discutindo com um colega sobre a violência da Polícia Militar de São Paulo e o impressionante número de mortos deixados por essa instituição, segundo os números oficiais da Ouvidoria da Polícia de São Paulo (isto é, o número deve ser maior).   Segundo notícia divulgada pelo Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCRIM), em apenas cinco anos (2005-2009) a Polícia Militar de São Paulo matou 2045 pessoas no Estado em casos que foram registrados como resistência seguida de morte. (Veja também notícia divulgada pelo site Coletivo Cultura Verde).   Após circular esta informação em meu perfil nas redes sociais, o colega ao qual me referi fez o seguinte comentário: “pessoas ou bandidos?”. Prontamente respondi-lhe a provocação com outra pergunta: “e bandidos não são pessoas?”, ao que o referido colega respondeu: “não!” e ainda perguntou-me se eu era contrário ao policial que deu dois tiros no ...

    Leia mais
    agressao policial a manifestante Danilo-Verpa Folhapress

    “Polícia Militar reproduz métodos da ditadura”

    Para Nadine Borges, integrante da Comissão Estadual da Verdade do Rio de Janeiro, policiais infiltrados são legado autoritário da ditadura Vivian Virissimo Prisões ilegais e policiais infiltrados são exemplos contundentes que métodos da ditadura são praticados até hoje pela Polícia Militar (PM). Essa é a opinião de Nadine Borges que faz parte da Comissão Estadual da Verdade do Rio de Janeiro. Em sua avaliação, somente a investigação atenta dos fatos do passado e do presente pode evitar que ditaduras voltem a assombrar o país. "Se aceitarmos de maneira pacífica os abusos do Estado podemos novamente viver uma ditadura", alerta. Nesta entrevista, Nadine analisa a conduta da polícia nas recentes manifestações. Brasil de Fato – O que motiva a comissão a monitorar as práticas atuais da segurança pública? Nadine Borges – Não temos como investigar o passado sem nos preocuparmos com o presente. Esse ‘ontem’ não resolvido é o que permite a ...

    Leia mais
    policia-asfalto-e-favela

    Especialistas debatem desmilitarização da Polícia Militar

    Após a denúncia de que um manifestante teria sido preso injustamente na última semana, no Rio de Janeiro, o governo do estado admitiu que a polícia precisa ser mais bem preparada para lidar com os movimentos sociais. Essa não é a primeira vez que a ação policial junto à sociedade é questionada no estado. Em junho, uma ação da Polícia Militar deixou pelo menos dez mortos no Complexo da Maré. Entre manifestantes e grupos da sociedade civil organizada a discussão é ainda mais profunda e tem como foco a desmilitarização da Polícia Militar e a unificação com a Polícia Civil. O assunto não é novo, tanto que duas Propostas de Emenda à Constituição (PEC 102 e PEC 430) tramitam no Congresso Nacional sobre o tema. Para entender melhor os prós e contras de se adotar a postura, o Repórter Brasil, da TV Brasil, promoveu um debate na última semana sobre o tema. Ernani ...

    Leia mais
    Página 1 de 174 1 2 174

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist