quarta-feira, janeiro 27, 2021

Resultados da pesquisa por 'desigualdade social'

Divulgação

Impacto da desigualdade social durante a pandemia é tema de live realizada pelo Prioridade Absoluta, nesta sexta-feira

A atual pandemia tem evidenciado, ainda mais, as desigualdades da sociedade brasileira: segundo o IBGE, um quarto da população está abaixo da linha da pobreza e enfrenta maiores restrições de acesso à internet, saneamento básico, educação, condição de moradia e proteção social. Quase metade das crianças de 0 a 14 anos no país também está nesse grupo e têm seus direitos fundamentais - à escola, à saúde, à vida, etc - violados cotidianamente. Para conversar sobre essas questões e trazer reflexões sobre a importância de considerar as desigualdades sociais e a absoluta prioridade de crianças e adolescentes, como determina o artigo 227 da Constituição Federal, durante o enfrentamento à pandemia, o programa Prioridade Absoluta, do Instituto Alana, realiza a live “Expresso 227: coronavírus: infâncias e desigualdades”, dia 29/5 (sexta-feira), às 19h, com transmissão ao vivo no canal do YouTube do Instituto Alana.  A conversa terá a participação de Suelaine Carneiro, ...

Leia mais
Divulgação

Desigualdade social, pandemia e acesso à Justiça

É hora de alternar o perfil dos grupos políticos que sempre ocuparam o espaço da Ouvidoria da Defensoria Púbica de SP. No próximo dia 23, quinta feira, entidades e organizações com direito à voto indicarão o nome da Sociedade Civil para Lista Tríplice das eleições para Ouvidoria da Defensoria Pública de SP. O Movimento Negro de São Paulo defende uma chapa composta por três mulheres negras e um companheiro quilombola: Beatriz Lourenço, da Uneafro; Maria Sylvia de Geledés; Gabrielle Nascimento, de Amparar e Oriel Rodrigues, da Conaq. AQUI o Perfil das candidatas da chapa, Programa Político e Plano de Trabalho : https://bit.ly/3b8jU5k APOIE a sociedade civil organizada no movimento negro, movimento de mulheres negras, anticárcere, quilombolas e periferias a ocuparem a Ouvidoria da DPSP.

Leia mais

Jornalistas da Folha de S.Paulo debatem sobre desigualdade social no Galpão ZL

De um lado, profissionais de um jornal de grande circulação falam sobre como a desigualdade social afeta diversas pessoas em cantos diferentes do mundo, de modos e contextos variados, a partir do que eles presenciaram. Do outro lado, alunos de uma escola pública localizada na Zona Leste de São Paulo estão ali para ouvir os relatos feitos por essas pessoas, mas também para dar uma nova perspectiva sobre o que eles sentem na pele quando o assunto é… Desigualdade social. Por Amauri Eugênio Jr. e Carolina Nascimento , da Fundação Tide Setubal  Em 3 de setembro, o repórter Fernando Canzian e o fotógrafo Lalo de Almeida, autores da série de reportagens Desigualdade Global, veiculada na Folha de S.Paulo e que retrata como disparidades socioeconômicas afetam EUA, China, África do Sul, Europa - Espanha, França e Inglaterra - e o Brasil, foram ao Galpão ZL, no Jardim Lapenna, falar aos alunos da ...

Leia mais
A filósofa norte-americana Judith Butler em Guadalajara (México). FIL

Judith Butler: “Matar é o ápice da desigualdade social”

Filósofa norte-americana, alvo de protestos no Brasil no ano passado por sua teoria sobre gênero, prepara uma nova obra sobre a ética da não violência Por MARIÉN KADNER, da El País  A filósofa norte-americana Judith Butler em Guadalajara (México). FIL (Reprodução/El País) Judith Butler (Cleveland, 1956) não é só uma das filósofas mais influentes nos estudos de gênero, mas também, talvez a contragosto, uma ativista. É profundamente acadêmica em seu discurso, mas não precisa de megafones para espalhar sua mensagem, porque mede cada palavra e assim consegue incendiar os corações. “Aceitamos que todos aqueles que são privados da vida através da violência sofrem uma injustiça radical”, explica, falando a respeito de sua nova teoria sobre a não violência, ainda em desenvolvimento. “Será possível que algumas vidas sejam consideradas merecedoras de luto, e outras não?”, continua. Sua reflexão ganha especial relevância num país como o México, onde casos como ...

Leia mais

Desigualdade social: uma em cada quatro mulheres não tem acesso a saneamento básico

Uma em cada quatro mulheres no país não tem acesso adequado a infraestrutura sanitária e saneamento, conforme mostra um estudo do Instituto Trata Brasil, divulgado hoje (24). Do DCM Ausência de saneamento básico. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil A falta desses serviços a 27 milhões de brasileiras contribui para reforçar as desigualdades de gêneros, pois impactam a saúde, o acesso à educação e à renda, além do bem-estar dessas mulheres, conforme as conclusões da pesquisa O Saneamento e a Vida da Mulher Brasileira. Na idade escolar, por exemplo, as meninas sem acesso a banheiro têm desempenho estudantil pior, com, em média, 46 pontos a menos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) quando comparadas à média dos estudantes brasileiros. A falta de saneamento é uma das principais causas de incidência de doenças diarreicas, que levam as mulheres a se afastarem, em média, por 3,5 dias ao ano ...

Leia mais
Silvana Bahia, diretora de projetos do Olabi e coordenadora do PretaLab. Foto: Safira Moreira/Olabi

Como a falta de mulheres negras na inovação pode aumentar a desigualdade social

Com equipes formadas predominantemente por homens brancos, a área da tecnologia ainda é um setor que parece quase fechado à diversidade. Do Hypeness Mulheres são minoria e mulheres negras ou indígenas são praticamente invisibilizadas no campo, como aponta uma pesquisa realizada pelo Olabi, uma organização que busca democratizar a produção tecnológica em prol da diversidade. Para alertar sobre o tema, a instituição lançou o estudo Pretalab. São entrevistas, dados e vídeos que mostram o panorama excludente do setor bem aqui no Brasil, um país em que metade da população é negra. Seria difícil de acreditar se não percebêssemos essa realidade todos os dias, né? Foram reunidas 570 histórias de mulheres negras e indígenas entre 17 e 67 que trabalham com tecnologia nas cinco regiões do país. Entre elas, o machismo e o racismo sofrido já se tornaram rotina e a dificuldade de acesso a meios formais de educação parece ser uma constante. [caption ...

Leia mais

Meritocracia é discurso para manter a desigualdade social e racial, revela historiador

O historiador e professor do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp, Sidney Chalhoub (foto), que também é docente do Departamento de História da Universidade de Harvard (EUA), nocauteou o discurso meritocrático, além de mostrar o que ele realmente pretende: manter e reproduzir a desigualdade social e racial. Do Carta Campinas Foto: Antonio Scarpinetti Chalhoub também lembrou que o Brasil, veja que incrível, já teve adoção de política de ação afirmativa para brancos europeus e seus descendentes, durante a imigração do final do século XIX. O historiador concedeu entrevista esclarecedora ao jornalista Manuel Alves Filho do Jornal da Unicamp, após a polêmica causada pela aprovação de cotas étnico-raciais na Unicamp. Na entrevista, Chalhoub expõe como se esconde sob o manto da meritocracia o desejo da reprodução eterna da desigualdade, assim como um pensamento escravocrata. Para entender isso, o professor questiona a ideia da meritocracia como um valor abstrato universal, que justifique a existência ...

Leia mais

Câncer de mama: índice de morte está ligado à desigualdade social

A diferença no acesso ao atendimento médico e aos exames produz a gritante diferença na evolução dos tumores Por Cristina Nabuco, do Claudia    (Reprodução/Reprodução)   O diagnóstico e o tratamento precoces mudaram a imagem do câncer de mama, que deixou de ser uma sentença de morte. Mas ele continua sendo o tumor que mais mata mulheres no Brasil e o segundo mais frequente – só perde para ocâncer de pele não melanoma. As estimativas de 2016, ainda não confirmadas, eram de 57 960 novos casos e 14 388 mortes. Infelizmente, com maior prejuízo para a mulher pobre, a quem as atenções chegam por último. A desigualdade no acesso ao atendimento médico e aos exames produz a gritante diferença: enquanto nos serviços privados 90% dos nódulos malignos são detectados em estágios iniciais, quando as chances de cura alcançam 95%, no sistema público 60% das pacientes recebem a notícia com a doença já avançando. Para elas, as possibilidades de ...

Leia mais
Foto: Sergio Zalis/Globo

Tais Araujo sobre ataques à Miss Brasil: ‘É resultado de desigualdade social e racial’

A atriz Tais Araujo defendeu a Miss Brasil Monalysa Alcântara, vítima de ataques racistas nas redes sociais. "Foram 30 anos de mulheres brancas ganhando o concurso. Se nos próximos 30 forem negras, está tudo certo também", disse ela Foto: Sergio Zalis/Globo Por Paula Mello Do Revista Marieclaire Desde sábado, quando a piauiense Monalysa Alcântara, de 18 anos, foi anunciada como vencedora do Miss Brasil 2017, as redes sociais se dividiram entre pessoas comemorando e outras realizando ataques racistas contra a segunda mulher negra a vencer consecutivamente o concurso, após Raíssa Santana ser coroada no concurso em 2016. Críticas ao seu tipo físico se espalharam, chocando a família. "Não nos posicionamos nem vamos fazer isso, porque, racism, a Mona combate diariamente", afirmou Elza Ancântara, mãe da moça. "Monalysa ganhou por mérito dela e isso ninguém tira. Quem não gostou da escolha, tem direito de opinar desde que não nos ofenda." Conversamos com Taís Araújo nos ...

Leia mais

Meritocracia é discurso para manter a desigualdade social e racial, diz historiador Sidney Chalhoub

O historiador e professor do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp, Sidney Chalhoub (foto), que também é docente do Departamento de História da Universidade de Harvard (EUA), nocauteou o discurso meritocrático, além de mostrar o que ele realmente pretende: manter e reproduzir a desigualdade social e racial. no Carta Campinas Chalhoub também lembrou que o Brasil, veja que incrível, já teve adoção de política de ação afirmativa para brancos europeus e seus descendentes, durante a imigração do final do século XIX. O historiador concedeu entrevista esclarecedora ao jornalista Manuel Alves Filho do Jornal da Unicamp, após a polêmica causada pela aprovação de cotas étnico-raciais na Unicamp. Na entrevista, Chalhoub expõe como se esconde sob o manto da meritocracia o desejo da reprodução eterna da desigualdade, assim como um pensamento escravocrata. Para entender isso, o professor questiona a ideia da meritocracia como um valor abstrato universal, que justifique a existência de alguma ...

Leia mais

Diretora do FMI contradiz Meirelles e afirma que prioridade deve ser combate à desigualdade social

Depois da fala de Meirelles, Lagarde falou que 'economistas' disseram que a desigualdade social não era problema deles Após ouvir o ministro da Fazenda brasileiro, Henrique Meirelles, defender a necessidade de adotar reformas, como o governo Michel Temer tem feito no país, a diretora-geral do FMI (Fundo Monetário Internacional), Christine Lagarde, afirmou nesta quarta-feira que a prioridade das políticas econômicas precisa ser o combate à desigualdade social. Por Marina Wentzel, para BBC Brasil O comentário de Lagarde ocorreu durante a participação de ambos em um painel do Fórum Econômico Mundial, que ocorre em Davos, na Suíça. Questionado pela moderadora sobre como convencer a classe trabalhadora a aceitar reformas que exigirão dela "grandes sacrifícios", Meirelles havia dito que o Brasil, diferentemente dos países ricos, não tem a tradição de uma classe média sólida, o que tornaria necessário o pacote de medidas - que inclui a instituição de teto para os gastos públicos, ...

Leia mais

“Desigualdade social não é muito diferente hoje”, diz Mariana Nunes, de “Liberdade, Liberdade”

No ar como a escrava Blandina, na trama das 23h, Mariana Nunes diz que personagem remete aos seus antepassados: "É uma história da qual faço parte" Por Paula Mello Mariana Nunes, de 35 anos, interpreta em "Liberdade Liberdade" a escrava Blandina, que serve Dionísia, vivida por Maitê Proença. À Marie Claire, a atriz disse que apesar da história se passar em 1800, ela pode ser comparada com o Brasil atual. "A desigualdade social que o país vive não é muito diferente da época retratada na novela. Acho que a realidade é bastante inspiradora para atuar numa obra como esta. Não estou falando deste momento político que vivemos, mesmo sendo difícil separar uma coisa da outra. Estou falando da desigualdade social que acompanha o Brasil desde esses tempos." Em entrevista, a atriz afirmou que essa é um papel difícil e explicou o porquê. "Como uma mulher negra, contemporânea, estar representando uma personagem submissa ...

Leia mais
Favela do Paraisópolis com edificios luxuosos ao fundo no Morumbi, em São Paulo

Desigualdade social faz Brasil perder um quarto do IDH em novo índice do Pnud

O Relatório de Desenvolvimento Humano do Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) divulgado nesta segunda-feira (14) mostra o Brasil na 75º colocação no ranking do IDH, entre 188 países, com índice de 0,755, acima da média da América Latina (0,748) e considerado alto. É o 13º melhor índice entre os latino-americanos. Do UOL Mas, se a desigualdade social for levada em conta, o país perde cerca de um quarto do seu IDH e acaba tendo desempenho pior que seus vizinhos na América Latina. Isso porque, segundo o Pnud, o IDH é apenas uma média e não ilustra claramente a desigualdade na distribuição do desenvolvimento humano. O fato motivou a elaboração de outro índice, o IDH-D (IDH Ajustado à Desigualdade). Ele leva em conta a desigualdade humana em três dimensões (renda, educação e expectativa de vida). No IDH-D, o Brasil fica com 0,557, perdendo 26,3% de seu IDH, com um coeficiente de desigualdade ...

Leia mais

Arrastão traz à tona debate sobre preconceito, insegurança e desigualdade social

Especialistas lembram polêmico vídeo dos anos 90 e comentam ação dos 'justiceiros' Por Ana Siqueira* , do Jornal do Brasil Uma reportagem dos anos 1990 da extinta TV Manchete se tornou viral durante a última semana, após uma onda de furtos e assaltos na orla carioca provocar uma reação de extrema violência por moradores da Zona Sul. O vídeo, em que uma moça defende o pagamento de entradas nas praias do Rio de Janeiro, suscitou debates sobre o quanto, após cerca de duas décadas, o discurso separatista das classes mais altas continua o mesmo. Em grupos formados nas redes sociais, jovens de bairros ricos agora se organizam para atacar ônibus vindos da periferia do Rio de Janeiro, para agredir “prováveis assaltantes”. “Não pode tirar o pessoal do Méier, do mangue, e levar para Copacabana. Eu não posso conviver com uma pessoa que não tem o mínimo de educação”, afirmou a entrevistada da ...

Leia mais
Foto: Flávio Florido

Você é contra a desigualdade social e toma suco de caixinha?

Cansado de ter que explicar a algumas pessoas que enxergam o mundo em preto e branco que adotar um ponto de vista progressista não significa fazer voto de pobreza, comunicar-se por sinais de fumaça e detestar os Estados Unidos, resolvi mudar meus hábitos. Foto: Flávio Florido Por Leonardo Sakamoto, do Blog do Sakamoto  Assim atendo todos aqueles que veem incoerência em alguém ser contra a desigualdade crônica e, ao mesmo tempo, comer carolinas recheadas com doce de leite, tomar suco de caixinha e estar se coçando para assistir à terceira temporada de House of Cards. Abandono, neste final de ano, o status de Esquerda Profiteroles e abraço a pobreza. Porque intelectual gosta mesmo é de miséria, não é verdade? Que todo mundo esteja na miséria. E só a miséria liberta. 5h45 Acordar. Dez minutos enrolando na cama feita de capim seco sobre o chão de terra batido para refletir sobre o ...

Leia mais
BA008F08BCBAC6CB2DBB6F594332945F4A247B4DF18D4F282839DCEBAFAD257C

A disputa de agenda: corrupção ou desigualdade social? – por Emir Sader

A pauta que predomina, ancorada no monopólio privado dos meios de comunicação, é a da corrupção e, por tabela, a da desqualificação do Estado. Que Estado queremos? A disputa política no Brasil entre o bloco de forças em torno do governo e o bloco opositor se expressa também nas interpretações sobre o que é o Brasil hoje, para onde ele caminha, quais são seus principais problemas e, como decorrência disso, o que representa cada um desses blocos. A direita no Brasil foi reorganizada pelo governo FHC, que assumiu as teses liberais atualizadas para a era da globalização. Recolhendo as teses lançadas por Collor, que localizavam nas regulamentações estatais os obstáculos para que a economia voltasse a crescer, ele arremeteu centralmente contra o Estado. As duas figuras do atraso, da ineficiência e do desperdício eram os carros fabricados aqui, tipificados como "carroças" e os "marajás", apontados como modelos da burocracia ineficiente ...

Leia mais
ap bill de blasio ll 130911 16x9 992-600x337

O novo prefeito de Nova York se elegeu com uma bandeira que devia ser brasileira: o combate à desigualdade social

Diz o NY Times: “Ele deu voz aos nova-iorquinos esquecidos – os 46% que vivem na pobreza ou perto dela, os 50 000 sem teto, os milhões que estão fora das áreas de segurança econômica e afluência aristocrática.” O Times estava se referindo a Bill de Blasio, 52 anos, democrata que se elegeu espetacularmente prefeito de Nova York. Surgido do nada dentro do mundo político americano, Blasio venceu as eleições com 40 pontos de diferença sobre o candidato republicano. Não foi uma vitória, foi um esmagamento. Blasio se elegeu com a seguinte plataforma: combater a desigualdade social, combater a desigualdade social e ainda combater a desigualdade social. Para isso, em sua plataforma estavam coisas como o aumento dos impostos para os ricos. Pausa para uma reflexão: você vê algum candidato à presidência no Brasil falando em aumentar imposto dos ricos? Bem, Blasio foi duramente atacado pela plutocracia novaiorquina. Vasculharam seu ...

Leia mais
841759

Desigualdade social foi estopim para manifestações no Brasil, diz Fórum Econômico Mundial

Wellton MáximoRepórter da Agência Brasil Brasília – O desequilíbrio social, que se traduz na distribuição desigual dos benefícios econômicos, representa uma das principais motivações para a onda de protestos que tem atingido o Brasil nos últimos meses. A avaliação é do Fórum Econômico Mundial, que divulgou hoje (3) o Relatório de Competitividade Global de 2013-2014. Segundo o levantamento, que classificou 148 países em um ranking internacional de competitividade, os protestos no Brasil são a manifestação mais recente de um fenômeno global. De acordo com o relatório, o processo tem as mesmas raízes do movimento de ocupação de Wall Street e da Primavera Árabe: o conflito em torno da repartição do crescimento econômico. "A recente onda de protestos no Brasil, os vários capítulos das revoltas sociais no mundo árabe e o Movimento Ocupa Wall Street, nos Estados Unidos, são alguns exemplos de como a capacidade dos indivíduos de contribuir e de ...

Leia mais
dilma-bolsafamilia

Dilma disse que investir em creches é melhor forma de enfrentar desigualdade social

A presidenta Dilma Rousseff disse nesta sexta que investir em creche é a chance que o país tem de enfrentar "na raiz" o problema da desigualdade entre ricos e pobres. Ela anuncia nesta segunda-feira, em cerimônia no Palácio do Planalto, ações nas áreas de saúde e educação, como vagas em creches, além da ampliação do Programa Bolsa Família. - Na creche você vai garantir acesso aos melhores estímulos. Lá, a criança vai ter estímulos pedagógicos, vai ser despertada nela a curiosidade, todas aquelas qualidades que depois vão ser impontantes para ela enfrentar a disputa no mercado de trabalho – disse, na quinta-feira, em Betim (MG), durante cerimônia para inauguração de uma escola de educação infantil. Neste domingo, Dia da Mães, a presidenta fará pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV. No discurso em Betim, Dilma destacou o papel das creches na criação de melhores oportunidades. "Um país tem que ...

Leia mais
Página 1 de 180 1 2 180

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist