sexta-feira, agosto 14, 2020

    Resultados da pesquisa por 'jornalismo'

    Flávia Oliveira (Foto: João Cotta)

    Flávia Oliveira: dividida entre o jornalismo e a atuação em movimentos sociais

    “Meu médico tem convicção, mas não tem provas”, conta, rindo, Flávia Oliveira, sobre sua provável contaminação pelo coronavírus – ela fez os testes, mas foram inconclusivos. Foi após viajar a São Paulo para seu último compromisso público em março, um encontro com Nikole Hannah-Jones, repórter do jornal The New York Times, no Instituto Moreira Salles, que ela acredita ter adoecido. “Eu estava em semi-isolamento no Rio, então fiquei trancada no hotel e fui de lá para o evento. Quando terminou, decidiram sair para jantar. Eu disse que não iria, mas acabei cedendo. Mas daí o jantar se estendeu ao Aparelha Luzia, que foi enchendo, enchendo... Quando terminou a noite, estavámos todos nos abraçando. Foi a cerimônia do adeus da aglomeração”, diz ela. Os sintomas de Covid-19 vieram em forma de febre e dores intensas nas costas. “Numa madrugada, acordei com tanta dor que quase pedi para ir ao ...

    Leia mais
    Na categoria especial da premiação, serão avaliadas reportagens com o tema “O futuro em risco: a mortandade das abelhas” (Renato Stockler)

    OAB e ONG gaúchas abrem inscrições para prêmio Direitos Humanos de Jornalismo

    Jornalistas e estudantes de todo o Brasil têm até 22 de novembro para se inscrever no Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo, organizado pela ONG Movimento de Justiça e Direitos Humanos e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RS). Da Folha de S.Paulo  Na categoria especial da premiação, serão avaliadas reportagens com o tema “O futuro em risco: a mortandade das abelhas” (Renato Stockler) Em sua 36ª edição, a premiação busca prestigiar produções que denunciem violações aos direitos humanos e assegurem a garantia dos direitos da cidadania. As categorias são reportagem, fotografia, rádio, televisão, jornalismo online, crônica, documentário, livro-reportagem e trabalhos acadêmicos, categoria exclusiva para estudantes. O prêmio conta com o apoio da Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Rio Grande do Sul (Arfoc-RS). Na categoria especial, serão avaliadas reportagens com o tema “O futuro em risco: a mortandade das abelhas”. Todas as produções precisam ter ...

    Leia mais

    Negras quebram barreiras ao conquistar poder no jornalismo

    Globo, Band e CNN Brasil estão entre os canais onde a diversidade racial ganha força em postos de prestígio Por Jeff Benício, do Terra O que era exceção agora se consolida. Cresce a presença feminina negra em jornalísticos de destaque na TV. Maju Coutinho, Cynthia Martins, Luciana Barreto e Luciana Camargo usam a visibilidade na mídia para conscientizar a população contra o racismo (Foto: Imagem retirada do site Terra) Na segunda-feira, dia 2, o novo Band Notícias, na faixa das 22h, terá Cynthia Martins na bancada, ao lado de Rafael Colombo. A jornalista já é bastante conhecida dos telespectadores da BandNews TV. Em abril deste ano, estreou na bancada do Jornal da Noite, na Band. Sua trajetória profissional inclui quatro anos no SporTV, do Grupo Globo. Em outubro de 2018, Cynthia fez um post no Twitter para ressaltar o visual afro. ‘E num é que vai ...

    Leia mais

    Fundação Tide Setubal reúne especialistas dos campos da pesquisa, sociedade civil, poder público e jornalismo para debater democracia, educação e equidade

    Para a promoção da justiça social, é urgente a caracterização de desigualdades educacionais e a discussão sobre suas causas e implicações, bem como a formulação de políticas e programas especificamente voltados a reduzi-las . Da Tide Setubal  Imagem: Tide Setubal Com o objetivo de fortalecer esse debate, relacionando-o à agenda global, a Fundação Tide Setubal reuniu, nos dias 25 e 26 de junho, em São Paulo, pesquisadores, representantes de organizações da sociedade civil, gestores públicos e profissionais do jornalismo no Seminário “Democracia, Educação e Equidade: uma agenda para todos”. A iniciativa foi realizada em parceria com o Insper e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) Brasil e com o apoio dos jornais Valor Econômico e Nexo. “Valorizamos muito a presença dos secretários de educação e dos professores e pesquisadores para debatermos a partir de estudos e pesquisas e, também, práticas e experiências nacionais e internacionais. ...

    Leia mais
    O protagonismo é da favela

    Protagonismo da favela: Rene Silva e o Voz das Comunidades apontam o futuro do jornalismo

    Dá pra perceber que no Voz das Comunidades o lema não é ignorar a violência crescente, sim mostrar que a favela também é espaço de cultura e criatividade. no Hypeness imagem-Hypeness - O protagonismo é da favela A descentralização da comunicação certamente passa pelo avanço da tecnologia. No entanto, abundância tecnológica não é suficiente para que histórias deixadas de lado pela grande mídia sejam contadas. Por isso, o trabalho realizado pelo jornalista Rene Silva no Voz das Comunidades é tão importante. Atualmente ele está com 24 anos, mas seu nome ficou famoso bem antes disso. Em 2010, aos 17 anos, ele deixou a mídia hegemônica no chinelo ao narrar pelo Twitter a ocupação do Complexo do Alemão pelas Forças Armadas. Desde então, a plataforma expandiu, atuando em nove comunidades do Rio de Janeiro. A linha editorial é a de promover uma visão humanizada, diferente do estigma ...

    Leia mais

    Quilombolas participam de oficina de ‘Educomunicação em fotojornalismo’ em Oriximiná

    Oficina foi realizada no sábado (18) com o objetivo de incentivar o empoderamento de jovens quilombolas por meio da fotografia. por G1 Foto: Ascom/Ecam Jovens quilombolas de Oriximiná, no oeste do Pará, participaram, no sábado (18), de uma oficina de “Educomunicação em Fotojornalismo”, promovida pela Equipe de Conservação da Amazônia (Ecam), no Eixo Quilombola do Programa Territórios Sustentáveis. 40 alunos participaram da oficina, que objetiva incentivar o empoderamento dos jovens a partir do uso de ferramentas da educomunicação, aliada às técnicas do fotojornalismo como enquadramento, posicionamento, ângulo, luz, plano, e claro, a criatividade e a percepção do fotojornalista. Ildimara dos Santos, moradora da comunidade quilombola do Jarauacá, reconhece que a sensibilidade de cada fotógrafo é o que diferencia a produção. “Cada um de nós saiu com um aprendizado, a gente não aprendeu tudo, mas alguma coisa ficou capturada e nós vamos colocar em prática”, disse. O ...

    Leia mais

    Pesquisa traz retrato do machismo no jornalismo brasileiro

    O Sindicato dos Jornalistas de São Paulo divulga pesquisa feita pela Gênero e Número e pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). O trabalho consultou mais de 500 mulheres jornalistas - 86,4% afirmaram ter passado por situação de discriminação de gênero e 70,2% presenciaram ou tomaram conhecimento de assédio. Do Vermelho Pesquisa realizada pela Gênero e Número e pela Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) com mais de 500 jornalistas brasileiras mapeou como o machismo afeta estas profissionais em seu ambiente de trabalho. Os resultados apontam para a presença de atitudes sexistas em redações em todo o país, que vão desde a distribuição de pautas com base em estereótipos de gênero até o assédio sexual perpetrado por colegas e superiores, sem uma resposta adequada das empresas para estes problemas. A pesquisa “Mulheres no Jornalismo Brasileiro” promoveu grupos focais em quatro capitais – Rio de Janeiro, Porto Alegre, Brasília e São ...

    Leia mais

    Estudante de jornalismo se suicida após relatar dor e sofrimento em rede social

    Jovem defendia o empoderamento da mulher, a liberdade de expressão e os direitos humanos; suicídio aconteceu na noite deste sábado, 21 Reprodução Facebook Por Ana Cássia Costa Do T1 Noticias A jovem Dáleti Jeovana, de 20 anos, deixou inúmeros amigos e admiradores de sua postura militante na noite deste sábado, 21, após postar em uma rede social um texto metafórico sobre a vontade de "Ana" de se suicidar. A ocorrência registrada pela Polícia Militar (PM), por volta das 23h30, conta que Dáleti deixou a irmã e uma amiga com quem dividia a casa onde morava na Quadra 105 Norte em Palmas, na sala e foi até os fundos numa varanda para tomar uma ducha. Devido a demora, a irmã foi chamá-la e a encontrou enforcada. Amigos estão consternados com a partida repentina de Dáleti Jeovana. Eles contam que a jovem relatou sentir dores físicas causadas pelo fardo de problemas diários, surtos e agressividade. ...

    Leia mais

    Fundo Brasil vai doar R$ 680 mil para projetos de Jornalismo Investigativo

    Edital para seleção de iniciativas será lançado no dia 29 de junho, no 12º Congresso da Abraji Por  CRISTINA CAMARGO , do Fundo Brasil  O Fundo Brasil lança no próximo dia 29, durante a abertura do 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji, o edital “Jornalismo Investigativo e Direitos Humanos”. O objetivo é apoiar organizações da sociedade civil e/ou indivíduos que apresentem propostas cujo foco seja a violência institucional e a discriminação. A iniciativa visa estimular a produção de jornalismo investigativo de alta qualidade, com reportagens que contem histórias relevantes e que contribuam para melhorar a compreensão da sociedade sobre violações de direitos humanos. O edital é realizado por meio de uma parceria com a Fundação Ford, a Fundação Open Society e a Clua (Climate and Land Use Alliance). Para o Fundo Brasil e seus parceiros no edital, o jornalismo investigativo é capaz de estimular mudanças no país e promover os ...

    Leia mais

    Oxfam e FNPI lançam bolsa de jornalismo sobre desigualdade

    Bolsa de US$ 5 mil está com inscrições abertas até 26 de abril para jornalistas da América Latina e da Espanha Do Oxfam Imagem: Reprodução/ Oxfam A Oxfam e a Fundação Gabriel García Marques para o Novo Jornalismo Iberoamericano (FNPI) uniram esforços para lançar uma bolsa de produção jornalística sobre temas de desigualdade na América Latina e na Espanha. Em sua primeira edição, a Bolsa Oxfam-FNPI terá como foco a desigualdade de gênero. As inscrições estão abertas até 26 de abril para jornalistas da região. A pessoa ganhadora receberá US$ 5 mil para financiar a produção de uma reportagem sobre desigualdade de gênero. O trabalho final será publicado por The New York Times em espanhol e contará com a assessoria do editor do, Eliezer Budasoff, em todo o processo. A pessoa vencedora será anunciada em julho e também será enviada ao Festival Gabriel García Márquez de Jornalismo ...

    Leia mais

    As lições diárias de desjornalismo da imprensa brasileira

    Na quarta-feira (15) centenas de milhares de brasileiros saíram às ruas no país todo contra a reforma da Previdência. A imprensa falou em greve dos transportes, greve de servidores públicos, distúrbio ao trânsito, caos nas cidades, ato de apoio a Lula, menos no que levou tanta gente a se mobilizar. Deu voz a todos que quiseram atacar o protesto e a ninguém que pudesse simplesmente explicar o seu sentido Por Gabriel Priolli, no Nocaute Estes dias têm sido particularmente pedagógicos sobre o funcionamento da imprensa brasileira, em sua fase de jornalismo de guerra.   Boas lições são oferecidas nos capítulos da seleção de pautas, angulação do noticiário, tratamento das fontes de informação e respeito à verdade dos fatos.   Desde que a direita e a esquerda dividiram as águas nos movimentos de rua, depois de uma breve confluência nas jornadas de 2013, a mídia corporativa cuidou de esclarecer ao país ...

    Leia mais

    Chimamanda Ngozi Adichie explica o que realmente disse sobre Beyoncé em crítica ao jornalismo sensacionalista

    A escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie (de “Americanah“) se tornou ainda mais conhecida mundialmente quando Beyoncé escolheu um trecho de sua palestra “Sejamos Todos Feministas” (que foi transformada também em livro) para usar na música e no clipe “Flawless”, de seu álbum homônimo de 2013. Por Roberta Lessa, do Café Radioativo Foto: Reprodução/Café Radioativo No ano passado, repercutiu na internet uma entrevista feita com a escritora, onde ela teria dito que “o feminismo de Beyoncé não é o meu feminismo”, o que soou como uma crítica à militância da cantora. Agora, Chimamanda decidiu usar sua página no Facebook para fazer um desabafo e esclarecer o que de fato foi dito na entrevista, em uma crítica ao jornalismo sensacionalista que distorce tudo com o objetivo de gerar polêmicas e cliques. Veja a tradução do post: “Outubro de 2016. A edição holandesa de ‘Sejamos Todos Feministas’ tinha acabado de ser ...

    Leia mais
    PAUL BRADBURY VIA GETTY IMAGES

    Escola de Jornalismo da Énois está com inscrições abertas

    Jovens da periferia de São Paulo interessados em jornalismo e causas sociais têm até a sexta-feira, dia 3 de fevereiro, para participar do processo seletivo da Escola de Jornalismo da Énois. Do Catraca Livre  PAUL BRADBURY VIA GETTY IMAGES Divididos nos pilares educação, jornalismo e inteligência, o objetivo da agência escola é selecionar jovens entre 16 e 21 anos, estudantes ou que já tenham passado por escolas públicas, para integrar o time, investigando e produzindo conteúdo de qualidade. Ao final do processo, serão escolhidos os 10 estudantes mais esfomeados pelo jornalismo, que recebem bolsa-auxílio de R$ 500, uma formação de 10 meses com certificado e portfólio com os trabalhos realizados. Para se inscrever, clique aqui. Assista ao vídeo para saber tuuudo sobre o processo seletivo da Énois:

    Leia mais

    Por um jornalismo não sexista

    A Língua Portuguesa não é sexista. Seu mau uso, sim. Como ato-reflexo da sociedade, a linguagem é um dos espaços mais sutis, constantes e estáveis de legitimação de padrões e práticas de desigualdade e opressão. O sexismo é uma delas, que discrimina com base no sexo e perpetua o Patriarcado, sistema secular que centra no homem o papel de protagonista da ordem social, reduzindo e invisibilizando a identidade feminina e de grupos que sofrem camadas ainda mais cruéis de exclusão, por sua condição de classe e raça. no Think Olga É um processo de retroalimentação: o sujeito masculino domina os espaços da vida cotidiana – escola, religião, artes, política, família, urbanidade, mídia – e essa hegemonia se instala na linguagem que, ao ser usada como se natural fosse, reproduz, mantém e cimenta a desigualdade. Neste sentido, falar é fazer. Especialmente quando a linguagem sexista e discriminatória é usada pelos meios ...

    Leia mais

    Manaus Hoje revela um jornalismo misógino

    No dia 12 de dezembro, “Manaus Hoje” fez a seguinte manchete para informar que a seleção feminina de futebol fez 4 X 0 no Torneio Internacional contra a seleção russa: “MENINAS DÃO DE QUATRO”. Enviado por Gerliani de Oliveira Mendes para o Portal Geledés  Essa tentativa de tornar pornográfico todo movimento feminino é o que os meios de comunicação mais sabem fazer quando se trata da imagem da mulher. Gostaria de pensar brevemente sobre as consequências disso. Não basta dar o adjetivo de machista para o título da matéria. Não basta porque essa acusação já caiu na mesmice. Machista parece não ter mais a capacidade de informar a violência de sua prática. Parece apenas o oposto de feminista, uma escolha razoável. Por isso, gostaria de enquadrar esse título desrespeitoso numa das práticas misóginas comuns da sociedade viriarcal em que vivemos. Sim, trata-se de uma manchete misógina. Uma manchete que revela ódio ...

    Leia mais

    Tráfico de drogas sob as lentes do jornalismo

    As histórias do tráfico nem sempre são contadas. Jornalistas de peso, o brasileiro Caco Barcellos e o britânico Misha Glenny se reuniram na Tenda dos Autores e reviveram o processo de reportagem para livros seus que trataram do assunto. Respectivamente, Abusado: o dono do Morro Santa Marta e O Dono do Morro, biografia do traficante carioca Nem lançada na Flip. Sob o título “Os olhos da rua”, a mesa atravessou temas cruciais como política de combate às drogas, desigualdade social e desafios da prática jornalística nos dias de hoje. Do Flip “Eu estava no Rio quando o Nem foi preso, foi curioso. Eu vi como a metade da cidade o considerava um demônio e outra metade o considerava um herói, um Robin Hood”, lembrou Misha. Caco, por sua vez, contou das críticas que recebeu ao publicar a obra, entre elas a de dar voz a um bandido. “E eu perguntava: 'então, ...

    Leia mais

    Crônica de um jornalismo que regrediu ao Facebook

    Incapaz de examinar e debater grandes temas nacionais, velha mídia compartilha comentário de rede social como furo de reportagem e busca curtidas ao invés de leitores Por Viegas Fernandes da Costa, no Outras Palavras Nestas últimas semanas venho tentando me afastar das redes sociais e, principalmente, do jornalismo mainstream brasileiro. Não se trata de uma tentativa de alienação, ou de proteção contra o mundo caótico que diuturnamente nos apresentam (afinal, este mundo sempre foi caótico), mas de tentar manter um mínimo de sobriedade reflexiva. Tenho comigo que o jornalismo mainstream brasileiro, em sua desesperada busca por consumidores, abdicou completamente da sua função de informar e promover o debate público para se submeter às vontades e crenças do consumidor. Ao invés de propor pautas e ousar abordagens diferentes para velhas questões, satisfaz-se em reproduzir o palatável, o questionável, reforçando mitos e preconceitos e instigando o ódio na sociedade. Sei, obviamente, que o ...

    Leia mais

    11 frases sobre o jornalismo brasileiro por Paulo Nogueira

    11 frases sobre o jornalismo brasileiro Por Paulo Nogueira Do DCM 1) O pior analfabeto é o que lê a Veja. 2) A Globo não resolve nem o problema da novela das 9 e acha que tem a fórmula para resolver o problema do país. 3) O surdo irremediável é o que ouve a Jovem Pan. 4) Não dá para confiar mais nem na exatidão do dia que aparece na Folha. 5) Fé obtusa é acreditar não nos pastores evangélicos, mas nos editores do Jornal Nacional. 6) Os barões da imprensa merecerão respeito no dia em que aprenderem a fazer uma legenda. 7) Numa redação, você tem inteira liberdade para dizer sim, sim ou mesmo sim. 8) Jornais e revistas exigem toda sorte de corte de gastos do governo, excetuada a publicidade que é colocada neles. 9) O mundo fica subitamente melhor quando você não abre um jornal. 10) Não há ...

    Leia mais

    O jornalismo justiceiro faz mais vítimas

    A tragédia de Castelo do Piauí não tem fim. Três meses depois das agressões que vitimaram quatro meninas, resultando na morte de uma delas, os atos de barbárie se sobrepõem Por Maria Carolina Trevisan*, especial para Jornalistas Livres Até 27 de maio, o município de Castelo do Piauí, a cerca de 180 km de Teresina, era desconhecido por grande parte dos brasileiros. Entrou para o mapa do Brasil por causa do estupro coletivo de quatro meninas. Supostamente, os autores da agressão teriam sido quatro adolescentes e um adulto. Com a repercussão do caso, a polícia se apressou para achar culpados e identificou primeiro os adolescentes. Com o andamento rápido das investigações, descobriu-se a participação do adulto, classificado pela polícia e imprensa como “traficante”, como se esse “título” bastasse para comprovar a culpa do homem. Em pouco tempo estavam presos os monstros. Cumpriu-se, assim, a desesperada busca pela sensação de justiça. ...

    Leia mais

    É preciso dar um basta na corrupção no jornalismo

    A categoria de jornalista devia se mobilizar num movimento pela ética no jornalismo. Isso porque a corrupção no jornalismo ganhou proporções inimagináveis. É chegada a hora de dar um basta nisso! Por Laurez Cerqueira, no Limpinho e Cheiroso Grosseiramente, convencionou-se que corrupção é roubar dinheiro público. Estão restringindo o significado da palavra a isso. Mas é muito mais que isso. A denúncia falsa, a mentira, a deturpação, a adulteração, a manipulação, da informação, é um ato de corrupção, tão pernicioso quanto afanar dinheiro do povo. Se for uma imposição dos patrões das corporações de comunicação, que exploram as concessões de serviço público, aos profissionais, que sejam denunciados nas instâncias devidas, que o Estado dê respaldo aos profissionais para o exercício digno de suas funções. O que não pode continuar é a formação de impérios empresariais como as Organizações Globo, Grupo Abril, Folha, Estado, e outros, por exemplo, que fazem o que querem, ...

    Leia mais
    Página 1 de 64 1 2 64

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist