quinta-feira, janeiro 28, 2021

Resultados da pesquisa por 'mídia negra'

Foto: Daniel Arroyo/Ponte Jornalismo

Mídia negra: Conheça 5 blogs, sites e portais antirracistas

O primeiro jornal oficial brasileiro foi criado em 1808, o Gazeta do Rio de Janeiro. A principal finalidade do meio era difundir os interesses da Coroa Portuguesa. Desde então, foram se conformando os grupos midiáticos familiares que permanecem até hoje no Brasil, com a formação dos veículos de comunicação atrelada ao pensamento das classes dominantes. O fato da mídia ter sido conformada dessa maneira no Brasil implicou em uma predominância do formato de comunicação comercial, visando o lucro e de caráter elitista, racista e machista. Por outro lado, no contraponto dessa mídia comercial, surge a imprensa negra, a comunicação popular e outros grupos que se propõem a trazer uma nova perspectiva sobre a realidade da população brasileira. Na série de dicas do Brasil de Fato Pernambuco de hoje, listamos cinco sites, blogs e portais organizados por pessoas negras e que se propõem a trazer notícias, artigos, reflexões e uma outra ...

Leia mais

Ministros recebem representantes da mídia negra brasileira

Evento discutiu, com representantes das mídias negras, formas de inclusão dessas mídias nas ações de comunicação e campanhas publicitárias do governo Do Seppir A ministra da Igualdade Racial, Nilma Lino Gomes, e o ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom/PR), Edinho Silva, se reuniram hoje (06), em Brasília, com representantes de mídias negras de todo o país. A reunião foi organizada pela Seppir em parceria com a Secom, e os participantes puderam discutir com os ministros a inclusão dessas mídias nas ações de comunicação e campanhas publicitárias do governo. É a primeira vez, desde a criação da Seppir, em 2003, que um evento como este é realizado, unindo os dois ministros e diversos representantes de mídias negras independentes. Para Edinho Silva, é nítido que tanto o governo quanto as mídias negras estão com a mesma pauta de inclusão social e combate ao racismo em todas as ...

Leia mais

Afronta, mídia negra e livre

A jornalista Etiene Martins, de 31 anos, é a responsável pelo primeiro jornal independente de Belo Horizonte dedicado à cultura negra Por  Camila Eiroa Do Revista Tpm "Não era possível gostar de ser negra por não me enquadrar nos padrões de beleza das revistas. Era frustrante." É o que diz Etiene Martins, enquanto lembra que aos dez anos abriu seu primeiro exemplar da revista Raça e percebeu que poderia ser a jornalista que queria. Hoje, aos 31 anos, formada em jornalismo e publicidade e propaganda, ela colocou nas ruas de Belo Horizonte o primeiro jornal independente de mídia negra, o Afronta. Desde a ideia no papel, até a impressão e lançamento dos 5 mil exemplares, Etiene teve um longo caminho. Ela cresceu na periferia e conta para a Tpm que não tinha nenhuma faculdade onde morava e não conhecia ninguém que tivesse se formado - muito menos em jornalismo. "Era ...

Leia mais

Don Filó fala do Encontro de Mídia Negra em Brasília

Por: Asfilófio de Oliveira Filho   A Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) promoveu nos dias 29 e 30 de maio o Seminário “Diálogos: Democracia e comunicação sem racismo, por um Brasil afirmativo”, com a presença de vários representantes da chamada mídia negra ou mídia étnica. O evento aconteceu no Centro de Convenções Israel Pinheiro, em Brasília. Com o objetivo de discutir o atual cenário da comunicação social,o evento contou com as presenças da ministra da Igualdade Racial, Luiza Bairros, do presidente Hilton Cobra, da Fundação Palmares, de Valdenice Gomes, representante da Comissão Nacional de Jornalistas pela Igualdade Racial (Conajira) e da Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj), e da integrante do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR), Rosane Borges. De acordo com a ministra, o evento é um momento importante para se colocar no debate que a comunicação talvez seja, entre as variáveis que precisam ser ...

Leia mais
Coletivo Nacional de Cientistas e Intelectuais Negros exibe Live no final de semana. — Foto: Foto: Divulgação/G1

Coletivo de cientistas negros faz live sobre representatividade midiática da mulher negra; confira

O Coletivo Nacional de Cientistas e Intelectuais Negros vai exibir uma live no próximo sábado (29), às 19h, com o tema: Representatividade e Representação Midiática da Mulher Negra. A live será transmitida simultaneamente nos canais do Youtube do Quilombo da Ciência e nas plataformas digitais do Colegiado de Psicologia da UNEB. Para iniciar as atividades, o Quilombo promoverá uma live em parceria com o Colegiado de Psicologia da Universidade Estadual da Bahia (UNEB), com a participação das potiguares e ativistas do Movimento Negro, Ana Paula Campos e Idyane França. Que também são integrantes do Coletivo. Algumas ações pontuadas: Quilombo Bilíngue – De forma voluntária pessoas dentro do quilombo que apresentam fluência nas línguas inglesa e espanhola promoverão aulas remotas, uma vez por semana para os integrantes do Quilombo da Ciência. Uma vez que, a ciência mundial é baseada e produzida na língua inglesa Tutoria Profissional – A cada quinze dias, ...

Leia mais

Alma Preta organiza curso de mídias negras em São Paulo

Atividade, que será realizada em 9 de junho no Lab Hacker, recebe especialistas em veículos de imprensa voltados à comunidade afro-brasileira Por Amauri Eugênio Jr., do  Alma Preta As inscrições para o curso de mídias negras, atividade organizada pelo Alma Preta, estão abertas. A formação será realizada em 9 de junho (sábado), das 9h às 16h, no Lab Hacker (rua Alfredo Maia, 506, Luz, São Paulo). O curso é voltado para interessados e entusiastas em movimentos organizados na produção cultural afro-brasileira, e tem como objetivo explicar o panorama político, histórico e técnico sobre mídias negras sob o ponto de vista histórico. A imprensa negra sempre foi política e combativa ao racismo, e assim permanece. Os jornalistas da imprensa negra sempre fizeram um contraponto à atuação da imprensa hegemônica no que diz respeito à violência discursiva contra a população negra. Serão abordados aspectos históricos, no que diz respeito à mídia negra ser um dos ...

Leia mais

Mídia e diversidade sob a ótica de três mulheres negras

A Escola de Comunicação (ECO) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) marcou o início do ano letivo convidando três mulheres negras para falarem sobre Mídia e Diversidade Por Vinicius Mansur, da Carta Maior  A Escola de Comunicação (ECO) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) marcou o início do ano letivo convidando três mulheres negras para falarem sobre Mídia e Diversidade. A mesa aconteceu na manhã dessa segunda-feira (26) no auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), no campus da Praia Vermelha, na cidade ainda abalada pela execução de sua vereadora, Marielle Franco (PSOL). Palestraram a historiadora, coordenadora do Grupo Intelectuais Negras e blogueira (Preta Dotora), Giovana Xavier; a  gestora de redes, ativista e colunista da Mídia Ninja, Dríade Aguiar; e a jornalista de economia, colunista de O Globo e conselheira da Anistia Internacional Brasil, Flavia Oliveira; mediadas pela fundadora do Portal FavelaEmPauta, Daiene Mendes. Lugar ...

Leia mais

Três mulheres cariocas, periféricas e negras produziram 3,6 milhões de tuítes que produziu o maior acontecimento político da mídia social no país

Três mulheres cariocas, periféricas e negras são os principais nós da rede de 3,6 milhões de tuítes que produziu o maior acontecimento político da mídia social no país por JOSÉ ROBERTO DE TOLEDO E KELLEN MORAES no Piauí Folha Omaior acontecimento político-digital no Brasil foi liderado por três mulheres de três gerações diferentes. Os quatro disparos que atingiram Marielle Franco na noite de 14 de março ecoaram muito além do bairro do Estácio, onde ela foi executada, ou da cidade do Rio de Janeiro, onde era vereadora. Romperam fronteiras ao deflagrarem 3,573 milhões de tuítes. Nas 42 horas seguintes, mobilizaram 400 mil usuários do Twitter em 54 países e 34 idiomas. Mas os três nós que amarraram essa rede global têm muito em comum: são mulheres, cariocas, periféricas e negras. “Nunca vi nada igual”, admira-se Fabio Malini, coordenador do Laboratório de Estudos de Internet e Cultura, o Labic, da Universidade ...

Leia mais

Hashtag desafia pessoas negras a contar a primeira vez que se sentiram representadas na mídia

Para falar sobre a falta de representatividade negra, a as blogueiras do Black Girl Nerds decidiram usar sua conta no Twitter e criar uma hashtag do bem. A intenção era convidar pessoas negras a contar qual foi a primeira vez que se sentiram representadas na mídia. no Hypeness Let us know about the first time your felt you saw yourself represented in media, use the hashtag #FirstTimeISawMe! pic.twitter.com/dSdFcFsMvX — Black Girl Nerds (@BlackGirlNerds) 1 de agosto de 2017 “Conte para gente sobre a primeira vez que você se sentiu representada na mídia, use a hashtag #FirstTimeISawMe!“, dizia um tweet publicado na conta no dia 1º de agosto. A resposta à mensagem foi incrível, gerando mais de 500 comentários na rede social e mostrando que a representatividade é sim importante. #FirstTimeISawMe was in @RachelTrue character's Rochelle in 'The Craft'. And she's 50 yrs old now! Go girl. pic.twitter.com/RsXGNM69WI — Karma Savage (@28savagedays) 1 ...

Leia mais

Iza fala sobre representatividade da mulher negra na mídia durante entrevista

A cantora Iza deu uma entrevista para o canal do YouTube “Todas Juntas”. O assunto é muito importante, a representatividade da mulher negra na mídia. Por  Caian Nunes, do Portal Popline  Durante o papo, ela fala sobre como a aceitação da própria imagem e os dilemas que enfrentou e enfrenta até os dias atuais, sendo uma mulher negra, a afetam na sua vida e trabalho. Ela também revelou sobre como se inspira em mulheres empoderadas no mundo da música – como Beyoncé. Assista: O “Todas Juntas” é um canal de Youtube que promove a união feminina para ajudar a quebrar padrões, estereótipos ou rótulos que limitam a mulher. Iza atualmente divulga seu single “Te Pegar”. Assista:

Leia mais

Mulheres discutem o papel das mídias negras no Festival Latinidades

As mídias negras foram tema de discussão na manhã de hoje (28) no Festival Latinidades de 2016. No debate, jornalistas e pesquisadoras avaliaram o papel das mídias negras como instrumentos autônomos de produção e circulação de informações e de promoção da igualdade racial. O Latinidades, que se consolidou como o maior festival de mulheres negras da América Latina, vai até domingo (31), em Brasília. Por Yara Aquino, da Agência Brasil A doutora em história, jornalista e autora do livro Imprensa Negra no Brasil no Século 19, Ana Flávia Magalhães, participou do painel Nós por Nós: Mídias Negras em Ação e disse que a imprensa negra tem papel fundamental para a construção da identidade dessa parcela da população e para a promoção da igualdade racial. “Precisamos aprender a pensar nossa trajetória histórica também a partir da liberdade. E a imprensa negra é decisiva para isso”, disse. A feminista e publicitária Larissa Santiago ...

Leia mais

Hoje começa o Seminário Mulheres Negras No Foco: Mídia, representação e Memória

Seminário Mulheres Negras No Foco: Mídia, representação e Memória Para debater temas como representação, memória coletiva e espaço político das mulheres negras, o Instituto Odara reunirá ativistas de diversas parte do Brasil, nos dias 7 e 8 de julho, em Salvador. Entre as convidadas a secretária municipal de Direitos Humanos de São Paulo, Djamila Ribeiro, as jornalistas Rosane Borges, Juliana Cezar Nunes, Alane Reis, Juliana Brito, Vânia Dias e Maíra Azevedo (Tia Má), e as cineastas Yasmin Thayná (Kabela); Viviane Ferreira (O Dia de Jerusa) e Larissa Fulana de Tal (Cinza e Lápis de Cor), entre outras especialistas na temática da mídia. Confira a programação: http://correionago.com.br/portal/31288/  

Leia mais

Seminário, em salvador, trata das mulheres negras nos campos da mídia, representação e memória

A atividade, organizada pelo Odara Instituto da Mulher negra, faz parte da programação da 4ª edição do Julho das Pretas No Instituto Odara Com o intuito de debater temas como representação, memória coletiva, e espaço político das mulheres negras, o Odara – Instituto da Mulher Negra realizará o “Seminário Mulheres Negras No Foco: Mídia, representação e Memória”, no Auditório da Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Barris), em Salvador, nos dias 7 e 8 de julho. As inscrições para o seminário podem ser realizadas através do email: [email protected]  até o dia 28 de junho. O evento faz parte da programação da 4ª edição do Julho das Pretas, na Bahia, e vai debater sobre as mulheres negras e o acesso ao direito à comunicação, representação política, construção dos discursos e narrativas de luta negra e feminista, estratégias e desafios para assegurar o registro e memória da história desta população. O objetivo do ...

Leia mais

Curso oferece formação sobre mídias negras

Entre os dias 15 e 16 de julho, a Frente de Mídias Negras de São Paulo organiza um curso para apresentar o histórico da comunicação preta no país, a sua situação no presente e as técnicas utilizadas para a criação das novas plataformas digitais. A proposta é oferecer aos participantes as ferramentas básicas para a construção de um portal ou blog. Texto: Pedro Borges / Imagem: Moska Santana / Edição de imagem: Pedro Borges, do Alma Preta  A atividade acontece na Usp, no campus Butantã, e conta com a parceria do Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação, CELACC-USP. O chefe do departamento de jornalismo e coordenador do CELACC-USP, professor Dennis de Oliveira, ressalta a importância da atividade. “Formação na comunicação eu sempre digo que é continua, ela nunca termina. Qualquer tipo de iniciativa, formação que tenha esse viés político, teórico, conceitual e prático sempre é bem vinda”. Grupo é uma organização das mídias negras ...

Leia mais

Inscreva-se: Prêmio Almerinda Farias Gama premiará com R$ 20.000, 10 comunicadores com foco nas mídias negras

O lançamento oficial do edital ocorrerá na próxima quinta-feira e abordará o tema Mídias Negras e a Democratização dos Meios de Comunicação Enviado pela SMPIR para o Portal Geledés  Dez projetos de comunicação em prol da igualdade racial receberão R$20 mil; as inscrições podem ser realizadas até 30/06 A Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial (SMPIR) está com inscrições abertas para o edital do “Prêmio Almerinda Faria Gamas”, que irá contemplar dez iniciativas ou atividades de comunicação que se destaquem na defesa dos direitos da população negra. O prazo final para envio das inscrições é dia 30 de junho, e as informações completas podem ser acessadas no site da SMPIR. O lançamento oficial do edital ocorrerá na próxima quinta-feira, no auditório da Secretária, e abordará a democratização dos meios de comunicação, com foco nas mídias negras. O edital tem o objetivo de reconhecer ações que, por meio de seu alcance ...

Leia mais

Frente de Mídias Negras de SP convida para o Seminário Novas Mídias e a Questão Racial

A partir da reivindicação da Frente de Mídias Negras de SP, a SMPIR-SP promoverá, nesta terça feira (24/11), o Seminário Novas Mídias e a Questão Racial. O evento será na Sede da SMPIR entrada pelo Vale do Anhangabaú, 350, 6o. Andar.  A ideia é que possamos discutir a importância da organização negra também a partir dos meios de comunicação e a necessidade de democratização destes meios, inclusive sob a ótica do município de SP: Qual o papel de um governo progressista em relação à esse tema?  Como debatedores: Cinthia Gomes - Jornalista, membro do Cojira e fundadora da Afroeducação; Aline Ramos - Comunicadora e Criadora do blog "Que nega é essa" Douglas Belchior - Editor do Blog NegroBelchior Pedro Borges - Portal Alma Preta Mauricio Pestana - Secretário da Igualdade Racial da Prefeitura de SP

Leia mais

Seppir: ministra defende política de comunicação étnico-racial para fortalecimento das mídias negras

Referenciar a grande imprensa e instituições desmitificando aspectos da cultura negra nos seguimentos tradicionais é uma das propostas da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) para a gestão que tem como lema “Brasil, Pátria Educadora”. De acordo com a ministra Nilma Lino, para que a ideia se concretize, o caminho é a construção de uma política de comunicação étnico-racial, em que a participação da Fundação Cultural Palmares (FCP/MinC), entre outros órgãos, é de fundamental importância. Por Daiane Souza Do Palmares O assunto foi tratado durante encontro com comunicadores e mídias negras, realizado pela Secretaria nesta quarta-feira (8), sobre a pauta racial nos veículos de comunicação. Segundo a ministra, já existe esforço entre as instituições e o Ministério da Cultura com o objetivo de definir as ações a serem realizadas ao longo da gestão. Reeducação social - As falas da ministra foram orientadas pelas perguntas de jornalistas que participaram ...

Leia mais

Audiencia pública questiona a imagem da mulher negra na mídia

No dia 11 de dezembro passado, foi realizada uma audiência pública na Assembléia Legislativa de São Paulo para questionar a imagem (distorcida e negativa) da mulher negra construída pelos meios de comunicação de massa. A iniciativa do evento partiu de duas entidades do movimento negro, o Coletivo Quilombação e a União de Negros pela Igualdade de São Paulo (Unegro/SP) junto com o SOS-Racismo e o gabinete da deputada estadual Leci Brandão (PC do B), contando com apoio ainda do Samba Autêntico e da UBM (União Brasileira de Mulheres). Por Dennis de Oliveira no Quilombo  A audiência tinha como objetivo construir uma rede de apoio para ações que devem ser tomadas contra as constantes agressões à imagem da mulher negra feita pelos meios de comunicação hegemônicos, sendo que o último caso foi o seriado “O Sexo e as Nega”. A presidenta da Unegro/SP, Rosa Anacleto, tomou a iniciativa de buscar a Comissão ...

Leia mais

A não representação da mulher negra na mídia

No dia 16 de setembro, a Globo estreia o seriado “Sexo e as negas”, de autoria de Miguel Falabella. O autor sugere que o programa é uma paródia ao seriado estadunidense “Sex and the City”. No lugar de Nova York, a versão brasileira tem como cenário a cidade alta de Cordovil, subúrbio carioca. No lugar de quatro mulheres brancas bem sucedidas, estão as negras Tilde (Corina Sabbas) uma operária, Zulma (Karin Hills) camareira, Lia (Lilian Valeska) costureira e Soraia (Maria Bia) é cozinheira. Nem mesmo foi ao ar e o programa já recebe críticas contundentes do movimento de mulheres negras, que o consideram racista e machista. Indo na contramão do que deveria propor uma emissora que se utiliza de concessão pública, o programa reforça uma série de estereótipos a cerca da mulher negra como sua associação à pobreza, a empregos mal remunerados e à hiperssexualização de seus corpos. É claro ...

Leia mais
Os pensamentos de Lélia Gonzalez[2] e Michel Foucault nas epígrafes acima, o primeiro datado de 1984 e o outro de 1976, assim como a presença-celebração a Carolina Maria de Jesus

Mulheres negras, criminalizadas pelas mídias, violadas pelo Estado

Para Carolina Maria de Jesus, que em 2014 celebramos seus 100 anos de nascimento. Autora do livro “Quarto de Despejo – Diário de uma favelada”, publicado em 1960, cujas tragédias narradas atravessam gerações, evidenciando o poder atemporal do racismo em suas formas reificadas, numa sociedade, como nos disse Florestan “de racismo sem racistas”. “O lugar em que nos situamos determinará nossa interpretação sobre o duplo fenômeno do racismo e do sexismo. Para nós o racismo se constitui como a sintomática que caracteriza a neurose cultural brasileira.” Lélia Gonzalez, p.224, 1984 “Fazer viver e deixar morrer – do homem-corpo ao homem-espécie. O nascimento do biopoder.” Michel Foucault, Em Defesa da Sociedade. Por Vilma Reis   Os pensamentos de Lélia Gonzalez e Michel Foucault nas epígrafes acima, o primeiro datado de 1984 e o outro de 1976, assim como a presença-celebração a Carolina Maria de Jesus, evidenciam os grandes temas-demandas do Movimento de Mulheres ...

Leia mais
Página 1 de 133 1 2 133

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist