segunda-feira, julho 6, 2020

    Resultados da pesquisa por 'mulher negra '

    Sauanne Bispo sofreu diversos episódios de racismo, desde a infância em colégio particular até a vida adulta, como dona do próprio negócio. Hoje, dá palestras sobre inclusão racial. (Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo)

    A jornada contra o racismo de uma mulher negra nascida na elite da Bahia

    Nasci em Salvador, na Bahia, tenho 34 anos e sou filha de Celeste Bispo, professora graduada em letras e investigadora da Polícia Civil baiana. Meu pai é um artista plástico, faz esculturas em madeira. Eles nunca se casaram, mas ele sempre esteve presente em minha vida. Sou filha única. Cresci num bairro central de Salvador, o Garcia. Durante minha vida toda, estudei no Colégio Antônio Vieira — uma tradicional escola particular. Apesar de eu viver num estado com cerca de 82% da população preta ou parda, na escola toda havia no máximo 20 estudantes negros. Na minha sala eram eu e mais dois, na melhor das hipóteses. Eram comuns as panelinhas na sala de aula. Um colega me deu o apelido de Melanina e depois ele abreviou para Mel. Quando alguém perguntava “Por que Mel?”, ele ria para explicar. Certa vez eu estava na fila da cantina e uma menina ...

    Leia mais
    Taís Araújo (Foto: João Miguel Júnior/TV Globo)

    Taís Araujo fala sobre representatividade no trabalho: “mulher negra é sinônimo de riqueza”

    Há pouco mais de três meses, assim como grande parte da população, Taís Araújo viu sua rotina mudar completamente em razão da pandemia do coronavírus. Ela que estava no ar em "Amor de Mãe", novela das 9h da TV Globo pausada em razão da doença, se isolou em sua casa no Rio de Janeiro ao lado dos filhos e do marido e precisou reconquistar sua intimidade com os afazeres domésticos: "eu sempre trabalhei fora, desde que tenho 13 anos de idade, eu não sabia fazer as coisas direito dentro de casa", contou. A atriz que é voz potente e inspiração para muitas mulheres, se viu também em meio a um momento importante no debate e ação sobre diversidade e racismo, potencializado por campanhas como Black Lives Matter. "Nós, atrizes, mulheres negras, não nos encaixamos em único ...

    Leia mais
    Shirley Chisholm foi pré-candidata à presidência dos Estados Unidos em 1972 (Foto:  domínio público)

    Shirley Chisholm: a 1ª mulher negra a concorrer à presidência dos EUA

    Em 1972, as eleições dos Estados Unidos tiveram a primeira pré-candidata negra da história: Shirley Chisholm concorreu ao cargo pelo Partido Democrata. Durante a campanha, recebeu pelo menos três ameaças de morte e precisou lutar para que sua candidatura fosse levada a sério. Demoraria ainda muito tempo para o primeiro homem negro sentar na cadeira presidencial. Barack Obama, foi eleito apenas em 2009. A candidatura de Shirley nos anos 70 mostra sua força ao concorrer ao cargo poucos anos após a eclosão do movimento pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. (Foto: domínio público) Pessoas negras só conquistaram o direito ao voto no país em 1965, sete anos antes que o nome de Shirley surgisse como aspirante à presidência. Ela também foi a primeira mulher negra no congresso estadunidense. O cargo permitiu que lutasse pela igualdade racial e de gênero no país. [caption id="attachment_151575" align="aligncenter" ...

    Leia mais
    Lançamento do aplicativo CAIXA|Auxílio Emergencial

    Mulher negra com renda mensal de R$ 285 é perfil de maioria no Cadastro Único

    Ter inscrição no CadÚnico é uma das condições para receber os R$ 600 do auxílio emergencial. Em dezembro de 2018, 2,6 milhões de famílias inscritas no programa tinham renda zero Por Luisa Fragão, Da Revista Fórum (Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil) A última pesquisa feita do perfil socioeconômico dos brasileiros inscritos no Cadastro Único (CadÚnico), em dezembro de 2018, registrava que 83% das famílias inscritas eram chefiadas por mulheres. Na época, o banco de dados do governo federal para identificar famílias brasileiras de baixa renda somava 68,4 milhões de pessoas inscritas. Estar no Cadastro Único é uma das condições que o governo federal estabeleceu para receber o auxílio emergencial de R$ 600 durante a pandemia do coronavírus. Além desta, ser Micro Empreendedor Individual (MEI), cumprir o requisito de baixa renda ou ser contribuinte do INSS também são condições para receber o auxílio. A média de ...

    Leia mais

    Eleições nos EUA: líder dos direitos civis sugere que chapa presidencial deve ter mulher negra como vice

    Congressista, parceiro de Martin Luther King Jr e ícone dos direitos civis nos Estados Unidos, John Lewis afirmou, na última terça-feira, (07), que Joe Biden, candidato democrata à presidência, deveria escolher uma mulher negra para ser sua companheira de chapa. Do Noticia Preta (Foto: Tom Williams/CQ-Roll Call via Getty Image) Lewis anunciou seu apoio formal a Biden, dando uma injeção de ânimo ao provável candidato progressista. Segundo a CBS, Lewis afirmou que Joe deveria pensar nos anseios dos seus eleitores e que seria uma boa escolha ter uma mulher negra para a vice-presidência. “Acho que o Biden deve olhar para seu eleitorado, e seria bom ter uma mulher de cor na sua chapa. Seria bom ter uma mulher que se pareça com o resto da América, inteligente, talentosa, lutadora, guerreira” afirmou a jornalistas. Joe Biden entrou para a história em 2008 quando fez parte da chapa ...

    Leia mais

    Geledés-Instituto da Mulher Negra lança campanha contra genocídio

    Em 21 de março de 1960, mais de 20 mil sul-africanos protestavam pacificamente contra a Lei de Passe, instaurada pelo regime segregacionista apartheid e que determinava a obrigatoriedade de negros portarem uma caderneta (um instrumento de controle estatal) na qual constava onde eles poderiam ir, a cor, a etnia e a profissão. Nesta data, a manifestação pacífica em Shaperville, província de Gautung, terminou em uma violenta repressão pelo Estado sul-africano que matou 69 pessoas e feriu 189. Em 1966, em memória às vítimas do massacre, a ONU determinou o 21 de março como o Dia Internacional contra a Discriminação Racial.  Geledés - Instituto da Mulher Negra em memória ao Dia Internacional de Discriminação Racial lança sua campanha de combate ao genocídio da juventude negra #Memóriatemcor, para sensibilizar o País contra a “naturalização” da matança de jovens negros. É um alerta máximo, um chamado para que brasileiras e brasileiros, independente de ...

    Leia mais
    Imagem retirada do site

    A mulher negra que desafia o capital imobiliário

    História de Carmen Silva, líder sem-teto em SP, perseguida implacavelmente. Viveu na clandestinidade e teve filhos presos. Denuncia aluguéis abusivos no Centro, mas também ousa: das moradias insurgentes virão soluções para Habitação Por Rôney Rodrigues, do Outras Palavras Imagem retirada do site Outras Palavras Pela janela do apê Engaiolada em um apartamento estranho, rememora Carmen Silva Ferreira, 59, a janela é praticamente seu único contato com o mundo. Vista do alto, a paisagem é calma: o nublado céu paulistano; prédios e mais prédios; algumas casinhas; ruas e avenidas emoldurando quarteirões; carros, muitos carros, caminhões e pessoinhas, tudo em miniatura, circulando. Por um instante, pouco lembra a cidade desigual e cruel que a líder do Movimento dos Sem-Teto do Centro (MSTC) denuncia há quase 30 anos. Por 74 dias, entre 24 de junho e 3 de outubro de 2019, essa mulher negra e nordestina, que chegou a ...

    Leia mais
    (Pintura: Antônio Rafael Pinto Bandeira)

    Sou uma mulher negra e a minha invisibilidade é real

    Quando falamos de invisibilidade abre-se um leque de conceitos e didáticas que podemos discutir, um delas é a solidão da mulher negra. Por Laiela Santos, da Revista Cult (Pintura: Antônio Rafael Pinto Bandeira) Precisamos entender que essa solidão não existe somente em relacionamentos afetivos. Essa invisibilidade vai desde a infância até a fase adulta. As mulheres negras são inferiorizadas na entrevista de emprego, quando não têm o perfil de uma mulher padronizada; na fila do hospital, quando são consideradas fortes o suficiente para aguentar mais dores que uma mulher branca; nos relacionamentos, quando são abandonas pelos seus parceiros e sofrem para cuidar de seus filhos sozinhas, se tornando mulheres exaustas e sobrecarregadas. Ser uma mulher negra num país racista é ter que construir e reconstruir a sua autoestima dia a dia pela falta de representatividade nos meios de comunicação em massa; é ser sexualizada no Carnaval, ...

    Leia mais
    Imagem retirada do site

    Roda de conversa no Sesc debaterá racismo e papel da mulher negra em Brusque

    Evento tem como ponto de partida a pergunta "O que é ser uma mulher negra?" No Portal da Cidade Imagem retirada do site Portal da Cidade Na próxima quinta-feira (5) o Sesc de Brusque receberá o projeto “Eu Vejo Você”, que abordará através de uma roda de conversa uma importante questão: o racismo. O encontro terá como ponto de partida a pergunta: O que é ser uma mulher negra? Tem como objetivo a partir desta perspectiva, compartilhar vivências para promover reflexões coletivas sobre o racismo e seus impactos, criando um espaço de diálogo sobre a diversidade étnico-cultural em Brusque, potencializando as vozes da juventude negra. O evento ocorre às 19h na biblioteca do Sesc e qualquer pessoa pode participar. A roda de conversa será ministrada por Shayene Ferreira de Jesus, coordenadora do projeto. Ela diz que o “Eu Vejo Você” é voltado as questões raciais em ...

    Leia mais

    Minha produção de conhecimento histórico é contaminada pela condição de mulher negra e quilombola

    Escolhi parafrasear no título do presente guest post a escritora brasileira, Conceição Evaristo, que constrói contos e poemas reveladores da condição da população negra no país. A intelectual operaciona a categoria de “escrevivência”, através de uma escrita que narra o cotidiano, as lembranças e as experiências do outro, mas sobretudo, a sua própria, propagando os sentimentos, as lutas, as alegrias e resistências de um povo cujas vozes são silenciadas. Por  Ana Paula Batista da Silva Cruz², enviado para o Portal Geledés  Recusar a suposta neutralidade epistemológica é algo presente em discursos de intelectuais negras que compreendem a importância da intersecção entre militância e conhecimento científico. Davis³, destacou que a partir dessa relação é possível pensar em um novo modelo de sociedade menos hierarquizada e excludente. Minhas pesquisas caminham nesse sentindo interseccional entre produção de conhecimento histórico e militância política, enquanto historiadora negra e quilombola, os estudos sobre o Vale do Iguape, ...

    Leia mais
    Reprodução/Facebook

    A história de Mary Beatrice, mulher negra que inventou o absorvente

    Durante sua longa pesquisa para a série de livros ‘Forgotten Women‘ (ou ‘Mulheres Esquecidas’), a escritora Zing Tsjeng descobriu muitas inexatidões históricas sobre invenções que mudaram a sociedade – segundo ela, a maioria foi atribuída a homens. Homens brancos. Por Karol Gomes, do Hypeness Mary Beatrice (Reprodução/Facebook) “Houveram milhares de mulheres inventoras, cientistas e tecnológicas. Mas elas nunca receberam o reconhecimento que mereciam”, declarou a autora em um artigo para a Vice. Cada livro terá 48 perfis ilustrados de mulheres da história – o número foi escolhido para refletir o total de vencedoras do sexo feminino do Prêmio Nobel em 116 anos sua de existência. Entre elas, Mary Beatrice Davidson Kenner, mulher negra que inventou o absorvente e cuja história Zing resumiu em seu artigo. Nascida em 1912, Mary Beatrice cresceu Charlotte, Carolina do Norte, com genes de inventora. Seu avô materno inventou o sinal de ...

    Leia mais
    Agência Brasil/EBC

    Qual a diferença entre ser mulher negra e homem branco na hora de investir?

    Entenda o impacto de gênero e cor no quanto da renda é preciso economizar para atingir seus objetivos Por Por Isabel Filgueiras, do Valor Investe Foto: Agência Brasil/EBC Planejadores financeiros e especialistas em investimentos costumam fazer sugestões genéricas para as pessoas guardarem dinheiro e aplicarem suas economias. Mas não podemos esquecer que, também no mundo das finanças pessoais — e por motivos conhecidos —, a cor da pele e o gênero influenciam em quanto cada pessoa pode e consegue acumular ao longo da vida. Levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta, por exemplo, que a remuneração média de um homem branco é mais que o dobro daquela de uma mulher negra. O salário integral delas equivale a apenas 44% do salário deles. Renda do brasileiro   Se o salário de um grupo é tão maior que o do outro, parece um tanto óbvio ...

    Leia mais
    Nathália revela, com toque de humor, que a primeira pessoa a inspirá-la a não gastar menos do que ganha foi Julius, personagem da série americana Todo Mundo Odeia o Chris. (Foto: Divulgação/Acervo Pessoal)

    Nath finanças e o escárnio dos privilegiados: Por que uma jovem mulher negra falando sobre finanças incomoda tanto?

    Crise internacional, Brasil em clima de ansiedade pelos passos do governo federal e lógico, o racismo não dando descanso para ninguém. Nath Rodrigues do Rio de Janeiro, está no sétimo período da Faculdade de Administração e utiliza suas redes sociais como espaço para compartilhar informações sobre finanças e meios de sobrevivência nessa sociedade capitalista para pessoas de baixa renda.  No seu canal no Youtube, Nath Finanças, ela compartilha informações sobre educação financeira, dicas sobre bancos e como não se endividar. Algo de grande importância dentro de um contexto que as crianças, adolescentes e jovens pobres, na sua grande maioria negros, não possuem nenhum acesso à educação financeira.  Por Ícaro Jorge, enviado para o Portal Geledés  (Foto: Divulgação/Acervo Pessoal) Em meio a tantos incômodos de uma política de Coachs, propagandas sobre “como ganhar o primeiro milhão” –  vale lembrar da “Betina” – algumas pessoas se incomodaram com o ...

    Leia mais
    Foto- Arquivo Pessoal da juíza : enviada ao Cidadeverde.com

    “As pessoas se assustam vendo uma mulher negra juíza”, revela magistrada Mariana Machado

    "Perdi as vezes de quando entravam na sala, nem ao menos davam bom dia, só diziam que queriam falar com o juiz. Às vezes eu era ríspida, outras, virava a cadeira e dizia: 'bom dia, eu sou a juíza'". por Jordana Cury no Cidade Verde Foto- Arquivo Pessoal da juíza : enviada ao Cidadeverde.com Quem conta essa história é Mariana Marinho Machado. Segundo ela, chegar a um cargo de tanta autoridade sendo mulher, negra e jovem parece que "confunde" as pessoas, mas na verdade, escancara um preconceito que tanta gente teima em dizer que não existe. Aos 35 anos, Mariana é responsável pela comarca de Itainópolis (a 365 km de Teresina), que atende também os municípios de Vera Mendes e Isaías Coelho. Natural da Bahia, Mariana já exerceu a magistratura no Pará e está no Piauí há sete anos. Atualmente, tem 2 mil processos distribuídos e ...

    Leia mais
    Imagem: Geledés

    Mulher negra é impedida de ser batizada por pastor por ter cabelo crespo

    O caso aconteceu na Igreja Assembleia de Deus de Jacobina (BA) e mobilizou um grupo de jovens negros a realizar um protesto contra a atitude do pastor José Maurício Por Lucas Rocha, da Revista Fórum Foto: Reprodução/Instagram Rebeca Santos é uma jovem frequentadora da Assembleia de Deus na cidade de Jacobina (BA) e pretendia ser batizada na quarta-feira da última semana (11). A jovem, no entanto, foi surpreendida por um pastor que não gostou de seu cabelo crespo e se recusou a batizá-la. Segundo ele, o “cabelo não era de crente”. Um grupo de amigos da jovem decidiu, então, realizar um protesto na igreja e recebeu a solidariedade de diversos fiéis, mas não mudou a posição do pastor José Maurício. O caso foi divulgado por Marta Miranda, uma das amigas de Rebeca, por meio de sua conta no Instagram. “Nossa amiga foi impedida de ser batizada ...

    Leia mais

    “ANTI”: Álbum de Rihanna faz história para uma mulher negra na Billboard

    O ano de 2019 vai se despedindo, ainda sem sinal do novo álbum de Rihanna, mas o “ANTI”, seu último lançamento, segue fazendo história em nome da cantora. Por Kavad Medeiros, Portal Pop Online (Foto: Samir Hussein/WireImage) O disco, lançado em 2016, completou nada menos que 200 semanas dentro da Billboard 200, a principal parada de álbuns dos Estados Unidos, e conquistou um novo recorde: o “ANTI” é agora o primeiro e único álbum de uma cantora negra a alcançar a marca de 200 semanas na Billboard. Além disso, o “ANTI” é apenas o 11º disco de uma mulher a alcançar essa marca. Antes de Rihanna, apenas Adele (“21” e “19”), Lana Del Rey (“Born To Die”), Carole King (“Tapestry”), Taylor Swift (“Taylor Swift”, “Fearless” e “1989), Enya (“Shepherd Moons”), Katy Perry (“Teenage Dream”) e Lady Gaga (“The Fame”). (Foto: Capa do ...

    Leia mais
    @EZEKIXL/Nappy

    A mulher negra e o Jardim

    Quando a mulher negra andou pelo jardim, as flores perderam o seu sentido. Suas pétalas esparramaram-se pelo chão servindo de tapete. Seus botões sem pétalas, ficaram nus. O chão coberto para que a mulher passasse, coberto de pétalas coloridas como uma aquarela.  Por Luis Antonio Mendes, enviado para o Portal Geledés  @EZEKIXL/Nappy Uma mulher negra quando anda pelo jardim, os jardins se perdem como os jardins suspensos da Babilônia. Fazendo os beija-flores mudarem seus cursos. Fazendo com que eles se percam na Babilônia procurando uma rosa negra. Uma rosa para beijar, uma rosa negra.  A mulher negra!  O vento muda de direção somente para afagar o rosto da mulher. Os ventos de Yansan que vergam árvores, tornam-se brisa somente para afagar seu rosto.  Ao perceber a presença da mulher negra, o poeta sai de seu porre. E sóbrio o poeta perde a poesia.  A natureza encontrou na mulher negra, a poesia perdida do poeta. O poeta se cala! Prefere sentir a presença da mulher. A natureza personificou naquela mulher a poesia, tornando o poeta desnecessário, mesmo que sóbrio.  A mulher negra, que fez as flores perderem o sentido, trás nos olhos o brilho das estrelas de ...

    Leia mais

    Leitora de 103 anos é a primeira mulher negra a ser patronesse da Feira do Livro de Novo Hamburgo

    Evento literário acontece até este domingo (24) na Praça do Imigrante, no Centro da cidade Por Joyce Heurich, Do G1 RBS Maria Emília exibe orgulhosa o passaporte que fez aos 102 anos. — Foto: Joyce Heurich/RBS TV A leitora Maria Emília Mendonça, de 103 anos, é a primeira mulher negra, e a mais velha, a ocupar o posto de patronesse da Feira do Livro de Novo Hamburgo. "Nunca pensei, menina. Foi uma surpresa muito linda, muito agradável. Eu estou das mais felizes do mundo. Não tem ninguém mais alegre do que eu. É mesmo, estou muito muito feliz", disse a patronesse. O evento literário acontece até domingo (24), na Praça do Imigrante, no Centro da cidade. (confira a programação abaixo) A vovó centenária é fã de leitura, e não sai do quarto sem um livro na mão. A vontade de ler começou desde que foi alfabetizada, ...

    Leia mais
    Sonia Guimarães no ITA. ROOSEVELT CÁSSIO

    “Minha vida é quebrar barreiras”, diz a 1ª mulher negra doutora em física

    "Você nunca vai usar física na vida mesmo." A frase que Sônia Guimarães ouviu de uma professora quando ainda era estudante da faculdade de Física na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), ao ter uma bolsa de iniciação científica recusada, a atormenta e indigna até hoje. "Eu queria tanto que ela visse o que eu 'não fiz com física', porque realmente ela se negou a me dar a bolsa. Será que ela ficou sabendo do que aconteceu comigo depois? Eu mesma gostaria de ir lá e contar!". De Mandê Agência Colaboração para Universa Sônia Guimarães no ITA. (Foto: Roosevelt Cássio) E Sônia teria muito o que dizer. Mesmo sem a bolsa de iniciação científica, terminou a graduação, optou pela carreira acadêmica e logo ingressou no mestrado em Física Aplicada no Instituto de Física e Química de São Carlos, da USP. Em seguida, após um breve período ...

    Leia mais
    Getty Images

    Por que busca ‘mulher negra dando aula’ no Google leva à pornografia

    Mais uma vez o racismo que objetifica e sexualiza pessoas negras foi escancarado. Tudo começou com uma busca simples feita no Google, que revelou como mulheres negras são entendidas pelos algoritmos da plataforma de busca. Do Hypeness Quem denunciou isso foi a relações-públicas Cáren Cruz, de Salvador (BA), que fazia pesquisa para produzir uma apresentação corporativa em uma empresa. Ela expôs o caso no dia 01 de outubro em postagem no Facebook. A pesquisa “mulher negra dando aula” no Google Imagens exibe resultados pornográficos, com cenas de sexo explícito. O mesmo não acontece quando se busca “mulheres dando aula”⁣ ou “mulheres brancas dando aula”. “Eu desenvolvo consultoria de RP para empresas e estava preparando uma apresentação. Uso um programa de criação para isso mas, no banco de imagens deles, quando digitava ‘mulher dando aula’, só apareciam brancas. E eu queria, na verdade, me representar ali, queria uma imagem mais realista”, ...

    Leia mais
    Página 1 de 505 1 2 505

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist