terça-feira, agosto 3, 2021

Resultados da pesquisa por 'protagonistas negros'

Taís Araujo e Lázaro Ramos em 'Mister Brau'; e Octavia Spencer em 'Self made' (Foto: Divulgação TV Globo e Netflix)

Especial quarentena: séries com protagonistas negros

Octavia Spencer protagoniza brilhantemente a obra que mostra a história de Madam C.J. Walker, primeira mulher negra a se tornar milionária nos EUA, no início do século 20. A produção inspira essa lista com obras protagonizadas por personagens que lutaram contra o racismo em suas diversas áreas de atuação. Pioneirismo História verdadeira que aconteceu no início do século XX, "Self made" mexe com antigas batalhas que seguem atuais: aborda a segregação, o racismo, o colorismo e o feminismo. Entre os méritos da série estão: a dimensão humana da personagem central, figurinos e cenografia de qualidade, um formato agradável (quatro episódios de menos de uma hora) e um elenco que, por si, já vale a viagem. Cotação: Ótima Onde: Netflix Crime e História Em “Quem matou Malcolm X?”, de seis episódios curtos (cerca de 40 minutos), o espectador acompanha uma trama de investigação misturada a um enredo sobre crimes da vida ...

Leia mais
Escritor, produtor e diretor Jodan Peele posa no set de "Nós"

Humorista Jordan Peele ganha milhões fazendo filme de terror com protagonistas negros

Jordan Peele, o responsável por “Nós”, filme de terror que liderou as receitas de bilheteira no fim-de-semana passado nos Estados Unidos por Leonardo Ralha no Jornal Econômico Pt Escritor, produtor e diretor Jodan Peele posa no set de "Nós" Estabelecendo o novo recorde numa estreia desse género cinematográfico, com 70,2 milhões de dólares (62 milhões de euros), escreveu e protagonizou, há apenas quatro anos, “Keanu”, uma comédia de baixo orçamento na qual dois amigos se faziam passar por bandidos para resgatarem o gato de rua que um deles acolhera. O norte-americano de 40 anos tornou-se o quinto negro nomeado para o Oscar de Melhor Realizador graças a “Corra”, o filme de terror de 2017 que lhe valeu a estatueta dourada na categoria de Argumento Original, mas antes fizera carreira no humor. Autor de textos e membro do elenco do programa televisivo “MadTV”, juntou-se ao amigo Keegan-Michael Key, ...

Leia mais

Protagonistas negros nos contos de Cuti

Em “Contos Escolhidos”, autor se revela um prosador hábil e conhecedor da alma humana, abordando questões como violência urbana, inveja, desejo de vingança, marginalidade juvenil, ciúme, racismo e questões de identidade racial Geraldo Lima no  Jornal Opção Meu primeiro contato com a obra literária de Cuti deu-se através da poesia, mais pre­cisamente com seus poemas pu­blicados nos “Cadernos Ne­gros”, do coletivo Quilombhoje-Li­teratura – do qual ele foi um dos fundadores –, e no livro “Introdu­ção à Literatura Negra”, de Zilá Bernd. No livro de Zilá, no capítulo intitulado “A literatura negra brasileira: suas leis fundamentais”, a au­to­ra cita a poesia de Cuti, assim co­mo a de Oliveira Silveira, Ele Se­mog, Oswaldo de Camargo, Paulo Colina, entre outros, como exemplo de poesia negra, ou seja, a produção poética em que o negro bus­ca assumir-se criticamente co­mo sujeito da enunciação. Não mais a poesia falando so­bre o negro, ao modo de Castro Al­­ves e ...

Leia mais

Uma lista com mais de 100 filmes e documentários que trazem protagonistas negros

Se você acompanha o Nó de Oito, já sabe: artistas não-brancos têm pouco espaço em produções cinematográficas, principalmente as que contam com grandes orçamentos e alcance mundial. Na verdade, não precisa nem acompanhar o Nó de Oito para saber isso – basta estar acordado e prestando atenção. De qualquer forma, se esse não é o seu caso, deixa eu te mostrar um negócio. no Nó de Oito Recentemente, pesquisadores da University of Southern California analisaram mais de 30.000 personagens nos filmes de maior bilheteria entre 2007 e 2014 e chegaram nos números da falta de representatividade não-branca. Mais importante que isso ainda, além de identificar exatamente qual a discrepância entre o número de personagens brancos e não-brancos, eles também verificaram que pouquíssimos personagens não-brancos figuram como protagonistas. Entre os 100 maiores filmes de 2014, por exemplo, somente 17 tiveram atores não-brancos como protagonistas ou co-protagonistas; e é importante lembrar também ...

Leia mais

Filmes LGBT com protagonistas Negros

Uma coisa bem difícil é a representatividade negra na mídia, é bem dificil ter protagonistas negros em series, telenovelas e filmes. Do De Preto para Preto Negro sempre é amiguinha da branca loira, ou a empregada, o traficante e por ai vai, e a representatividade fica mais escassa quando falamos de entretenimento no meio LGBT. Filmes famosos da comunidade LGBT como Brokeback Mountain, From Beginning to End, Shelter, Transamerica, Prayers for Bobby, The Normal Heart e outros são protagonizados por.. white people. Então selecionei (que foi bem dificil apanhar) alguns filmes e documentários LGBT que tem nós negros como estrelas principais: 1.Pariah Pariah é um filme de ficção de 2011  escrito e dirigido por Dee Rees . Ele conta a história de Alike ( Adepero Oduye ) , uma adolescente Negra de 17 anos que abraça a  sua identidade como uma lésbica. Alike  sai em clubes com sua amigo abertamente lésbica Laura ...

Leia mais
Foto: Imagem retirada do site HuffPost

11 filmes de Hollywood previstos para 2016 com protagonistas negros

Enquanto Hollywood continua lutando para conseguir alcançar mais eficazmente diversidade em todos os níveis, já existem razões para ficarmos bem mais animados em 2016. Alguns de nossos atores e atrizes negras favoritos aparecerão em destaque em grandes filmes no ano novo. 'As Caça-Fantasmas', com Leslie Jones Columbia Pictures Para quem você vai ligar quando tiver que reiniciar o caça-fantasmas? Que tal um elenco só de atrizes!? No remake do filme de 1980 estrelarão Melissa McCarthy, Kristen Wiig, Leslie Jones (do programa Saturday Night Live) e Kate McKinnon. No filme também figuram como convidados os personagens do elenco original Bill Murray, Ernie Hudson e Dan Aykroyd. O filme As Caça-Fantasmas chegará ao cinema em 15 de julho. 'Independence Day: O Ressurgimento', com Vivica A. Foxx Twentieth Century Fox Embora o personagem de Will Smith, o Capitão Steven Hiller, estará ausente da continuação do suspense de ciência ...

Leia mais
Mosaico-1

Dicas de Livros Infantis: Protagonistas Negros – por Isabela Kanupp

    Enviado por Isabela Kanupp para o Portal Geledés Dia desses Beatriz me perguntou o que era ser negra. Só então percebi como existem pouquíssimas referências na vida dela sobre o que é ser negra, e o pior, não é só na vida dela. Não notamos porque, o racismo está tão enraizado na nossa sociedade, que passa despercebido. Então começou a saga para apresentar personagens negros. Começamos pelos filmes, mas falarei sobre isso em outro texto. O que quero contar é sobre a saga de encontrar livros infantis com protagonistas negros. Procurei em três livrarias. A primeira eu notei que, talvez por não serem tão populares, os livros tinham valores acima da média. Na segunda não havia livros infantis sem ser de princesas. E a terceira.. ah, a terceira. Eu: – Moço, eu quero um livro que o protagonista seja negro. Atendente 1: – Ahn, err… é.. fulana vem cá! Atendente 2: – ...

Leia mais

Os negros como protagonistas na literatura num país de maioria negra

Editora Malê reúne autores negros para mudar a realidade do mercado que os retrata como bandidos, empregados ou escravos, e onde só 2,5% de romancistas eram negros até 2014 Por ANDRÉ DE OLIVEIRA, do El Pais  Vagner Amaro, editor da Malê LUCAS LANDAU (Reprodução El Pais ) Em meados de 2013, Vagner Amaro emperrou na tarefa de montar um acervo de literatura contemporânea de autoria negra na biblioteca em que trabalhava: encontrava-se pouca coisa e com dificuldade no circuito comercial de livrarias e editoras. Passados alguns anos, em 2015, descobriu que a autora recém premiada com o prestigiado Jabuti pelo livro de contos Olhos D’Água, Conceição Evaristo, tinha grande parte da sua produção fora das prateleiras e catálogos, quando não esgotada e sem reedições. Os dois eventos, Amaro já sabia, não eram mero acaso, mas o reflexo de um mercado consolidado que torna invisível a produção literária de autores e autoras negros. Assim, pouco ...

Leia mais

Artistas londrinos trocam protagonistas brancos por negros em cartazes como forma de protesto. Entenda!

Você ficaria surpreso ao ver um Doctor Who ou Harry Potter negro em uma publicidade no ponto de ônibus? As pessoas que caminhavam por Brixton, em Londres, notaram a existência de uma campanha fotográfica bem incomum: cartazes de grandes sucessos do cinema com seus conhecidos protagonistas brancos substituídos por atores negros. As imagens originais foram criadas para uma campanha do grupo chamado “Legalmente Negro” formado por quatro jovens ativistas que tem como objetivo combater a forma como os negros são retratados na mídia. As artes estão sempre acompanhados da frase: “Se você está surpreso significa que você não vê pessoas negras suficiente em papéis principais.” Do Glamurama Os cartazes criados pelo grupo Legally Black nos pontos de ônibus de Brixton, em Londres || Créditos: Reprodução Instagram Apesar de aprovar as reações que os cartazes provocaram – viralizando no Twitter e Instagram- não foi o grupo Legally Black que ...

Leia mais

12 filmes na Netflix em que negros são protagonistas

Uma jovem estudante de medicina coloca os sonhos de lado quando seu marido recebe a sentença de oito anos de prisão. Ao conhecer outro homem, inicia-se na vida da protagonista uma jornada de autodescoberta. Por Caio Delcolli, do Brasil Post Em Uganda, um ditador egocêntrico, corrupto e violento entra para a História ao comandar o genocídio de 300 mil pessoas. No decorrer das décadas de 1960 a 1980, a vida dura na periferia do Rio de Janeiro e o crescimento do crime organizado servem de pano-de-fundo para o crescimento de um jovem com o sonho de ser fotógrafo. As três histórias acima você encontra nos filmes Middle of Nowhere (2012), de Ava DuVernay; O Último Rei da Escócia (2006), de Kevin Macdonald; e Cidade de Deus (2002), de Fernando Meirelles e Kátia Lund, respectivamente. O que há em comum entre todas as obras? São trabalhos, majoritariamente, protagonizadas por atrizes e atores ...

Leia mais
Cena do filme "Nós", de Jordan Peele - Divulgação

Negros já não são os primeiros a morrer em filmes de terror

Dick Hallorann morreu ao levar uma machadada. Julius Gaw até tentou se salvar, mas foi decapitado. Já Ben escapou do ataque de zumbis, mas não sobreviveu a um grupo de patrulheiros e levou tiro na testa. Além do desfecho trágico, esses personagens de “O Iluminado”, “Sexta-Feira 13 - Parte 8” e “A Noite dos Mortos-Vivos” têm algo em comum: são negros em filmes de terror, nos quais grupos marginalizados não chegam vivos ao final. O site americano “Black Horror Movies”, referência no assunto, analisou quase mil filmes do gênero e confirmou essa tendência. Cerca de um em cada dois negros morreu durante a história. Esse enredo, porém, sofre uma reviravolta. Com o aumento da diversidade no audiovisual, personagens negros estão perdendo menos a vida e ganhando complexidade. O exemplo mais famoso dessa renovação é “Corra!” (2017), primeiro longa do diretor americano Jordan Peele, protagonizado pelo britânico Daniel Kaluuya. Com orçamento de US$ ...

Leia mais
Anderson Mariano de Santana Santos (Foto: Reprodução/ Instagram)

Negros não viajam no tempo

Quem nunca respondeu a esta pergunta: Se você pudesse voltar no tempo, o que faria? Essa simples premissa já serviu de norte para histórias incríveis da cultura pop. Livros, filmes, séries, quadrinhos, a quantidade de narrativas que jogam seus personagens para algum período do passado é enorme. Normalmente, essas histórias estão envoltas a questões tecnológicas muito avançadas, tendo, muitas vezes, como personagens cientistas com grau elevado de conhecimento. Apesar de se basear no ficcional, parece que imaginar negros viajando no tempo é a ainda mais irreal do que a própria viagem em si. Talvez seja por que os negros não querem correr o risco de esbarrar no passado... talvez não. O cinema já construiu diversas narrativas de viagem no tempo em seus diversos gêneros. Comédia, terror, ficção científica, ação... Um bom roteirista consegue encaixar essa premissa em todos os gêneros possíveis. O primeiro registro de uma narrativa com essa temática ...

Leia mais
Foto: Geledés

Territórios negros e periféricos no enfrentamento à pandemia da COVID-19: um estudo sobre as ações desenvolvidas na região metropololitana de São Paulo

No ano de 2020, o mundo enfrentou uma experiência singular marcada por perdas, mudanças e inseguranças decorrentes da pandemia da COVID-19. Este cenário impôs novos hábitos e formas de se relacionar devido à necessidade de manter distância e evitar o contato e a presença física, o que impactou de diversas formas tanto a saúde física e mental como a garantia das necessidades básicas de bilhões de pessoas em centenas de países. No Brasil, a pandemia, ao potencializar as crises econômica, política, ambiental e social, explicitou as desigualdades de raça, gênero e classe com a imposição de uma dinâmica baseada no isolamento social. Tal situação trouxe novos desafios para as famílias em condição de vulnerabilidade social, moradoras de favelas e comunidades, para conseguir atravessar as adversidades e, também, auxiliar outras pessoas de seus contextos. As ações de apoio às famílias empobrecidas, desencadeadas por pessoas e entidades para a mitigação dos efeitos ...

Leia mais
Imafem teriradao do site GSHOW

BBB20: feministas liberais, monstrualização de corpos negros e hierarquização identitária na mídia de massa

Muito foi falado sobre as ações e comentários racistas voltados ao ator Alexandre da Silva Santana (vulgo Babu Santana), homem negro e favelado, na 20ª edição do reality show Big Brother Brasil (BBB20) realizado pela Rede Globo. Tais falas e atitudes tiveram como protagonistas Marcela Mc Gowan, participante do programa autodeclarada feminista e assim qualificada pela mídia, e suas melhores amigas no reality, Gizelly Bicalho e Ivy Moares -- todas mulheres brancas associadas, sobretudo no começo do programa, com discursos pelo fim da opressão contra mulheres e em prol dos chamados empoderamento e liberdade femininas.   O tema e as análises a seu respeito chamaram nossa atenção por mobilizarem questões que, ao nosso ver, merecem ser ainda mais verticalizadas (o que nos propomos a fazer aqui), considerando: 1) a relação entre Big Brother Brasil, um produto midiático de massa, e a realidade de seus participantes, realizadores e espectadores; 2) a porosidade ...

Leia mais
Grande estrela do vôlei na atualidade, Egonu já reconheceu publicamente ter sido vítima de racismo (Fotos: Divulgação/FIVB)

Com racismo crescente, Itália vence Mundiais de Clubes com atletas negros

"Estou muito orgulhosa desse time e não queremos parar". A frase, repetida nos principais jornais italianos, é da jovem oposta Paola Egonu, um dos maiores fenômenos do vôlei mundial na atualidade, em entrevista após a conquista do primeiro troféu do seu time, o Conegliano, no Campeonato Mundial de Clubes, em Shaoxing (China). A atleta de 20 anos não cansa de quebrar recordes e marcou assombrosos 38 pontos na semi contra o tricampeão VakifBank e 33 na final contra o bi Eczacibasi, potências turcas que se tornaram presenças constantes na competição. E a festa italiana nesta edição não poderia ter sido maior. Afinal, o Lube Civitanova também venceu no naipe masculino, superando o tricampeão Sada Cruzeiro na decisão em Betim (MG). Letais no ataque e no saque, Osmany Juantorena e Yoandy Leal foram os destaques individuais do duelo, anotando 20 pontos cada. Assim, exultantes, as publicações locais festejaram o fato de ...

Leia mais
Photo: Netflix / Getty

Ex-promotora que condenou jovens negros por estupro é acusada de racismo

Linda Fairstein pode perder seu emprego após funcionários de uma ONG para vítimas de crimes violentos tomarem conhecimento do caso Do O ESTADO DE S.PAULO Photo: Netflix / Getty Após a estreia da série Olhos que Condenam na Netflix na última sexta-feira, 31, o caso dos ‘Cinco do Central Park’ reacendeu o debate sobre discriminação racial. Uma das protagonistas da história, a ex-promotora Linda Fairstein(interpretada pela atriz Felicity Huffman na série) foi responsável pela acusação injusta dos jovens negros e agora enfrenta consequências da condenação. De acordo com o TMZ, fontes da ONG Safe Horizon, que ajuda vítimas de abuso e crimes violentos em Nova York, revelaram que os funcionários estão indignados com o fato de Fairstein ter permanecido no conselho de uma organização para minorias por tanto tempo. Agora, ela corre o risco de perder seu emprego na instituição sob acusação de racismo. Em 1989, Linda Fairstein era chefe da Unidade ...

Leia mais

Aline Lourena, a cineasta que coloca mulheres negras e indígenas como protagonistas

Para ela, negras e indígenas são protagonistas em todas as etapas da cadeia criativa: "As pessoas precisam se entender num mundo onde elas passam a protagonizar as próprias histórias." Por Lola Ferreira Do HuffPost Brasil VALDA NOGUEIRA/ESPECIAL PARA O HUFFPOST BRASIL Aline Lourena é a 281ª entrevistada do "Todo Dia Delas", um projeto editorial do HuffPost Brasil. Aos três anos de idade, Aline Lourena já dava sinais de sua veia artística nos passos de dança e balé que aprendia nas aulas. Aos 16 anos, ouviu que o balé clássico não era para ela por causa da sua estatura. Decidiu ser atriz, mas quando percebeu que o mercado era muito fechado, tomou outro rumo. Decidiu que ela mesma iria escrever e dirigir as próprias produções e, enfim, participar delas. Hoje, aos 32 anos, ela mantém há 10 anos a empresa TheLírios, uma agência de conteúdo audiovisual criativo com foco na mulher negra ...

Leia mais

Mulheres e negros na linha de frente da disputa por representatividade

As eleições 2018 estão sendo históricas. Para além do acirramento da polaridade entre esquerda e direita, o protagonismo e a organização política de mulheres e negros foram de suma importância e impactaram significativamente os resultados. Por Débora Garcia Do Brasil de Fato Aumentou número de deputados negros, de 93 para 113; foi eleita a primeira trans, dois indígenas, e o número de candidatos brancos caiu /Foto: Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região Voto das mulheres, negros, nordestinos e LGBTs irá definir eleição Na reta final do pleito, mulheres indignadas com o discurso e postura sexista e fascista do candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), conseguiram transformar essa indignação em mobilização política. Em 30 de agosto foi criado o grupo “Mulheres unidas contra Bolsonaro”, na rede social Facebook. Em apenas uma semana, o grupo atingiu a marca de um milhão de seguidoras, e até a presente ...

Leia mais

Novas protagonistas¹ para a cena política do Rio de Janeiro ou “Adeus, foi lindo, Observatório de Favelas”

 Sou da geração que viveu os “vinte” em pleno processo de redemocratização. Assistimos à criação do MST, o auge do movimento comunitário, a recriação da UNE, a criação do Sindicalismo Combativo e da CUT, a criação do PT, PDT e a legalização do PCB e PCdoB, além da ampliação das lutas dos movimentos negros, feministas, LGBTs, direitos da crianças e adolescentes, deficientes etc. No âmbito político, a geração que chegou ao núcleo do poder foi a anterior à nossa, aquela que tinha lutado mais diretamente contra a ditadura – Lula, Zé Dirceu, Dilma, Brizola, Miguel Arraes e muitos outros e outras. Por Jailson de Souza e Silva, do Observatório de Favelas Jailson de Souza e Silva (Leo Martins/ O Globo) Na década de 90, muitos de nós nos afastamos da militância partidária ou sindical e fomos criar organizações da sociedade civil de um novo perfil: organizações formadas por quadros oriundos das ...

Leia mais
Elenco de "Elza", musical em cartaz até 30 de setembro no teatro Riachuelo, no Rio Imagem: Divulgação / UOL

Com falta de representatividade na TV, atores negros mudam cor da plateia de espetáculos no Rio

Em meio a polêmica sobre falta de representatividade, especialmente na TV, espetáculos em cartaz no Rio provam que o público negro quer, sim, se ver em cena. por Lais Gomes no UOL Em "Será que Vai Chover?", cinco atores contam a história do nascimento do samba no Rio. Na quinta-feira em que a reportagem acompanhou a sessão, no teatro Eva Herz, no Centro, havia na plateia 160 pessoas, a maioria, negras. A peça já saiu de cartaz e agora está em turnê pelo país. O mesmo ocorre no infantil "O Pequeno Príncipe Preto", versão do texto de Exupéry, em cartaz no Glauce Rocha. A presença de negros na plateia do musical "Elza", atração do teatro Riachuelo, também não passa despercebida. A peça é um manifesto, quase um ato político, na qual sete mulheres representam a vida da cantora de 88 anos. Elenco de "Será que Vai Chover?" Imagem: Ricardo Aleixo/Divulgação / UOL ...

Leia mais
Página 1 de 27 1 2 27

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

No Content Available

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist