segunda-feira, agosto 3, 2020

    Resultados da pesquisa por 'saúde'

    Marcelo Casal Jr./Agência Brasil

    Saúde pública e a pandemia de COVID-19 no Brasil

    Em  discussão  mais  recente  e  direcionada  as ações estatais,  podemos notar que após o Golpe de Estado de 2016, acontecimento que favoreceu a saída da presidenta Dilma Rousseff, Michel Temer na intenção de manter níveis econômicos satisfatórios, para mencionar alguns dos retrocessos, instituiu a Emenda Constitucional do Teto dos Gastos (EC nº 95/2016), que limita por 20 anos o financiamento das políticas de saúde, promoveu ainda a Revisão da Política Nacional de Atenção Básica (agosto de 2017) com mudanças na estratégia de organização dos serviços. Como assinala Bravo et al.:    Uma dessas questões é a perda de recursos federais destinados ao SUS estimada em R$ 654 bilhões de reais nesse período de 20 anos, em um cenário conservador (crescimento médio do PIB de 2% ao ano). Ao utilizar uma estimativa de crescimento maior (3% ao ano), a estimativa chega a R$ 1 trilhão. Ou seja: ao comparar a regra ...

    Leia mais
    Teste para coronavírus aplicado pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal — Foto: Matheus Oliveira/Saúde-DF

    Negros são maioria dos mortos por coronavírus no DF, apontam dados da Secretaria de Saúde

    Os negros são maioria entre as pessoas mortas pelo novo coronavírus no Distrito Federal. Segundo dados da Secretaria de Saúde (SES-DF), o grupo representa 53,9% das vítimas. Não negros são 43,9%, e 2,2% não tiveram a raça informada. As informações foram divulgadas na terça-feira (7), em um estudo da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan). Os dados constam do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) da Secretaria da Saúde e são referentes às 358 mortes contabilizadas na plataforma até 29 de junho. O número traz apenas parte dos 559 óbitos por Covid-19 que já haviam sido confirmados até a data. Eles seguem a mesma tendência do levantamento do Ministério da Saúde que apontou que 1 em cada 3 mortos por Covid-19 é negro. O registro das demais mortes no DF não havia sido inserido no sistema até 6 de julho. Segundo a secretaria, "a defasagem observada se deve às ...

    Leia mais
    O racismo institucional é um dificultador na assistência à saúde da população (Foto: Marcello Casal Jr/Arquivo/Agência Brasil)

    Ministério da Saúde retira do ar estudo sobre saúde da população negra 

    O Ministério da Saúde retirou da página em que estava na internet, com o rol de várias outras publicações, um estudo que ouviu mais de 52 mil brasileiros sobre a saúde da população negra no Brasil. O levantamento apontava, ao fazer uma comparação com os brancos, um cenário desfavorável para os negros no consumo de frutas e hortaliças, entre outros itens, fornecendo indicadores científicos sobre a desigualdade social entre negros e brancos. O estudo, com 132 páginas, foi feito em 2018 e estava no ar desde julho do ano passado sob o guarda-chuva da Secretaria de Vigilância em Saúde, a mesma área técnica que sofreu uma intervenção branca do governo Bolsonaro na semana passada a fim de alterar o cálculo dos mortos e casos de Covid-19 no país. O levantamento é intitulado "Vigitel Brasil 2018 População Negra: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico". ...

    Leia mais
    Júlio Croda é ex-diretor do Departamento de Imunizações e Doenças Transmissíveis
(Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

    Vai ser ”um massacre”, diz ex-diretor da Saúde sobre flexibilizar isolamento

    O debate sobre a flexibilização do isolamento social em virtude da pandemia do novo coronavírus começa a ganhar corpo no Brasil. Estado mais afetado no país, São Paulo divulgou, na semana passada, um plano para dar início ao desconfinamento. O Amazonas segue caminho semelhante, mas, no interior, os rumos serão decididos individualmente pelos prefeitos. Especialistas, no entanto, alertam: as medidas que tornam a quarentena menos rígida devem ser tomadas coletivamente, considerando as necessidades de cada região. O sistema de saúde de Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo, está no limite. Na última quinta-feira, um dia após o governador João Doria (PSDB) anunciar a flexibilização da quarentena no estado, 100% das unidades de terapia intensiva (UTIs) da cidade estavam ocupadas. Ao divulgar o plano, composto por cinco fases, o governo paulista estabeleceu uma série de indicadores para o flexibilização gradual. A capacidade ociosa de leitos é um deles. No dado ...

    Leia mais
    Hospital Sancta Maggiore, da Prevent Senior, registrou os primeiros óbitos de pacientes com covid-19 em SP: protocolo com orientação para uso de cloroquina em casos leves é seguido por médicos da rede
Imagem: Vincent Bosson/Fotoarena/Estadão Conteúdo

    Na contramão da OMS, planos de saúde mandam médicos receitar cloroquina

    A despeito da falta de comprovação científica de que funcione no combate à covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, grandes planos de saúde particulares orientam e até pressionam médicos a prescrever cloroquina e hidroxicloroquina para pacientes com confirmação ou suspeita da doença que apresentam sintomas leves tomar em casa. Prevent Senior, Hapvida e planos do sistema Unimed, dentre outros operadores, adotam e defendem a prática. A orientação —que precede o protocolo lançado na semana passada pelo Ministério da Saúde para o SUS (Sistema Único de Saúde), no qual orienta a prescrição do medicamento, originalmente utilizado contra malária e outras doenças, para casos leves de covid-19— vai na contramão da OMS (Organização Mundial da Saúde), que suspendeu temporariamente todos os testes clínicos que conduzia com a substância na segunda-feira (25). A decisão da entidade foi tomada após um estudo publicado na revista médica "The Lancet", uma das mais respeitadas do mundo, ...

    Leia mais
    Karine Santana é docente de Saúde Coletiva, doutoranda em Medicina e Saúde na Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia e pesquisadora no Núcleo de Estudos e Pesquisa em Gênero, Raça e Saúde (NEGRAS). Foto: Acervo Pessoal

    Resposta à pandemia deve considerar condições de saúde da população negra, diz sanitarista

    Karine Santana é docente de Saúde Coletiva, doutoranda em Medicina e Saúde na Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia e pesquisadora no Núcleo de Estudos e Pesquisa em Gênero, Raça e Saúde (NEGRAS). Leia a entrevista na íntegra. A Organização Mundial de Saúde classificou o novo coronavírus COVID-19 como pandemia, em 11 de março, instaurando alerta internacional em favor da saúde coletiva para responder à possibilidade de colapso dos serviços de saúde por conta do contágio e à alta de letalidade decorrente da doença. Nove dias depois, em 20 de março, o Congresso brasileiro decretou estado de calamidade pública decorrente da pandemia. No início de abril, os primeiros dados passaram a revelar o impacto da pandemia entre a população negra. O Ministério da Saúde revelou, em 10 de abril, que brancos e brancas eram 73,9% entre as pessoas hospitalizadas com a COVID-19, mas 64,5% entre as mortas. Negras ...

    Leia mais

    Formação de agentes populares de saúde: uma ação eficaz contra a pandemia

    Desde os primeiros casos registrados de coronavírus no país, já era possível prognosticar que a pandemia iria impactar 97% dos 13,6 milhões de moradores de comunidades no Brasil, como demonstrou dados da pesquisa Data Favela/Instituto Locomotiva, divulgada no dia 24 de março. A pesquisa realizada em 262 comunidades brasileiras traçou um panorama de como o vírus poderia atingir as casas onde é comum abrigar de quatro ou mais moradores em espaços de apenas 20 metros quadrados. Dentro desse panorama de prováveis impactos socioeconômicos, a fome e o desemprego eram duas obviedades a combalir essas comunidades populares, em que 47% dos habitantes são profissionais liberais ou trabalham por conta própria. Somou-se a isso o sentimento de pânico, de angústia, diante da evidência de morte eminente, movido por processos de desinformação e desgoverno por parte das autoridades brasileiras, levando o Brasil, inclusive, a se tornar o epicentro da pandemia na América Latina ...

    Leia mais
    Reprodução/Facebook

    ‘Nossas vidas importam’: movimento cobra de autoridades o acesso adequado à saúde para os mais vulneráveis

    Em transmissão ao vivo nesta quinta-feira (14), a Anistia Internacional Brasil vai lançar a campanha “Nossas Vidas Importam”, que faz frente à pandemia do novo coronavírus. O movimento é um alerta às autoridades brasileiras para que nenhuma pessoa seja deixada para trás no combate à crise. A live será realizada às 19h no canal da Anistia Brasil no YouTube. A iniciativa cobra que sejam tomadas medidas concretas e urgentes pelas autoridades federais, estaduais e municipais, a fim de minimizar os impactos da Covid-19. A organização destaca a atuação ativa e efetiva da sociedade civil, em contraste com as ações das autoridades. “As necessidades de populações mais vulneráveis devem ser reconhecidas, pois em suas realidades, marcadas pela desigualdade estrutural, elas já estão se mobilizando para diminuir os impactos da pandemia. São elas que, no cotidiano de privações e de ausências em políticas públicas, criam soluções", afirma Jurema Werneck, diretora executiva da Anistia Internacional Brasil. ...

    Leia mais

    Campanha #CompartilheInformação #CompartilheSaúde: chamada aberta vai apoiar comunicação popular e independente

    A ARTIGO 19 lança hoje (07/05) a campanha  #CompartilheInformação #CompartilheSaúde, para fortalecer os direitos humanos à informação e saúde. A campanha vai estabelecer parcerias com comunicadores/as populares e independentes para ampliar informações confiáveis e diversas nesta crise do novo coronavírus. Como parte desta campanha, a organização vai apoiar 20 iniciativas de comunicação popular, comunitária ou independente com R$ 8.000,00 para produção e circulação de conteúdos sobre diferentes aspectos da crise econômica, política, social e de saúde pública neste momento, e que tragam novas perspectivas sobre redes de solidariedade, ações de enfrentamento, impactos e caminhos para afirmar direitos e promover a saúde pública. A ARTIGO 19 acredita que desenvolver ações conjuntas com grupos diversos é a melhor maneira de responder à crise atual e superar a pandemia. A desorganização política e a desinformação no Brasil tem agravado o quadro da saúde pública e de vulnerabilidade da população. É preciso multiplicar o ...

    Leia mais

    COVID19 & Saúde da População Negra

    Dos hospitalizados com síndrome respiratória aguda grave, 23,1% são pretos e pardos, podendo a chegar representar 32,8% das vítimas de Covid-19. Já com os brancos, a situação é oposta e o número de mortos é menor que o de hospitalizados. Representam 73,9% dos hospitalizados e 64,5% das vítimas. Mesmo sendo apresentados como minoritários em número de afetados, pretos e pardos tem representado 1 a cada 4 brasileiros internados com Síndrome Respiratória Aguda Grave(SRAG) e chegam a 1 em cada 3 entre os mortos por COVID19. Isto demostra que a população negra também é neste momento de pandemia a que tem menos acesso aos testes e serviços hospitalares. A precarização, sucateamento, estagnação e desmantelamento do SUS no Brasil vem ocorrendo em larga escala, poderá trazer consequências devastadoras nas vidas de inocentes. Apesar dos esforços de vários profissionais na área da saúde, o que constatamos são trabalhadores relatando falta de insumos, perincipalmente os que exercem funções em laboratórios ...

    Leia mais
    Comissão ARNS (Divulgação )

    Nota Pública #14 – Pela saúde dos mais pobres

    Pela saúde dos mais pobres Da Comissão Arns Comissão ARNS (Reprodução/Facebook)   A Comissão Dom Paulo Evaristo Arns de Defesa dos Direitos Humanos – Comissão Arns, atenta e preocupada com a pandemia que nos assola, quer expor a angústia que se apodera de seus 22 membros, inúmeros apoiadores e colaboradores, no que tange aos milhares de desvalidos existentes no país, em razão do abandono histórico ao qual se encontram relegados. Moradores das favelas, cortiços, morros, palafitas, ruas, enfim, os que nada possuem, muitos sequer água para lavar as mãos, encontram-se em uma situação de precariedade e carência que constitui campo fértil para o desenvolvimento do vírus. Assim, a Comissão Arns conclama toda a sociedade para que continue, e intensifique, as ações solidárias, bem como conclama o Poder Público a cumprir com suas obrigações, no sentido de suprir carências sociais acumuladas em razão da sua incúria. Comissão ...

    Leia mais
    Semana da Visibilidade Trans (Foto: Divulgação)

    Semana da Visibilidade Trans apresenta alerta à saúde LGBT

    A partir do próximo domingo (26), a ATERR (Associação de Travestis e Transexuais do Estado de Roraima) contará com a ajuda jurídica da DPE (Defensoria Pública do Estado) para informar e ajudar toda população LGBT, na semana da Visibilidade Trans. Por Rafael Pereira, do Observatóriog Semana da Visibilidade Trans (Foto: Divulgação/Imagem retirada do site Observatóriog ) No domingo (26), o primeiro dia da semana de representatividade, contará com uma feijoada das 11h às 16h. Na segunda, alguns filmes das 18h às 22h, seminários e debates sobre ambulatórios para trans e travestis, Política Integral e a função do SUS com a integração. Em resumo, Segundo o site Folha BV, a defensoria pública atuará no último dia, (29), prestando serviços gratuitos das 8h às 12h. Um dos objetivos do evento é centralizar informações sobre a saúde das pessoas transexuais. Além desses outros serviços, também serão ofertados de forma ...

    Leia mais
    Nathália revela, com toque de humor, que a primeira pessoa a inspirá-la a não gastar menos do que ganha foi Julius, personagem da série americana Todo Mundo Odeia o Chris. (Foto: Divulgação/Acervo Pessoal)

    “Meu trabalho é sobre a possibilidade de ter saúde financeira ganhando um salário mínimo”, afirma criadora do Finanças com a Nath

    Nathália Rodrigues, criadora de conteúdo e estudante de administração, fala sobre educação financeira, acessibilidade do conteúdo e dá dicas de como controlar o dinheiro Por CATALINA LEITE, do O POVO Nathália revela, com toque de humor, que a primeira pessoa a inspirá-la a não gastar menos do que ganha foi Julius, personagem da série americana Todo Mundo Odeia o Chris. (Foto: Divulgação/Acervo Pessoal) Nathália Rodrigues tem 21 anos e 36,7 mil inscritos no canal do YouTube Finanças com a Nath. No sétimo período da faculdade de Administração e estagiária no departamento financeiro de uma empresa, a universitária fala sobre economia para um público muitas vezes renegado no assunto: aqueles que ganham salário mínimo ou estão desempregados. “Em janeiro de 2019, eu criei o projeto de ensinar tudo que aprendo na faculdade de maneira acessível. Eu via canais falando sobre educação financeira, mas de um jeito que ...

    Leia mais
    O ator e músico Jaden Smith (Foto: Getty Images)

    Filho de Will Smith fala pela primeira vez sobre problemas de saúde e dieta restritiva depois de intervenção da família

    Jaden Smith participou de programa de entrevistas da mãe, Jada Pinkett, e disse que as pessoas o abordam na rua oferecendo comida Na Revista Monet O ator e músico Jaden Smith (Foto: Getty Images) Will e Jada Pinkett Smith revelaram em setembro que fizeram uma intervenção para o filho Jaden após ele adotar uma dieta vegetariana muito restritiva. Agora, o rapper de 21 anos finalmente resolveu abrir o jogo sobre seus problemas de saúde. Jaden apareceu nesta semana ao lado de toda a família no episódio mais recente do 'Red Table Talk', do Facebook Watch, apresentado pela mãe, Jada. O clã Smith se reuniu com alguns profissionais para discutir os resultados de um exame. Jaden brincou que seus pais, expressando suas preocupações de maneira tão pública, o deixaram hesitante em participar. "Depois do último episódio, eu ando na rua e as pessoas ficam tipo: 'Oh meu ...

    Leia mais
    Cerca de 50% dos 1.320 militares do estado afastados por problema de saúde tiveram diagnóstico de estresse pós-traumático / Reprodução

    Em Manguinhos, no Rio, 80% dos moradores afirmam ter saúde afetada pela violência

    No Repórter SUS – programa produzido em parceria com a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio da Fiocruz (EPSJV/Fiocruz) – desta semana, Leonardo Bueno, pesquisador da Cooperação Social da Presidência da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), falou sobre a Cartilha de Prevenção à Violência Armada em Manguinhos. Por Ana Paula Evangelista, do Repórter SUS no Brasil de Fato Cerca de 50% dos 1.320 militares do estado afastados por problema de saúde tiveram diagnóstico de estresse pós-traumático (Imagem: Reprodução/Freepik e Vecteezy)     O ser humano não foi feito para viver o que a gente vive na PM do Rio O material elaborado pela Fundação é destinado ao uso do moradores e profissionais do território, na zona norte do Rio de Janeiro, e aborda o impacto da violência armada na saúde física e mental da população que vive e frequenta a região. Uma das orientações da cartilha ...

    Leia mais
    Parada do Orgulho Gay em Berlim em 2017; projeto de lei propõe a proibição à "terapia de conversão" no país — Foto: REUTERS/Fabrizio Bensch

    Ministério da Saúde da Alemanha quer proibir ‘terapia de conversão’ de gays

    A proposta é punir os responsáveis pela 'terapia de conversão' com menores de idade; pena pode ser até um ano na prisão. Do G1 Parada do Orgulho Gay em Berlim em 2017; projeto de lei propõe a proibição à "terapia de conversão" no país — Foto: REUTERS/Fabrizio Bensch O Ministério da Saúde da Alemanha protocolou um projeto de lei para proibir a “terapia de conversão” para menores de idade neta segunda-feira (4). Há um movimento global para terminar com essas práticas, cujo propósito é mudar a orientação sexual ou de gênero das pessoas. O texto foi proposto pelo parlamentar Jens Spahn, que é gay. A proposta é punir os responsáveis pela “terapia de conversão” com menores de idade, ou por coação, ou por ludibriar ou ameaçar maiores de 18 a fazerem esses procedimentos. A pena pode ser de até um ano na cadeia. Fazer propaganda ou ...

    Leia mais
    Centro de Diabetes e Endocrinologia do Estado da Bahia (Cedeba)r (Foto: Elói Corrêa/GOVBr)

    Desigualdade racial no Brasil se expressa também no acesso à saúde

    Política pública de 2009 para combate à discriminação no setor ainda carece de adesão da maioria dos municípios Mayara Paixão, do Brasil de Fato Dez anos após implementação da Política Nacional de Saúde da População Negra, somente 57 municípios do país a implantaram - Créditos: Elói Corrêa/GOVBA Dez anos após implementação da Política Nacional de Saúde da População Negra, somente 57 municípios do país a implantaram / Elói Corrêa/GOVBA A data de 27 de outubro marca o Dia Nacional de Mobilização Pró-Saúde da População Negra. A ocasião propõe refletir e agir sobre as desigualdades raciais existentes no sistema de saúde brasileiro. Dados do Ministério da Saúde mostram que negras e negros, maior parcela da população, são os mais afetados por doenças como a anemia falciforme, hipertensão arterial e diabetes mellitus tipo 2. Neste último caso, a incidência da doença em homens negros é 9% maior do ...

    Leia mais
    GT Racismo e Saúde da Abrasco reunido durante o 8º Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, em João Pessoa. (Foto: Imagem retirada do site Abrasco)

    As discussões do GT Racismo e Saúde no 8º CBCSHS

    Para o 8º Congresso de Ciências Sociais e Humanas em Saúde – 8º CBCSHS, o Grupo Temático Racismo e Saúde da Abrasco decidiu discutir com os congressistas dois temas (1) inclusão da temática étnico racial nos currículos e na formação em saúde coletiva e (2) as iniquidades em saúde. “Na discussão do currículo/formação estamos identificando que Cursos e Programas de Saúde Coletiva estão implementando ações afirmativas e para isso basta responder ao questionário albergado neste link ” informa Luís Eduardo Batista, pesquisador do Núcleo de Serviços e Sistemas de Saúde do Instituto de Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, em São Paulo e coordenador do GT Racismo e Saúde da Abrasco. Trilhando um caminho metodológico inovador, a Comissão científica do 8º CBCSHS abriu chamada para criação de grupos temáticos especiais, durante a construção ao 8º Congresso, onde seriam avaliadas propostas de grupos de pesquisa, movimentos sociais, coletivos e indivíduos ...

    Leia mais
    "Cuidar de mim mesma não é autoindulgência. É autopreservação, um ato de luta política", disse a escritora Audre Lorde ao falar pela primeira vez sobre autocuidado, em 1988 Foto: Arte de Paula Cruz

    Autocuidado é prática crescente entre mulheres negras, para driblar violência e falta de acesso a sistemas de saúde

    Iniciativas como Clube das Pretas e Ateliê Casa Vênus incentivam atenção especial ao corpo e à mente de quem, por não ser branca, está mais exposta a problemas físicos e sociais Por Amanda Pinheiro, do O Globo "Cuidar de mim mesma não é autoindulgência. É autopreservação, um ato de luta política", disse a escritora Audre Lorde ao falar pela primeira vez sobre autocuidado, em 1988 (Foto: Arte de Paula Cruz) A palavra "autocuidado" tem feito cada vez mais parte do dia a dia de mulheres — sobretudo as negras. Para não adoecer por conta do racismo e de estereótipos naturalizados como “mulheres negras são fortes”, elas entenderam a necessidade de reservar um tempo para o cuidado emocional, físico e mental, principalmente para continuar na militância. A urgência por essa preservação tem como um dos pontos de partida a violência. Estima-se que 66% de todas as mulheres ...

    Leia mais

    Consumo regular de frutas e hortaliças é menor na população negra, diz Ministério da Saúde

    Pesquisa da pasta entrevistou, por telefone, 50 mil pessoas em todas as capitais do país. Dados mostram que menos de 1/3 da população consome frutas e hortaliças na frequência recomendada pela OMS. Por Patrícia Figueiredo, G1 Pesquisa aponta que menos de 1/3 da população consome frutas e hortaliças na frequência ideal. — Foto: Ja Ma/Unsplash O consumo regular de frutas e hortaliças é 33% menor na população negra em relação à branca. Enquanto 39% dos brancos consomem esses alimentos pelo menos cinco dias da semana, o percentual é de apenas 29% na população negra. O baixo consumo de alimentos in natura é um fator de risco para diversas doenças crônicas, segundo o Ministério da Saúde. O dado é da pesquisa Vigitel 2018 - População Negra, que analisou hábitos da população em 26 capitais e no Distrito Federal no ano passado, por meio de entrevistas telefônicas. "Essa ...

    Leia mais
    Página 1 de 375 1 2 375

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist