terça-feira, janeiro 26, 2021

Resultados da pesquisa por 'trabalhadoras domésticas'

Mulheres diaristas denunciam propostas indecentes em meio à pandemia
Imagem: Arquivo pessoal

Trabalhadoras domésticas denunciam crime sexual em meio à pandemia

Mãe de uma menina de 1 ano, Nielly Vasconcelos, 23, perdeu, no início da quarentena provocada pelo coronavírus, há mais de um mês, as quatro faxinas semanais que fazia. É o marido que está conseguindo pagar as contas da casa onde moram, em Diadema (SP), fazendo bico como padeiro em três padarias. Além de todas as dificuldades, Nielly ainda teve que enfrentar assédio ao procurar um emprego. Ela costuma anunciar seus serviços em páginas no Facebook. Para sentir-se mais segura, Nielly afirma que nunca havia publicado o número de seu celular. Os interessados deveriam, num primeiro momento, chamá-la pelas redes mesmo, para que ela pudesse olhar o perfil da pessoa. "Uma amiga foi estuprada", ela justifica. "Uma pessoa trocou mensagem de texto com ela e a foto era de uma mulher. Quando ela chegou no local, o apartamento estava vazio, e o homem que se passou por outra pessoa cometeu ...

Leia mais

Formatura Trabalhadoras Domésticas

É com alegria que THEMIS, CECA e OIT convidam para a formatura das alunas do curso Trabalhadoras Domésticas Promovendo Direitos. Enviado para o Portal Geledés  A cerimônia ocorrerá no dia 10 de dezembro, sábado, às 17h30min, no Auditório da Câmara Municipal de Vereadores de São Leopoldo (Rua Independência, 66, Centro, São Leopoldo/RS). Pedimos que confirme presença até o dia 09 de dezembro, sexta-feira, por esse e-mail ou pelo telefone (51) 3212.0104

Leia mais

Saberes subalternos e decolonialidade: os sindicatos das trabalhadoras domésticas no Brasil.

Autor: Joaze Bernardino Costa Editora: EDU - UNB No UNB Sinopse Neste livro, o autor fez um primoroso e importante trabalho de pesquisa junto ao movimento nacional das trabalhadoras domésticas, registrando vozes e documentos da luta de resistência e reexistência destas trabalhadoras, desde a década de 30 do século passado até o presente. Caso o livro tivesse se limitado a esse registro histórico, já teria valido a pena. Todavia, o mérito de Saberes Subalternos e Decolonialidade também reside numa interpretação inovadora e provocadora, que se propõe a escutar a discursividade contra-hegemônica de uma categoria profissional até hoje, infelizmente, relegada ao silêncio e à indivisibilidade. É a voz das trabalhadoras domésticas que ecoa nesta interpretação sócio-histórica das desigualdades de gênero, raça e classe da sociedade brasileira. Nesse sentido, este livro também dialoga com questões caras ao feminismo negro e a sua luta em desfazer a idílica descrição da sociedade brasileira. É portanto ...

Leia mais
domestica

Advogados criam rede nacional para auxiliar trabalhadoras domésticas

Documentário “Domésticas”, de Gabriel Mascaro, relata dia a dia da categoria Foto: Cena do documentário ‘Doméstica’ / Divulgação Maior categoria profissional de mulheres no Brasil, com 7 milhões de integrantes, as domésticas ganharam nesta terça-feira mais uma arma para lutar por seus direitos trabalhistas: a Rede Nacional de Assessoria Jurídica das Trabalhadoras Domésticas. Inicialmente composta por dez advogados de quatro Estados, entre eles do Rio Grande do Sul, a organização busca auxiliar sindicatos existentes e incentivar a criação de novos. do Themis Leia também:  Empregadores domésticos rejeitam morador de favela Comissão mista rejeita todas as emendas à regulamentação dos direitos das domésticas Sites de agências “filtram” domésticas por cor e peso  Bombril é acusada de racismo por campanha com empregada doméstica negra   Criada depois do Dia Nacional da Trabalhadora Doméstica, comemorado na segunda-feira, a entidade pretende fortalecer a categoria. No Estado, a rede contará com dois advogados da assessoria ...

Leia mais

30/04 – Nota da Ministra Eleonora Menicucci pelo Dia das Trabalhadoras Domésticas

O Dia das Trabalhadoras Domésticas, às vésperas do 1° de Maio, traz um forte motivo de comemoração: a mudança realizada em 2013 no artigo VII da Constituição Federal. Esta garantiu a equiparação dos direitos sociais e proporcionou um salto no número de trabalhadoras e trabalhadores beneficiados pelo recolhimento  do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o FGTS. Assim, de 100 mil contratos de trabalho contemplados pelo FGTS em 2013, avançamos para 170 mil em 2014. Isso significa, concretamente, a inclusão de dezenas de milhares de pessoas, mantidas até então silenciosamente à margem de um direito que já era pacífico para todas as outras categorias. A maioria desses profissionais é de mulheres, e, dentre estas, de negras. Como estas são historicamente desfavorecidas, é óbvio que este aumento  no acesso ao FGTS representa um avanço nos direitos do trabalho e no reconhecimento formal da cidadania destas pessoas. Assim, o Brasil deu um passo enorme na consolidação ...

Leia mais
Ministra Eleonora Menicucci

30/04 – Nota da Ministra Eleonora Menicucci pelo Dia das Trabalhadoras Domésticas

O Dia das Trabalhadoras Domésticas, às vésperas do 1° de Maio, traz um forte motivo de comemoração: a mudança realizada em 2013 no artigo VII da Constituição Federal. Esta garantiu a equiparação dos direitos sociais e proporcionou um salto no número de trabalhadoras e trabalhadores beneficiados pelo recolhimento  do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o FGTS. Assim, de 100 mil contratos de trabalho contemplados pelo FGTS em 2013, avançamos para 170 mil em 2014. Isso significa, concretamente, a inclusão de dezenas de milhares de pessoas, mantidas até então silenciosamente à margem de um direito que já era pacífico para todas as outras categorias. A maioria desses profissionais é de mulheres, e, dentre estas, de negras. Como estas são historicamente desfavorecidas, é óbvio que este aumento  no acesso ao FGTS representa um avanço nos direitos do trabalho e no reconhecimento formal da cidadania destas pessoas. Assim, o Brasil deu um passo enorme na consolidação ...

Leia mais
eeucomisso

Boletim III CONAPIR – Pec das trabalhadoras domésticas #EEUCOMISSO?

COMUNICADORAS NEGRAS NAS REDES SOCIAIS Ao longo desses três dias da Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial foram muitas bandeiras levantadas e muitas causas debatidas por diversos setores do Movimento Negro. Até amanhã você confere na Fan Page das #comunicadorasnegras uma série especial que confronta as lideranças do Movimento Social Negro do Brasil, em suas diversas representações: Mulheres, Mídias, Direitos Humanos, com os principais questionamentos da sociedade brasileira que se opõe às políticas de ações afirmativas. No vídeo pílula de hoje, Creuza Oliveira, Presidente da Federação Nacional das Empregadas põe por terra uma série de mitos relacionados à PEC das empregadas domésticas. Seja o/a primeira/o a assistir.     OMUNICADORAS NEGRAS NAS REDES SOCIAIS Acompanhe nossas informações pelo Facebook e pelo Twitter. Acesse nosso conteúdo também pelo Portal Geledés e pela Agência Patrícia Galvão.

Leia mais
Ministra-Eleonora-Menicucci

Nota à imprensa: aprovação da PEC das Trabalhadoras Domésticas

Ministra Eleonora Menicucci A aprovação em primeiro turno da Proposta de Emenda da Constituição (PEC) das Trabalhadoras Domésticas, pelo plenário da Câmara Federal, é um passo decisivo para o resgate de uma dívida histórica e social com trabalhadores e trabalhadoras domésticas. Trata-se de uma mão de obra qualificada e fundamental para a economia brasileira, composta por mais de 7,2 milhões de pessoas. A categoria é composta por quase 95% de mulheres. Entre elas, 60% são mulheres negras, que tiveram no trabalho doméstico a possibilidade de sustentação de suas famílias. Com dignidade, elas ergueram o Brasil e, por elas mesmas, lideraram um processo de base na conquista da ampliação de seus direitos. Essa é uma luta incorporada no dia a dia da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, a qual teve protagonismo para a votação dessa proposta de lei. Tenho certeza de que a votação no segundo ...

Leia mais

Creuza Maria Oliveira, presidenta da Fed. Nacional das Trabalhadoras Domésticas (Fenatrad) ganha Prêmio Direitos Humanos 2011

Creuza Maria Oliveira, presidenta da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (Fenatrad) e e assessora do mandato da deputada Neusa Cadore, receberá no próximo dia 9 de dezembro de 2011, o Prêmio Direitos Humanos 2011. A decisão foi tomada a partir de um processo seletivo através da Comissão de Julgamento, no dia 17 de novembro e ela foi escolhida para ganhar o prêmio na categoria Luta pelo Promoção da Igualdade Racial. "Aproveitamos a oportunidade para parabenizá e agradecê-la pela atuação marcada pela consciência humanitária que, inevitavelmente, contribui para a ampliação da sensibilidade da sociedade brasileira sobre a necessidade do respeito aos Direitos Humanos", disse Fernanda Reis Brito, Coordenadora Nacional de Educação em Direitos Humanos ao anunciar o prêmio. Creuza é integrante do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher, mora em Salvador e tem diversos serviços prestados nas comunidades periféricas da cidade. Além disso, é uma das mobilizadoras do Sindicato das Trabalhadoras ...

Leia mais

Pernambuco sediará congresso nacional de trabalhadoras domésticas

As condições de trabalho e os direitos adquiridos pelos trabalhadores domésticos no país estarão em foco durante a 10ª edição do Congresso Nacional de Trabalhadoras Domésticas, que será realizado no Recife e em Paulista de quinta-feira (15) a domingo (18). Com o tema "A hora é agora: para levantar e fortalecer nossas bandeiras", o evento contará com a participação de 120 delegadas, vindas de todas as regiões do Brasil. A abertura do congresso contará com a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Iriny Lopes, e a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros. Também participarão da programação representantes da Secretaria Municipal da Mulher do Recife, Secretaria Estadual da Mulher, ONU Mulheres, Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (Fenatrad) - uma das entiades que promovem o evento - , Fórum de Mulheres de Pernambuco, dentre outras entidades. Radiografia As trabalhadoras domésticas representam hoje a maior ...

Leia mais
domesticas55

Trabalhadoras domésticas brasileiras participam da 100ª Conferência Internacional do Trabalho em Genebra

Evento acontece de hoje (1/6) até 17 de junho e coloca no centro dos debates os direitos trabalhistas e a regulamentação da profissão. Segundo a OIT, o trabalho doméstico é responsável por 4 a 10% da economia dos países em desenvolvimento. No Brasil, profissão reúne 7,2 milhões de profissionais Brasília, 1º de junho de 2011 - Seis representantes dos sindicatos de trabalhadoras domésticas do Brasil vão participar da 100ª Conferência Internacional do Trabalho da OIT (Organização Internacional do Trabalho), que começa hoje (1/6), em Genebra. O encontro vai definir a adoção de um instrumento internacional para a garantia de direitos para os (as) trabalhadores (as) domésticos (as) e se encerra no dia 17 de junho. As presidentas da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas, Creuza Maria de Oliveira e do Sindicato das Empregadas Domésticas do Estado de Sergipe, Sueli Maria dos Santos, lideram a delegação brasileira. Também participam as representantes da ...

Leia mais

Mais de 70% das trabalhadoras domésticas brasileiras não têm carteira assinada

BRASÍLIA – Mais de 70% das trabalhadoras domésticas brasileiras não têm carteira assinada, informou a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Iriny Lopes. O dado faz parte de um relatório sobre esse tipo de atividade que será divulgado pela secretaria na tarde de hoje, Dia Nacional das Trabalhadoras Domésticas. O estudo mostra que a maior parte da categoria ainda não tem os direitos trabalhistas reconhecidos na prática. Segundo a ministra, o emprego doméstico está entre as principais ocupações das mulheres brasileiras. "Hoje existem no país cerca de 7 milhões de empregados domésticos, dos quais 95% são mulheres. Mais de 70% não têm carteira assinada, não recebem o salário minimo, além disso são vítimas de intolerância racial, assédio moral e sexual", disse. Ela destacou que a maioria das trabalhadoras domésticas é negra. "Vivemos os resquícios da cultura escravocrata de não querer reconhecer esse trabalho", afirmou em entrevista ao programa ...

Leia mais
empregadas

27 de Abril – Dia Nacional das Trabalhadoras Domésticas

Respeito e dignidade para as trabalhadoras domésticas: uma profissão como todas as outras Por: Isabel Clavelin A valorização e o respeito das trabalhadoras domésticas é o mote principal da nova campanha de rádio lançada pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), pelo Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (UNIFEM) e pela Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (FENATRAD), com apoio das Secretarias de Políticas para as Mulheres (SPM) e de Políticas de Promoção de Igualdade Racial (Seppir). Foram produzidos três spots de rádio com depoimentos da presidente da FENATRAD, de um empregador e de uma trabalhadora doméstica. O seu conteúdo pode ser reproduzido em rádios comerciais, comunitárias, de empresas e de outras instituições. Apesar do reconhecimento oficial como ocupação e dos direitos assegurados em lei, o trabalho doméstico é um trabalho pouco regulamentado e cujas características se afastam da noção de trabalho decente: um trabalho adequadamente remunerado, exercido em ...

Leia mais
logo_unifem2

Trabalhadoras domésticas defendem criação de convenção internacional para regulamentação da profissão

Encontro intensifica mobilização da categoria nos países da América Latina e Caribe para assegurar a igualdade de direitos trabalhistas na 99ª Conferência Internacional do Trabalho. Categoria representa 4 a 10% da força de trabalho dos países em desenvolvimento Fonte: Unifem Cone Sul - Trabalhadoras domésticas do Brasil, Bolívia, Guatemala e Paraguai se reúnem, de 21 a 23 de agosto, em Brasília para defender a criação de uma convenção internacional para a regulamentação do trabalho doméstico. O encontro, que se inicia às 19h de sexta-feira (21/8), intensifica a mobilização da categoria nos países da América Latina e Caribe para assegurar a igualdade de direitos trabalhistas na 99ª Conferência Internacional do Trabalho, que acontecerá em 2010, em Genebra. O trabalho doméstico representa 4 a 10% da força de trabalho dos países em desenvolvimento. De acordo a OIT (Organização Internacional do Trabalho), na América Latina somente 23% das trabalhadoras domésticas possuem benefícios de ...

Leia mais
3-Michelle-Bachelet

Declaração da Diretora-Executiva da ONU Mulheres, Michelle Bachelet, sobre a Adoção da Convenção da OIT e Recomendação sobre Trabalho Decente para Trabalhadoras (es) Domésticas (os)

Este é um momento histórico para os trabalhadores domésticos em todo o mundo. A Convenção e a Recomendação da OIT sobre Trabalho Digno para Trabalhadores Domésticos configura um precedente como a primeira Convenção dedicada exclusivamente ao trabalho doméstico que o define como "trabalho", tornando-o parte integrante do desenvolvimento. A Convenção estabelece padrões de direitos humanos para os trabalhadoras domésticas no contexto da agenda do trabalho decente, na qual os governos, empregadores e trabalhadores devem atuar comprometidamente. A ONU Mulheres felicita os Estados-Membros da OIT, empregadores, sindicatos, organizações de trabalhadores domésticos e outros grupos da sociedade civil pelo o compromisso e os esforços para garantir esta Convenção. Esta é uma questão de justiça social e dignidade. É o tão esperado reconhecimento pelo trabalho extraordinário exercido por milhões de trabalhadoras domésticas em todo o mundo. Estima-se que o trabalho doméstico compõe entre 4 e 10% da força de trabalho dos países em ...

Leia mais
3-Michelle-Bachelet

Declaração da Diretora-Executiva da ONU Mulheres, Michelle Bachelet, sobre a Adoção da Convenção da OIT e Recomendação sobre Trabalho Decente para Trabalhadoras (es) Domésticas (os)

Este é um momento histórico para os trabalhadores domésticos em todo o mundo. A Convenção e a Recomendação da OIT sobre Trabalho Digno para Trabalhadores Domésticos configura um precedente como a primeira Convenção dedicada exclusivamente ao trabalho doméstico que o define como "trabalho", tornando-o parte integrante do desenvolvimento. A Convenção estabelece padrões de direitos humanos para os trabalhadoras domésticas no contexto da agenda do trabalho decente, na qual os governos, empregadores e trabalhadores devem atuar comprometidamente. A ONU Mulheres felicita os Estados-Membros da OIT, empregadores, sindicatos, organizações de trabalhadores domésticos e outros grupos da sociedade civil pelo o compromisso e os esforços para garantir esta Convenção. Esta é uma questão de justiça social e dignidade. É o tão esperado reconhecimento pelo trabalho extraordinário exercido por milhões de trabalhadoras domésticas em todo o mundo. Estima-se que o trabalho doméstico compõe entre 4 e 10% da força de trabalho dos países em ...

Leia mais
Mirtes Renata Santana, mãe de Miguel Otávio Santana da Silva
Imagem: JÚLIO GOMES/LEIAJÁIMAGENS/ESTADÃO CONTEÚDO

Caso Miguel e pandemia expõem violações de direitos das domésticas

O mês de junho trouxe à luz os desafios que temos, como país, para romper definitivamente com a herança escravocrata ainda tão ligada ao trabalho doméstico. No dia 2 de junho, em Pernambuco, Mirtes Renata Santana de Souza, empregada doméstica, foi obrigada a romper o isolamento social determinado pelas autoridades sanitárias. Não tendo com quem deixar o filho, o menino Miguel Otávio, de 5 anos, o levou ao trabalho, deixando-o aos cuidados temporários da patroa, enquanto teve que levar o cachorro da mesma para passear. Miguel morreu ao cair de uma altura de 35 m. Miguel e Mirtes não conseguiram cumprir as recomendações das autoridades sanitárias porque a patroa e seu cachorrinho não puderam ficar sem a mão de obra da empregada, expondo-se a riscos de contágio, de adoecimento e de morte. E a morte chegou, pelo caminho do descaso, da negligência, evidenciando diversos abismos sociais instalados em nossa sociedade. ...

Leia mais

Domésticas defendem direito à quarentena remunerada e dividem patrões

Todos os dias Margarida*, 39, paga R$ 6,50 pela corrida com um motorista de aplicativo para percorrer o trajeto entre a sua casa e a da patroa. Por Aurélio Nunes, Do UOL A doméstica Rosângela Conceição dos Santos e a secretária geral da Fenatrad, Cruza Maria Oliveira (Foto: Aurélio Nunes/UOL) Antes de abrir a porta do apartamento em Brotas, seu local de trabalho, na região central de Salvador (BA), esfrega as mãos com um pouco do álcool gel especialmente deixado para ela no hall e parte em direção ao sanitário para colocar o uniforme. Só então começa a rotina, que demanda cuidados com a casa e de sua mais velha moradora, uma senhora de 83 anos de idade. Na volta ao lar, outro ritual se repete: ela entra pela área de serviço, deixa as roupas na máquina de lavar, segue nua até o sanitário e somente ...

Leia mais
Foto: Carol Oms

Trabalhadoras informais temem não ter como alimentar os filhos em crise do coronavírus

Maioria em trabalhos informais, mulheres perdem renda e ainda não têm acesso ao benefício anunciado pelo governo Por Helena Berto, da AzMina Foto: Carolina Oms "Sou diarista, gente, e devido à crise do coronavírus, próxima semana qualquer kitnet no bairro por R$ 110,00”. Esse foi o primeiro post de Jennifer Monah, 30 anos, em um grupo no Facebook de um bairro de classe média de São Paulo. No dia seguinte, nova postagem. “Gente, sei que todo cuidado é pouco com o coronavírus. Mas tem muita mulher sozinha que sustenta as crianças e a casa desse dinheiro. Eu tô num mato sem cachorro (…) Trabalho de máscara, luva, o que for preciso.” Sem estabilidade, sem possibilidade de trabalhar de casa, sem direitos trabalhistas e sem benefícios do governo, Jennifer é o retrato de como as trabalhadoras informais estão sendo afetadas pela pandemia do coronavírus (Covid-19) no Brasil. ...

Leia mais
Getty Images

Transou com a empregada: por que não se fala de abuso sexual com domésticas

O caso é recorrente em novelas. Nesse ano, em A Dona do Pedaço, foi Edilene (Cynthia Senek), que se envolveu com o personagem de José de Abreu, Otávio, seu patrão. A garota morreu após um aborto. Há mais de 20 anos, em Laços de Família, Danilo (Alexandre Borges) seduzia Ritinha (Juliana Paes) nos mesmos moldes. Por Willian Novaes, do Universa  Getty Images O assédio e abuso sexual existem há séculos contra as empregadas domésticas. E a situação é tão normalizada que há alguns homens que exibem as suas experiências sexuais com as funcionárias, como troféus em conversas masculinas. E as vítimas? Sempre com medo, sempre do lado frágil dessa história, escondem até de si mesmas os estupros sofridos no seu local de trabalho. A empregada está no lado em que a corda estoura, mas, com vergonha e medo de perder o emprego, lida com aquilo em ...

Leia mais
Página 1 de 17 1 2 17

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist