terça-feira, abril 13, 2021

Resultados da pesquisa por 'violência sexual'

(stevanovicigor/Thinkstock/Getty Images)

Violência sexual intrafamiliar e aborto: Quem comete o crime, afinal?

O tema do aborto é cercado de questões que ultrapassam o direito penal, envolve aspectos médicos, filosóficos, religiosos e políticos. Além disso, é inevitável dissociar essa problemática da discriminação de gênero e do racismo. Em diversas oportunidades, o Instituto Brasileiro de Ciências Criminais manifestou-se neste mesmo espaço editorial a respeito do tema (Boletins n. 216 e 226), reafirmando seu compromisso com o respeito à Constituição da República, com a nítida separação entre Religião e Estado, bem como preocupação com o fundamentalismo político-religioso que entrava a discussão. O Instituto busca constantemente o diálogo interdisciplinar, promovendo mesas de debates e eventos para discutir o assunto, além de inúmeras publicações sobre o tema e o ingresso como amicus curiae na importante ADPF 442, marcando presença, inclusive, em audiência pública realizada no Supremo Tribunal Federal. No último mês de agosto, veio ao conhecimento público a barbárie cometida contra uma menina de 10 anos no ...

Leia mais
A professora e advogada Luciana Temer, presidente do Instituto Liberta - Mathilde Missioneiro - 4.nov.19/Folhapress

Coronavírus e violência sexual infantil

Um único assunto toma praticamente todos os espaços das mídias tradicionais e digitais: o coronavírus. Isso não é só compreensível como necessário; afinal, estamos no meio de uma pandemia. Mas assuntos conexos —como a questão da vulnerabilidade social agravada (e o medo da violência a partir daí) e o aumento da violência doméstica (em razão do confinamento)— começam a despontar. Quero propor aqui um outro, urgente! O risco de aumento da violência sexual contra crianças e adolescentes. Explico. Em 2018, escrevi neste mesmo espaço sobre o perigo de se admitir o ensino domiciliar no Brasil. Citava um estudo da Universidade de Wisconsin que constatou que 76% das crianças vítimas de violência intrafamiliar grave nos EUA não frequentavam a escola. Tratava-se, à época, de risco iminente e excepcional, mas agora estamos todos em um isolamento absolutamente necessário e não há escolas nem outros espaços de convívio onde crianças possam pedir socorro. ...

Leia mais

Recorde de estupros no Brasil escancara negligência com crimes de violência sexual

A cada quatro horas uma menina de até 13 anos é vítima de violência sexual, aponta o 13º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Por Andréa Martinelli, Do HuffPost Brasil Segundo Anuário de Segurança Pública, a taxa de estupros é de 31,7 por 100 mil habitantes -- acima da taxa de mortes violentas, que ficou em 27,5 em 2018 (Foto: NURPHOTO VIA GETTY IMAGES) Pela primeira vez, pesquisadores do Fórum de Segurança Pública (FSP), responsáveis pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública, relatório que publica anualmente estatísticas de violência no País, tiveram acesso ao que chamam de “microdados” sobre violência sexual, considerado um dos crimes com o maior nível de subnotificação no País. “A diferença deste ano é que conseguimos acessar dados mais específicos, o que possibilitou um melhor entendimento sobre tanto quem é a vítima, quanto qual é o perfil do agressor e do local em que ...

Leia mais
O Nobel da Paz Denis Mukwege, que fala em São Paulo nesta quarta (21) - Raul Arboleda/AFP

Violência sexual é como uma metástase, diz vencedor do Nobel

Congolês Denis Mukwege trabalha com atendimento a vítimas de abuso, que seguem crescendo em seu país Por Lucas Neves, da Folha de S.Paulo O fim do silêncio de vítimas de estupro representa um avanço no combate à violência contra a mulher, mas é preciso ir além, sobretudo porque cada vez mais crianças são visadas por criminosos. O apelo é do ginecologista Denis Mukwege, 64, vencedor do Nobel da Paz em 2018. O médico participa do Fronteiras do Pensamento, nesta quarta (21), em São Paulo. Em 1999, ele criou um hospital na República Democrática do Congo para operar vítimas de mutilações genitais e outras agressões. Mais de 40 mil pessoas já passaram lá. O país está mergulhado há cerca de dez anos em um conflito entre Exército, milícias e rebeldes em grande parte importado da vizinha Ruanda. O Nobel da Paz Denis Mukwege, que fala em São ...

Leia mais
Denis Mukwege e Nadia Murad foram vencedores do Nobel 2018 — Foto: Vincent Kessler e Lucas Jackson/Arquivo Reuters

Nobel da Paz 2018 vai para ativistas que lutam contra violência sexual

Médico Denis Mukwege tratou com sua equipe cerca de 30 mil vítimas de violência sexual na República Democrática do Congo. Já a ativista Nadia Murad é sobrevivente da escravidão sexual imposta pelo Estado Islâmico no Iraque. Do G1 Denis Mukwege e Nadia Murad foram vencedores do Nobel 2018 — Foto: Vincent Kessler e Lucas Jackson/Arquivo Reuters A ex-escrava sexual do grupo extremista Estado Islâmico Nadia Murad e o médico ginecologista Denis Mukwege ganharam o Prêmio Nobel da Paz 2018 por seus esforços para acabar com o uso da violência sexual como arma de guerra e conflito armado. O anúncio dos vencedores foi feito na manhã desta sexta-feira (5), em Oslo, na Noruega. Denis Mukwege, de 63 anos, passou grande parte de sua vida adulta ajudando as vítimas de violência sexual na República Democrática do Congo, na África, e lutando por seus direitos. Ele e sua equipe ...

Leia mais

Maioria dos casos de violência sexual contra crianças e adolescentes ocorre em casa; notificações aumentaram 83%

Dados do Ministério da Saúde entre 2011 e 2017 revelaram perfil das vítimas e dos agressores. Casos continuam subnotificados. Por Tatiana Regadas no G1 Entre 2011 e 2017, o Brasil teve um aumento de 83% nas notificações gerais de violências sexuais contra crianças e adolescentes, segundo boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde na segunda-feira (25). No período foram notificados 184.524 casos de violência sexual, sendo 58.037 (31,5%) contra crianças e 83.068 (45,0%) contra adolescentes. A maioria das ocorrências, tanto com crianças quanto com adolescentes, ocorreu dentro de casa e os agressores são pessoas do convívio das vítimas, geralmente familiares. O estudo também mostra que a maioria das violências é praticada mais de uma vez. Para Itamar Gonçalves da ONG Childhood Brasil, que trabalha para promover o empenho de governos e sociedade civil em combater a violência sexual contra crianças e adolescentes, faltam no Brasil ações de prevenção que trabalhem ...

Leia mais

Robinho é condenado a 9 anos por violência sexual na Itália

A nona sessão do Tribunal de Milão condenou o atacante Robinho a nove anos de prisão por "violência sexual em grupo" contra uma jovem albanesa em uma boate da capital da Lombardia em janeiro de 2013, durante a sua passagem pelo Milan, da Itália. O jogador nega as acusações (leia abaixo). por Dino Panato no UOL Segundo a imprensa italiana, Robinho teria praticado o ato com outras cinco pessoas. A jovem tinha 22 anos de idade na época. O atleta foi condenado na nona seção do Tribunal de Milão, presidida por Mariolina Panasiti. Em sua resolução, a corte afirmou que os acusados "abusaram das condições de inferioridade psíquica e física da pessoa agredida, que havia ingerido substâncias alcoólicas, com meios insidiosos e fraudulentos, de forma que bebeu até ficar inconsciente e sem condições de se defender". Ao UOL Esporte, a advogada de Robinho, Marisa Alija negou qualquer participação do jogador ...

Leia mais

Denúncias de violência sexual no metrô do Distrito Federal sobem de 5 para 15

O número de denúncias de abuso sexual em estações e trens do metrô do Distrito Federal cresceu 200%: foi de cinco, registradas de janeiro a agosto de 2016, para 15, comunicadas no mesmo período de 2017. no Metro Jornal Nos primeiros oito meses de 2016, as mulheres foram vítimas em todos os casos relatados. No mesmo período de 2017, uma das vítimas foi homem. Os dados são do Metrô-DF (Companhia do Metropolitano do DF), que recebe denúncias de usuários por meio da Ouvidoria, do aplicativo de mensagens WhatsApp ou a partir da comunicação do fato para algum agente de segurança do órgão. O Metrô não informou os detalhes das ocorrências. Em maio deste ano, o Metrô-DF, a Polícia Civil e a Secretaria Adjunta de Política para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos lançaram a campanha “Assédio é Crime”. Os profissionais do Metrô-DF foram treinados para lidar com essas situações, ...

Leia mais

Homem é preso sob acusação de violência sexual no metrô de SP

Um homem foi detido na última quarta-feira, 13, após ter sido acusado de violência sexual por uma passageira no metrô de São Paulo. O caso aconteceu na estação Paulista da Linha 4 - Amarela. Do Catraca Livre  Segundo informações da concessionária ViaQuatro, responsável pela linha onde o caso aconteceu, a violência se deu por volta das 19h45. Após receberem a denúncia dos passageiros, os agentes de segurança encaminharam o suspeito para a Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom). Ele assinou um termo circunstanciado de importunação ofensiva ao pudor e foi liberado. O caso foi encaminhado ao Juizado Especial Criminal. A mulher que sofreu a violência fez um relato sobre o caso nas redes sociais."Quando olhei pra trás me deparei com um indivíduo, se assim devemos chamar perante uma sociedade que se diz civilizada, com a calça aberta, tentando de forma sem sucesso, fechar seu zíper", escreveu ela. "Minha primeira reação foi de não acreditar ...

Leia mais

Quase 300 casos de violência sexual infantil em Alagoas foram denunciados pelo Disque 100 em um ano

Números se referem a 2016. informação foi divulgada na véspera do Dia Nacional do Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. Por  Carolina Sanches, G1 Mais da metade dos casos denunciados em Alagoas é de abuso sexual (Foto: Reprodução/Globo News) A Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos, por meio do Disque 100, recebeu 294 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes de Alagoas no último ano. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (17), na véspera do Dia Nacional do Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. Os casos desse tipo de crime podem ser bem maiores, já que o levantamento considera apenas os crimes denunciados pelo número de emergência em 2016. Do total, foram 206 de abuso sexual, 80 de exploração sexual, 3 de pornografia infantil, 1 de sexting (divulgação de conteúdo por meio de celulares) e 2 classificados como "outros", sem especificação. ...

Leia mais

Angelina Jolie pede mais esforços contra violência sexual em guerras

Atriz Angelina Jolie quer documentar crimes e apoiar processos, pressionando por leis de proteção às vítimas vulneráveis Do O GLOBO Angelina: preocupação com escravização sexual de meninas e mulheres em guerras - Divulgação A atriz americana Angelina Jolie pediu nesta segunda-feira que sejam feitos mais esforços para documentar e processar crimes de estupro e violência sexual em guerras. A atriz vencedora do Oscar se uniu ao ex-ministro das Relações Exteriores britânico William Hague cinco anos atrás para lançar uma iniciativa global cuja meta é acabar com a violência sexual em conflitos, lutando contra a impunidade e aprimorando o apoio aos sobreviventes. Angelina disse que está orgulhosa do que foi conquistado, mas que ainda há muito a ser feito: "Estamos concentrados nos próximos passos: pegar as ferramentas que vêm sendo desenvolvidas em campo para ajudar a documentar crimes e apoiar processos, trabalhando com os militares para mudar a doutrina e o treinamento ...

Leia mais

Conferência mundial sobre violência sexual recebe propostas de pesquisas

Encontro acontecerá em setembro de 2017 no Rio de Janeiro. Parceria é da Iniciativa de Pesquisa sobre Violência Sexual (SVRI), Promundo, Instituto Fernandes Figueira/Fiocruz, Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS/OMS) e ONU Mulheres, entre outras. Prazo é dia 1o de fevereiro. Da Onu Considerado o maior evento mundial dedicado à pesquisa, prevenção e resposta à violência sexual e violência sobre parceiro íntimo, a 5ª Conferência Mundial de SVRI – Sexual Violence Research Iniative – Iniciativa de Pesquisa sobre Violência Sexual –, o SVRI Fórum 2017 recebe, até 1o de fevereiro, propostas de trabalhos para apresentação oral ou pôster. O SVRI Fórum 2017 é um espaço para pesquisadores, sociedade civil, políticos, financiadores, entre outros, visando a partilha e a aquisição de conhecimentos sobre novas pesquisas relativas à violência sexual e outras formas de violência contra mulheres e crianças. O encontro ocorrerá nos dias 18 e 21 de setembro de 2017, no Rio ...

Leia mais

Pesquisa: 67% dos brasileiros acham que violência sexual acontece porque homem não controla impulsos

Dados preliminares da pesquisa “Violência Sexual – Percepções e comportamentos sobre violência sexual no Brasil”, realizada pelo Instituto Patrícia Galvão e pelo Instituto Locomotiva, apontam que ainda é alta a porcentagem de brasileiros que concorda com frases que de alguma maneira justificam a violência sexual: Alarmantes 67% dos participantes acreditam que a violência sexual acontece porque os homens não conseguem controlar seus impulsos; 58% colocaram a culpa no álcool ou nas drogas e 32% creditaram a violência sexual à presença de “problemas mentais”. Por Nana Soares, do Estadão A pesquisa, realizada em julho de 2016, ouviu 1.000 pessoas de ambos os sexos. Entre os homens, 42% disseram que a violência sexual acontece porque a mulher provoca, enquanto 69% das mulheres associaram a violencia ao machismo. Já quando o assunto foi estupro, os dados são mais positivos: quase a totalidade dos participantes (97%) concordou que nenhuma mulher merece ser estuprada, independente se ...

Leia mais

Kalungas acreditam na educação para salvar meninas da violência sexual

Para a comunidade, a solução virá de dentro e não do Estado Por JESSICA RAPHAELA E CAMILA SILVA, do Az Mina *Esta é uma das investigações patrocinadas pelo Programa de Bolsas de Reportagem da Revista AzMina que você ajudou a tornar realidade. Acompanhe esta série ao longo desta semana aqui. Se gostar, assine AzMina e nos ajude a continuar fazendo jornalismo investigativo que empodera mulheres. Fotos: Jéssica Raphaela e Camila Silva Desacreditados da atuação do poder público no combate aos casos de abuso sexual de crianças e adolescentes kalungas em Cavalcante (GO), os quilombolas da região enxergam na educação uma solução possível para mudar essa realidade. Para a professora da comunidade quilombola Vão do Moleque Nilça dos Santos, que trabalha com o ensino infantil, fundamental e médio, o caminho para a mudança dessa “cultura” se dará dentro do próprio grupo. “Eu acredito que tem que mudar a própria mulher, haver uma preparação para as meninas que ...

Leia mais
Horror woman behind glass, soft focus. Studio shot

8 coisas para fazer quando alguém te contar que foi vítima de violência sexual

Uma mulher foi molestada aos 8 anos. A segunda, aos 15 anos, quando quatro homens puseram uma venda em seus olhos e a estupraram. E a terceira foi violentada sexualmente duas vezes, uma quando criança e a segunda já adulta. Vergonha e medo calaram as três durante anos, até que conseguissem contar suas experiências a alguém. Por Yasmin Nouh, do  Huffington Post Agora, Breaking Silence, novo documentário da cineasta Nadya Ali, narra as histórias dessas mulheres e o processo de lidar com os fatos e de revelá-los para amigos e família. "Para quem você conta e a resposta que recebe podem influenciar muito como você irá continuar a enfrentar e se curar ou não ", disse Navila Rashid, assistente social forense que participa do filme, durante um evento sobre o documentário. "O silêncio para mim foi a pessoa mais fácil de conversar, porque o silêncio entendeu que ...

Leia mais

Uma aula sobre a nefasta violência sexual contra alunas nas universidades, por uma professora da USP (VÍDEO)

Quase 3 milhões de universitárias já sofreram algum tipo de violência de gênero no Brasil. Um total de 1,6 milhão de estudantes deixaram de fazer atividades em suas universidades por medo de ser vítima de violência. Não, a violência dentro do ambiente acadêmico está longe de ser um ‘fato isolado’, como uma CPIrealizada na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), há quase um ano, demonstrou com dados e depoimentos. Por Thiago de Araújo Do Post Brasil Professora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), Ana Flávia d’Oliveira não estava preparada para ouvir o que ouviu durante uma das audiências realizada na Alesp. A direção da USP tentou impedir os trabalhos da CPI, que em sua conclusão apontou que a instituição pode ter tido 112 estupros nos últimos dez anos, um número assustador. “Qual não foi a minha surpresa, trabalhando há 21 anos com isso, quando no ano ...

Leia mais

Campanha #PrimeiroAssédio expõe tabu de violência sexual contra meninos

Rafael estava brincando no fliperama com um primo quando sentiu um homem estranho se aproximar demais. O menino ficou incomodado - o desconhecido estava com o pênis ereto e o esfregou nele. Rafael empurrou o primo para o lado e saiu – tinha 10 anos. Por Renata Mendonça Do BBC Marcelo* costumava ficar sob supervisão da vizinha quando a mãe não tinha com quem deixá-lo. Ele tinha 11 anos, mas ela insistia em lhe dar banhos que duravam mais do que o normal. O menino achava esquisito. João Vitor* sempre brincava de "lutinha" com o pai. Depois de um tempo, porém, começou a perceber que a brincadeira tinha alguns toques por baixo do shorts que ele não gostava. Depois de muito tempo sendo abusado e ameaçado pelo vizinho da família, Daniel* teve problemas de saúde e precisou recorrer à mãe. Ele foi para o hospital e, aos 12 anos, se descobriu ...

Leia mais
Crédito: Carol Gherardi/Band. Chef de cozinha Paola Carosella em cena do programa Masterchef Brasil temporada 2015.

Jurada do MasterChef Brasil conta como sofreu violência sexual

Paola Carosella aderiu à campanha #primeiroassédio, por meio do qual as mulheres relatam abusos sofridos Do Correio Braziliense A onda de depoimentos chocantes sobre os primeiros assédios sofridos pelas mulheres - deflagrada após comentários pedófilos terem invadido a internet direcionados a uma criança participante do reality show gastronômico da Band, o MasterChef Júnior - ganhou o relato da chef argentina Paola Carosella, uma das juradas do programa. Em matéria publicada no jornal Folha de São Paulo, ela contou como foi molestada quando era estudante: "Tinha 11 ou 12 anos e estava num ônibus na Argentina indo para a escola. Um homem colou em mim e começou a se masturbar. Tentei achar um espaço para fugir, mas ele bloqueava todos os meus movimentos com o corpo. Lembro do medo de que as pessoas olhassem para mim como se a culpa fosse minha. Quando consegui força e coragem, empurrei ele e desci ...

Leia mais
Foto: Flávio Florido

Sou ateia, mas rezei: Uma história de violência sexual e direito ao aborto

Homens que possuem espaço na mídia foram instigados a ficarem como espectadores nesta semana, ao invés de escreverem e publicarem textos sobre os direitos das mulheres e questões de gênero. Ou seja, promoverem uma ocupação de seu espaço para que elas falassem por si. Portanto, de segunda a domingo (8), mulheres de diferentes origens, histórias e regiões estão publicando, neste blog, sobre o tema dentro da iniciativa #AgoraÉQueSãoElas. Por Camila Agustini, no Blog do Sakamoto  Hoje o blog é de Camila Agustini, roteirista e advogada especialista em direitos humanos. Os outros já publicados nesta série são: Segunda (2) – Juliana de Faria e Luíse Bello, do Think Olga, responsável pela campanha #primeiroassedio; Terça (3) – Karina Buhr, cantora, compositora, atriz e ativista; Quarta (4) – Djamila Ribeiro, filósofa e feminista e Laura Capriglione, jornalista e escritora; Quinta (5) – Maíra Kubik Mano, jornalista, doutora em Ciências Sociais e professora do bacharelado em Estudos de Gênero e Diversidade da UFBA. *** Sou ...

Leia mais

Caça às bruxas: Projeto de Lei nega acesso à pílula do dia seguinte e ao aborto a vítimas de violência sexual

“Não pensem que o aborto vai ser tão fácil assim, primeiro porque é crime e, segundo, o juiz precisa autorizar. Até resolver isso, ela já estará com mais de seis meses de gravidez”, afirmou um escrivão à mãe de uma jovem vítima de estupro, segundo relato no documentário “O aborto dos outros”. A Norma Técnica do Ministério da Saúde estabelece que a palavra da mulher basta em casos de violência sexual, porém a desinformação, como nesse comentário, é recorrente em muitos centros de atendimento que ainda pedem boletim de ocorrência e até alvará judicial para autorizar o aborto previsto por lei. O substitutivo ao Projeto de Lei 5.069/13, de autoria do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), quer institucionalizar essa violência contra a mulher com a exigência de exame de corpo de delito e punição aos médicos e profissionais que prestarem qualquer orientação sobre os direitos da vítima à pílula do dia seguinte e ao aborto legal. O ...

Leia mais
Página 1 de 157 1 2 157

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist