quinta-feira, julho 7, 2022
InícioÁfrica e sua diásporaEntretenimentoA tradicional saída do Ilê Aiyê, 'o mais belo dos belos'

A tradicional saída do Ilê Aiyê, ‘o mais belo dos belos’

Fonte: A Tarde

A tradicional saída do Ilê Aiyê, “o mais belo dos belos”, como o bloco é conhecido, voltou a reunir milhares de seguidores, turistas e personalidades na Ladeira do Curuzu, no bairro da Liberdade, no sábado, 18, no terceiro dia de Carnaval em Salvador.

Pela segunda vez na história do Ilê, a cerimônia de saída do bloco afro foi comandada por Hildelice Benta dos Santos, em substituição a Mãe Hilda dos Santos, falecida em 2009, com direito a pipoca, milho branco e pombos.

Estiveram presente na cerimônia a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Luiza Bairros; do secretário estadual de Cultura da Bahia, Albino Rubim; e do ex-presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli. A atriz e ex-BBB Juliana Alves também compareceu ao desfile do bloco.

Depois do ritual, por volta das 22h40, o Ilê Aiyê iniciou a subida da Ladeira do Curuzu para um desfile pelas ruas da Liberdade. O bloco completa o desfile na passarela do Carnaval, no Campo Grande.

O mais belo dos belos” desfila este ano com o tema “Negros do Sul. Lá Também Tem”. O tema resgata a importância dos afrodescendentes na formação política, econômica e cultural dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Um dos destaques é a sua Deusa do Ébano, cargo ocupado este ano pela funcionária pública Edjane Nascimento, 27 anos.

O Ilê Aiyê se apresenta no Carnaval desde 1975, quando estreou com a música “Que Bloco é Esse”, de Paulinho de Camafeu. O bloco surgiria da necessidade dos negros de expressarem suas heranças africanas.

 

Artigos Relacionados
-+=