A tradicional saída do Ilê Aiyê, ‘o mais belo dos belos’

Enviado por / FonteA Tarde

A tradicional saída do Ilê Aiyê, “o mais belo dos belos”, como o bloco é conhecido, voltou a reunir milhares de seguidores, turistas e personalidades na Ladeira do Curuzu, no bairro da Liberdade, no sábado, 18, no terceiro dia de Carnaval em Salvador.

Pela segunda vez na história do Ilê, a cerimônia de saída do bloco afro foi comandada por Hildelice Benta dos Santos, em substituição a Mãe Hilda dos Santos, falecida em 2009, com direito a pipoca, milho branco e pombos.

Estiveram presente na cerimônia a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Luiza Bairros; do secretário estadual de Cultura da Bahia, Albino Rubim; e do ex-presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli. A atriz e ex-BBB Juliana Alves também compareceu ao desfile do bloco.

Depois do ritual, por volta das 22h40, o Ilê Aiyê iniciou a subida da Ladeira do Curuzu para um desfile pelas ruas da Liberdade. O bloco completa o desfile na passarela do Carnaval, no Campo Grande.

O mais belo dos belos” desfila este ano com o tema “Negros do Sul. Lá Também Tem”. O tema resgata a importância dos afrodescendentes na formação política, econômica e cultural dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Um dos destaques é a sua Deusa do Ébano, cargo ocupado este ano pela funcionária pública Edjane Nascimento, 27 anos.

O Ilê Aiyê se apresenta no Carnaval desde 1975, quando estreou com a música “Que Bloco é Esse”, de Paulinho de Camafeu. O bloco surgiria da necessidade dos negros de expressarem suas heranças africanas.

 

+ sobre o tema

Entrevista: Senhora Rosângela C. Araújo (Mestra Janja)

  Rosângela Costa Araújo, a Mestra Janja, é uma...

Peça “Macumba, uma Gira sobre Poder” dá voz à religião afro-brasileira

Vítima do racismo, da perseguição e do preconceito, a...

A vida não foi um sopro para Alê Makkeda

Dizem que a vida é um sopro. Quando o...

para lembrar

Jesús Chucho García: Afroparadigmas culturales

La cultura afrodescendiente la he definido como un proceso...

OAB cria Comissão Nacional da Verdade sobre a Escravidão

Cerimônia de posse da Comissão Nacional da Verdade da...
spot_imgspot_img

Brasileiro dirige único teatro negro da Alemanha

"Ainda tenho um milhão de coisas para fazer", diz Wagner Carvalho, diretor artístico do teatro Ballhaus Naunynstrasse em Berlim, poucas horas antes da estreia da noite. Wagner não...

‘Está começando a segunda parte do inferno’, diz líder quilombola do RS

"Está começando a segunda parte do inferno", com esta frase, Jamaica Machado, líder do Quilombo dos Machado, de Porto Alegre, resumiu, com certo desânimo, a nova...

Da fofoca às janelas do Brasil, exposição evidencia africanidade que vive em nós

Depois da fofoca e de um cafuné no meu caçula, tentei tirar um cochilo, mas terminei xingando uma cambada de moleques que cantavam "Tindolelê" na rua. A frase ficou meio maluca, mas essa loucura tem seu método...
-+=