quinta-feira, junho 4, 2020

    Áreas de Atuação

    image001

    A discriminação racial presente em livros didáticos e sua influência na formação da identidade dos alunos

    Resumo Produzida e veiculada por vários meios que rodeiam a nossa vida, incluindo, principalmente, o ambiente escolar, a discriminação afeta a vida dos alunos ainda em processo de formação identitária. Assim, percebendo que os livros didáticos possuem forte influência na educação, esse trabalho teve como objetivo apresentar resultados parciais de uma pesquisa realizada como trabalho de conclusão de curso, na qual realizou-se um estudo com imagens e expressões de racismo, presentes em livros didáticos, percebendo se estes trabalham com a questão da discriminação e verificando de que forma a pessoa negra é representada socialmente nestes. Assim, apresenta-se como se constatou que, para a formação de alunos que saibam respeitar as diferenças, há a necessidade de um trabalho com essa questão em sala de aula, bem como uma maior preocupação com a formação de professores. Fonte: Monografias.com   Palavras-chave: Discriminação racial, livros didáticos, formação da identidade.   Racial discrimination in didactical...

    Leia mais
    Criancas negras lendo

    Representações sobre relações raciais na sala de aula: o negro no cotidiano escolar

      Resumo Este trabalho apresenta alguns resultados preliminares de uma pesquisa a qual investiga as representações sobre raça, cor, diferença, preconceito e discriminação racial dos agentes escolares (professores, técnicos e alunos) no cotidiano das aulas de História, Português e Artes das turmas de 5ª e 6ª série de uma escola de Belém (Pará), de modo a entender o lugar que o negro assume na prática pedagógica escolar, tendo em vista a obrigatoriedade do trato com a questão racial a partir do imperativo da Lei n. 10.639/2003. Por meio do aporte teórico-metodológico em Pierre Bourdieu e Roger Chartier, analisaram-se as representações colhidas por intermédio de observações não-participantes realizadas nas turmas de 5ª e 6ª séries de uma escola da rede privada de ensino. Wilma de Nazaré Baía Coelho* Rafaela Paiva Costa** Constatou-se o quase total desconhecimento dos professores com relação à Lei n. 10.639/2003 e a questão étnico-racial no Brasil, o...

    Leia mais
    marta1

    Formação docente e cultura afro-brasileira

    O(a) professor(a) ao trabalhar com a temática cultura afro-brasileira deve atentar para não reproduzir a idéia de inferioridade da África, dos africanos e dos negros brasileiros. Por: Waldeci Ferreira Chagas A educação é por excelência uma oportunidade dos sujeitos aprenderem sobre o valor da cultura, e manterem contatos com as diferentes práticas culturais. Desta feita a escola é um dos espaços relevantes nesse processo, mas nem sempre isso ocorre na perspectiva da valorização e respeito dos valores e expressões culturais dos sujeitos nela envolvidos. Embora o Brasil seja mundialmente conhecido por seu caráter pluri e multi cultural, nem sempre a diversidade é contemplada em sala de aula, apesar de a escola ser composta por negros, brancos e índios. Sobre essa questão apresentamos neste artigo uma análise do que observamos nas práticas de alguns docentes que atuam em escolas públicas nas cidades de João Pessoa e Guarabira. No transcorrer dessa trajetória...

    Leia mais
    negro brasil

    A questão do negro no Brasil

    Trezentos anos de escravidão africana no Brasil representada pelo cruel regime social de sujeição do negro e utilização de sua força, explorada para fins econômicos, como propriedade privada do homem branco, criaram problemas bem mais graves e profundos do que geralmente se imagina. Se impactou a comunidade negra, impondo-lhe índices de desenvolvimento humano  mais baixos do país, afetou também o etos da população branca,- "Aquilo que é característico e predominante nas atitudes e sentimentos dos indivíduos de um povo, grupo ou comunidade, e que marca suas realizações ou manifestações culturais"- Aurélio, com sutis sentimentos contra os afro-descedentes. A discriminação ao negro no Brasil se dá com  o encobrimento com subterfúgios como se percebe nas análises de dados socioeconômicos. De fato, embora esteja provada e comprovada a enorme desigualdade pelos  índices socioeconômicos oficiais entre brancos e negros, ela continua ser olimpicamente ignorada pela cultura "branca". Por significativo exemplo, quando se trata...

    Leia mais
    ALUNO NA SALA DE AULA

    O Negro na Sala de Aula

    A educação é um campo com seqüelas profundas de racismo, pra não dizer, um veículo de comunicação da ideologia racial branca. Quase nada aprendemos em nossa passagem pela sala de aula sobre contribuições, valores, historia e realidades relacionadas ao negro no Brasil. Essa constatação não só é feita no que diz respeito ao ensino básico, mas vai se reproduzir nas instancias de preparação dos educadores ou seja no ensino superior. Fonte: Africa "Alguns de nós não receberam na sua educação e  formação de professores e educadores o necessário preparo  para lidar com o desafio que a problemática da convivência com a diversidade e as manifestações de discriminação dela resultadas colocam na nossa vida profissional. Essa falta de preparo , que devemos considerar como reflexo do mito da democracia racial, compromete, sem duvida, o objetivo fundamental  da nossa missão no processo de formação dos futuros cidadãos  responsáveis  de amanhã. Com efeito,...

    Leia mais
    RICHARD HUTCHINGS / Getty Images

    Cultura Negra na sala de aula: pode um cantinho de Africanidade elevar a auto estima de crianças negras e melhorar o relacionamento entre crianças negras e brancas?

    Cultura Negra na sala de aula: pode um cantinho de Africanidade elevar a auto estima de crianças negras e melhorar o relacionamento entre crianças negras e brancas? RICHARD HUTCHINGS / Getty Images Dissertação de Mestrado de Valéria Aparecida Algarve Orientadora: Profª Dra. Petronilha Beatriz Gonçalvez e Silva. Banca Examinadora: Profª Dra. Petronilha Beatriz Gonçalvez e Silva Profª Dra. Eliane dos Santos Cavalleiro Profª Dra. Ilza Zenker Leme Joly Leia o PDF completo  Cultura Negra na sala de aula: pode um cantinho de Africanidade elevar a auto estima de crianças negras e melhorar o relacionamento entre crianças negras e brancas?  

    Leia mais
    morador-de-rua-brasil

    Prefeitura nega trabalho de “limpeza”

    Fonte: Folha de São Paulo -   O secretario de Assuntos Jurídicos de Campinas e coordenador do "Tolerância Zero", Carlos Henrique Pinto, negou que haja "higienização" e coação de moradores de rua nas ações da prefeitura. Ele disse ainda que parte dos moradores de rua identificados em triagens são encaminhados a cooperativas de trabalho e recebem assistência médica ou tratamento contra o uso de drogas e álcool. "Não tem situação de limpeza. Alguns deles optam por retornar para a família. Se eles foram "recambiados" é porque assim desejaram", disse ele. O secretário traçou alguns perfis de moradores de rua identificados nas triagens. "Alguns estão na rua por opção. Outra parte porque foi trazida por outras administrações em ônibus. Há o dependente químico, que é encaminhado para tratamento, e há os que estão ali para praticar crimes como assaltos, furtos e tráfico." Matéria original

    Leia mais
    5cfbc Prefeitura do Natal 5298009688 880f80270b m

    Campinas devolve morador de rua para cidade natal

    Fonte: Folha de São Paulo -     Campinas (93 km de SP) está "devolvendo" moradores de rua para suas cidades de origem como parte de uma ação integrada da prefeitura chamada "Tolerância Zero", iniciada há um mês. Desde outubro, 106 moradores de rua já foram levados para outros municípios. Mais de mil foram identificados na cidade em blitze feitas por agentes e policiais. O "Tolerância Zero" também visa cadastrar moradores de rua, coibir pedintes nos semáforos e fechar bares e hotéis usados para prostituição e tráfico. A prefeitura argumenta que todos os moradores de rua "devolvidos" até agora consentiram em retornar para suas cidades de origem e que não houve coação. Segundo a secretária da Cidadania, Darci da Silva, na maioria dos casos, a prefeitura paga a passagem de ônibus aos moradores. Um mapeamento da prefeitura feito a partir de passagens pelo albergue municipal, entre janeiro e junho de...

    Leia mais
    gabarito-unesp-2010

    1ª fase da Unesp começa hoje com 76 mil candidatos

    O processo será em duas fases e vai oferecer 6.394 vagas   Fonte: Folha de São Paulo Hoje, a partir das 14h, 76.511 candidatos fazem a primeira fase da Unesp, prova que inaugura a temporada dos grandes vestibulares de São Paulo. No próximo domingo a Unicamp realiza sua primeira fase e, logo na semana seguinte, será a vez da primeira etapa da Fuvest. Pela primeira vez, o processo seletivo da Unesp -que oferece 6.394 vagas- será feito em duas etapas, e não mais em fase única, como ocorreu até a prova do meio deste ano. O exame é composto 90 questões de múltipla escolha -30 de linguagens (inclusive inglês), 30 de ciências humanas e 30 de ciências da natureza e matemática. Dividida em eixos temáticos e não por matérias, a primeira fase contará ainda com abordagens interdisciplinares nas questões. Para resolvê-las, os candidatos terão quatro horas e meia. A prova...

    Leia mais
    vestibular

    Maratona de vestibulares em São Paulo começa no domingo e vai até janeiro

    Muitos farão prova em fins de semana seguidos; única pausa será no Natal. Recomendação é dosar o ritmo de estudos de acordo com o cansaço.   Daniel Sousa Maia vai fazer provas em cinco finais de semana seguidos (Foto: Raul Zito/G1) Fonte: G1 A primeira fase do vestibular da Universidade Estadual Paulista (Unesp) no próximo domingo (8) inaugura a temporada dos principais processos seletivos no estado de São Paulo. Para muitos estudantes, serão vários dias confinados em salas fazendo provas que definirão seus futuros. Se o candidato for aprovado para as segundas fases, a maratona de exames vai se estender por nove finais de semana quase consecutivos -a única pausa será no Natal. Em seguida à prova da Unesp, serão aplicados os exames da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Fuvest, Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas) e da PUC-SP, Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e as segundas fases da...

    Leia mais
    Rio de Janeiro violência Vila Cruzeiro foto Wesley Santos 3

    Brasil: Violência no Rio de Janeiro – o desafio de mudar

    Anistia Internacional: Declaração Pública A Anistia Internacional tem graves preocupações com o que parece ser uma situação interminável de medo, de violência criminal e de excessos policiais a que foram condenados centenas de milhares dos cidadãos mais pobres do Rio de Janeiro. Relatos de novos ataques de grupos rivais de narcotraficantes na favela de Vila Kennedy, na zona oeste do Rio, indicam que a brutalidade que abalou a cidade nas duas últimas semanas ainda não terminou. A violência que caracterizou as disputas dos grupos criminosos por território e as operações policiais militarizadas, as quais marcaram a cidade nesse período, aumentaram as preocupações de que, mais do que alguns poucos projetos governamentais, muito ainda precisa ser feito para assegurar que milhões de moradores de favelas possam viver com segurança em suas casas. No dia 17 de outubro, o conflito entre grupos criminosos que disputavam território deu início à violência, após uma...

    Leia mais
    novemb11

    Arquivo Público lança revista sobre negros brasileiros no Mês da Consciência Negra

    A sétima edição da revista Documentos é um dossiê especial voltado para o tema Afrobrasileiro: história e educação e demonstra a preocupação de ir além da preservação dos documentos Fonte: Avol   O Arquivo Público, equipamento ligado à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), lança na sexta-feira (6/11), a revista Documentos número 7, reunindo sete artigos que abordam, sob diversas perspectivas, questões ligadas à presença do negro no Ceará. O lançamento faz parte da programação  do Mês da Consciência Negra que segue do dia 03 ao 30 de novembro, culminando com a IX Semana Paulo Freire no Museu do Ceará. O lançamento da revista do Arquivo ocorre no auditório Murilo Aguiar, da Assembléia Legislativa, às 14 horas. A edição teve organização dos professores Franck Ribard, Georgina Gadelha e Raquel Alves. Entre os temas abordados, está o ensino afrobrasileiro, a luta por espaço na sociedade, a organização do movimento hoje,...

    Leia mais
    negra-1

    20 de novembro – Dia da Consciência Negra – Indicativo para professores

    O dia 20 de novembro é o dia da Consciência Negra. A data foi escolhida pelo Movimento Negro em contraposição ao 13 de maio (dia da suposta abolição da escravatura) e é uma homenagem a Zumbi dos Palmares, que faleceu neste dia há 308 anos. Zumbi foi o líder do Quilombo dos Palmares - que é considerado o maior foco de resistência negra à escravidão no Brasil. Mais de três séculos após a sua morte, constata-se que o racismo não deixou de existir, ou de se manifestar cruelmente. Na verdade, a opressão de cor somente modernizou-se, assim como a sociedade da opressão modernizou suas formas de dominação durante os anos. Fonte: Banco de Atividades As diversas organizações ligadas à questão racial têm esta data como um ponto de convergência para manifestações e reflexões sobre suas formas de luta e atuação por uma sociedade que saiba respeitar, contemplar e congregar as...

    Leia mais
    racismo 1

    SOS Racismo denuncia discriminação racial em grandes empresas da França

    Fonte: AFP -   PARIS, França — A organização SOS Racismo denunciou nesta quarta-feira na França a discriminação racial por parte de grandes empresas que contratam ou registram seus funcionários de acordo com sua origem étnica.   Em um relatório entitulado "O registro étnico-racial: uma ferramenta de discriminação", entregue ao governo francês, a ONG critica a "falta de colaboração" das autoridades, às quais pediu "um reforço da luta contra o crime de registro étnico-racial para combater as práticas discriminatórias".   "As autoridades se mostraram pouco dispostas a colaborar com a SOS Racismo e a dar uma resposta repressiva às práticas denunciadas", afirma o documento, que cita os casos da Eurodisney, da montadora Nissan Europa e da companhia aérea Air France.   A organização denuncia que a Eurodisney estabelece fichas de caráter étnico-racial para selecionar futuros empregados e que funcionários da empresa Adecco (que presta serviços de manutenção para a Eurodisney)...

    Leia mais
    aluno-varrendo1

    Pais dizem que alunos são obrigados a varrer a escola

    A denúncia foi encaminhada ao Conselho Tutelar, que chamou a direção para explicar o caso Fonte:R7 Os pais dos alunos da Escola Estadual Professora Maria Petronila Limeira dos Milagres Monteiro, em Santo Amaro, na zona de sul de São Paulo, perceberam que os filhos demoravam a sair da escola. O motivo: eram obrigados a varrer as salas após as aulas.   A mãe de um dos estudantes da 5ª série diz que o filho chegava em casa tarde e reclamando de problema respiratório – o garoto sofre de rinite alérgica. Questionado, ele contou à mãe que varria a sala. A mãe procurou a diretora para discutir a questão, mas de nada adiantou.   Outra mãe de uma aluna da 5ª série afirma que em todos os turnos do colégio (manhã, tarde e noite) os alunos eram obrigados a levantar as cadeiras e varrer o chão:   — O processo é demorado...

    Leia mais
    violencia_copy

    Diário Oficial publica 24 projetos para prevenção à violência entre jovens negros

    Fonte: Terra Notícias - O subsecretário de Ações Afirmativas da Presidência da República, Martvs Antonio Alves das Chagas, avalia os resultados das medidas adotadas pelo governo federal para combater o racismo e incluir a diversidade étnica na rotina da sociedade" O subsecretário de Ações Afirmativas da Presidência da República, Martvs Antonio Alves das Chagas, avalia os resultados das medidas adotadas pelo governo federal para combater o racismo e incluir a diversidade étnica na rotina da sociedade" Brasília - O subsecretário de Ações Afirmativas da Presidência da República, Martvs Antonio Alves das Chagas, avalia os resultados das medidas adotadas pelo governo federal para combater o racismo e incluir a diversidade étnica na rotina da sociedade Brasília - As 24 propostas enviadas por prefeituras e estados para solicitar apoio do governo federal na prevenção à violência entre jovens negros foram publicados na edição de hoje (4) do Diário Oficial da União. Serão...

    Leia mais
    etnias

    Educadores participam de seminário sobre povos e culturas indígenas

    O programa de Informações Sobre os Povos e Culturas Indígenas, Seminário para Educadores está sendo realizado, em Barra do Garças – MT, no auditório da Faculdade Cathedral, durante os dias 26 e 28 de outubro, reúne 73 professores da região, entre eles indígenas e não-indígenas. O seminário tem como objetivo informar sobre os povos e culturas indígenas, visando à garantia dos direitos indígenas às políticas especificas de educação e o direito à cidadania. Fonte: Envolverde A Coordenadora de Apoio pedagógico da Funai, Neide Siqueira, destacou que o evento “pretende dar visibilidade à questão indígena aos educadores que atendem estudantes indígenas em escolas da região”. O professor Eliseu Tsipré, da Escola Municipal Indígena do Ensino Fundamental Iró’órãpe, conhecida como Tatu Escola, colocou que a “princípio pensava que o estudo confundia as pessoas, e hoje, posso ver que fortalece a cultura do meu povo, aprimora o pensamento humano” o professor lembrou também...

    Leia mais
    negro brasil

    História e Cotidiano, perspectivas da questão dos negros e das negras no Brasil

    João F. da Costa. Publicado in Projeto Escola de Fábrica ASSERS 2005   Fonte: Chico Geografia RESUMO: A discriminação e a exclusão social dos africanos e africanas trazidos ao Brasil, desde 1508, sob a condição de escravos, criou, durante cinco séculos nesse país, uma máscara nacional de “aceitação” da condição dos/das afrodescendentes, como cidadãos, onde disporiam dos mesmos direitos constitucionais, dos demais grupos étnicos existentes aqui. É irreal, que não analisemos o preconceito que ainda é instaurado em nosso cotidiano, quanto a essa questão. O direito à educação, à assistência médica – hospitalar, à socialização e à sociabilidade da raça negra no Brasil, deve ser discutido em escala geral, em todas as bases de nossa sociedade. O presente artigo procura analisar as relações de preconceito e discriminação existentes na sociedade brasileira e, sobretudo, buscar um entendimento sobre a questão junto a grupos relacionados à educação popular. Palavras Chave: Preconceito –...

    Leia mais
    ponto_interrogaao

    Qual é mesmo a cor do talento?

    Por Eli Halfoun Existe preconceito racial no Brasil? – essa é uma pergunta feita constantemente e para a qual a resposta é da boca pra fora um sonoro e hipócrita não. Mas não é o que o dia a dia nos mostra: estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada revela que o perfil do empregado que as empresas procuram é de homens (63%) e brancos (58%), números que descartam friamente os negros. Se não é preconceito é o que? Outra manifestação preconceituosa é a que destina cotas para estudantes negros nas universidades. Não estão, como se finge acreditar, beneficiando os negros: estão passando a mão na cabeça deles para disfarçar as restrições que enfrentam diariamente. Vejamos: o branco é mais bem colocado socialmente, mas isso não o faz um aluno mais preparado do que um estudante negro que mete a cara nos livros porque sabe que para poder continuar estudando...

    Leia mais
    quilombo

    Ameaça negra

    Fustigando com suas ações o regime escravista, quilombolas assombravam o dia-a-dia de senhores e funcionários da colônia João José Reis A formação de grupos de escravos fugitivos se deu em toda parte do Novo Mundo onde houve escravidão. No Brasil, estes grupos foram chamados de quilombos ou mocambos. Alguns conseguiram reunir centenas de pessoas. O grande quilombo dos Palmares, na verdade uma federação de vários agrupamentos, tinha uma população de alguns milhares de almas, embora provavelmente não os quinze, vinte e até trinta mil habitantes que alguns contemporâneos disseram ter. Depois de Palmares os escravos não conseguiram reproduzir no Brasil qualquer coisa próxima. Os senhores e governantes coloniais cuidariam para que o estrago não se repetisse. Foi criado o posto de capitão-do-mato (também conhecido como capitão-de-entrada-e-assalto e outros termos), instituição disseminada por toda colônia como milícia especializada na caça de escravos fugidos e na destruição de quilombos. Assombrada com as...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist