Atacante condenado por estupro faz campeã rejeitar homenagem

O polêmico caso de Ched Evans, jogador condenado a cinco anos de prisão por estupro, mas que foi reintegrado ao elenco Sheffield United recentemente, ganhou mais um capítulo na Inglaterra. Após a jornalista e dirigente do clube Charlie Webster pedir demissão por causa do retorno do galês ao futebol, foi a vez de uma campeã olímpica se manifestar contra a volta do atacante ao esporte e também contra a atitude do Sheffield em lhe dar uma segunda chance.

Campeã mundial (2009) e olímpica (2012) do heptlato feminino, a britânica Jessica Ennis fez ameaças ao clube do qual é torcedora. Ela, que tem o seu nome batizando uma das arquibancadas do Bramall Lane, estádio do Sheffield United, disse que pedirá para que a homenagem seja desfeita caso as especulações se confirmem e Evans receba uma proposta para assinar novo contrato com a equipe inglesa.

Desde 2012, principal arquibancada do Bramall Lane tem o nome de Jessica Ennis

Foto: Matthew Lewis / Getty Images

É isso mesmo. Ennis afirmou, ao jornal The Independent, que abrirá mão de seguir vendo a principal arquibancada do estádio Bramall Lane batizada com o seu nome caso o atacante galês seja, de fato, recontratado pelo Sheffield United. Ele foi condenado em abril de 2012 a cinco anos de prisão por estupro cometido em 2011, mas cumpriu apenas dois anos da pena, tendo sido reintegrado ao elenco do clube da terceira divisão inglesa recentemente.

“Eu acredito que exerço uma grande influência sobre os jovens, sou ídolo de alguns deles. É uma grande honra estar em uma posição destas, e as pessoas de renome devem mostrar respeito com a comunidade e lhe dar bons exemplos. Se Evans for mesmo recontratado pelo Sheffield United, isso será totalmente contraditório em relação a estas crenças”, opinou Jessica Ennis, que foi homenageada pelo seu clube de coração após os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, quando conquistou a medalha de ouro do heptlato.

Atualmente com 25 anos, o atacante galês Ched Evans (que já jogou por sua seleção nacional) foi culpado, em abril de 2012, por estuprar uma menina de 19 anos em 2011. A vítima foi obrigada a entrar em um programa de proteção de testemunhas após ter sua identidade divulgada pelo Twitter e ser alvo da fúria da torcida do Sheffield United. Ela mudou de nome e vive em outra cidade. O galês, por sua vez, cumpriu apenas dois anos da sentença na prisão e voltou a treinar no Sheffield nesta semana. Ele deve receber a oferta de um novo contrato profissional em breve e, caso isto de fato aconteça, a principal arquibancada do Bramall Lane terá que ser rebatizada.

-+=