Início Questões de Gênero Mulher Negra Clube dos Diários recebe exposição em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

Clube dos Diários recebe exposição em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

Lélia Gonzales (Foto: Acervo JG/Foto Januário Garcia)

A abertura da exposição “Lélia Gonzalez – o feminismo negro no Palco da História” será no dia 1º de março.

Por Gleyca Lima Do Piaui

Como parte das comemorações pelo Dia Internacional da Mulher, a Galeria de Artes do Clube dos Diários recebe, a partir do dia 1º de março, a exposição “Lélia Gonzalez – o feminismo negro no Palco da História”, de autoria de Antônia Ceva. A exposição será aberta às 19h do dia 1º e ficará disponível para visitação até 8 de março.

Para a abertura do evento, Antonia Ceva, que é coordenadora de Pesquisa da Rede de Desenvolvimento Humano (Redeh), estará em Teresina e apresentará um painel, no palco do Teatro Torquato Neto, sobre o projeto da exposição que retrata a intelectual e ativista brasileira Lélia Gonzalez. Além disso, os visitantes serão recebidos com manifestações artísticas e culturais.

Lélia Gonzalez foi professora acadêmica, historiadora e geógrafa. Denunciou o racismo e o sexismo como mecanismos que rebaixam mulheres negras. Sua luta ultrapassou fronteiras nacionais e, com isso, estabeleceu diversas conexões internacionais, dialogando com lideranças negras como Angela Davies, Carlos Moore e Aimé Cesaire. Lélia é considerada uma das precursoras do movimento de mulheres negras no Brasil. A ideia do projeto intitulado “Lélia Gonzalez – o feminismo negro no Palco da História” é contar um pouco dessa história e, ao mesmo tempo, homenagear todas as mulheres.

Exposição Lélia Gonzalez – o feminismo negro no Palco da História( Foto: Reprodução/Piaui/Divulgação)

Como parte do projeto, foram elaborados cinco materiais: uma exposição itinerante, de autoria de Antonia Ceva; um livrofotobiográfico de autoria da filósofa Sueli Carneiro; um Almanaque Histórico de autoria do professor Paulo Corrêa; um vídeo documentário, de 20 minutos, produzido pela AbraVídeo e um site. Todo processo foi acompanhado e gerenciado pela coordenadora executiva da Rede de Desenvolvimento Humano, Schuma Schumaher.

“Lélia Gonzalez deixou um grande legado para as universidades e para os movimentos feministas, negros e de mulheres negras. Desde seu falecimento, em 1994, estudiosos e ativistas têm empreendido esforços para recuperar e manter sua memória e história, que é a mesma de muitas mulheres negras brasileiras, que enfrentam cotidianamente o racismo e o sexismo na sociedade “, afirma Antonia Ceva.

Programação

1º de março – Abertura
Exposição e Mesa Redonda
“Lélia Gonzalez – o feminismo negro no Palco da História” na Galeria de Artes do Clube dos Diários.

2 a 8 de março – Visitação (8h às 18h) – Galeria de Artes do Clube dos Diários

Informações: (86) 3222-7100

-+=