Projetos em Andamento

Imagine Desenhe

Geledés Instituto da Mulher Negra lança último episódio de ‘Racismo e Bullying: Como proteger jovens negras?’

Chegamos ao nosso último episódio de ‘Racismo e Bullying: Como proteger jovens negras?’ De acordo com Ministério da Saúde, a cada 10 adolescentes que tiram a própria vida, seis são negros. Falar sobre a saúde mental de jovens negras é fundamental e precisa ser pautado cada vez mais nos espaços escolares e virtuais. Para falar sobre o tema, nossa personagem Guta conversou com a educadora Clélia Rosa e com Juliana Cunha, representante da SaferNet Brasil. A série foi concebida por Geledés, com apoio da SaferNet e do Instagram (@instagram).     Ver essa foto no Instagram   Uma publicação compartilhada por Portal Geledés (@portalgeledes)   Sobre o projeto Geledés – Instituto da Mulher Negra, anuncia, com apoio da SaferNet, ONG referência na defesa e na promoção dos direitos humanos na internet, e do Instagram, o lançamento de ‘Racismo e Bullying: Como proteger jovens negras?’,  uma nova série de animação sobre as formas...

Leia mais

Lançamento da Consulta Participativa sobre as Ações da Sociedade Civil no Enfrentamento aos Efeitos da Pandemia

Quais foram as soluções encontradas pela sociedade civil para lidar com os desafios impostos pela primeira onda da pandemia? Na próxima terça-feira (01/06), às 19h, serão divulgados os resultados obtidos pela “Consulta Participativa sobre Ações da Sociedade Civil no Enfrentamento aos Efeitos da Pandemia”, idealizada por Geledés – Instituto da Mulher Negra e realizada em parceria com a Rede Conhecimento Social e um grupo de coletivos e movimentos sociais. Durante o evento online, também será lançado o guia “Construção de consultas participativas para fortalecer ações da sociedade civil”, elaborado a partir da experiência dessa iniciativa e que visa contribuir com outras organizações que desejam documentar e monitorar as suas ações.  A conversa acontecerá ao vivo pela página de Facebook (http://bit.ly/Geledes-LiveFacebook) e pelo YouTube (http://bit.ly/Geledes-LiveYouTube) de Geledés.   Contamos com a sua participação! 

Leia mais
Divulgação

Enfrentar – Afroemprendedorismo

O SEBRAE e seus parceiros promovem este Programa 100% digital que tem como objetivo apresentar soluções de gestão direcionadas especificamente para o mercado afroempreendedor. Cronograma: 09hs00 às 11hs00 Garanta sua vaga Parceiros desta ação: Integrare, Dos Afros pro Mundo, Coisa de Preto, Reafro, Funafro, Clube da Preta, Meninas Mahin, Marketing Digital, Ana Minuto, Geledés - Instituto da Mulher Negra. DATA TEMA MINISTRANTE 24/05/2021 Abertura – Contextualização do Afroempreendedorismo Jorgete Lemos / Fernanda João 25/05/2021 Planejamento Trabalhista Sebrae 26/05/2021 Negociação Sebrae 27/05/2021 Inove nas Vendas Sebrae 28/05/2021 Proteja o Caixa da Sua Empresa Sebrae 31/05/2021 Conhecendo o crédito certo para sua empresa Sebrae 01/06/2021 Compras Públicas Sebrae   Imagem retirada do site Sympla Jorgete Lemos. Pioneira na abordagem da dimensão social corporativa em nivel estratégico. Founder e head da Jorgete Lemos Pesquisas e Serviços, consultoria organizacional, há 30 anos,atuando em todo o país. Docente em cursos de pós-graduação e MBA , escritora...

Leia mais

Campanha do Geledés, Instituto da Mulher Negra, propõe o debate sobre Racismo e Bullying

O projeto teve início no final de 2019, em um longo processo para entender quais eram as necessidades da pauta dos direitos das jovens negras, tendo um enfoque na evasão escolar e no diálogo sobre o bullying. A série “Racismo e Bullying: como proteger jovens negras?” surgiu de uma parceria do Geledés, Instagram e da ONG SaferNet, com ilustrações de Bruna Bandeira e direção de Day Rodrigues. O Geledés - Instituto da Mulher Negra foi criado em 30 de abril de 1988. É uma organização política de mulheres negras que tem por missão institucional a luta contra o racismo e o sexismo, a valorização e promoção das mulheres negras, em particular, e da comunidade negra em geral. Lançada na última sexta-feira (07), a série tem três episódios em formato de ilustração sobre Guta, uma menina negra de 13 anos que sonha em ser cineasta. “A gente queria trabalhar com uma...

Leia mais

Geledés Instituto da Mulher Negra lança o segundo episódio de Racismo e Bullying: “Como proteger jovens negras?”

Você já pensou nas razões de uma criança abandonar a escola? No Brasil, em 2020, 4 milhões de estudantes fizeram isso, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha. O mesmo levantamento aponta que a taxa entre os estudantes das classes sociais D e E foi 54% maior. O problema da evasão escolar é antigo no País e se agravou mais ainda com a pandemia. No episódio de hoje da série “Racismo e Bullying; Como Proteger as Jovens Negras?”, a nossa personagem Guta vai conversar com Viviana Santiago e Mayara Souza para entendermos melhor esta questão e como ela afeta, em potencial, as meninas negras.   Ver essa foto no Instagram   Uma publicação compartilhada por Portal Geledés (@portalgeledes)   Sobre o projeto Geledés - Instituto da Mulher Negra, anuncia, com apoio da SaferNet, ONG referência na defesa e na promoção dos direitos humanos na internet, e do Instagram, o lançamento de...

Leia mais

“de repente, esse cara estava em cima de mim, segurando meu braço”

Meu incidente mais assustador no Brasil foi há alguns anos, durante uma conferência no Rio de Janeiro. Eu estava hospedado em um hotel no Leblon, que como homem de pele negra me marcava como deslocado. Eu andava para cima e para baixo na rua todos os dias para visitar restaurantes, lojas e a praia, com uma câmera montada no meu ombro. Muitas vezes notei um policial, cuja cor de pele era parecida com a minha, na guarita que ficava no caminho que eu costumava passar. Em um desses dias, nossos olhares se encontraram e eu o cumprimentei (como os afrodescendentes costumam fazer de onde eu venho) e fui embora. Não sabia que esse ato aumentaria minha condição de suspeito, e, de repente, esse cara estava em cima de mim, segurando meu braço. Virei-me para ver seu rosto ameaçador enquanto ele murmurava sobre documentos de identidade. Claro, eu tinha pouco domínio...

Leia mais

“Você mora aqui ou você vem todos os dias?”

Como uma mulher afro-estadunidense e nigeriana de segunda geração, morar no Brasil me mostrou que o racismo não é apenas um fenômeno dos EUA. Eu vivi no Rio de Janeiro por muitos meses entre 2010 e 2012 para conduzir entrevistas com casais interraciais negro-branco para meu livro de 2019, Boundaries of Love: Interracial Marriage and the Meaning of Race (NYU Press). Examinando as minhas anotações do trabalho de campo e os memorandos de pesquisa, pude perceber as inúmeras maneiras pelas quais o racismo à brasileira afetou minha estadia nesta cidade. Eu morava em um apartamento que dividia com outras três mulheres no bairro de classe média do Flamengo. Este é um bairro predominantemente branco a algumas quadras da famosa praia de Copacabana. Um dia, ao entrar no elevador onde moro, uma mulher saia do prédio. Ela tinha cerca de 1,62m e a pele da cor de um saco de papel,...

Leia mais

“Ela negou minha cidadania”

Em 2012, tentei receber dinheiro em um banco de Salvador. O dinheiro foi enviado por um colega dos EUA. A gerente se recusou a me deixar receber o dinheiro e pediu identificação. Dei a ela meu passaporte dos EUA e, mesmo assim, lhe disse minha nacionalidade. Ela negou minha cidadania, insistindo que eu era angolana e disse que eu não poderia receber o dinheiro que estava sendo enviado de Angola. Em 2005, no Banco do Brasil em Salvador, eu já estava tão acostumada com o segurança bloqueando meu acesso para entrar no banco que pensei que era uma prática comum, até que li o livro de Keisha-Khan Perry, onde ela abre a obra com uma alegação de racismo arquivada devido a uma situação semelhante que experimentou quando foi a um banco em Salvador. Já em 2018, eu estava no mercado Bom Preço, loja que frequentei no bairro do Rio Vermelho...

Leia mais

13 de maio: comemorar o quê?

Quase três décadas após o reconhecimento oficial da existência do racismo no Brasil por um presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, e duas décadas de intensificação de Políticas de Promoção da Igualdade Racial pelo governo Lula, vivemos um momento de retrocessos em que, mesmo com dados recentes apontando o aprofundamento das desigualdades raciais, autoridades do país elaboram um discurso público de negação dos efeitos do racismo na sociedade brasileira. A campanha “13 de Maio: Comemorar o quê?” é uma iniciativa de colaboração entre US Network for Democracy in Brazil, Geledés Instituto da Mulher Negra e Afro-Brazilian Alliance (ABA) e tem como objetivo reafirmar a data da abolição da escravatura no Brasil como Dia Nacional de Luta contra o Racismo, como demarcado pelo movimento negro, já que a Lei Áurea não garantiu o pleno acesso aos direitos e à igualdade para a população negra - a qual vem enfrentando profundas desigualdades...

Leia mais

Raça, gênero e a produção das desigualdades na formação da sociedade brasileira

Esgotado DESCRIÇÃO DO EVENTO Imersão Singularidades Gratuita: Raça, gênero e a produção das desigualdades na formação da sociedade brasileira (Parceria Geledés) Este encontro, em consonância com o 13 de Maio - Dia Nacional de Denúncia contra o Racismo, tem como objetivo abordar os impactos do paradigma de raça e suas intersecções com gênero nas relações sociais e na produção das desigualdades na sociedade brasileira. Data e Hora: 15 de maio das 9h às 16h: almoço - 12h às 13h / 15'de intervalo pela manhã e 15' pela tarde Público-Alvo Educadores e estudantes em geral. Plataformas Zoom e Moodle Carga Horária 6 horas Objetivos Apresentar os fatores sociohistóricos que configuram o racismo brasileiro. Introduzir o debate sobre o que é e como funcionam o racismo estrutural e racismo institucional. Possibilitar o contato com dados que evidenciam os limites à igualdade de oportunidades em contextos racistas. Trazer exemplos de como raça e gênero operam como...

Leia mais

Assista: O Mundo do Trabalho e o Lugar da Economia Solidária

Neste sábado, 1º de Maio, às 19h, o Geledés e a Fazemos convidam para a conversa O Mundo do Trabalho e o Lugar da Economia Solidária. Nilza Iraci, Coordenadora Executiva do Geledés, apresentará o projeto Enquanto viver, luto, do qual a Fazemos é parte. Alê Almeida, cooperada na Consciência em Movimento, abordará o Mundo do Trabalho e sua centralidade em nossas vidas. Dulce Cazzuni, ex-Secretária de Planejamento e Gestão (prefeitura de Osasco), pontuará o lugar da Economia Solidária, seus desafios, potências, perspectivas e presença em nosso cotidiano. A transmissão será realizada pelos canais do Geledés e Fazemos.

Leia mais

A Educação de Meninas Negras em Tempos de Pandemia: O aprofundamento das desigualdades – O livro

Há consenso na afirmação de que a pandemia da COVID-19 escancarou as desigualdades já existentes no Brasil. E quando o tema é abordado por profissionais da área da educação, elas e  eles desenham um quadro de desalento das crianças e adolescentes brasileiros, principalmente pelo fato da modalidade EAD ter sido assumida, praticamente, como única estratégia de atendimento aos estudantes, que, via de regra, têm muitas dificuldades para acessar as plataformas digitais, não possuem dispositivos eletrônicos e nem tão pouco acesso à internet. Além disso, suas famílias, sobrecarregadas, encontram muitas dificuldades para organizar tempo e espaço nas residências para acompanhar as crianças menores que demandam maior atenção durante a realização das atividades escolares. É preciso refletir sobre algumas questões para que seja possível compreender a dimensão dos problemas educacionais que decorrem dessa atuação negligente do Poder Público frente às demandas legítimas de educação das crianças e adolescentes brasileiros, em período de isolamento...

Leia mais

LIVE – A educação de meninas negras em tempos de pandemia: o aprofundamento das desigualdades

Geledés Instituto da Mulher Negra realizará na próxima quarta-feira (28), às 14h30, o lançamento do e-book “A educação de meninas negras em tempos de pandemia: o aprofundamento das desigualdades”, produzido com o apoio da Brazil Foundation. O evento destacará os principais resultados da pesquisa que avaliou o impacto do isolamento social nos processos educativos de crianças e adolescentes, em particular das meninas negras. A partir de dados de questionário dirigido à familiares, docentes e integrantes da sociedade civil, as informações demonstram os limites para a realização das atividades escolares à distância, o aumento da vulnerabilidade social, da evasão escolar e das desigualdades de raça e gênero na educação em razão da pandemia. Para a avaliação dos resultados da pesquisa, contaremos com a participação de Barbara Paes - co-fundadora do projeto Minas Programam, pós-graduada em Cultura, Educação e Relações Étnico-Raciais e mestre em Gênero e Desenvolvimento; Beatriz Lelis  - estudante do...

Leia mais
Ilustração: Bruna Bandeira

Geledés, SaferNet e Instagram lançam animação para ajudar meninas negras a se protegerem de discriminação online e offline

Hoje, Dia Nacional de Combate ao Bullying, o Geledés, Instituto da Mulher Negra, anuncia, com apoio da SaferNet, ONG referência na defesa e na promoção dos direitos humanos na internet, e do Instagram, o lançamento de ‘Racismo e Bullying: Como proteger jovens negras?’,  uma nova série de animação sobre as formas de discriminação que jovens negras sofrem e o impacto em suas vidas. A série ficará disponível no canal do IGTV do @portalgeledes a partir do dia 23 de abril. Com o objetivo de educar e fomentar a discussão sobre o tema, a série, ilustrada por Bruna Bandeira, dirigida por Day Rodrigues e produzida pela agência Mutato, será protagonizada por Guta, uma menina negra de 13 anos que sonha em ser cineasta e guiará conversas com diferentes especialistas sobre como combater bullying e racismo, além de oferecer dicas de como meninas negras podem se proteger no Instagram e ter uma...

Leia mais
Instituto Unibanco

Desigualdades e recuperação da aprendizagem na pandemia

Convidamos você para participar do próximo evento do Ciclo de Webinários do Instituto Unibanco, neste ano focado na Educação para Juventudes. O encontro acontece na próxima quarta-feira (07) e terá como tema as Desigualdades e recuperação da aprendizagem na pandemia. A transmissão será ao vivo, com interpretação em libras, pelo canal do Instituto no YouTube. Este evento é uma parceria com o Geledés – Instituto da Mulher Negra  e contará com a participação de Rosamaria Silvestre, diretora da EMEI Origenes Lessa em São Paulo-SP; Jorge Felizardo, diretor da EMEFM Vereador Antonio Sampaio em São Paulo-SP; e Zara Figueiredo, professora na UFOP e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Política Pública de Educação de Minas Gerais. Webinário Desigualdades e recuperação da aprendizagem na pandemia Data: 7 de abril de 2021 Hora: 16h Transmissão: https://youtu.be/QsUdCFVxEo4   Contamos com a sua participação!

Leia mais
Divulgação

Geledés e Instituto RME firmam parceria para oferecer capacitações gratuitas a mulheres negras

Live de lançamento acontece no dia 7 de abril a partir das 19h no YouTube o Geledés O Instituto RME e o Geledés - Instituto da Mulher Negra fecharam uma parceria para impulsionar as mulheres negras, em especial as de comunidades periféricas, em seu desenvolvimento profissional e pessoal, por meio do projeto Potência Feminina, do Instituto RME em parceria com o Google.org, que oferece capacitações gratuitas em empreendedorismo, empregabilidade e tecnologia de forma totalmente online. No cenário pandêmico, a situação para as mulheres negras em relação à falta de emprego se agravou ainda mais, como aponta relatório especial do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos (Dieese), com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Mensal (Pnad), realizado pelo IBGE. De acordo com o estudo, o índice de desemprego das mulheres negras e não negras cresceu entre 3,2% e 2,9%, sendo que, se for estratificado, o índice...

Leia mais

Exposição sobre Léa Garcia estreia no Google Arts & Culture

Com muita alegria, anunciamos a abertura de quarta sala da Exposição “Léa Garcia – Atriz e Ativista Social Negra” no Google Arts & Culture! Nesse 11 de março a atriz Léa Garcia faz 88 anos de vida! Para comemorar, preparamos uma exposição sobre suas sete décadas nos palcos, desde sua estréia no Teatro Experimental do Negro, passando pelo cinema e televisão. Entre a atuação e o ativismo negro, essa história é narrada através das fotografias guardadas pela própria dona Léa em sua casa, e cedida para o professor Júlio Cláudio para preparar sua biografia. Integram também a exposição imagens dos acervos do Ipeafro e Arquivo Nacional, vídeos históricos e depoimentos dos atores, atrizes e diretores Antônio Pitanga, Carmen Luz, Joel Zito Araújo, Jorge Coutinho e Naira Fernandes, que contam um pouco de sua relação com essa grande dama dos palcos brasileiros! O material pode ser acessado em português e inglês...

Leia mais

Promotoras Legais Populares: ações e desafios durante a pandemia

No próximo sábado, dia 27 de fevereiro, às 17h, as Promotoras Legais Populares- PLPs, realizam uma live para falar sobre ações e desafios durante a pandemia, no canal do YouTube de Geledés Instituto da Mulher Negra.   Sobre as participantes: Jussara Martins Educadora, Promotora Legal Popular, Coordenadora do Núcleo de Mulheres Maria Tereza em Ferraz de Vasconcelos.   Maria Sylvia de Oliveira Advogada; presidenta de Geledés-Instituto da Mulher Negra; mestranda no programa Diversitas (FFLCH/USP); Conselheira Seccional e Presidenta da Comissão de Igualdade Racial da OAB/SP.   Lilian Aparecida Pereira dos Santos Mulher, Mãe, Filha, Enfermeira, Educadora Popular e Coordenadora do Centro Tereza de Benguela de Promotoras Legais Populares.   Juliana Delfino Jornalista e licenciada em história. Atua há mais de 20 anos como militante do movimento social em defesa da cidadania, sobretudo nas questões pautadas pelo movimento negro, pelo movimento de mulheres, pela cultura e pela educação. É Promotora Legal...

Leia mais
Divulgação

Informativo NUDDIR: Celebração do convênio com Geledés

A Defensoria Pública firmou Convênio com o Geledés - Instituto da Mulher Negra. O projeto, que será protagonizado pelo NUDDIR e pela EDEPE, envolve a construção de curso, em parceria com o Geledés, sobre "Gênero, raça e direitos humanos" a ser oferecido a todos os Defensores e servidores da instituição e também ao público externo. A ideia do curso é oferecer aportes conceituais e práticos que possam instrumentalizar a atuação técnica de Defensores Públicos e demais servidores da Defensoria, além de advogados e ativistas de direitos humanos envolvidos na implementação de políticas públicas e comprometidos com o combate a todas as formas de discriminação.  A proposta está assentada na premissa que a nossa formação jurídica ainda está assentada sobre um paradigma epistemológico colonialista, de maneira que categorias como "racismo estrutural", "racismo institucional" e "interseccionalidade", ainda são pouco conhecidas ou ignoradas pela maioria dos operadores das instituições que compõem o sistema...

Leia mais
Foto: Geledés

Territórios negros e periféricos no enfrentamento à pandemia da COVID-19: um estudo sobre as ações desenvolvidas na região metropololitana de São Paulo

No ano de 2020, o mundo enfrentou uma experiência singular marcada por perdas, mudanças e inseguranças decorrentes da pandemia da COVID-19. Este cenário impôs novos hábitos e formas de se relacionar devido à necessidade de manter distância e evitar o contato e a presença física, o que impactou de diversas formas tanto a saúde física e mental como a garantia das necessidades básicas de bilhões de pessoas em centenas de países. No Brasil, a pandemia, ao potencializar as crises econômica, política, ambiental e social, explicitou as desigualdades de raça, gênero e classe com a imposição de uma dinâmica baseada no isolamento social. Tal situação trouxe novos desafios para as famílias em condição de vulnerabilidade social, moradoras de favelas e comunidades, para conseguir atravessar as adversidades e, também, auxiliar outras pessoas de seus contextos. As ações de apoio às famílias empobrecidas, desencadeadas por pessoas e entidades para a mitigação dos efeitos...

Leia mais

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist