Harry Potter: Em peça de teatro, Hermione será negra e adulta

Enviado por / FonteDo Jornal do Brasil

O universo do bruxo Harry Potter voltou a ser assunto neste fim de semana com a divulgação dos nomes dos atores que interpretarão o trio mais famoso da saga na peça “Harry Potter and The Cursed Child” (“Harry Potter e a Criança Amaldiçoada”), em Londres. A obra trata dos três personagens 19 anos depois do último livro da série, já adultos.

O motivo foi que o papel da inteligente Hermione Granger, que era da atriz britânica Emma Watson nos oito filmes da franquia, agora será de Norma Dumezweni, atriz negra nascida na Suazilândia, no sul da África.

A decisão gerou opiniões controversas. Milhares de fãs aprovaram e louvaram a ideia dizendo que se trata de um passo à frente na luta contra o racismo e a favor da representatividade de mulheres negras em papeis fortes e de grande importância.

Já outros afirmaram que a imagem bruxinha já ficou consolidada por Watson e que no livro “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban”, a passagem “sua cara branca aparecia atrás de uma árvore” se referia à personagem, que então deveria ser branca.

No entanto, na manhã desta segunda-feira, dia 21, a própria escritora da série, J. K. Rowling, escreveu sobre o assunto na sua conta no Twitter e deu seu parecer. “Olhos castanhos, cabelo crespo e muito esperta. Pele branca nunca foi especificada. Rowling ama Hermione negra”, explicou a britânica.

Além de Dumezweni, o elenco da peça, que deve estrear em Londres em junho do ano que vem, ainda conta com Jamie Parker como Harry Potter e Paul Thornley como Rony Weasley.

+ sobre o tema

Entrevista com Fábio Konder Comparato

Írohín- Jornal Online - O Professor Fábio Konder...

‘Foi de partir o coração’, diz Adriana Bombom sobre despedida das filhas

Depois de passar um dia divertido com as filhas,...

Aos 68 anos, morre Galdino Clemente, militante na criação da lei de cotas em Limeira

Faleceu na manhã desta segunda-feira (27), aos 68 anos,...

Homem somali fugindo lembra dos horrores da fome no nordeste africano

Dadaab, no Quênia (AP) - "Durante 17 dias,fugi e...

para lembrar

Emicida critica racismo e afirma que funk é mais que ostentação

Paulistano encerra a última noite do festival Rec-Beat, no...

O samba era visto como instrumento de controlo das massas, entrevista a Nei Lopes

Em 1942 a Música Popular Brasileira ganharia novos rumos...

O imperialismo e a hipocrisia da xenofobia britânica

A colonização britânica na visão de um artista sul-africano estampando...
spot_imgspot_img

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...
-+=