MPF no Paraná recebe denúncias de racismo e preconceito depois das eleições

O Ministério Público Federal no Paraná recebeu 49 denúncias entre domingo, dia da eleição, e esta segunda-feira (26) sobre discriminação étnico-racial. A maioria, segundo o MPF, faz referência negativa a nordestinos. São comentários e postagens feitas no Facebook que devem ser apuradas pelos procuradores competentes em cada área correlata. Em todos os estados do Nordeste, a presidente Dilma Roussef do PT teve a preferência percentual dos eleitores. Depois da definição do resultado na noite de domingo (26), manifestações preconceituosas contra a população da região invadiram as redes sociais.

O MPF ressalta que essas 49 denúncias no estado são relativas somente ao levantamento feito no site da instituição e que outras reclamações formais podem ter sido feitas. Nem todas as denúncias são procedentes. Elas dependem de apuração e investigação.

Um balanço completo pode ser divulgado nos próximos dias. Desde que foi confirmada a reeleição, a SaferNet, organização que acompanha crimes virtuais, já recebeu mais de 400 denúncias de todo País contra publicações feitas, principalmente, por usuários do Twitter e do Facebook. As páginas denunciadas na SaferNet com conteúdo preconceituoso contra os nordestinos já estão à disposição do Ministério Público e da Polícia Federal, que poderão abrir inquéritos. A pena para os responsáveis pelas publicações pode chegar a cinco anos de prisão.

Fonte: Band News

-+=