quarta-feira, setembro 28, 2022
InícioÁfrica e sua diásporaEntretenimentoRonaldo :"Não vou voltar pra Europa, quero ficar no Brasil"

Ronaldo :”Não vou voltar pra Europa, quero ficar no Brasil”

Leia os principais trechos da sabatina de ontem com Ronaldo, que teve perguntas do público e dos colunistas da Folha Clóvis Rossi, Mônica Bergamo, Juca Kfouri e Xico Sá.

COPA DE 2006

Não existe só um porquê para o fracasso. Existem vários. Os jogadores tiveram sua parcela. Mas em se tratando de seleção, em Copa, é tudo muito exagerado, e isso só aumenta a pressão. Desde o início tudo estava muito confuso, a preparação em Weggis, que foi um grande carnaval, e é bom deixar claro que os jogadores não tiveram a ver com isso. Seja pelos torcedores, pela transmissão ao vivo de sessão de alongamento, que acho absurdo. A gente não teve liberdade pra treinar, pra errar, me queixei muito, outros atletas também.

FUTEBOL NO BRASIL

É bem diferente do futebol na Europa. Mas pra gente melhorar tem que aceitar os defeitos. E tudo é diferente. Vestiário, estádios, tipo de grama, o comportamento e organização de imprensa em campo. É diferente, e para pior. Aqui tem estádios que a gente vai e tem que descer na rua… Vestiário que não cabem 20 jogadores, e temos que trocar de dez em dez.

APOSENTADORIA

Não vou voltar pra Europa, quero ficar no Brasil, cumprir o contrato com o Corinthians, avaliar o que aconteceu e traçar novos objetivos… Vou reunir a família e decidir se jogo mais um ano ou não. Sou profissional do Corinthians até dezembro, e é claro que a preferência é do Corinthians. Terei que decidir com eles se vou parar. Quero ser um pai melhor pro meu filho. Sou um pai ausente. Quero dar atenção pra minha filhinha. Quando chegar a hora, a torcida pode não gostar, pode criticar, mas vai ter que aceitar. Tô começando a sofrer com a ideia e não sei se vai ser fácil, possível. Essa preparação pra parar vai ser dura. Depois, vou ficar um bom tempo fazendo nada, uns dois anos só relaxando, na água de coco, na praia.

COPA DE 2010

Vai interferir para prolongar minha permanência no futebol. Seria fantástico. Mas o Dunga, coitado, já tem muita pressão. E ainda não tenho condições de ir para a seleção. Sinceramente, eu digo que ainda estou buscando a melhor condição para jogar no Corinthians, administrando, treinando…

FLAMENGO

Num jogo em que eu estiver, vou fazer tudo pelo Corinthians. Mas, quando parar, por uma tradição da família, de três gerações… Sou flamenguista e vou torcer pro Flamengo.

FESTA DO PAULISTA

Quando acabou, a confusão que estava no campo… Imprensa, 200 radialistas colocando microfone na sua cara. Aí eu falei: “Vou pro vestiário ficar sozinho”. Estourei uma champanhe que não era champanhe, porque a gente joga no Corinthians [risos]. Era coisa barata. Foi legal porque não estava tudo preparado. Acho que, faltando cinco minutos pro fim do jogo, saiu alguém pra comprar e voltou com a primeira coisa que viu. Mas misturei com o título e ficou uma coisa boa.

RICARDO TEIXEIRA

Até 2006, a gente tinha um ótimo relacionamento. Após 2006, esse relacionamento acabou sem eu saber o porquê e sem ninguém me dizer o que fiz pra ele deixar de gostar de mim. A gente se encontrou algumas vezes e ele foi super frio. E também não me importa ter um relacionamento com uma pessoa que demonstra duplo caráter. É muito fácil, na hora que ganha, levantar o troféu e ser campeão junto com os jogadores. E é muito fácil, na hora que perde, apontar alguém pra Cristo e crucificar essa pessoa. Mas não é o presidente que convoca para a seleção. Primeiro, é o próprio jogador, atuando no seu clube. Depois, é o Dunga.

ENCONTRO COM LULA

Foi maravilhoso. Ele só queria falar de futebol… Ele me chama de Fofão [risos], é ótimo. Chegou um momento que, pra mudar de assunto, perguntei da crise, e ele foi fantástico, porque disse que o Brasil foi o último a entrar e será o primeiro a sair. Isso dá esperança.

COPA DE 1998

Eu tive uma convulsão após o almoço de 30, 40 segundos. Quando voltei da convulsão tinha umas dez pessoas no quarto. No caminho pro lanche, o Leonardo disse que tinha coisas mais importantes na vida, como família, saúde. Perguntei se ele estava maluco. “Bebeu?” Depois, o médico disse que eu estava fora do jogo. Mas fiz os exames e deram ok. Falei pro Zagallo que queria jogar, e ele disse: “Se você está bem, vai jogar”. Em qualquer outro país, seria considerado herói por ter tido a coragem de jogar. Mas no Brasil fiquei como amarelão. Nunca mais tive nada parecido. Todo ano faço um check-up.

POLÍTICA

Acho complicado um atleta que tem poder de influenciar tanta gente declarar voto. Já tive propostas de muito dinheiro para fazer campanha. O Aécio [Neves, governador de MG pelo PSDB] foi o único que eu apoiei, na primeira campanha. É um cara que conheço, em quem confio. Fui sondado pra ser ministro do Esporte há um tempo. São coisas que não posso dizer, mas que digo sem dizer nada.

DINHEIRO

Dinheiro nunca influiu em nada na minha vida. O importante são os desafios que me coloco. Em 2006 eu tinha o mesmo dinheiro de 2002, mas era um grande desafio. Por isso é difícil dizer que 2006 foi um fracasso. Só em 58 o Brasil ganhou a Copa na Europa.

FILHO “EUROPEU”

O Ronald [filho de 9 anos com Milene Domingues] mora em Madri, porque eu prefiro e a mãe também. Tem a ver com segurança, educação… Eu vejo crianças aqui, da idade dele, com um palavreado adolescente, palavrões até. O Ronald é uma criança doce, educada. praticamente um europeu. [“Ele é brasileiro!”, grita uma mulher na plateia.] É brasileiro, mas eu prefiro que tenha amiguinhos europeus, sem a malandragem dos amiguinhos brasileiros. A gente quer sempre o melhor pros filhos, e eu, podendo escolher, prefiro que ele tenha educação europeia.

PRIVACIDADE INVADIDA

Me chateia bastante, porque é de um falso moralismo tremendo. Todo mundo tem direito de fazer o que quer da vida. Fico chateado porque é uma pequena parte da imprensa, mas que está crescendo. Infelizmente, o público gosta de uma fofoca. Tento não dar chance de falarem da minha vida, mas muitas vezes é inevitável, você quer ir a uma boate depois do jogo, porque está feliz…

TRAVESTI

Minha vida pessoal não interessa a ninguém. Foi um erro tremendo, me arrependo até hoje. E pra Deus todo pecado é igual, não tem pecado maior que o outro. Todos cometemos erros, mas aquilo virou um problema nacional quando, na verdade, era um problema só meu.

DROGAS

Eu já estava completamente arruinado e perdido naquele momento… E vem uma pessoa falando o que quer e ganha espaço na mídia. Deveria ter uma lei de veracidade, pra proteger as pessoas. Uma pessoa fala o que quer e é publicado. E o meio de comunicação deveria assumir a responsabilidade.

TV GLOBO

Não tenho nenhum contrato com a Globo, nunca tive. Só acho que a Globo tem um compromisso maior que as outras emissoras com a verdade, com a opinião dos envolvidos. Eu jogo o futebol, que interessa a eles. E, quando quero atingir o público, a Globo é o caminho. Uma mão lava a outra. Por isso sempre fazemos coisas juntos. O contrato agora, do SBT, é entre o Banco PanAmericano e o Corinthians. Não me sentiria bem [em assinar com o SBT], tanto que não sou vinculado a nenhum meio de comunicação.

CHORO

Nesses dias eu chorei com minha mãe. Foi na véspera do Dia das Mães, ela veio almoçar comigo. Ela passou 20 dias em Madri com o Ronald e estava me contando a necessidade de a família estar mais unida.

ÍDOLO

Tenho pessoas que admiro muito. Uma é o Nelson Mandela, com quem tive um encontro em 2004 e inclusive li a biografia dele, uma história fantástica. É uma energia que ele transmite… Senti na mão dele, calejada, mão de quem lutou muito.

CORINTIANISMO

Corintiano é diferente. É uma paixão tão grande que não dá pra definir. Corintiano gosta de sofrer. Quando está ganhando de 1 a 0, a torcida grita. Mas, quando está perdendo de 1 a 0, grita mais ainda. O Andres [Sanchez, presidente do Corinthians] falou pro Lula que, se perdesse contra o Fluminense [no jogo de ida pelas quartas de final da Copa do Brasil], seria melhor, porque daí a gente invadiria o Rio. Eu falei: “Perder vai ser melhor como?” [risos].

INFORMAÇÃO

Procuro sempre estar informado, pra tudo. Eu leio jornais… Leio a Folha… As pessoas às vezes acham que a gente só sabe falar de futebol. Eu odeio falar de futebol. Em casa eu não consigo ver um jogo inteiro.

FAMA E MULHERES

Já levei “nãos”. Mas não estava tão interessado [risos]. Nunca contei mulheres. Acho um grande absurdo. [Recebe pedido para comparar prazer do orgasmo à vibração com um gol.] São sensações fantásticas. Fazer gol… Não consigo descrever a sensação. Nem do orgasmo.

GAROTO-PROPAGANDA

Eu não posso só pensar em agradar às crianças. [Protestos da plateia.] Criança não bebe cerveja, gente… E o horário da propaganda é tarde. Sou contratado da Brahma há 15 anos e sempre tivemos o maior cuidado do mundo com essa questão. Essa última campanha era pra mostrar que sou guerreiro, identificar com o brasileiro, que sofre o dia todo e quer chegar em casa pra sua cervejinha. A Copa do Mundo é patrocinada pela Budweiser. A Copa dos Campeões, pela Heineken. Imagina o futebol sem grandes patrocinadores, sem a cerveja depois dos jogos…

93 kg

é o peso que Ronaldo afirma ter hoje.
O atacante do Corinthians diz que pesava 91 kg na Copa de 2006

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench