O presidiário bonitão assina um contrato como modelo

O retrato da ficha policial de Jeremy Meeks conseguiu o que nem ele pode fazer. Há um mês, seu rosto com penetrantes olhos azuis, lábios carnudos e a tatuagem de uma lágrima abaixo do olho esquerdo está dando a volta ao mundo graças às redes sociais. O mesmo mês em que este californiano de 30 anos permaneceu entre as grades à espera do julgamento pelos 11 crimes dos quais é acusado, entre eles porte de arma, fuga das autoridades e assalto à mão armada. A fotografia obteve 100.000 “curtidas”. Uma imagem que agora pode presenteá-lo com uma nova carreira como modelo. Segundo o portal TMZ, Meeks já tem um agente e um contrato para trocar o macacão laranja da prisão por algo maisfashion. Meeks assinou um contrato com a agência Blaze Modelz, com sede em Santa Monica (Califórnia, EUA), como confirmou sua representante Gina Rodríguez.

Segundo Rodríguez, marcas como Versace se interessaram pelo novo modelo, que recebeu o equivalente a cerca de 66.000 reais pelo contrato com a agência. Não é algo fora do normal. Mark Wahlberg, hoje protagonista do filme de maior bilheteria do ano, Transformers: A Era da Extinção, além de modelo, rapper e produtor de cinema, foi preso 20 vezes em sua juventude por crimes que chegaram a incluir uma tentativa de homicídio da qual ele se declarou culpado. Foi condenado a dois anos de prisão, dos quais cumpriu 45 dias entre as grades. “Todos nós temos uma história”, disse Rodríguez a respeito de Meeks. “E não sabemos toda sua história. Não demos a ele a oportunidade”.

A história conhecida do bad boy viral é a que consta nos arquivos da polícia, os mesmos que deram fama ao rapaz quando a foto de sua prisão saltou para as redes sociais. Casado e pai, Meeks nasceu em Stockton (Califórnia). Foi detido há um mês, quando flagrado pela polícia com uma arma em seu carro. Durante mais de uma década, Meeks foi presença constante em tribunais, e chegou a passar dois anos preso, acusado de roubo. Em 8 de julho, terá que comparecer novamente diante do juiz para responder às 11 acusações pelas quais está indiciado. Uma jornada que realmente marcará o futuro de Meeks, já que para trabalhar como modelo e brilhar nas passarelas internacionais, para mostrar seu corpo trabalhado na academia e realçado pelas numerosas tatuagens de gangster, primeiro terá que estar em liberdade.

+ sobre o tema

Heloisa Pires Lima – Tintim e a reportagem do racismo

por Heloisa Pires Lima para o Portal Geledés Tintim está na...

Queen Latifah vai protagonizar nova série do criador de Empire

A emissora Fox deu mais um voto de confiança...

Vem aí o festival feira preta!

No ano em que completa 16 anos, o maior...

Ex-lenhador vence maratona e se candidata a derrubar lenda em Londres

Um dos maiores corredores da história, o etíope Haile...

para lembrar

Criação do Mundo Segundo a Tradição Bantu

  Segundo a história tradicional contada pelos mais idosos e...
spot_imgspot_img

Mães e Pais de Santo criam rede de solidariedade para apoiar comunidades de matriz africana afetadas no Sul

Quando a situação das enchentes se agravou no Rio Grande do Sul, Ialorixás e Babalorixás da cidade de Alvorada, região metropolitana de Porto Alegre,...

Mostra Competitiva Adélia Sampaio recebe inscrições de filmes de mulheres negras até 16 de junho

A 6ª edição da Mostra Competitiva de Cinema Negro Adélia Sampaio está com inscrições abertas para filmes dirigidos por mulheres negras de todo o...

14 de maio e a Revolta dos Malês

Quem passa pelo Campo da Pólvora, em Salvador, nem imagina que aquela praça, onde ironicamente hoje se encontra o Fórum Ruy Barbosa, foi palco...
-+=