ONGs do Brasil pedem que EUA reconheçam resultado das eleições logo após Justiça contabilizar votos

Representantes de 19 ONGs brasileiras estiveram no Departamento de Estado dos EUA para pedir que os americanos reconheçam os resultados da votação de outubro 'tão logo a Justiça Eleitoral divulgue a contagem dos votos'.

Representante de ONGs brasileiras fala com senadores dos EUA em Washington, em 26 de julho de 2022 (Foto: Cortesia/Maria Magdalena Arréllaga)

Representantes de 19 organizações não governamentais brasileiras foram recebidos pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos (no país, esse é o órgão que desempenha as funções do Ministério de Relações Exteriores) nesta terça-feira (26).

Os brasileiros disseram que há um ataque à democracia no Brasil e pediram que os EUA “reconheçam imediatamente o resultado da eleição presidencial de outubro, tão logo a Justiça Eleitoral divulgue a contagem dos votos, seja quem for o vencedor do pleito”, de acordo com o texto da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT).

O encontro durou uma hora e trinta minutos, conforme informou a ABGLT. Havia representantes dos seguintes grupos:

  • Quilombolas;
  • Movimento negro;
  • Ambientalistas;
  • Defensores dos direitos humanos;
  • Defensores da causa LGBTQIA+.

A comitiva disse aos membros do Departamento de Estado americano que esses são grupos que sofrem perseguição no Brasil, e que temem que a situação piore se as eleições presidenciais não ocorrerem de forma livre e desimpedida.

Os brasileiros também tiveram encontros com o deputado Mark Takano e com os senadores Bob Menéndez e Bernie Sanders.

O senador Bernie Sanders fala durante a convenção do Partido Democrata, em 2020 (Foto: Democratic National Convention via AP)

Sanders afirmou que ficou muito impressionado com o que ouviu.

“É muito familiar para mim, soou muito familiar para mim, por causa dos esforços de Trump e seus amigos para torpedear a democracia nos EUA. Parece que Bolsonaro tenta fazer o mesmo no Brasil. Espero muito que os resultados das eleições sejam reconhecidos e respeitados e que a democracia prevaleça”, disse ele.

-+=