Resultados da pesquisa por 'homem negro'

    homo_sapiens

    Sociedades negras pré-históricas no Brasil

    Fonte: Jornal Írohin Por Vanderley de Brito* Independentemente de raça, todos os seres humanos que vivem hoje no mundo são de uma mesma espécie, - a do Homo sapiens-sapiens - cujos estudos, sejam de ordem genética ou paleontológica, determinam que sua origem é africana. Só posteriormente a espécie foi gradativamente ganhando caracteres diferentes, de acordo com as imposições climáticas e alimentícias das outras regiões do Planeta que foi habitando, para mudar sua cor de pele, a conformação do crânio e do rosto, o tipo de cabelo e etc.   Os cientistas descobriram, analisando o DNA mitocondrial - material genético em uma célula que passa sem modificações de mãe a filho - de indivíduos de diversas partes da Terra, que todas as pessoas são, em última instância, originárias da África. De origem remota, anterior há 130 mil anos, o Homo sapiens-sapiens só ensaiou as primeiras emigrações da África para povoar o ...

    Leia mais
    primos-albinos

    Albinos: Irmãos sem direito a brincadeiras à luz do dia

    Albinos, os irmãos Esthefany e Kauan, com a prima Tainá, torcem que chova para poderem brincar fora de casa. Foto: Alexandre Severo/JC Imagem Nasceram sem cor, numa família de pretos. Três irmãos que sobrevivem fugindo da luz, procurando alegria no escuro. O mais novo diz que é branco vira-lata. Os insultos do colégio viraram identidade. A mãe cochicha que são anjinhos. Eles têm raça sim. São filhos de mãe negra. O pai é moreno. Estiraram língua para as estatísticas e, por um defeito genético, nasceram albinos. Negros de pele branca. A chance dos três nascerem assim na mesma família era de uma em um milhão. Nasceram. Dos cinco irmãos, apenas a mais nova é filha de outro pai. Essa é a história do contrário. Os dedos cruzados são sempre para chover. É o convite para o banho de mar na Praia Del Chifre, em Olinda. Rezam para espantar o domingo ...

    Leia mais
    graca-machel-09

    Biografia de uma Mulher Africana

    Fonte: Correio do Patriota A Graça nunca dá um ponto sem nó, diz quem a conhece bem. O que se impõe a quem a vê e ouve é a consciência que ela tem de ser uma mensagem e uma referência para todas as mulheres africanas, com a obrigação de estar em todas as circunstâncias à altura do papel que pretende representar para os jovens, africanos e não só, que têm como dever continuar as lutas que a minha geração começou. Utiliza a sua biografia como argumento e arma e elege uma ou outra das facetas do seu perfil, consoante o auditório, para lançar recados e desafios.   Em Lisboa, no Centro Cultural de Belém, a intelectual afirmou que o que nos separa em termos de desenvolvimento é o conhecimento científico e tecnológico e desafiou a cooperação portuguesa a esmerar-se na transferência de saberes. Na Reitoria da Universidade de ...

    Leia mais
    (Foto: @Imago/ Keystone)

    Samora Machel

    Samora Moisés Machel (Madragoa, Gaza, 29 de Setembro de 1933 - Montes Libombos, 19 de Outubro de 1986) foi um militar moçambicano, líder revolucionário de inspiração socialista que se tornou o primeiro presidente de Moçambique após a sua independência, de 1975 a 1986. Carinhosamente conhecido como Pai da Nação, morreu quando o avião em que regressava ao Maputo se despenhou em território sul-africano. Em 1975-1976 foi-lhe atribuído o Prémio Lénine da Paz.   Juventude Filho de um agricultor relativamente abastado, Mandande Moisés Machel, da aldeia de Madragoa (atualmente Chilembene), Samora entrou na escola primária com nove anos, quando o governo colonial português entregou a educação indígena à Igreja Católica. Quando terminou a escola primária, o jovem de cerca de 18 anos quis continuar a estudar, mas os padres só lhe permitiam estudar teologia e Samora decidiu ir tentar a vida em Lourenço Marques, actual Maputo. Teve a sorte de encontrar ...

    Leia mais
    b2b

    Festival expõe e exalta cultura africana no Rio

    Fonte: Folha de São Paulo - Shows e debates reúnem grandes nomes da cultura negra para discussão e festa Gilberto Gil, MV Bill, Omara Portuondo, Mart'nália e Bob Geldof são alguns dos convidados do Back2Black, festival que começa hoje   Um dia todos fomos negros. A partir dessa constatação -de que a África foi o berço da humanidade-, o festival Back2Black, que começa hoje no Rio, pretende expor e discutir a cultura e a situação dos africanos, além de exaltar a influência daquele continente sobre a cultura brasileira. O evento reúne artistas brasileiros -MV Bill, Mano Brown, Gilberto Gil, Mart'nália, dona Ivone Lara-, a cantora cubana Omara Portuondo e diversos artistas africanos. A festa ocorre de hoje até domingo, na estação Leopoldina (região central), e oferece conferências e shows. Os preços variam de R$ 60 a R$ 160. "O Back2Black procura resgatar a importância da África. Nossa abordagem vai desde ...

    Leia mais
    samora-machel

    Não se pergunta a um escravo se ele quer ser livre

    Um dos fundadores da UNAC (União Nacional de Camponeses) e militante ativo na construção da Moçambique pós-independência, Ismael Ossumane (foto) dá uma aula sobre a história do país que foi sede da 5ª Conferência Internacional da Via Campesina, que aconteceu entre os dias 16 e 23 de outubro, em Maputo. Ossumane conta que quando das negociações e conversas entre a Frelimo (Frente de Libertação Moçambicana) e os colonos portugueses, estes sugeriram que fosse feito um referendo para perguntar à população moçambicana se queriam permanecer ou não uma colônia de Portugal. A proposta foi imediatamente recusada por Samora Michel, então líder da organização. "Não se pergunta a um escravo se ele quer ser livre", foi a resposta que Ossumane imagina ter sido dada por Michel, que seguiu com a luta armada até a independência do país, em 1975. Hoje, a Frelimo é ainda o partido que está no poder em Moçambique, ...

    Leia mais
    Samora Machel (Fundação Mário Soares/Estúdio Kok Nam)

    Samora Machel – 15 anos depois da sua morte

    "Não é difícil ser-se chefe de Estado, ser-se intelectual ou acadêmico. Mas não é tão frequente ser-se guerrilheiro, combatente pela liberdade do povo. Eu permaneço "guerrilheiro", um combatente pelos interesses do meu país e do meu povo". Samora Moisés Machel O "guerrilheiro", morreu há 15 anos. Através do livro Samora, Homem do Povo, editado pela Maguezo, traçamos-lhe o perfil. Figura incontornável da história de libertação de Moçambique, Samora Machel morreu há já 15 anos. Para a nova geração de moçambicanos ele é "apenas" o proclamador da independência e o primeiro presidente de um Moçambique independente. Mas o contributo de Samora Moisés Machel para a história vai mais longe. O seu papel na libertação de África, principalmente a Austral, e a sua luta para o desenvolvimento do povo moçambicano são aspectos que não podem cair no esquecimento. Sob a chancela da editora moçambicana Magueso foi recentemente publicada a biografia "Samora, Homem ...

    Leia mais
    26microsoft01

    Microsoft pede desculpas após mudar raça de personagem em anúncio

    Fonte: Uol O gigante da informática americano Microsoft teve que pedir desculpas depois que sua divisão polonesa mudou a raça de um dos personagens que apareciam em um anúncio promocional. Nos Estados Unidos, os três personagens retratados sorrindo com o slogan "Dando poder a sua gente com os instrumentos de TI de que precisam" eram uma mulher - branca - e dois homens: um negro e outro asiático. Em sua versão para a Polônia, o rosto do negro, que ocupava o centro do anúncio, foi substituído pelo de um homem branco, sem mudar as roupas ou mesmo a mão do personagem que estava sobre a mesa, informa hoje o jornal britânico "The Guardian".A imagem notadamente alterada começou a circular na internet na terça-feira, mas, depois que alguém advertiu a Microsoft da troca, a empresa retirou o anúncio e iniciou uma investigação para localizar o responsável. "Estamos analisando o ocorrido. Apresentamos ...

    Leia mais
    JOHN GABRIEL STEDMAN

    John Gabriel Stedman e um escravo, após a captura da aldeia de Gado Saby

    John Gabriel Stedman e um escravo, após a captura da aldeia de Gado Saby. JOHN GABRIEL STEDMAN (1744 - 7 de março 1797) foi um destacado soldado anglo-holandês e autor de renome. Nasceu na Holanda em 1744, filho de Robert Stedman, escocês e oficial da Brigada Escocesa, na Holanda, e de sua esposa Antoinetta Christina van Ceulen, de uma nobre linhagem holandesa. Passou a maior parte da infância na Holanda com seus pais e algum tempo com seu tio na Escócia. Os anos passados no Suriname foram caracterizados por encontros com escravos africanos e colonos europeus, bem com a exótica flora e fauna local. Registrou suas experiências em The Narrative of a Five Years Expedition against the Revolted Negros of Surinam (Narrativa de uma Expedição de Cinco Anos contra os Negros Revoltados do Suriname) (1796), que, mediante suas descrições da escravidão e de outros aspectos da colonização, tornou-se importante instrumento ...

    Leia mais

    Nat Turner

    Quem foi Nat Turner? Nat Turner (Nathaniel Turner, 2 de outubro de 1800 - 11 de novembro de 1831) foi um escravo americano que liderou uma revolta de escravos, a qual resultou em 55 mortes, o número mais elevado a ocorrer durante uma rebelião, antes da deflagração da Guerra Civil, no sul dos Estados Unidos. Seus partidários foram recrutados no condado de Southampton, Virginia. Quando ele nasceu seu senhor registrou apenas seu prenome, Nat, embora ele talvez tenha tido um sobrenome na comunidade escravizada. De acordo com uma prática comum, a comunidade branca se referiu a ele pelo sobrenome de seu senhor, Samuel Turner. Semelhante prática foi adotada igualmente pelos historiadores. Em 2002 o acadêmico Molefi Kete Asante incluiu Nat Turner entre os 100 Maiores Afro-Americanos. Nat passou toda sua vida no condado de Southampton, Virginia, região onde a população negra superava a dos brancos. Após a rebelião, um anúncio ...

    Leia mais
    sem-título

    O Preconceito Racial e suas Repercussões na Instituição Escola

    INTRODUÇÃO por: Waléria Menezes A sociedade brasileira caracteriza-se por uma pluralidade étnica, sendo esta produto de um processo histórico que inseriu num mesmo cenário três grupos distintos: portugueses, índios e negros de origem africana. Esse contato favoreceu o intercurso dessas culturas, levando à construção de um país inegavelmente miscigenado, multifacetado, ou seja, uma unicidade marcada pelo antagonismo e pela imprevisibilidade. Apesar do intercurso cultural descrito acima, esse contato desencadeou alguns desencontros. As diferenças se acentuaram, levando à formação de uma hierarquia de classes que deixava evidentes a distância e o prestígio social entre colonizadores e colonos. Os índios e, em especial, os negros permaneceram em situação de desigualdade situando-se na marginalidade e exclusão social, sendo esta última compreendida por uma relação assimétrica em dimensões múltiplas - econômica, política, cultural. Sem a assistência devida dos órgãos responsáveis, os sujeitos tornam -se alheios ao exercício da cidadania. Esse acontecimento inicial parece ter ...

    Leia mais
    racismo2

    Mais racismo e la nave va?

    Fonte: Maria Frô - Esta carta impressa, ou eletrônica, chega a sua mão para contar algo que aconteceu comigo, minha família e meus amigos; provavelmente eu sou sua vizinha, amiga ou temos conhecidos em comum. Meu nome é Vânia Alves Smith Lima, sou jornalista de formação, e moro na Rua Tupinambás, 474. Sou casada há quase 2 anos, com Cláudio Antônio Souza de Jesus. Somos um casal fisicamente diferente, ele é negro, alto, rastafári; eu sou branca, e tenho cabelos encaracolados. Quando nos casamos resolvemos residir onde eu já morava há 4 anos, aqui no rio Vermelho. No último dia 08 de agosto por volta das 19h30 iniciei, no espaço de convivência do meu prédio, uma festa de comemoração ao meu aniversário, onde eu reuni cerca de 40 convidados; entre eles a família de Cláudio. Ao realizar a festa já havíamos combinado que o som funcionaria até as 22h e ...

    Leia mais
    image001

    Ruth de Souza

    Ruth Pinto de Souza (Rio de Janeiro RJ 1930). Atriz. Funda e integra o Teatro Experimental do Negro e participa dos elencos de Os Comediantes. {gallery}artes/ruth{/gallery} Ainda adolescente, entra para o Teatro Experimental do Negro, TEN, companhia de Abdias do Nascimento, onde atua no espetáculo de estréia, O Imperador Jones, de Eugene O'Neill, 1945. No ano seguinte, se apresenta em Todos os Filhos de Deus Têm Asas, novamente de O'Neill, e do Festival do Segundo Aniversário do TEN, que apresenta, entre outras peças, O Moleque Sonhador, de O'Neill. Em 1947, Ruth de Souza é convidada a participar de Terras do Sem Fim, de Jorge Amado, realizada por Os Comediantes, com direção de Zigmunt Turkov. A atriz interpreta a personagem Joana, a quem ela retorna anos depois na versão cinematográfica do romance. Permanece no TEN enquanto duram suas atividades, sempre interpretando as principais personagens femininas. Em 1947, recebe o prêmio revelação ...

    Leia mais
    image001

    Grande Otelo

    Sebastião Bernardes de Souza Prata (Uberlândia MG 1915 1 - Paris, França 1993). Ator, compositor e cantor. Ícone do teatro de revista e das chanchadas de cinema, carrega de comicidade e histrionismo a composição de tipos, baseados na ginga do sambista e na esperteza do malandro. Seu trabalho no palco contribui decisivamente para a criação de uma linguagem brasileira de teatro musical. Inicia a carreira ainda criança, na Companhia de Comédia e Variedades Sarah Bernhardt, que está de passagem por Uberlândia, Minas Gerais. Isabel e Abigail Parecis, responsáveis pela companhia, convidam-no a integrar o elenco de uma das peças do repertório que é apresentada na cidade e, em razão de seu desempenho, pedem à mãe para adotá-lo e o levam para São Paulo. Em 1926, o menino ingressa na Companhia Negra de Revistas, que estréia em São Paulo e excursiona por seis Estados brasileiros, entre eles o Rio de Janeiro. ...

    Leia mais
    identidade politizao

    Enfrentamento do Racismo em projeto democrático: A possibilidade jurídica

    Anais do Seminário Internacional " Multiculturalismo e Racismo: O Papel da Ação Afirmativa nos Estados Democráticos Contemporâneos   Por Dora Lúcia de Lima Bertulio. IntroduçãoAs correntes críticas do direito, no Brasil inseridas no Movimento de Direito Alternativo, têm permitido uma série de aberturas nos paradigmas da Ciência Jurídica em que discussões anteriormente marginais - socialistas, comunistas...- sobre a não neutralidade do direito, hegemonia e conflito de classes, especificamente, entram cada vez mais no corpo do jurídico. Esse enfrentamento e essas discussões permitem que o jurista não só revela e veja a complexidade das relações sociais como integrante do processo do conhecimento jurídico, como abre a essa complexidade das relações sociais a oportunidade de fazer parte daquele processo e nele interferir.Esse artigo propõe-se a trazer os dois lados da medalha: 1.abrir, dentro do conhecimento jurídico, a discussão do racismo como fenômeno social real e interferente nos conflitos de classe, na qualidade ...

    Leia mais
    Hamiltonbirge

    Torpe Comunicação do Santo Ofício – O Epistemicídio

    Fonte: Írohín - Jornal Online Hamilton Borges Walê - MNU/BA   Saí com gosto! Fui mandado embora de uma reunião quase secreta nos aposentos da Faculdade de Comunicação da UFBA (FACOM), no dia 20 de agosto, mês em que celebramos a bravura dos rebelados de Búzios e seu martírio. Parece que a degola de João de Deus, Manuel Faustino, Lucas Dantas, Luiz Gonzaga das Virgens não aplaca o desejo dos racistas baianos por cortar nossas cabeças. A nova vítima é Fernando Conceição. Como nossos mártires de 1798, ele também enfrentou uma corte sob a acusação de conspirar no interior da sociedade reservada aos brancos. A nossa atual conjuntura oferece-nos um cenário de investida racista da elite branca no Brasil veiculada pela grande imprensa moldada pela Rede Globo e Folha de S. Paulo, e seguida pelos pequenos papagaios midiáticos. Os grandes centros acadêmicos, como os negrólogos da USP, têm alguns de ...

    Leia mais
    arma

    Padrão de Ladrão ou Assassino

    Fonte: Discriminação Racial   No Brasil, sempre se teve a impressão que preconceito e ignorância andassem lado a lado. Enquanto jovens, temos a sorte, ou a chance, de fazer diversas amizades com pessoas de todas as classes sociais e raças. Qual garoto não se lembra de jogar bola com seus amigos e escolhê-los pela técnica e não pelo credo ou etnia, pois eram todos iguais, fossem negros, brancos, ricos ou pobres. Na verdade, muitos ainda acreditam que preconceito é uma forma de ignorância, logo, ainda que completamente inaceitável, não nos surpreende ver um comportamento preconceituoso da parte de alguém de baixa escolaridade. Talvez por isso, tamanho o meu espanto ao presenciar um magistrado, teoricamente um homem esclarecido e inteligente, tomar uma atitude racista em uma audiência oficial que tive a oportunidade de assistir, prejudicando e ofendendo uma pessoa, um ser humano. Enquanto graduando em Comunicação Social e futuro jornalista, fiz ...

    Leia mais
    RacismoCrime1

    Cuiabá: O Racismo que ninguém vê

    Fonte: Grupo de União e Consciência Negra Por Keka Werneck jornalista em Cuiabá Na última quinta-feira, dia 30 de julho, me encantou não só a negritude da noite fresquinha do suave inverno cuiabano. Aquela noite preta! Boa para tudo que a mente permitir. Atraiu-me, porém, o debate convocado por militantes pretos que se juntaram na sede do Grupo de Consciência Negra, na Capital, para tratar dos pecados que a mídia brasileira comete contra irmãos afrodescendentes. E me parece que a ação afirmativa mais urgente é toda aquela que consolida a idéia de que o racismo no Brasil existe - e creio que este artigo ajuda a cumprir esse papel. E existe, quer ver?Eu fiz uma matéria, há alguns anos, sobre o racismo em Cuiabá. Não lembro mais o nome dos entrevistados, mas são pessoas comuns, que a gente vai achando, ao perguntar na redação se alguém conhece quem tenha sofrido ...

    Leia mais
    feminismo

    Feminismo: Agora é preciso reinventar

    Entrevista com Carla Rodrigues sobre seu mais novo  livro "Coreografias do Feminismo" Fonte: Clan - "Esse negócio de ser mulher é mais difícil do que parecia originalmente". A frase, da filósofa pós-estruturalista norte-americana Judith Butler, foi a epígrafe escolhida pela jornalista Carla Rodrigues para abrir seu mais novo livro, "Coreografias do feminino", um desdobramento de sua dissertação de mestrado defendida em marçoo de 2008 no Programa de Pós-graduação em Filosofia da PUC-Rio. Ao desafio inicial da autora nos dois anos de mestrado - pensar sobre o feminino e o feminismo no âmbito da filosofia a partir da obra de Jacques Derrida - somou-se a intenção de analisar a possível contribuição do pensamento da desconstrução do filósofo francês da teoria feminista e a crítica que este faz ao chamado falo-logo-centrismo. No livro, Carla Rodrigues busca demonstrar de que maneira a política feminista ainda pode contribuir para o questionamento de estruturas hierárquicas ...

    Leia mais

    África: lugar das primeiras descobertas, invenções e instituições humanas

    Introdução A África mantém-se como um continente desconhecido para a maioria da população brasileira, seja ela docente ou discente. As escolas de ensino infantil, fundamental, médio e universitário (para não dizer superior), no geral, não abordam o passado africano. Muito embora, esse passado esteja tão presente no cotidiano nacional, seja através das palavras faladas, da cultura, das religiões, das instituições, da economia etc. por Dagoberto José Fonseca no Unesp-Araraquara O desconhecimento e o silêncio sobre o passado dos diversos países africanos nos cursos superiores das diferentes áreas do conhecimento é imenso. Esses desconhecimento e silêncio têm sido uma opção arbitrária e política dos nossos educadores, docentes e lideranças políticas e econômicas. A África subsaariana, principalmente, foi desprezada pelas sociedades e sistemas de ensino ocidentais aparentemente pela idéia de que ela fosse destituída da escrita. Essas sociedades e grupos sociais, étnicos, sexuais e religiosos precisam ser estudados, pois têm e estão na ...

    Leia mais
    Página 174 de 177 1 173 174 175 177

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist