Resultados da pesquisa por 'desigualdade'

    Mulheres em tempos de pandemia: os agravantes de desigualdades, os catalisadores de mudanças

    A chegada do coronavírus tem trazido uma transformação completa da forma como vivemos, nos relacionamos e trabalhamos. Os dados mudam a cada hora e estamos todas e todos sem muitas respostas para a maioria das questões que se apresentam. Todos serão impactados direta e indiretamente pela pandemia. No entanto, mesmo em meio ao desconhecimento do que está por vir, uma coisa já está clara: o abalo sentido pelos grupos mais vulneráveis, especialmente as mulheres, será maior, mais profundo, mais complexo e certamente mais duradouro. Da Think Olga A Think Olga e a Think Eva existem para criar impacto positivo na vida das mulheres por meio de soluções inovadoras. Para alcançar este objetivo, nos dedicamos a conhecer a fundo a realidade de um problema para poder enfrentá-lo de forma efetiva e oferecer possíveis respostas. Este é o objetivo deste relatório: servir de radar, trazer informações de qualidade relevantes à perspectiva de ...

    Leia mais

    Racismo e desigualdades: o que há de democrático na Covid-19?

    “Quando a América branca pega um resfriado, a América negra pega pneumonia”, Steven Brown (Urban Institute). Por Emanuelle Goes, Da Catarinas  (Foto: arquivo pessoal da autora) A Covid-19 é democrática? Debates sobre a transmissão do vírus têm levantado essa discussão, que todas as pessoas independentes de raça, classe, gênero estão expostas ao coronavírus da mesma forma. Mas como é possível que em países e sociedades com desigualdades profundas as populações sejam atingidas de maneira igualitária? Ao desembarcar Brasil o novo coronavírus mostrou que não era bem assim, a “patroa” em quarentena transmitiu o vírus para a funcionária que não tinha sido informada de risco de contágio, a trabalhadora doméstica de 63 anos que morreu, sendo o primeiro registro de morte no País. O vírus ao atravessar a barreira racial mata. Aprendo com Grada Kilomba (1) ao dizer que a divisão geográfica resultante dessa coreografia racista pode ser ...

    Leia mais
    UTI: Brasil tem falta de leitos em diversos municípios. — Foto: AI/Santa Casa

    A desigualdade na distribuição das UTIs em São Paulo

    Três subprefeituras concentram 60% dos leitos de UTI no município No Rede Nossa São Paulo UTI: Brasil tem falta de leitos em diversos municípios. — Foto: AI/Santa Casa O cenário atual de pandemia e estado de emergência vivido na cidade de São Paulo têm colocado desafios a todos, com impactos sobre o ir e vir, o espaço público, a economia e, sobretudo, a saúde de cada um. Sabemos que estes impactos são vivenciados de maneira muito diferente a depender de onde se vive na cidade, e que a desigualdade experimentada diariamente no transporte público, no trabalho informal e nas oportunidades educacionais também se reflete neste momento de alta demanda por serviços de saúde. Um mapeamento realizado pela Rede Nossa São Paulo, a partir de dados de fevereiro de 2020 do DATASUS, mostra a distribuição desigual dos leitos de UTI vinculados ao SUS no município, e os resultados ...

    Leia mais
    Foto: dowell/Getty Image

    População negra e Covid-19: desigualdades sociais e raciais ainda mais expostas

    As doenças não são entidades democráticas. Pelo contrário, elas têm incidências determinadas pela renda, pela idade, pelo gênero e pela raça. Diante da pandemia provocada pelo coronavírus (SARS2- CoV2), diversos segmentos da sociedade estão mais expostos e são identificados como grupos de risco, por conta de comorbidades específicas. A população negra, em sua diversidade, também é um dos grupos de risco, obviamente com gradações internas, variando tanto por comorbidades que atingem negras e negros em maior número, caso da hipertensão e da diabetes e, principalmente, a anemia falciforme, ou mesmo pela letalidade social, motivada por questões históricas, políticas e sociais estruturantes de nossa sociedade. A Abrasco ouviu pesquisadores e lideranças sociais para entender esse cenário e ser um canal dessas demandas. Por Pedro Martins, do Abrasco Foto: dowell/Getty Images Altair Lira, professor do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da UFBA (IHAC/UFBA) e integrante do Grupo ...

    Leia mais

    Recifenses lançam websérie para discutir racismo, violência de estado e desigualdade

    Em frente à câmera, artistas, políticos, líderes religiosos, comunicadores e ativistas sociais compartilham experiências como se conversassem com os telespectadores. Fazendo uso de uma linguagem direta, a websérie Novo mundo, no YouTube, discute sobre preconceito, violência de estado e desigualdade social. O projeto, composto por 16 depoimentos, foi desenvolvido pelos diretores e roteiristas recifenses Natara Ney e Gilvan Barreto e tem entre os personagens pessoas comuns com experiências marcantes, como a ativista Bruna da Silva, mãe de Marcos Vinícius, estudante morto aos 14 anos pela polícia na comunidade da Maré, no Rio de Janeiro, a atriz pernambucana Mohana Uchôa e o pastor Henrique Vieira. O primeiro episódio estreou nesta semana e, durante as próximas 15 terças-feiras, outros serão lançados. A página pode ser acessada pelo link (clique aqui). Por Juliana Aguiar, Do Diário de Pernambuco A arquiteta e urbanista Tainá de Paula está entre as 16 ...

    Leia mais

    ‘Luta por Justiça’ questiona a desigualdade racial na prisão

    Baseado em história real, longa conta a história de jovem advogado que defende pessoas que não tiveram representação legal apropriada Por Larissa Godoy e Matheus Alleoni, Do Terra Michael B. Jordan vive o advogado Bryan Stevenson e Jamie Foxx, o acusado, Walter McMillian (Foto: JAKE GILES NETTER/DIVULGAÇÃO/JC) Luta por Justiça é um dos melhores e mais tristes que você verá em sua vida. Baseado na autobiografia Just Mercy: A Story of Justice and Redemption, de Bryan Stevenson, o filme do cineasta Destin Daniel Cretton conta a história de um jovem advogado que compromete a sua vida a defender condenados que não tiveram representação legal apropriada. Recém-formado em Harvard, Bryan — vivido por Michael B. Jordan, muda-se para o Alabama, Estado norte-americano conhecido por ser altamente segregado e racista, e com o apoio da advogada local Eva Ansley, papel de Brie Larson, cria o Equal Justice Iniciative, ...

    Leia mais

    Desigualdades raciais na carreira de magistério superior e as cotas para negras e negros nos concursos públicos de universidades federais

    Já faz mais de cinco anos que a lei n. 12.990/2014 está em vigência no Brasil. Ela reserva 20% das vagas de concursos do serviço público federal para candidatas/os autodeclaradas/os negras/os. No âmbito específico dos concursos públicos para a carreira de magistério superior das universidades federais, em que a referida lei também se aplica, nos perguntamos: já podemos sentir os efeitos das ações afirmativas no quadro docente? As universidades têm aplicado efetivamente a lei de reserva de vagas para negros e negras no Brasil? Por Luiz Mello e Flávia Rios, do Blog Novos Estudos Cebrap A primeira pesquisa de longo alcance sobre esse tema foi realizada por Luiz Mello e Ubiratan Pereira de Resende (2019), com parte dos resultados publicada na revista Sociedade e Estado, da Universidade de Brasília (UnB). Tratou-se de um amplo mapeamento de mais de 18 mil vagas de concursos públicos para docentes das 63 universidades federais brasileiras, ...

    Leia mais
    (foto: Vinicius Cardoso/Esp. CB/D.A Press)

    Oxfam faz alerta sobre aumento da desigualdade global

    Conforme dados da entidade britânica, concentração de renda no mundo praticamente dobrou na última década e, atualmente, 2.153 pessoas detém mais riqueza do que 4,6 bilhões de pessoas Por Rosana Hessel, do Correio Braziliense  (foto: Vinicius Cardoso/Esp. CB/D.A Press) A Oxfam International, confederação britânica que atua globalmente no combate à pobreza, divulga, em paralelo ao encontro anual do Fórum Econômico Mundial (WEF, na sigla em inglês), em Davos, na Suíça, estudo que chama a atenção para o aumento da concentração de riqueza no mundo. O relatório da Oxfam “Tempo de Cuidar”, que trata de trabalhos mal remunerados e revela que 2.153 bilionários têm mais riqueza do que 4,6 bilhões de pessoas. “O volume de riqueza de mais da metade (60%) dos habitantes do planeta está nas mãos de poucas pessoas e esse número dobrou na última década. Isso mostra que o atual sistema está falido e ...

    Leia mais
    Márcia Lima, durante o seminário Diálogos, no auditório do Cebrap, em 2016 - Moacyr Lopes Junior - 2.mai.16:Folhapress

    Discriminação e desigualdades raciais no Brasil: obra de Carlos Hasenbalg quarenta anos depois

    Em 1978, Carlos Hasenbalg defendeu na Universidade de Berkeley, sob a orientação de Robert Blauner, a sua tese de doutorado intitulada Race Relations In Post-Abolition Brazil: The Smooth Preservation of Racial Inequalities. Em 1979, a tese foi publicada como livro com o título Discriminação e desigualdades raciais no Brasil, dando início a uma nova linha de interpretação sobre o lugar da raça na compreensão da desigualdade. Neste texto comemorativo dos quarenta anos desta obra, procuro registrar alguns aspectos que fazem desse livro um divisor de águas na literatura sobre o tema e demonstrar o porquê de esta obra permanecer crucial para aqueles que desejam entender as dinâmicas de raça e classe no Brasil. Por Márcia Lima, do Novos Estudos Márcia Lima, durante o seminário Diálogos, no auditório do Cebrap, em 2016 - Moacyr Lopes Junior - 2.mai.16:Folhapress Organizado em três partes – perspectivas teóricas, evolução das desigualdades raciais ...

    Leia mais
    (foto: Kleber Sales/CB/D.A Press)

    Desigualdade faz país ficar para trás quando se trata de qualidade de vida

    Brasil cresce ligeiramente no Índice de Desenvolvimento Humano da ONU em relação a 2017, mas perde posições porque outras nações avançam mais rápido. Disparidades socioeconômicas, quando são computadas no indicador, traçam um retrato bem mais preocupante Por Maria Eduarda Cardim, do Correio Brasiliense (foto: Kleber Sales/CB/D.A Press) Quarto colocado da América do Sul e 79º no ranking de 189 países, o Brasil teve um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,761 em 2018. Em relação a 2017, o país, considerado uma nação de alto desenvolvimento humano, teve um crescimento discreto, de 0,001 ponto, no IDH, o menor desde 2015. Mesmo com o aumento, o Brasil decresceu uma posição no ranking, passando do 78º para o 79º lugar, uma vez que outros países avançaram mais rápido. No entanto, o que preocupa especialistas é a desigualdade existente no país. Os dados, que serão divulgados hoje pelo Programa das ...

    Leia mais
    Foto de Tuca Vieira que mostra Paraisópolis e prédio de luxo do Morumbi rodou o mundo e virou símbolo da desigualdade social

    ‘Quem a polícia defende? De que lado está?’, questiona autor de foto símbolo da desigualdade no Brasil

    No início de 2004, o fotógrafo Tuca Vieira, que trabalhava no jornal Folha de S.Paulo, recebeu a tarefa de fotografar alguns pontos da capital paulista para um caderno especial sobre o aniversário de 450 anos da cidade, comemorado em 25 de janeiro. Por Leandro Machado, da BBC Foto de Tuca Vieira que mostra Paraisópolis e prédio de luxo do Morumbi rodou o mundo e virou símbolo da desigualdade social (Foto: TUCA VIEIRA) Um dos locais escolhidos foi o encontro entre Paraisópolis, segunda maior favela do município, e o rico bairro do Morumbi. Tuca não imaginava, mas a imagem que ele fez naquele dia viraria um retrato e símbolo da desigualdade no Brasil. De um lado, um prédio luxuoso, com quadras de tênis e piscinas na varanda dos apartamentos; do outro, centenas de barracos de alvenaria se espremendo em uma geografia típica de uma favela brasileira. No ...

    Leia mais

    Mapa da Desigualdade: Por que falar em Desigualdade?

    Fonte: Rede Nossa São Paulo Muitas vezes, quando se fala em desigualdade, a primeira coisa que as pessoas visualizam é o desequilíbrio na distribuição de renda. Porém, quando falamos em desigualdade, estamos nos referindo às suas diversas formas de se manifestar: desigualdade de gênero, desigualdade racial e, principalmente, em desigualdades regionais. Essas assimetrias perpetuam ciclos viciosos de estagnação social e acesso a direitos básicos, como educação e saúde de qualidade; direito à moradia, ao trabalho, à cultura; direito a ter boas condições de mobilidade e segurança; direito a um meio ambiente saudável e a uma infância feliz. Os efeitos da desigualdade são perversos e afetam a todas e todos, inclusive às pessoas socialmente mais privilegiadas. Esses efeitos se refletem em vários aspectos mensuráveis, como nos índices de criminalidade e violência (social e simbólica); nos tipos e na remuneração do trabalho; no nível de estresse e nas doenças que afetam a população. Esses números demonstram, explicitamente, os sinais de uma sociedade desequilibrada e ...

    Leia mais
    Jadson Oliveira de Jesus, 21, estuda engenharia do Insper; bolsista, ele afirma que a ênfase de sua mãe em sua educação desde a primeira infância o ajudou a superar barreiras impostas a meninos pretos, mas que além disso precisou de sorte - Bruno Santos/Folhapress

    Desigualdade racial transparece em notas de meninos negros, mostra pesquisa

    Aumento da renda tem impacto menor no desempenho do grupo, diz estudo Por Érica Fraga, da Folha da S.Paulo A enorme desvantagem educacional de meninos pretos que vivem em São Paulo em relação a garotos brancos da mesma faixa etária é ainda maior se ambos pertencerem a famílias de nível socioeconômico mais elevado. Isso significa que, embora a renda dos pais tenha grande impacto sobre o desempenho escolar das crianças no Brasil, parte desse poder de alavanca é perdida dependendo da combinação entre gênero e cor da pele do aluno. A conclusão —reforçada por outros dados— é de um estudo inédito da Fundação Tide Setubal, com foco nas notas de alunos do 5º ano do ensino fundamental em língua portuguesa, na rede pública da capital paulistana, que será divulgado nesta semana. A análise da intersecção entre renda, cor e sexo dos alunos mostra que há um padrão de desempenho escolar ...

    Leia mais
    Centro de Diabetes e Endocrinologia do Estado da Bahia (Cedeba)r (Foto: Elói Corrêa/GOVBr)

    Desigualdade racial no Brasil se expressa também no acesso à saúde

    Política pública de 2009 para combate à discriminação no setor ainda carece de adesão da maioria dos municípios Mayara Paixão, do Brasil de Fato Dez anos após implementação da Política Nacional de Saúde da População Negra, somente 57 municípios do país a implantaram - Créditos: Elói Corrêa/GOVBA Dez anos após implementação da Política Nacional de Saúde da População Negra, somente 57 municípios do país a implantaram / Elói Corrêa/GOVBA A data de 27 de outubro marca o Dia Nacional de Mobilização Pró-Saúde da População Negra. A ocasião propõe refletir e agir sobre as desigualdades raciais existentes no sistema de saúde brasileiro. Dados do Ministério da Saúde mostram que negras e negros, maior parcela da população, são os mais afetados por doenças como a anemia falciforme, hipertensão arterial e diabetes mellitus tipo 2. Neste último caso, a incidência da doença em homens negros é 9% maior do ...

    Leia mais
    Foto: erllre / iStock

    O preço da desigualdade

    Artigos relacionam crescimento da extrema direita com ansiedade econômica Por Laura Carvalho, da Folha de São paulo Foto: erllre / iStock Em pesquisa realizada com um painel de renomados economistas europeus, a Initiative on Global Markets (IGM) da Universidade de Chicago encontrou que apenas 2% dos participantes discordam da afirmação de que “o aumento da desigualdade está prejudicando a saúde da democracia liberal”, e apenas 7% rejeitam a ideia de que “políticas e gastos redistributivos provavelmente limitariam o crescimento do populismo”. De fato, a identificação da desigualdade e da ansiedade econômica como elementos centrais para o crescimento da extrema direita no mundo vem ganhando cada vez mais espaço na literatura. Em artigo aceito pela American Economic Review, Thiemo Fetzer demonstrou que o corte de programas sociais no Reino Unido desde 2010 aumentou o apoio ao brexit. Em estudo de 2017 sobre a inclusão de imigrantes em ...

    Leia mais
    Foto: Freepik

    As bibliotecas e a redução das desigualdades

    O que tem sido feito para a população negra? Como avançar? Por Vagner Amaro, do Biblioo Foto: Freepik “Eu quero o sol que é de todos Ou alcanço tudo o que eu quero ou gritarei a noite inteira como gritam os vulcões como gritam os vendavais como grita o mar E nem a morte terá força Para me fazer calar.” (Trecho do poema “Protesto”, de Carlos Assumpção) Para iniciar, complementaria esta pergunta com outra pergunta: O que tem sido feito pela população negra para a redução das desigualdades? Esta alteração da pergunta se dá, pois a maior parte das iniciativas, dentro ou fora da biblioteconomia, voltadas para a equidade racial, é fruto dos movimentos negros, ou de pessoas negras, que individualmente lutam para pôr um fim na disparidade racial das condições de vida e de oportunidades entre negros e brancos no Brasil. A ousadia de propor ...

    Leia mais

    Jornalistas da Folha de S.Paulo debatem sobre desigualdade social no Galpão ZL

    De um lado, profissionais de um jornal de grande circulação falam sobre como a desigualdade social afeta diversas pessoas em cantos diferentes do mundo, de modos e contextos variados, a partir do que eles presenciaram. Do outro lado, alunos de uma escola pública localizada na Zona Leste de São Paulo estão ali para ouvir os relatos feitos por essas pessoas, mas também para dar uma nova perspectiva sobre o que eles sentem na pele quando o assunto é… Desigualdade social. Por Amauri Eugênio Jr. e Carolina Nascimento , da Fundação Tide Setubal  Em 3 de setembro, o repórter Fernando Canzian e o fotógrafo Lalo de Almeida, autores da série de reportagens Desigualdade Global, veiculada na Folha de S.Paulo e que retrata como disparidades socioeconômicas afetam EUA, China, África do Sul, Europa - Espanha, França e Inglaterra - e o Brasil, foram ao Galpão ZL, no Jardim Lapenna, falar aos alunos da ...

    Leia mais
    A pesquisa mostra que a média dos trabalhadores é de R$ 700 mensais, enquanto 10% do mais ricos, tem uma média mensal de R$ 8 mil (EBC)

    Pesquisa mostra como a desigualdade de renda cresceu no Brasil

    Segundo pesquisador, aumento do desalento e da informalidade se relacionam com piora nas diferenças de rendimentos vindos do trabalho No RBA A pesquisa mostra que a média dos trabalhadores é de R$ 700 mensais, enquanto 10% do mais ricos, tem uma média mensal de R$ 8 mil (EBC) Pesquisa publicada pelo Centro de Estudos da Metrópole (CEM-Cepid/Fapesp) mostra que as diferenças de renda aumentaram entre os que estão na base e no topo da pirâmide dos ganhos advindos do trabalho. De acordo com o pesquisador da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) Rogério Jerônimo Barbosa, a partir do fim de 2014, a crise econômica afetou o mercado de trabalho, o que não só piorou o número de desempregados, como também o contingente de desalentados – situação em que a pessoa desiste de procurar emprego – que atualmente são 4,8 milhões de ...

    Leia mais
    Aluno em escola da rede pública estadual na zona sul de São Paulo - Zanone Fraissat - Folhapress

    Escola em tempo integral sem estrutura pode ampliar desigualdade

    Governo de João Doria quer implantar escolas integrais na rede pública de ensino médio regular. Professores e estudantes criticam falta de diálogo e temem que instituições em áreas mais vulneráveis sejam prejudicadas Da RBA  Foto - Zanone Fraissat - Folhapress São Paulo – O governo João Doria (PSDB) anunciou que pretende transformar 100 escolas estaduais de ensino médio regular, em São Paulo, em escolas de ensino integral. Segundo a Secretaria de Educação do estado, a oferta do Programa de Ensino Integral contemplaria 500 mil novos alunos nessa modalidade, um aumento de 32% em relação ao que é oferecido hoje. Mas, para especialistas na área, o que seria uma boa notícia pode ser, na verdade, uma medida precipitada. Em entrevista ao repórter Jô Miyagui, do Seu Jornal, da TVT, a gerente de projetos do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), Anna ...

    Leia mais

    “É preciso apagar a ideia de que reduzir a desigualdade é coisa de comunista”

    Ex-economista do Banco Mundial, Martin Ravallion agora dá aulas em Georgetown. De família humilde, sofreu em primeira pessoa o impacto da pobreza antes de lutar contra ela Por Ignacio Fariza, do El País Martin Ravallion, fotografado em um hotel da Cidade do México. (Foto: Gladys Serrano) Uma hora de conversa com Martin Ravallion (Sidney, 1952) é o mais parecido a um livro de macroeconomia aberto em duas páginas: a da desigualdade e a das falhas do capitalismo do século XXI. Pai da tabela de um dólar (4 reais) diário como linha global de pobreza quando era economista do Banco Mundial — onde anos depois dirigiu seu prestigioso grupo de pesquisa para o desenvolvimento —, é desde 2013 professor da Universidade Georgetown (EUA). Ravallion, instalado há anos entre os 100 economistas mais reconhecidos do mundo de acordo com a classificação do Ideas-Repec, sabe bem o significado da ...

    Leia mais
    Página 2 de 260 1 2 3 260

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist