terça-feira, dezembro 1, 2020

    Resultados da pesquisa por 'gênero'

    Reprodução/Facebook

    Lançamento da Coletânea Raça e Gênero

    Lançamento da Coletânea Raça e Gênero: Discriminações, Interseccionalidades e Resistências Da PUC Reprodução/Facebook Apresentações artísticas, homenagens à Conceição Evaristo, Sueli Carneiro e Elza Soares, mesa de apresentação e debate sobre o livro e venda da coletânea. Local: 09/março:  19:00 Tucarena (entrada pela rua Bartira) - Rua Monte Alegre, 1024 - Perdizes  

    Leia mais
    Keiny Andrade/UOL

    Depoimento: Neon Cunha pediu morte assistida se Justiça não reconhecesse seu de gênero

    Eu arrisquei minha vida para poder comemorar o Dia Internacional da Mulher. Não é figura de linguagem. Em 2016, pedi à Justiça o direito à morte assistida caso não pudesse mudar de nome e gênero. E impus uma condição, me recusava a ser diagnosticada com uma patologia, como acontecia até então com mulheres trans. Por Neon Cunha, no Universa Keiny Andrade/UOL Eu poderia ter me tornado um cadáver, mas me tornei Neon Cunha. Sou mulher. Não tenho doença alguma. E quando perguntam se eu estava disposta a morrer, digo um sonoro "É claro". Estava com 46 anos e havia experimentado de tudo. Sofri ameaças, surras, tive arma apontada para cabeça, trabalhei de olheira de cafetina, fiz boquete em policial para evitar espancamento e fui estuprada por bandidos. Mas nunca deixei de querer viver. E quando você tem certeza da vida, não tem medo da morte. E ...

    Leia mais
    Seminario Igualdad, Genero y No Discriminación

    Entrevista: A ofensiva antigênero como política de Estado

    Em entrevista à Conectas, a pesquisadora Sonia Corrêa analisa o impacto das políticas do governo Jair Bolsonaro sobre a pauta de gênero Do Conectadas Às véspera do Dia Internacional da Mulher, a pesquisadora e ativista Sonia Corrêa fala à Conectas sobre o impacto das políticas do governo Bolsonaro sobre a pauta de gênero. (foto: Luis Vera) Enquanto os movimentos feministas vêm pautando há décadas o debate sobre gênero de uma perspectiva de igualdade, da democracia e da plasticidade, forças conservadoras religiosas e seculares tem atacado esse conceito de maneira virulenta, usando como alvo o código “ideologia de gênero” . No Brasil, essa ataques que vinham ganhando corpo desde os meados dos anos 2000 ganham uma nova escala nas eleições presidenciais de 2018. Hoje a ideologia antigênero se vê traduzida em legislações e diretrizes de política pública. Às vésperas do Dia Internacional da Mulher, conversamos com Sonia ...

    Leia mais

    Direitos sexuais de mulheres são atacados pela violência de gênero

    A garantia do exercício dos direitos sexuais e reprodutivos em todo o mundo ainda tem sido um desafio nos projetos de vida de mulheres, meninas e jovens Do Jornal GGN (Foto: Arte de Lari Arantes) Violência de gênero é obstáculo para garantia de direitos sexuais e reprodutivos de mulheres e jovens Do Fundo de População da ONU no Brasil Segundo Emanuelle Góes, doutora em saúde pública e pós-doutoranda do Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde, a violência baseada em gênero ocorre, por exemplo, quando as mulheres não têm direito a decidir sobre a maternidade A garantia do exercício dos direitos sexuais e reprodutivos em todo o mundo ainda tem sido um desafio que incide diretamente nos projetos de vida de mulheres, meninas e jovens. O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), orientado pelo Programa de Ação do Cairo, de 1994, trabalha diretamente ...

    Leia mais
    A pesquisadora Debora Diniz (Foto: Pablo Saborido/CLAUDIA)

    Antropológa Debora Diniz recebe prêmio internacional por seu trabalho na área de igualdade de gênero

    Colunista do EL PAÍS ganhou o Dan David Prize. “Se fui agraciada é porque sou uma brasileira na linha de frente da resistência à ofensiva contra os direitos das mulheres e meninas” No El País A pesquisadora Debora Diniz (Foto: Pablo Saborido/CLAUDIA) A antropóloga e colunista do EL PAÍS Debora Diniz venceu nesta quarta-feira o prêmio Dan David na categoria igualdade de gênero. A iniciativa, que existe desde 2001, reconhece pesquisas interdisciplinares que “quebram paradigmas e fronteiras” em sua área, promovendo “impacto social e cultural”. “Estou emocionada com esta honra. Sou a segunda mulher da América Latina a receber este importante prêmio acadêmico”, escreveu a antropóloga no twitter. “Agradeço a todas as mulheres que eu conheci ao longo da minha carreira de pesquisadora. É alentador saber que a luta pelo aborto no Brasil é central à igualdade no mundo”. Diniz dividiu a honraria de um milhão ...

    Leia mais
    Rio de Janeiro - Manifesto realizado na praia de Copacabana lembra as vítimas da transfobia no Brasil.  (Tomaz Silva/Agência Brasil)

    Brasil registrou 124 assassinatos de pessoas transgênero em 2019

    Dados são divulgados no Dia Nacional da Visibilidade Trans Por Letycia Bond, da Agência Brasil  Rio de Janeiro - Manifesto realizado na praia de Copacabana lembra as vítimas da transfobia no Brasil. (Tomaz Silva/Agência Brasil) Em 2019, pelo menos 124 pessoas transgênero, entre homens e mulheres transexuais, transmasculinos e travestis, foram assassinadas no Brasil, em contextos de transfobia. Os dados estão no relatório da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) divulgado hoje (29). De acordo com organização, em apenas 11 dos casos os suspeitos de terem cometido os crimes foram identificados. No relatório, a Antra faz um alerta também para o problema da subnotificação já que a real motivação dos crimes nem sempre é explicitada. O relatório aponta que, em 2018, foram registrados 163 assassinatos. Já em 2017, foram 179 casos. De acordo com a associação, a redução dos números não representa exatamente uma queda ...

    Leia mais

    Ministro do STF, Barroso derruba lei que proibia discussões de gênero nas escolas

    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, suspendeu nesta sexta-feira (13) a lei municipal de Londrina, no Paraná, que proibia debates e abordagens sobre gênero das salas de aula da cidade. Por Adriana Barreto, DA BN Justiça (Foto: Carlos Humberto/STF/Divulgação) Aprovada em 2018, a regulamento estabelecia que ficassem vedadas "adoção, divulgação, realização ou organização de políticas de ensino, currículo escolar, disciplina obrigatória, complementar ou facultativa, ou ainda atividades culturais que tendam a aplicar a ideologia de gênero e/ou o conceito de gênero". De acordo com o Globo, leis parecidas em Foz do Iguaçu e Paranaguá, também no Paraná, já haviam sido suspensas por decisão do STF. A liminar de Barroso foi após pedido da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE) e determinou que o caso fosse remetido para decisão do plenário da Corte. O tema só deve ser julgado pelos onze ministros ...

    Leia mais

    Ajude a conectar mulheres que sofreram violência de gênero a psicólogas e advogadas voluntárias!

    Vocês já conhecem o Mapa do Acolhimento? O Mapa conecta mulheres em situação de violência a psicólogas e advogadas voluntárias dispostas a ajudá-las. Desde 2016, eu e minhas duas parceiras já encaminhamos 4.800 pedidos de ajuda para 2.500 voluntárias em todos os estados do país! Do Mapa do Acolhimento Mas os pedidos não param de aumentar e, como todos os atendimentos são encaminhados de forma manual por uma equipe de três pessoas, algumas mulheres têm esperado meses na fila para serem acolhidas. Por isso, a gente lançou um financiamento coletivo para conseguir criar uma tecnologia que vai conectar automaticamente quem precisa de ajuda a quem está disposta a ajudar. Você pode ajudar doando e divulgando a campanha?  O seu apoio é essencial para garantir que nenhuma mulher que precise de ajuda fique desamparada! Se quiser doar um valor maior, envie um email para: [email protected]

    Leia mais
    Garnet é a lpider do exército de "Crystal Gems" que lutam para salvar a terra de ameaças alienígenas Foto: Reprodução/O Globo

    Conheça cinco personagens de animações que quebram os estereótipos de gênero

    Especialista afirma que esse tipo de questionamento desde a infância é importante para a construção de uma sociedade igualitária Por Giulia Costa, do O Globo Na animação "Steven Universe", a personagem Garnet é formada por suas duas metades, Rubi e Safira, que se uniram graças ao amor nutrido uma pela outra Foto: Divulgaçao De divisão igual de tarefas a diversidade de gênero, as quebras de estereótipo estão cada vez mais sendo tratadas com naturalidade nos desenhos animados para crianças. Mas se engana quem pensa que isso é um modismo das animações mais recentes. Há anos essas questões vêm sendo suavemente introduzidas para tornar crianças e adolescentes mais conscientes sobre a realidade. Para a pesquisadora de comunicação e feminismo e professora do IBMR, Beatriz Beraldo, é importante que os estereótipos de gênero sejam questionados desde a infância, para assim construir uma sociedade mais justa e igualitária. — ...

    Leia mais
    Divulgação/Tide Setubal

    Como gênero e raça influenciam a vida acadêmica de alunos e professores?

    Neste episódio de Vozes Urbanas, Márcia Lima, professora do departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), da Universidade de São Paulo (USP), e membro do Conselho Consultivo da Fundação Tide Setubal, fala sobre como gênero e raça afetam o desempenho e a vivência de alunos e professores negros na universidade, no que diz respeito à baixa representatividade acadêmica e aos temas que eles são condicionados a pesquisar em tais espaços. Da Fundação Tide Setubal   Leia Também: Desigualdades no acesso às universidades e no mercado de trabalho ‘A inclusão não termina com o ingresso’, diz socióloga da USP Racismo e insulto racial na sociedade Brasileira

    Leia mais
    João Victor Oliveira

    Documentário sobre samba de rua na zona sul de SP aborda tradição, gênero e direito à cidade

    Com lançamento no dia 27 de outubro, o filme ‘Na Disciplina: Samba e Cidadania’ fala sobre a importância das rodas de samba como articulação política e cultural na periferia Por Semayat S. Oliveira para o Portal Geledés  O documentário “Na Disciplina: Samba e Cidadania” estreia no dia 27 de outubro (Foto: João Victor Oliveira) No dia 27 de outubro, próximo domingo, estreia o documentário “Na Disciplina: Samba e Cidadania”, sobre a história de uma comunidade de samba que nasceu há quatro anos no Jardim Miriam, bairro da zona sul de São Paulo. Localizado no distrito de Cidade Ademar, região com mais de 436 mil (IBGE/2017) pessoas e a 6ª com maior população negra na capital paulista (São Paulo Diverso), o média-metragem evidencia a função ancestral do samba como reivindicação de direitos políticos e sociais para a população negra e pobre. Mantendo a tradição, a primeira exibição ...

    Leia mais
    Djamila Ribeiro é autora do best-seller 'Quem tem medo do feminismo negro' Foto- Marcos Alves : Agência O Globo

    Divisão social, racial e de gênero confinou negra no mercado informal

    Não há análise e política pública que possam avançar sem a compreensão das raízes da opressão Por Djamila Ribeiro, da Folha de S.Paulo Djamila Ribeiro é autora do best-seller 'Quem tem medo do feminismo negro' Foto- Marcos Alves : Agência O Globo Entender as raízes coloniais do Brasil é compreender fatos históricos que contribuíram na estruturação de desigualdades. Para citar alguns, a lei de Terras de 1850 foi um divisor importante, pois a partir daquele momento a aquisição de terras somente poderia ser feita mediante compra com Estado e não mais por ocupação, o que criou uma elite fundiária. Mulheres negras, no pós-abolição, sem acesso a oportunidades e políticas do Estado, saíram da condição de escravizadas para o trabalho doméstico. Essa relação direta entre a escravidão —considerada um crime contra a humanidade, segundo tratado assinado pelo Brasil na Conferência de Durban de 2001— e os tempos ...

    Leia mais
    Direito de imagemABBAS MOMANI / AF
Image caption
Após pressão popular, investigadores pediram nova perícia para definir a causa da morte de Israa. Chegou-se à conclusão de que ela foi violentamente espancada

    Morte violenta de mulher palestina gera debate sobre violência de gênero em sociedade patriarcal

    Quando uma jovem deu entrada no hospital Al Hussein com a coluna fraturada e feridas no corpo e no rosto, os médicos acharam inicialmente que estavam diante de mais um caso cotidiano de ferimentos traumáticos. Por Tom Bateman, da BBC Após pressão popular, investigadores pediram nova perícia para definir a causa da morte de Israa. Chegou-se à conclusão de que ela foi violentamente espancada. (Foto: ABBAS MOMANI / AF) Os médicos que atuam naquele hospital, na Cisjordânia, estão acostumados a lidar com pacientes jovens com ferimentos sérios. O Al Hussein fica localizado perto da cidade palestina de Belém, cujas ruas levam a campos de refugiados, postos de controle israelenses e às barreiras que separam territórios ocupados por Israel de áreas habitadas por palestinos — ou seja, zonas de frequentes confrontos e de violência. Mas a história de Israa Ghrayeb era diferente. Era o enredo de uma ...

    Leia mais

    Ideologia de gênero

    Nos dias de hoje, demagogos se apropriaram do preconceito social Por Drauzio Varella, Da Folha de S.Paulo O médico cancerologista Drauzio Varella (Foto: Bruno Santos/Folhapress) Mal começamos a entender a diversidade sexual humana, vozes medievais emergiram das catacumbas para inventar a tal “ideologia de gênero”. Como nunca vi esse termo mencionado em artigos científicos nem nos livros de psicologia ou de qualquer ramo da biologia, fico confuso. Suponho que se refiram a algum conjunto de ideias reunidas por gente imoral, para convencer crianças e adolescentes a adotar comportamentos homossexuais. Será que devo a heterossexualidade à inexistência dessa malfadada ideologia, nos meus tempos escolares? Caso existisse, eu estaria casado com homem? Embora disfarcem, o que esses moralistas de botequim defendem é a repressão do comportamento homossexual que, sei lá por que tormentos psicológicos, lhes causa tamanho horror. Para contextualizar a coluna de hoje, leitor, não falarei de ...

    Leia mais

    Justiça nega que pais alterem nome de filha transgênero após sua morte

    Para desembargadores, eventual pedido de mudança deveria ter sido feito exclusivamente pela própria interessada ainda em vida Por Nathália Cardim, do Metróploles Alessandra Jugnet (Foto: JP Rodrigues/METRÓPOLES) A 2ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) julgou improcedente pedido de alteração de nome feito pelos pais de uma mulher transgênero após sua morte. Segundo os desembargadores, o nome é um direito personalíssimo, logo, eventual mudança caberia exclusivamente à própria interessada em vida. No processo, a mãe dela, Alessandra Jugnet (foto em destaque), 42 anos, e o pai, Pablo Grossi, 38, narram que a filha, Victória Jugnet, 18, nasceu do gênero masculino, mas há muito tempo identificava-se com o feminino e havia adotado o nome social Victória. No entanto, não teve tempo de alterar o nome e o gênero nos registros públicos. Os genitores alegam que estariam apenas formalizando um desejo ...

    Leia mais
    iStock / Getty Images Plus

    Por que usamos o conceito de gênero?

    O conceito de gênero pretende ir muito além da incorporação das mulheres às análises e à teoria Por LAURA BENDA, da Carta Capital  iStock / Getty Images Plus Gênero tem sido, desde a década de 1970, o termo usado para teorizar a questão da diferença sexual. A complexidade deste conceito abrange a ideia de que as distinções baseadas no sexo são fundamentalmente sociais, afastando-se, assim, a noção de naturalização. Além disso, explicita a assimetria nas relações entre homens e mulheres, marcadas pela hierarquização e por dimensões de poder. Ou seja, não se pode compreender um ou outro a partir de um estudo que os considerasse totalmente em separado. Importante ressaltar que a principal contribuição do conceito de gênero tem sido desvendar a amplitude dos papéis sexuais e do simbolismo sexual nas várias sociedades e épocas. No Brasil, o conceito de gênero começou a ser utilizado entre ...

    Leia mais
    Isis Vergilio em série de fotos experimentais (Foto: Christian Braga)

    Sejamos generosos com o tempo: com o seu e com o do outro

    Em sua nova coluna, Isis Vergilio reflete sobre o processo que a levou a compreender que não é preciso atender a todas as demandas, palpitar sobre tudo e se respeitar Por ISIS VERGILIO, da Marie Claire  Isis Vergilio em série de fotos experimentais (Foto: Christian Braga) Mês de julho, mês do meu aniversário, aquele momento em que o Sol adentra leão. Amo! Esses dias, tive encontros muito interessantes e importantes. Um deles com um fotógrafo que me provocou/convidou a me jogar numa experiência. Há tempo eu não participava de um processo criativo, experiência que demanda diálogo, pesquisas, conversas e, por fim, disponibilidade. Conversamos muito sobre tantas coisas que resolvi compartilhar com vocês um pouco desses atravessamentos. Nesse contexto de sociedade, com tudo acontecendo tão rápido, às vezes tenho a sensação de que estamos perdendo a capacidade de sermos generosos com o tempo, com o nosso e ...

    Leia mais
    Ativistas feministas defendem direitos das mulheres durante a passeata Marcha das Vadias na praia de Copacabana (Fernando Frazão/Agência Brasil)

    Mapa interativo centraliza dados sobre violência de gênero no Brasil

    Plataforma permite cruzamento de informações relacionadas a gênero, raça e regiões, estado por estado Por Lu Sudré, Do Brasil de Fato Em 2017, 26.834 mil estupros foram registrados pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) no país, o equivalente a 73 por dia. As mulheres foram vítimas de 89% das violações sexuais. Elas também representam 67% dos registros de violência física no mesmo ano, sendo que o Distrito Federal registrou o maior índice: 75%. Esses são apenas alguns entre os muitos dados apresentados pelo Mapa da Violência de Gênero, lançado neste mês pela organização Gênero e Número, com apoio da Alianza Latinoamericana para la Tecnología Cívica (Altec). A plataforma interativa reúne informações de homicídios, agressões, violências sexuais e físicas contra mulheres, homens e LGBTs em todo território brasileiro. Quem acessa o site mapadaviolenciadegenero.com.br tem a possibilidade de cruzar e explorar várias informações, que podem ser selecionadas de acordo com gênero, raça, ano e ...

    Leia mais
    Close up of a man filling a standardized test form

    Universidade com campi na BA e no CE cancela vestibular para transgêneros e intersexuais após pedido do MEC

    Processo seletivo disponibilizava 51 vagas de cursos de graduações na Bahia e 69 vagas para o Ceará. Presidente Jair Bolsonaro falou sobre cancelamento nesta terça-feira (16), no Twitter. Do G1 BA (Foto: Imagem retirada do site Quero Bolsa) A Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) cancelou o vestibular específico para candidatos transgêneros e intersexuais das unidades da instituição na Bahia e no Ceará, após intervenção do Ministério da Educação (MEC). A informação foi divulgada pelo presidente Jair Bolsonaro, nesta terça-feira (16), no Twitter. (Foto: Reprodução/Twitter) "A Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Federal) lançou vestibular para candidatos TRANSEXUAL (sic), TRAVESTIS, INTERSEXUAIS e pessoas NÃO BINÁRIOS. Com intervenção do MEC, a reitoria se posicionou pela suspensão imediata do edital e sua anulação a posteriori", escreveu o presidente em suas redes sociais. Em nota, o MEC informou que questionou a legalidade do processo ...

    Leia mais
    Candidatos deverão encaminhar na inscrição um texto contando sua história de vida Foto: Dibyangshu Sarkar / AFP

    Universidade federal lança vestibular específico para transgêneros, travestis e intersexuais

    Segundo organizadores, iniciativa é inédita; Unilab oferece 120 vagas em diversos cursos de graduação nas unidades do Ceará e da Bahia Por Paula Ferreira, do O Globo  Candidatos deverão encaminhar na inscrição um texto contando sua história de vida Foto: Dibyangshu Sarkar / AFP A Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) lançou, na terça-feira, um vestibular específico para candidatos transgêneros e intersexuais. A instituição, que é federal, disponibilizará 120 vagas em 15 cursos presenciais da instituição em três campi da Unilab, dois no Ceará e um na Bahia. De acordo com os organizadores,  a iniciativa é inédita no país. As inscrições começam no dia 15 de julho e vão até o dia 24. No edital , a universidade destaca que "poderão concorrer às vagas ofertadas neste edital estudantes transexuais , travestis, pessoas não binárias e intersexuais oriundos de qualquer percurso escolar, e que tenham concluído o ensino médio." A prova ...

    Leia mais
    Página 2 de 399 1 2 3 399

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist