Resultados da pesquisa por 'indígenas'

    Marcha das Margaridas e Indígenas demostram força e resistência, contra atual Governo que retira direitos e conquistas das mulheres

    A Marcha das Margaridas e Indígenas, foi encerrada nesta quarta-feira (14). Em um grande ato tomou conta das ruas da capital no Brasil, ecoando no mundo. A mobilização reuniu mais de 100 mil mulheres de diversos setores, movimentos  e categorias, por soberania popular, democracia, justiça, igualdade e  fim da violência de gênero. Por Mônica Aguiar, Do Blog Monica Aguiar  A mobilização teve a participação da Marcha das Mulheres Indígenas (Foto: Andressa Zumpano/CPT) A grande concentração lilás e vermelha ocorreu entre o Pavilhão do Parque da Cidade e o Congresso Nacional, seguindo pelo Eixo Monumental até o gramado do Senado federal. A Marcha das Margaridas,  teve como eixo  central"Margaridas na Luta por um Brasil com Soberania Popular, Democracia, Justiça, Igualdade e Livre de Violência",  reuniu caravanas de todas as regiões do Brasil e representantes de cerca de 25 países de diferentes continentes, em uma verdadeira ciranda que traduziu  a  força e resistência da luta de todas as mulheres. Combater  as ...

    Leia mais
    FOTO: REPRODUÇÃO/TWITTER

    Mulheres indígenas ocupam prédio do Ministério da Saúde

    Protesto faz parte da primeira edição da Marcha das Mulheres Indígenas, que inaugura semana de manifestações em Brasília Por GIOVANNA GALVANI, da Carta Capital FOTO: REPRODUÇÃO/TWITTER Na manhã desta segunda-feira 12, manifestantes que participam da 1ª Marcha das Mulheres Indígenas, em Brasília, ocuparam parte do prédio do Ministério da Saúde em Brasília, na Explanada dos Ministérios. De acordo com informações do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), a reivindicação é “em defesa do subsistema de saúde indígena”, amparado pela SESAI (Secretaria Especial de Saúde Indígena). Mulheres indígenas ocupam o Ministério da Saúde! A luta é em defesa do subsistema de saúde indígena. Atividade faz parte da 1ª Marcha das Mulheres Indígenas em Brasília. Vídeo: Kamikia Kisedje #marchadasmulheresindigenas #nenhumagotaamais pic.twitter.com/mptAru5FoI — Cimi (@ciminacional) August 12, 2019 Dentro e fora do prédio, os indígenas cantavam e diziam motivações para a manifestação, que tem a saída da atual secretária Silvia Waiãpi, ...

    Leia mais
    Os índios Wajãpi. VICTOR MORIYAMA

    Judeus em defesa dos povos indígenas

    Os índios Wajãpi. (Foto:VICTOR MORIYAMA) Há mais de vinte anos, a terra do povo Waiãpi, no oeste do Amapá, foi finalmente demarcada. Mesmo assim, na última semana (23 de Julho de 2019) a terra foi invadida por um grupo armado que assassinou brutalmente o líder indígena Emyra Waiãpi. Os invasores tomaram a aldeia dos Waiãpi, forçando-os, sob risco de morte, a se concentrar em uma comunidade vizinha. Por Judeus pela Democracia-SP, enviado para o Portal Geledés  A disposição para invadir um território indígena e assassinar um de seus líderes é alimentada por uma série de discursos e ações realizadas pelo governo federal que deslegitimam a vida e a terra dos povos originários. Como não ver no governo um aliado dessa barbárie, quando um dia antes do assassinato de um líder indígena, o presidente enuncia que a missão que dará a seu filho, Eduardo Bolsonaro, como embaixador ...

    Leia mais

    CNBB emite nota sobre situação dos povos indígenas Wajâpi, no Amapá

    A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) acompanha atentamente os desdobramentos da crise socioambiental que vem se agravando e atinge de modo fatal os povos da Amazônia, particularmente os indígenas. Por  ANTONIO CARLOS RIBEIRO, do CNBB Imagem retirada do site CNBB A presidência da CNBB manifesta preocupação com a elucidação da morte do líder da etnia Wajãpi, ocorrida no dia 24 de julho, no Estado do Amapá. Reforça, também, o que o episcopado brasileiro indicou na mensagem divulgada em maio deste ano, em sua 57ª Assembleia Nacional: “Precisamos ser uma nação de irmãos e irmãs, eliminando qualquer tipo de discriminação, preconceito e ódio. Somos responsáveis uns pelos outros. Assim, quando os povos originários não são respeitados em seus direitos e costumes, neles o Cristo é desrespeitado: ‘Todas as vezes que deixastes de fazer isso a um destes mais pequeninos, foi a mim que o deixastes de fazer’ ...

    Leia mais
    Ornamentada. Com acessórios típicos, Cris Pantoja toca samba raíz, coco carimbó e músicas de rituais indígenas Foto- Fábio Guimarães : Agência O Globo

    DJs indígenas militam em favor de igualdade racial e de gênero

    Cris Pantoja e Renata Machado caíram na profissão de paraquedas e hoje fazem voos altos em busca da desconstrução de preconceitos contra suas origens por Priscilla Aguiar Litwak no O Globo Ornamentada. Com acessórios típicos, Cris Pantoja toca samba raíz, coco carimbó e músicas de rituais indígenas Foto- Fábio Guimarães : Agência O Globo Elas são mulheres, mães, indígenas e utilizam a música popular brasileira para militar sobre suas raízes. Niteroienses, Cris Pantoja, de 36 anos, e Renata Machado, a Aratykyra, de 29, não se conhecem pessoalmente, mas têm muito em comum. Tornaram-se DJs por acaso e hoje chamam a atenção não só pelo talento, mas pelo ativismo contra preconceitos e esteriótipos acerca da cultura indígena . Da etnia Sateré-mawé, a mãe de Cris morava numa comunidade ribeirinha, na Amazônia, no Pará, e veio a Niterói em busca de uma vida melhor. Cris conta que cresceu ...

    Leia mais

    Lá na Laje retorna ao Sesc Pompeia com autoras negras e indígenas

    Entre as convidadas confirmadas estão Cidinha da Silva, Eliana Alves Cruz, Igiaba Scego, Futhi Ntshingila, Mirta Portillo, Porsha, entre outras  Por Jessica Balbino, Enviado para o Portal Geledés Enviado para o Portal Geledés Depois de um ano de ações, sob curadoria da jornalista Jéssica Balbino, o clube Lá na Laje retoma as atividades no Sesc Pompeia a partir do dia 26 de junho às 19h30. Com o tema “Resistência, substantivo feminino”, o novo ciclo debate as formas de resistência na literatura e propõe um intercâmbio entre autoras brasileiras e de diferentes partes do mundo, privilegiando as produções feitas por pessoas negras e indígenas. O primeiro encontro recebe a romancista Eliana Alves Cruz, do Rio de Janeiro, autora dos livros “Água de Barrela” e “O crime do cais do valongo” e Cidinha da Silva, autora de mais de 10 títulos, entre eles “#ParemdeNosMatar”, “Um exu em Nova York” e “Exuzilhada”. O bate-papo, que recebe o nome de “Paraísos ...

    Leia mais

    Canadá admite ter sido cúmplice de ‘genocídio racial’ de mulheres indígenas

    O Canadá foi cúmplice de um "genocídio racial" contra mulheres indígenas, segundo um extenso relatório produzido pelo próprio governo canadense. Da BBC  Foto: REUTERS O texto, divulgado na segunda-feira (03/06) cita dados de uma pesquisa mostrando que as mulheres indígenas tinham 12 vezes mais chances de serem mortas ou desaparecerem do que outras mulheres no Canadá. Produzido ao longo de três anos, o relatório de 1.200 páginas apresenta mais de 200 recomendações, entre elas um chamamento para todos os canadenses ajudarem a acabar com a violência, inclusive aprendendo a história indígena. O relatório constatou que "as violações e abusos persistentes e deliberados dos direitos humanos dos indígenas são a causa básica por trás das taxas de violência do Canadá". Baseado em audiências e pesquisas, entrevistas sobre sobre violência desproporcional enfrentada por mulheres e meninas indígenas no Canadá, o estudo culpa o colonialismo arraigado e a falta ...

    Leia mais
    Ro’Otsitsina Xavante no Acampamento Terra Livre em Brasília. (Foto: LUCAS LANDAU)

    “Dizer que nós mulheres indígenas não enfrentamos violência de gênero é mentira”

    Porta-voz do movimento das mulheres indígenas, Ro’Otsitsina Xavante conta como elas estão se organizando para combater o machismo nas aldeias Por MARINA ROSSI, do El País  Ro’Otsitsina Xavante no Acampamento Terra Livre em Brasília. (Foto: LUCAS LANDAU/El País ) Mulheres indígenas de todo o país sairão em marcha pela primeira vez para chamar a atenção para questões de gênero de seus povos. A decisão foi tomada durante o Acampamento Terra Livre, que terminou na última sexta-feira na capital federal. Elas se juntarão à Marcha das Margaridas, manifestação anual que ocorre todo o mês de agosto em Brasília, liderada por trabalhadoras rurais. “Queremos compor com as Margaridas para mostrar aliança”, contou Ro’Otsitsina Xavante, que, na diversidade do movimento de mulheres indígenas, é uma de suas porta vozes. Durante o acampamento, as "parentas", como elas chamam umas às outras, realizaram uma plenária para debater suas principais demandas. Organizaram-se separadamente por ...

    Leia mais

    Ministro anuncia abertura de terras indígenas para mineração a estrangeiros durante o Carnaval

    Almirante Bento Albuquerque disse que os povos indígenas serão ouvidos, mas não terão autonomia para vetar a instalação de minas de exploração de minério Da Revista Fórum  (Foto: DANIEL FERREIRA/METRÓPOLES) Com toda a atenção voltada para a maior festa popular do mundo, o ministro de Minas e Energia, o almirante Bento Albuquerque anunciou nesta segunda-feira (4) de Carnaval, a abertura de terras indígenas para empresas privadas de mineração, em evento no Canadá. Bento Albuquerque disse que os povos indígenas serão ouvidos, mas não terão autonomia para vetar a instalação de minas de exploração de minério. Para Albuquerque, o caminho é abrir as terras indígenas para empresas de forma que, segundo disse, “traga benefícios para essas comunidades e também para o país”. Segundo reportagem de Marcos de Moura e Souza, no jornal Valor Econômico desta quarta-feira (6), o almirante participou de um dos principais eventos globais da mineração, ...

    Leia mais

    As memórias de indígenas do Brasil eternizadas para as futuras gerações… na Noruega

    Num país em que o extermínio do seu povo e da sua história já foi naturalizado, o Museu da Pessoa leva para um arquivo mundial digital a história de algumas lideranças dos povos originais. Por que não aprendemos nada com nossas tragédias? Por KAREN WORCMAN, Do El País Povo Krenak. ACERVO PLINIO AYROSA /USP PIB SOCIOAMBIENTAL)   2019 é, segundo a ONU, o ano internacional das línguas indígenas. A justificativa é de que as línguas importam para o desenvolvimento, a construção da paz e a reconciliação. Por incrível que pareça, começamos, no Brasil, esse mesmo ano com um governo eleito que nega a legitimidade das demarcações das terras indígenas no Brasil e com a tragédia de Brumadinho, que repetiu Mariana, ao descarregar resíduos de minério sobre cidades, rios e campos, matando pessoas e todo tipo de vida aquática e terrestre. 2019 pode também ser chamado, no Brasil, de Ano do Esquecimento, pois, ironicamente, ...

    Leia mais
    Spike Lee pula no pescoço do ator Samuel L. Jackson ao aceitar o Oscar de melhor roteiro adaptado por 'Infiltrado na Klan'

    Ao receber prêmio de roteiro adaptado, Spike Lee lembra escravidão e violência contra negros e indígenas nos EUA

    O cineasta de 'Infiltrado na Klan', pulou no pescoço do apresentador, o ator Samule L. Jackson no O Globo   Spike Lee pula no pescoço do ator Samuel L. Jackson ao aceitar o Oscar de melhor roteiro adaptado por 'Infiltrado na Klan' Foto- VALERIE MACON : AFP Depois de fazer homenagem a "Faça a coisa certa" (1989) no tapete vermelho, Spike Lee repetiu a dose no palco do Dolby Theatre, em Los Angeles, durante discurso de agradecimento ao Oscar de melhor roteiro adaptado por "Infiltrado na Klan". É o primeiro Oscar da carreira de Lee por um filme; antes, o diretor só havia recebido uma estatueta honorária, em 2015, pelo conjunto de sua obra. O cineasta, que ao subir no palco pulou no pescoço do ator Samuel L. Jackson, começou pedindo para não cortarem o microfone, enquanto ele estivesse falando. Depois lembrou a escravidão nos Estados ...

    Leia mais
    Danilo Ferreira, da etnia Tupinikim, no Espírito Santo, vive há 8 meses em Brasília — Foto: Marília Marques/G1

    Indígenas e gays: jovens contam como é ser LGBT dentro e fora das aldeias

    Grupo se reúne na UnB para debater o tema; noção de pecado foi 'herança das igrejas', dizem. Nas aldeias, ser homossexual implica mudança em papel social. Por Marília Marques, do G1 Danilo Ferreira, da etnia Tupinikim, no Espírito Santo, vive há 8 meses em Brasília — Foto: Marília Marques/G1 Aos 19 anos, Danilo Ferreira deixou a família na aldeia de 3 mil habitantes – no interior do Espírito Santo – para viver e estudar em Brasília. Na capital há oito meses, o jovem da etnia Tupinikim diz que as mudanças não foram só geográficas, mas de "descobertas e aprendizados sobre si mesmo". Além de indígena, Danilo é homossexual assumido e ativista LGBT. Uma vez por semana, ele se reúne com outros estudantes com o mesmo perfil, na Universidade de Brasília (UnB), para falar sobre identidade e sexualidade – e como atualizar esses conceitos nas próprias aldeias. ...

    Leia mais
    Imagem: Fundação Leman

    Fundação Lemann: Programa apoiará pessoas de baixa renda, negros e indígenas que sonham em estudar fora e voltar para melhorar o Brasil

    Oportunidade para todos e todas. Sonhar e ter a chance de realizar. Chegar cada vez mais longe. Sabemos que para essa trajetória ser real precisamos diminuir diversas barreiras de desigualdades. A Fundação Lemann acredita e trabalha para que o Brasil seja assim: inclusivo, avançado e com caminhos para concretizar todos os tipos de projetos de vida. no Fundação Lemann Imagem: Fundação Lemann Pensando nisso, lançamos uma nova iniciativa que é o Ponte de Talentos, um programa que busca promover mais equidade racial e econômica em programas de pós-graduação nas melhores universidades do Estados Unidos. Para isso, o programa apoiará até 20 pessoas, valorizando especialmente os candidatos de baixa renda, negros e indígenas. As inscrições acontecem entre 15 de janeiro e 10 de fevereiro e para participar é preciso ter concluído uma graduação, trabalhar ou ter interesse em impacto social, além de estudar temas relacionados à educação, saúde, ...

    Leia mais
    Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

    Declaração de deputado do Rio sobre indígenas causa indignação na Bolívia

    A Bolívia reagiu com indignação, neste sábado, às declarações do deputado estadual do Rio de Janeiro Rodrigo Amorim (PSL), que afirmou que "quem gosta de índio, que vá para a Bolívia, que além de ser comunista ainda é presidida por um índio". por AFP no Folha de São Paulo Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil "Lamentamos o ressurgimento da ideologia de supremacia racista. Perante a intolerância e a discriminação, nós povos indígenas promovemos o respeito e a integração. Temos os mesmos direitos porque somos filhos da mesma Mãe Terra", escreveu o presidente boliviano, Evo Morales, de origem indígena, em sua conta de Twitter, sem citar o deputado. Segundo o jornal O Globo, Amorim, do partido do presidente Jair Bolsonaro e que foi o deputado estadual mais votado do Rio de Janeiro, fez essas declarações ao se referir à Aldeia Maracanã, um terreno onde até 1977 funcionou ...

    Leia mais

    Aline Lourena, a cineasta que coloca mulheres negras e indígenas como protagonistas

    Para ela, negras e indígenas são protagonistas em todas as etapas da cadeia criativa: "As pessoas precisam se entender num mundo onde elas passam a protagonizar as próprias histórias." Por Lola Ferreira Do HuffPost Brasil VALDA NOGUEIRA/ESPECIAL PARA O HUFFPOST BRASIL Aline Lourena é a 281ª entrevistada do "Todo Dia Delas", um projeto editorial do HuffPost Brasil. Aos três anos de idade, Aline Lourena já dava sinais de sua veia artística nos passos de dança e balé que aprendia nas aulas. Aos 16 anos, ouviu que o balé clássico não era para ela por causa da sua estatura. Decidiu ser atriz, mas quando percebeu que o mercado era muito fechado, tomou outro rumo. Decidiu que ela mesma iria escrever e dirigir as próprias produções e, enfim, participar delas. Hoje, aos 32 anos, ela mantém há 10 anos a empresa TheLírios, uma agência de conteúdo audiovisual criativo com foco na mulher negra ...

    Leia mais

    Unicamp inicia viagem de 3,5 mil km para ampliar inclusão de indígenas com vestibular inédito

    Pela 1ª vez uma universidade pública paulista vai tão longe com processo seletivo específico de cotas. G1 acompanha comissão até São Gabriel da Cachoeira (AM), cidade mais indígena do país. Por Lana Torres Do G1 Foto: G1 Uma comitiva da Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) embarcou nesta terça-feira (27) no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), para uma viagem histórica até o município de São Gabriel da Cachoeira (AM), o mais indígena do Brasil. A cidade amazônica e outras cinco pelo Brasil receberão no próximo domingo (2) o primeiro vestibular indígena da universidade. O G1 e a EPTV acompanham a jornada para uma série de reportagens especiais sobre o tema, que serão publicadas no decorrer da semana. Pela primeira vez, a Comvest percorre a distância física de 3,5 mil quilômetros em busca de reduzir distâncias sociais que impossibilitam o acesso mais inclusivo e plural aos bancos da ...

    Leia mais
    No Canadá, a esterilização forçada era tida como uma prática extinta havia décadas DAVID GOLDMAN AP

    A esterilização forçada de mulheres indígenas canadenses: um assunto muito recente

    Essa prática acabou oficialmente em 1973, mas investigações e testemunhos indicam casos posteriores. Uma senadora pede que seja feito um estudo para conhecer seu verdadeiro alcance em nível nacional Por JAIME PORRAS FERREYRA, do El PAÍS  No Canadá, a esterilização forçada era tida como uma prática extinta havia décadas (Foto: DAVID GOLDMAN/AP) As esterilizações forçadas de mulheres indígenas no Canadá cessaram oficialmente nos anos setenta, mas investigações e testemunhos indicam que esses procedimentos continuaram sendo praticados décadas depois, e teme-se que ainda existam casos. A senadora Yvonne Boyer pediu a seus colegas legislativos que seja realizado um estudo para conhecer o alcance real dessa prática em nível nacional. “Muitas mulheres do país todo entraram em contato comigo pedindo ajuda”, afirmou Boyer no dia 11 à agência de notícias The Canadian Press. A senadora mencionou a tragédia de Liz, obrigada a abortar e a se submeter a uma ligadura de trompas em ...

    Leia mais

    Americanos elegem primeiros deputados muçulmanos e indígenas

    Primeiro governador abertamente gay foi outro marco; social-democrata Alexandria Ocasio-Cortez é eleita por Nova York por Henrique Gomes Batista no O Globo Candidata democrata Ilhan Omar, eleita para o Congresso americano pelo estado de Minnesota Foto- BRIAN SNYDER : REUTERS Os americanos elegeram nesta terça-feira as duas primeirasdeputadas federais muçulmanas , ambas democratas . Outros marcos históricos são a eleição do primeiro governador asumidamente gay e as primeiras congressistas de origem indígena. Conheça abaixo quem são estes candidatos que se saíram vitoriosos nas eleições de meio de mandato realizadas ontem. Deputadas muçulmanas Democrata Ilhan Omar celebra vitória nas eleições legislativas de meio de mandato de 2018 Foto- ERIC MILLER : REUTERS Ilhan Omar representará o estado de Minnesota e Rashida Tlaib, Michigan. Omar, de origem somali, também é a primeira representante federal negra do estado de Minnesota. Ambas tiveram mais de 70% dos ...

    Leia mais
    APIB COMUNICAÇÃO

    Bebê morto com tiro na cabeça é um cruel símbolo da situação dos povos indígenas no Brasil

    Relatório do Conselho Indigenista Missionário critica "sucateamento" da Funai, comandada por interesses "anti-indígenas" Por GIL ALESSI, do El Pais  APIB COMUNICAÇÃO O pequeno Cirleudo Cabral Monteza Manchineri, de um ano de idade, dormia no colo da mãe confortavelmente apesar do balanço da pequena embarcação a motor. A viagem já durava horas. A família da etnia Manchineri havia partido da aldeia São Paolino, localizada na Boca do Acre, Amazonas, descido o rio Purus e entrado em um dos seus braços, o Iaco. Por volta das 22h eles se aproximavam do pequeno porto de Feira dos Colonos, na cidade acreana de Sena Madureira. O pai do bebê apontava uma lanterna para a barranca quando recebeu ordens para apagar a luz. Sem ter como atracar na escuridão, ele ignorou o comando. O barco foi recebido à bala. Uma delas acertou a cabeça de Cirleudo, que foi socorrido, mas chegou morto ao hospital. ...

    Leia mais

    ‘Nïïma‘: histórias de travestis indígenas serão contadas em documentário

    No país que mais mata LGBTs no mundo, o preconceito não está presente apenas nas cidades. Do Hypeness Para mostrar uma face pouco conhecida dessa história, o próximo filme da cineasta Flávia Abtibol irá contar as histórias de travestis indígenas, falando sobre a sensação de pertencimento nas aldeias sob o olhar das questões de gênero. O documentário “Nïïma” ainda está na fase de roteiro e já foi selecionado para financiamento pelo Itaú Cultural Rumos 2017-2018. O projeto aborda a história de índios da etnia Tikuna que vivem na tríplice fronteira entre Brasil, Colômbia e Bolívia. Foto: Flávia Abtibol/Reprodução Facebook “Durante dois meses do ano (junho e julho), eles animam as festividades religiosas locais através de espetáculos de canto e dança. Nos outros dez meses, são subjugados pela família e pela comunidade“, descreve o texto do projeto enviado ao Rumos. Em entrevista ao site Amazônia Real, Flávia diz nunca ter vivenciado nenhum caso explícito ...

    Leia mais
    Página 2 de 150 1 2 3 150

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist