Resultados da pesquisa por 'bolsa familia'

    tereza-campello

    Ministra diz que Bolsa Família contribuiu para redução da mortalidade infantil no país

    A maior redução nas taxas de mortalidade infantil no país é uma das principais consequências do Programa Bolsa Família, que completa dez anos de existência, de acordo com a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello. Jorge WamburgRepórter da Agência Brasil "A mortalidade infantil no Brasil diminuiu 40% e, no Nordeste, 50% nesse período, e 20% se devem ao Bolsa Família", disse a ministra, que destacou ser esse um dos resultados mais importantes do programa e que comprovam o êxito da iniciativa do governo federal para beneficiar as famílias de baixa renda. A ministra apresentou os dados ao participar hoje (5) de um debate na Escola Nacional de Administração Pública (Enap) sobre o programa de transferência de renda do governo federal. Atualmente, os valores dos benefícios pagos pelo Bolsa Família variam de R$ 32 a R$ 306, de acordo com a renda mensal da família por pessoa, ...

    Leia mais
    bolsafamilia

    Bolsa Família: Dez anos, 50 milhões de brasileiros

    Uma década é um período muito curto na história de um país. Mas foi o suficiente para consolidar uma forma simples de promover, a baixo custo, a inclusão social e econômica de pessoas que viviam à margem dos processos de desenvolvimento do Brasil. Abandonados à própria sorte, sem atrativos “com valor de mercado”, esses brasileiros permaneceriam acorrentados à armadilha da pobreza que se reproduz geração após geração. Para interromper esse ciclo, era necessária a ação do Estado. Ela veio em 20 de outubro de 2003, com a criação do Programa Bolsa Família. Foi a primeira grande incursão do país em políticas sociais centradas de fato na pobreza – mudança que requereu doses incomuns de coragem e vontade política. Afinal, embora nossa Constituição tenha entre seus princípios fundamentais o da erradicação da pobreza, a tendência de culpar o pobre por sua condição ainda era bastante enraizada, gerando forte oposição inicial ao programa. Dez ...

    Leia mais
    bolsa-familia

    Por emprego, mulheres deixam o Bolsa Família

    Depois de quatro anos como beneficiária do Bolsa Família, a família da ex-dona de casa e agora pedreira Simone Nunes Vieira, 31 anos, vai trocar o auxílio mensal de R$ 166 por uma renda próxima a R$ 2 mil. Esta é a renda que ela e o marido Luiz, funcionário do depósito de uma empresa de materiais, passam a auferir com os empregos atuais em Guaíba, cidade para a qual mudaram há três anos, vindos de Camaquã, também no Rio Grande do Sul. "Nosso próximo sonho agora é conquistar a casa própria", revela Simone, manifestando a intenção de se cadastrar em outro programa do governo federal, o Minha Casa, Minha Vida. Na nova fase, o casal terá de deixar os filhos de nove, oito e dois anos com uma tia das crianças e uma vizinha. Para conquistar o primeiro emprego com carteira assinada, Simone, que estudou até a oitava série, ...

    Leia mais
    ministra

    Não se discute mais quem é contra ou a favor do Bolsa Família, diz ministra

    Episódio envolvendo boatos sobre fim do programa, observa Tereza Campello, fizeram com que ministério tomasse providências como monitoramento de saques Passados dez anos da criação do Bolsa Família, o programa alcançou avanços indiscutíveis e deve ser mantido como política de Estado e não de um governo ou partido. A avaliação é da ministra Tereza Campello, à frente do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, que fala em estudos científicos sobre o impacto do programa no País. “Não estamos mais discutindo o Bolsa Família do ponto de vista conceitual. Não é mais quem é a favor e quem é contra. Temos estatísticas sobre o impacto na mortalidade infantil, no desempenho escolar entre as crianças, no empoderamento das mulheres, na organização dessas famílias, na manutenção dessas famílias no campo”, disse em entrevista a CartaCapital. “Acho difícil alguém hoje defender acabar com o Bolsa Família.” Passada a polêmica em torno dos boatos ...

    Leia mais
    Não se discute mais quem é contra ou a favor do Bolsa Família, diz ministra

    Não se discute mais quem é contra ou a favor do Bolsa Família, diz ministra

      por Marsílea Gombata  Episódio envolvendo boatos sobre fim do programa, observa Tereza Campello, fizeram com que ministério tomasse providências como monitoramento de saques. Passados dez anos da criação do Bolsa Família, o programa alcançou avanços indiscutíveis e deve ser mantido como política de Estado e não de um governo ou partido. A avaliação é da ministra Tereza Campello, à frente do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, que fala em estudos científicos sobre o impacto do programa no País. “Não estamos mais discutindo o Bolsa Família do ponto de vista conceitual. Não é mais quem é a favor e quem é contra. Temos estatísticas sobre o impacto na mortalidade infantil, no desempenho escolar entre as crianças, no empoderamento das mulheres, na organização dessas famílias, na manutenção dessas famílias no campo”, disse em entrevista a CartaCapital. “Acho difícil alguém hoje defender acabar com o Bolsa Família.” Passada a polêmica em ...

    Leia mais
    vozesdobolsafamilia

    Vozes do Bolsa Família – Contra o estigma da pobreza

    O livro 'Vozes do Bolsa Família – Autonomia, dinheiro e cidadania' traz pesquisa que mergulha no universo dos beneficiários do programa do governo Durante os protestos de junho, alguns cartazes pediam a revogação do direito de voto dos beneficiários do programa Bolsa Família. Tratava-se de um eco dos preconceitos veiculados nas redes sociais depois das eleições de 2010, segundo os quais Dilma só se elegera por causa dos votos das famílias beneficiárias, alegação fartamente desmontada por analistas eleitorais. É provável, contudo, que o BF tenha contribuído para a perda de influência de políticos que aproveitavam a dependência de eleitores extremamente pobres para formar clientelas com favores eventuais e personalizados, financiados com recursos públicos. O caráter universalista e regular do BF despersonifica o benefício e o transfere do registro da caridade pessoal para o campo da institucionalidade de Estado. A desinformação não se restringe ao campo das paixões políticas. Empresários já ...

    Leia mais
    janio-quadros-02-size-620-600x337

    Quem recebe Bolsa Família deve votar?

    A pergunta da Veja é um monumento ao cinismo. Há uma cena que conta muito do Brasil nas memórias que o jornalista Carlos Castelo Branco, o Castelinho, escreveu sobre o curto período em que foi assessor do presidente Jânio Quadros, no começo da década de 1960. Jânio vinha sendo duramente criticado pela imprensa, o Estadão à frente. (Não este jornal enfermiço de hoje, mas o Estadão poderoso de sessenta anos atrás.) Jânio programou uma fala em cadeia nacional. Castelinho foi checar a sala em que ele falaria, e encontrou uma edição dominical do Estadão, repleta de cadernos. "Favor não mexer", dizia um bilhete escrito por Jânio. Na fala, Jânio brandiu o jornal e disse que tudo ali era pago pelo contribuinte. As empresas jornalísticas não pagavam imposto pelo papel, gozavam de empréstimos a juros maternos e se ficavam inadimplentes perante o Banco do Brasil quitavam com anúncios. Bem, para encurtar, ...

    Leia mais
    bolsa-familia-brasil

    Bolsa Família deveria ser direito constitucionalizado, defende socióloga

    Para autora do livro Vozes do Bolsa Família, programa ajuda a reabilitar autoestima das beneficiadas   Uma das maiores vitrines dos governos Lula e Dilma Rousseff, o Bolsa Família deveria ser um direito constitucionalizado e não apenas um programa social. Quem defende a ideia é a socióloga Walquiria Domingues Leão Rego, professora da Unicamp e autora do livro Vozes do Bolsa Família (Editora Unesp), escrito em parceria com o professor de filosofia da UFSC Alessandro Pinzani. “O Bolsa Família não deveria ser um programa de governo, mas uma política de Estado, assim como o salário mínimo”, explica Walquiria. O livro tem como foco a experiência das mulheres titulares do benefício. Além de ter sido responsável pela retirada de mais de 36 milhões de brasileiros da pobreza extrema, o programa completa dez anos com o mérito de ter dado às suas beneficiárias um pouco mais de dignidade e autoestima. “Essa pesquisa ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Por que o programa Bolsa Família desperta tanto ódio de classe? por Fátima Oliveira

    Eu não tinha a dimensão do ódio de classe contra o Bolsa Família. Supunha que era apenas uma birra de conservadores contra o PT e quem criticava o Bolsa Família o fazia por rancor de classe a Lula, ou algo do gênero, jamais por ser contra pobre matar a sua fome com dinheiro público. Por: Fátima Oliveira Idiota ingenuidade a minha! A questão não é de autoria, mas de destinatário! Os críticos esquecem que a fome não é um problema pessoal de quem passa fome, mas um problema político. E Lula assumiu que o Brasil tem o dever de cuidar de sua gente quando ela não dá conta e enquanto não dá conta por si mesma. E Dilma honra o compromisso. Estou exausta de tanto ouvir que não há mais empregada doméstica, babá, “meninas pra criar”, braços para a lavoura e as lidas das fazendas que não são agronegócios... E ...

    Leia mais
    bolsa familia2

    Quem é contra o Bolsa Família ou é mal-intencionado, ou está mal-informado

      Sempre que a oportunidade aparece, ressuscita a campanha contra o Bolsa Família. Seu objetivo não é acabar com o benefício. É tão impossível quanto acabar com o salário mínimo, o Natal, o nascer do sol. As metas são outras: manter o Bolsa Família com o menor valor possível, enxovalhar a reputação de quem o recebe, influenciar a opinião pública para que se torne politicamente difícil a criação de outros benefícios semelhantes, e bater no governo. A quem interessa? Aos que têm outros destinos para o dinheiro dos nossos impostos. por André Forastieri Recentemente, a correria por conta dos boatos sobre o fim do Bolsa Família ressuscitou os zumbis de sempre. As questões habituais se arrastaram para fora da tumba: o Bolsa Família é bom? É justo? Não é um estímulo oficial à vagabundagem e à procriação destrambelhada? Não seria melhor deixar de lado essa política assistencialista, e focar na geração ...

    Leia mais
    telemarketing

    Boataria do Bolsa Família foi orquestrada, criminosa e via telemarketing

    Desde o começo da semana que a empresa Interagentes, de forma independente, vem realizando uma apuração do que aconteceu na boataria do Bolsa Família. Desde terça-feira à tarde, que havia ficado claro que o boato teria se disseminado por fora da Internet. Os primeiros comentários realizados pela pesquisa na rede não anunciavam o fim do programa, mas comentavam que havia muita gente em frente a agências da CEF. Ou seja, o que se espalhava já era a repercussão do evento. Há pouco, a Polícia Federal anunciou que o boato teria se disseminado a partir de uma operação de telemarketing. Uma mensagem anunciando o fim do programa Bolsa Família foi replicada milhares de vezes. Agora a PF tenta descobrir quem contratou os serviços de telemarketing e se, de fato, existe algum grupo com interesse político-eleitoral por trás da tentativa de se assustar os beneficiários do Bolsa Família. A polícia também vai ...

    Leia mais
    banner 41971

    O alerta do Bolsa Família: quem sabe faz a hora – Saul Leblon

    Uma dimensão negligenciada do boato sobre a extinção do Bolsa Família foi a mobilização instantânea de 900 mil pessoas, detentoras do benefício em 13 estados. O alarme falso, de natureza e origem ainda indefinidas, foi orquestrado, sobretudo, no Norte e Nordeste do país. Mais de R$ 150 milhões em benefícios seriam sacados nessas regiões. Tudo em 48 horas; num fim de semana. O valor significativo mereceu destaque. As suspeitas quanto à origem da mentira produziram vapor. Mas o potencial político da mobilização de dezenas de milhares de pessoas tocadas pela ameaça a um direito adquirido, persistiu na sombra. Não deveria. Essa foi a primeira manifestação conjunta, não eleitoral, de um universo de brasileiros considerado uma esfinge política à direita e à esquerda. Se foi um ensaio de coisa pior, certamente a octanagem da amostra está sendo analisada com cuidado por quem de direito. Ainda que as investigações desqualifiquem tal suspeita, ...

    Leia mais
    bolsa familia

    Pesquisa revela: Bolsa Família teve impacto na queda da mortalidade infantil

      Brasília – Uma pesquisa feita para avaliar os impactos do Programa Bolsa Família nas taxas de mortalidade infantil mostra redução de 17% na mortalidade de crianças menores de 5 anos, entre 2004 e 2009. A pesquisa foi feita com dados de cerca de 50% dos municípios brasileiros e revela que o programa contribuiu, principalmente, para a redução dos óbitos em decorrência da desnutrição. A pesquisa registra que o Programa Saúde da Família também contribuiu para a queda dos números. Os dados apontam que a condicionalidade do Bolsa Família de determinar que as crianças estejam com o cartão de vacinação em dia foi um ponto importante, já que aumentou a cobertura de imunização contra doenças como sarampo e pólio. O aumento da renda das famílias beneficiadas, que ampliaram o acesso a alimentos e bens relacionados à saúde, também é citado. Esses fatores foram destacados pela ministra do Desenvolvimento Social e ...

    Leia mais
    boato-bolsa-familia

    Bolsa Família: Telefonemas e blogs foram usados para espalhar mentira

    Boato sobre Bolsa Família exigiu aparato amplo e “profissional”. Relatos das vítimas revelam que três instrumentos foram usados para difundi-lo: internet, telefone e “boca a boca” Eduardo Guimarães, Ainda há pouco o que dizer de concreto sobre a origem do boato literalmente criminoso de que o programa Bolsa Família seria suspenso, mas, preliminarmente, pode-se tirar algumas conclusões interessantes desse episódio. Em primeiro lugar, o fato de que o boato expôs a importância do benefício para um setor extremamente amplo da sociedade. Para mensurar a importância do programa, basta dizer que 13 milhões de famílias (um contingente de cerca de 50 milhões de brasileiros) são beneficiadas pelo seu orçamento de quase 25 bilhões de reais. As multidões que, angustiadas, foram arrastadas às agências da Caixa Econômica Federal pela informação falsa mostram que qualquer grupo político que, no poder, tente desidratar o programa para atender ao clamor da mídia conservadora, está fadado ...

    Leia mais
    bolsa-família-boato1

    Dilma garante que o pagamento do Bolsa Família não será suspenso

    Nesta segunda-feira (20), a presidenta Dilma Rousseff cumpre agenda em Pernambuco. Na ocasião, Dilma afirmou que o pagamento do programa Bolsa Família não será suspenso e que o compromisso de garantir o direito à cidadania no Brasil é forte, profundo e definitivo. A presidenta afirmou, ainda, que a Polícia Federal investigará a origem do boato.   Estudo do Ipea mostra que Bolsa Família não leva beneficiário à acomodação Estudantes do Bolsa Família têm aprovação maior Governo federal desmente boato sobre suspensão do Bolsa Família Perfil de pobreza muda em dez anos do programa Bolsa Família Bolsa Família: mais de 1,6 milhão de casas abriram mão do benefício  

    Leia mais
    bolsa-familia-2-abre-fotao-18-5-2013

    Governo federal desmente boato sobre suspensão do Bolsa Família

    Informação sobre fim do benefício gerou tumulto em estados do Nordeste.Programa beneficia 13,8 milhões de famílias no país com repasse de dinheiro. Por meio de nota oficial divulgada na noite deste sábado (18), o governo federal desmentiu boatos sobre a suspensão de pagamentos do Bolsa Família, programa social de transferência de renda que beneficia 13,8 milhões de famílias em todo o país - veja abaixo a íntegra da nota. Informações sobre o fim do pagamento do benefício geraram tumultos em estados do Nordeste, como Alagoas, Paraíba e Maranhão. Nesses locais, beneficiários correram às lotéricas após o boato de que o rebecimento de valores só seria feito até este sábado. "O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, MDS, informa que não há qualquer veracidade nos boatos relativos à suspensão ou interrupção dos pagamentos do Programa Bolsa Família. O MDS reafirma a continuidade do Bolsa Família, assegura que o calendário de pagamentos divulgado anteriormente está ...

    Leia mais
    Programa-Bolsa-Familia

    Estudantes do Bolsa Família têm aprovação maior

    Realidade socioeconômica é crucial para os resultados escolares Divulgação/BOLSA FAMILÍA Estudantes beneficiados pelo Bolsa Família, que estão entre os mais pobres do Brasil, tiveram mais sucesso escolar no ensino médio do que a média do País. Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social, as taxas de aprovação (principal índice que mede o desempenho educacional) desse grupo são maiores desde 2008, quando comparadas com o geral. A evasão também é menor. Tradicionalmente, a realidade socioeconômica é crucial para os resultados escolares. Mas, como a contrapartida do programa do governo federal é que as famílias mantenham os filhos na escola, há um impacto imediato nas taxas de abandono. Em 2011, enquanto a média de abandono no País era de 10,8%, essa taxa entre os alunos do Bolsa Família ficou em 7,2%. Uma diferença de um terço. Além de não abandonarem a escola esses alunos estão sendo menos reprovados. ...

    Leia mais
    bolsa familia

    Bolsa Família: mais de 1,6 milhão de casas abriram mão do benefício

      Em quase uma década, 1,69 milhão de famílias de beneficiários do Bolsa Família saíram espontaneamente do programa, depois de declarar que tinham renda familiar acima do limite permitido, que é de R$ 140 mensais por pessoa. O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome diz desconhecer, porém, quantas dessas pessoas de fato saíram porque conseguiram emprego e passaram a ganhar mais. O secretário nacional de Renda de Cidadania, Luís Henrique de Paiva, enfatiza que esses 1,69 milhão de beneficiários prestaram informações voluntariamente, durante a atualização cadastral, feita a cada dois anos pelas prefeituras. Segundo ele, o governo não sabe é se as pessoas passaram a ter mais renda ou ocorreu uma diminuição do número de integrantes da família, o que fez crescer a renda per capita. — O Brasil ainda não tem um Big Brother para saber, caso a caso, o que aconteceu — diz Paiva. Em relação ...

    Leia mais
    bolsa familia

    Estudo do Ipea mostra que Bolsa Família não leva beneficiário à acomodação

    O auxílio financeiro dado às famílias em situação de extrema pobreza pelo Programa Bolsa Família não desestimula os favorecidos a buscar emprego ou a se tornar empreendedores. A conclusão é do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), após análise do microempreendedorismo brasileiro. "O Bolsa Família não produz o chamado efeito preguiça ou de acomodação. Prova disso é que boa parte dos beneficiados é empreendedora e está formalizada", disse Rafael Moreira.   Segundo pesquisa, programa não produz o efeito de acomodação nos beneficiados. Foto: Alex Pimentel Ele é um dos pesquisadores sobre microempreendedor individual – pessoa que trabalha por conta própria, que se legaliza como pequeno empresário de um negócio com faturamento máximo de R$ 60 mil por ano. Este tipo de empreendedor tem no máximo um empregado contratado, recebendo salário mínimo ou o piso da categoria. A publicação Radar, divulgada nesta terça-feira (7) pelo Ipea, relata que 7% dos empresários individuais são também beneficiados pelo ...

    Leia mais
    ESPECIAL-OS-10-ANOS-DO-PROGRAMA-BOLSA-FAMILIA

    Perfil de pobreza muda em dez anos do programa Bolsa Família

    Casas dos atuais beneficiários têm paredes de barro e telhado de palha com antena parabólica, máquina de lavar roupa e computador Adultos desdentados, crianças na escola. Não faltam celulares e antenas parabólicas em casas de paredes de barro, telhado de palha e chão de terra. Mas os lares de quem recebe Bolsa Família também retratam uma mudança no perfil da pobreza brasileira: casas foram ampliadas e reformadas. Muitas passaram a ter piso de cerâmica, forro no teto e eletrodomésticos de todo tipo, como geladeira com freezer, máquina de lavar roupa, forno de micro-ondas e computador com conexão de banda larga na internet. Em Formosa (GO), a 70 quilômetros de Brasília, a empregada doméstica Doraci Pinto de Melo paga R$ 50 por mês pela conexão de internet. Suas filhas de 14 e 16 anos são as que mais usam o computador: para fazer trabalhos escolares e acessar o Facebook. No fim ...

    Leia mais
    Página 3 de 69 1 2 3 4 69

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist