Resultados da pesquisa por 'Jogos Olímpicos'

    A história afro-americana finalmente ganha o seu museu

    Instituição, a ser inaugurada pelo presidente Obama, levou um século para virar realidade Por CRISTINA F. PEREDA, do El Pais  Darkus Burke Freeland recordava que seu pai, Jesse, ganhou um violino do homem a quem pertencia. Seu trabalho como escravo era divertir o seu dono, sua família e seus convidados. Graças a uma doação feita por seus descendentes, o violino agora é parte dos mais de 4.000 objetos que retratam a história e a cultura afro-americanas, no primeiro museu dos EUA dedicado à trajetória dessa comunidade, da escravidão ao Governo Obama. O Museu Nacional de História e Cultura Afro-Americana, a ser inaugurado no próximo dia 24 pelo primeiro presidente afro-americano da história, levou mais de um século para abrir suas portas, desde que em 1915 um grupo de veteranos afro-americanos da Guerra Civil propôs uma iniciativa para preservar suas contribuições à nação. O acervo ficará exposto num lugar privilegiado, a avenida ...

    Leia mais

    Primavera Afro aumenta consciência negra e discute Olimpíadas no Rio

    O dia 10 de setembro marcou o início da Primavera Afro e a 6ª edição da Feira Crespa, cujo objetivo é reconhecer o valor da cultura e beleza negra no Rio de Janeiro. O evento ocorreu no Campo de Santana, no Centro do Rio, onde cerca de 150 pessoas se reuniram ao longo do dia. Durante o evento, foram realizados debates sobre racismo institucional e identidade negra, exibição de trabalhos criados por designers negros, prática de capoeira, dança de hip-hop e música brasileira. A programação teve apoio de empresários negros e artistas locais. Por Mariah Barber Do Racismo Ambiental O nome do evento “Feira Crespa” reflete o movimento das mulheres negras em todo o Brasil e tem como objetivo aceitar o cabelo crespo natural abraçando os estilos, como tranças e dreads ao invés de alisamento. Em um ato de rejeição aos padrões de beleza da cultura dominante, o objetivo é promover a ...

    Leia mais

    “O que a gente precisa é construir pontes para superar a desigualdade”

    O diretor executivo da Anistia Internacional Brasil, Atila Roque, afirma que já passou da hora de buscar um pacto contra a violência e alerta para o retrocesso na conquista dos direitos Por Soraia Yoshida Do Epocane Gocios Ao falar sobre direitos humanos, uma das pedras fundamentais da Anistia Internacional, Atila Roque relembra o comentário do jurista Oscar Vilhena Vieira. “Nós estamos vivendo no Brasil recente uma revolução tocquevilleana, que é a revolução da igualdade”, diz. A expressão vem do autor francês Alexis de Tocqueville, cujo livro “A Democracia na América” apontava a “onda irresistível da igualdade” vivida pelos Estados Unidos no século XIX, que iria mudar radicalmente o cenário da sociedade americana. Roque, que é diretor executivo da Anistia no Brasil, enxerga os mesmos paralelos. “Uma vez que você cria o desejo de ter direitos, você pode até retirar esses direitos, mas não vai retirar o desejo. A ideia da igualdade está ...

    Leia mais

    Defensoria Pública lança cartilha para pessoas em situação de rua

    O objetivo da publicação é informar pessoas situação de rua sobre seus direitos e os serviços públicos à sua disposição. O Nudedh atende, por semana, cerca de 70 pessoas Do Correio do Brasil  A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (DPRJ) registrou um aumento no número de denúncias relativas a constrangimentos e agressões nas abordagens feitas a pessoas em situação de rua, nas semanas antes dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Em função disto, o Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos (Nudedh) lançou nesta sexta-feira a cartilha “Direitos Humanos da População em Situação de Rua”. O objetivo da publicação é informar pessoas situação de rua sobre seus direitos e os serviços públicos à sua disposição. O Nudedh atende, por semana, cerca de 70 pessoas em situação de rua. Além disso, a DPRJ realiza uma série de rondas chamadas de Rondas de Direitos Humanos. O grupo percorre as ruas do ...

    Leia mais
    OLYMPUS DIGITAL CAMERA

    Homicídios cometidos por policiais aumentaram 85% às vésperas da Rio 2016

    Os homicídios cometidos por policiais militares na cidade do Rio de Janeiro aumentaram 85% nos quatro meses (de abril a julho) que antecederam os Jogos Olímpicos Rio 2016, na comparação com o mesmo período do ano passado. De abril a julho deste ano, o Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro registrou 168 homicídios decorrentes de operações policiais contra os 91 do ano passado. O aumento chegou a 103% somente entre abril e junho. Por  Flávia Villela, no HUFFPOST BRASIL Os dados fazem parte do relatório Legado de Violência: Homicídios pela Polícia e Repressão a Protestos na Olimpíada Rio 2016, lançado nesta quinta-feira (15) pela Anistia Internacional. Desde janeiro, 244 pessoas morreram nessas condições. Em 2015, foram 200 mortes de janeiro a julho, evidenciando um aumento de 22% no número de homicídios cometidos por policiais em serviço. Em todo o estado, esse número chegou a 470 de janeiro ...

    Leia mais

    Rio 2016: Anistia Internacional entregará 200 mil assinaturas e balanço sobre violações de direitos humanos na Secretaria de Segurança

    Pessoas de mais de 20 países pediram uma política de segurança pública que respeite os direitos humanos Por Juca Kfouri Do Blog do Juca Homicídios cometidos pela polícia aumentaram 103% entre abril e junho na cidade do Rio No próximo dia 15 de setembro, a Anistia Internacional entregará as mais de 200 mil assinaturas coletadas pela campanha “A violência não faz parte deste jogo” à Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro. Junto com as assinaturas, a Anistia Internacional também vai protocolar o documento “Um Legado de Violência”, que aponta violações cometidas pelas forças de segurança no contexto da Rio 2016, como homicídios praticados pela polícia, repressão a protestos e a militarização da cidade. A concentração da atividade terá início às 10h na Praça Duque de Caxias (em frente à Central do Brasil). A campanha “A Violência não faz parte deste jogo” foi lançada pela Anistia Internacional em junho deste ano apontando para o ...

    Leia mais

    A sociedade precisa se mobilizar a favor dos direitos humanos

    Vivemos um momento em que é grande a necessidade de mobilização de toda a sociedade em torno do apoio aos direitos humanos. por Maíra Junqueira no Brasil Post Além das questões ainda não resolvidas no país, a atuação de forças conservadoras em várias instâncias de poder ameaça direitos conquistados nas últimas décadas e cria um cenário de retrocessos. A agenda política atual coloca em questão avanços que o país fez a partir da Constituição de 1988, marco institucional do reordenamento da sociedade após a ditadura militar. Como exemplo, é possível citar a aprovação na Câmara dos Deputados da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos em caso de crimes graves. A proposta agora tramita no Senado. Em relação à questão indígena, a PEC 215/2000 é outro exemplo de retrocesso. A proposta é uma das mais graves ameaças aos direitos garantidos na Constituição. ...

    Leia mais

    Usain Bolt posta foto ao lado da namorada com mensagem de amor

    Após passar por uma "saia justa" nos Jogos Olímpicos 2016, ao ter fotos íntimas reveladas na internet ao lado de uma brasileira, o velocista jamaicano Usain Bolt parece ter superado o escândalo de vez. Há 5 dias, a impressa internacional revelou que, apesar da crise com a namorada Kasi Bennett, por conta do vazamento das fotos e tantas notícias sobre o término do casal, os dois estariam juntos. no Catraca Livre Para provar que o amor entre eles ainda está firme e, de quebra, provocar a imprensa que noticiou um possível rompimento, Bolt postou em sua conta do Instagram uma foto ao lado de sua amada, com quem está junto por volta de dois anos, com a seguinte mensagem: "If you believe what you read, them you don't know us" ("Se você acredita no que lê, então você não nos conhece". A imagem recebeu mais de 54 mil likes cerca de ...

    Leia mais

    Janeth Arcain: ‘Esporte me fez superar preconceito racial e de gênero’

    Ex-jogadora de basquete competiu em quatro Olimpíadas, ganhando medalhas em duas delas. Em 2016, a ex-atleta também participou do maior evento esportivo do mundo, mas fora das quadras, como prefeita da Vila Olímpica. Janeth Arcain desenvolve projetos para levar esporte e inclusão social a jovens de baixa renda. no Nações Unidas Janeth Arcain foi a prefeita da Vila Olímpica dos Jogos Rio 2016. Foto: ONU Mulheres / Gustavo Stephan Janeth Arcain já participou de quatro Olimpíadas como jogadora da seleção brasileira de basquete. Em duas delas, trouxe medalhas para o Brasil. Em 2008, em Pequim, ela participou novamente do maior evento esportivo do mundo, mas desta vez como representante da candidatura do Rio de Janeiro ao posto de sede dos Jogos Olímpicos. Oito anos depois, ela se tornaria prefeita da Vila Olímpica da Rio 2016. Em entrevista exclusiva ao Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Janeth conta como o esporte ...

    Leia mais

    A confusão dos nadadores americanos no Rio revela as vantagens de ser branco. Por Sacramento

    Há um ponto em que o Brasil e os Estados Unidos combinam muito bem. Nos dois países, ser branco é um privilégio capaz de atenuar as consequências das atitudes mais reprováveis. Por Marcos Sacramento  Do DCM O comunicado oficial do Comitê Rio 2016 minimizando a culpa dos nadadores norte-americanos que vandalizaram um posto de combustível e depois denunciaram um assalto fictício está aí para mostrar a triste similaridade entre as duas nações. “Precisamos entender que essas crianças vieram aqui para se divertir. Vamos deixá-los um pouco em paz. Às vezes, você toma decisões que depois se arrepende. Eles foram se divertir, cometeram um erro, e a vida continua”, disse o coordenador de comunicação do comitê, Mário de Andrada. “Eles competiram sob uma pressão gigantesca. Vamos dar um tempo para esses garotos. Às vezes você faz coisas das quais se arrepende depois. Eles se divertiram, eles cometeram um erro. A vida segue”. ...

    Leia mais

    Diário Olímpico – Dia Quinze

    Ainda dá tempo de corrigir: Nós, cariocas, perdemos tempo demais frequentando a casa da Áustria para nos sentirmos austríacos, a Casa da Suíça para nos sentirmos suíços etc. E, também, perdemos tempo nas arquibancadas de esportes manjados esvaziando os que só podemos assistir de perto em Jogos Olímpicos. Por Dodô Azevedo Do G1 Tempo não interagindo com turistas de países a nós pouco conhecidos, com gente que só poderia estar aqui por causa do maior evento esportivo do mundo. Logo nós que, hoje, como sociedade, estamos tanto precisando conhecer, entender e aceitar o outro. Entre assistir ao vivo jogo semifinal de vôlei masculino e um convite para jantar com torcedores do Azerbaijão, fiquei com o programa que apenas uma edição dos Jogos Olímpicos em minha própria cidade me proporcionaria. Tudo começou no Parque Olímpico da Barra, onde passei o dia com a camisa da seleção de futebol do Irã, adquirida justamente ...

    Leia mais
    2016 Rio Olympics - Athletics - Final - Men's 200m Final - Olympic Stadium - Rio de Janeiro, Brazil - 18/08/2016. Usain Bolt (JAM) of Jamaica leads on his way to winning the gold.   REUTERS/Fabrizio Bensch FOR EDITORIAL USE ONLY. NOT FOR SALE FOR MARKETING OR ADVERTISING CAMPAIGNS.

    Usain Bolt: 9 curiosidades sobre os 9 ouros do mito em Olimpíadas

    A lenda jamaicana do atletismo diz ter se despedido dos Jogos no Rio de Janeiro no Terra Usain Bolt conquistou na noite de sexta-feira o que ele alega ser seu último ouro olímpico. No revezamento 4x100 m, se tornou tricampeão em três provas, sendo ouro nos 100 m, 200 m e 4x100 m em 2008, 2012 e 2016. A despedida perfeita para o maior e mais veloz corredor de todos os tempos. O que resta para se contar sobre as participações olímpicas de Bolt? Existem histórias além dos ouros? Existem. Abaixo, o LANCE! separou nove curiosidades sobre as campanhas olímpicas que renderam nove ouros ao raio: Correu menos de 8 minutos olímpicos  Bolt corre as provas mais curtas do atletismo. Assim, o tempo que passa realmente disputando provas é muito baixo. Somando suas quatro participações olímpicas (ele disputou as eliminatórias dos 200 m em 2004), ele não correu nem sete ...

    Leia mais

    Ginasta Simone Biles tem fortuna estimada em R$ 14 milhões, diz site dos EUA

    Uma das estrelas dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Simone Biles veio para ganhar as primeiras medalhas na sua estreia e acumular fortuna. Com os quatro ouros e o bronze conquistado na ginástica artística, a norte-americana somou US$ 110 mil de recompensa, algo em torno de R$ 356 mil. De acordo com o site "Money Nation", o patrimônio total bruto da jovem de 19 anos é de US$ 4,4 milhões (cerca de R$ 14,2 milhões), mas líquido vai para os US$ 2,17 milhões (cerca de R$ 7 milhões). Do Extra O valor cresceu muito em 2016 graças aos grandes acordos publicitários que a atleta conseguiu. Conforme o portal, em 2013, Biles tinha acumulado apenas US$ 60 mil. O valor aumentou em 2015, quando ela começou a se destacar na ginástica, e chegou a US$ 300 mil. Quase todo o dinheiro veio das medalhas que ela acumulou em mundiais (foram ...

    Leia mais

    Um dilema chamado Caster Semenya

    É “uma bomba-relógio”, titulava o jornal britânico The Guardian em Julho. No Rio de Janeiro, nada parece travar a corrida da sul-africana Caster Semenya rumo ao ouro olímpico nos 800 metros, cuja final feminina está marcada para a noite de sábado para domingo. Esta quarta-feira, garantiu um lugar nas meias-finais com 1m59,31s. Não foi a mais rápida das eliminatórias (foi a sexta), mas o que impressionou uma vez mais foi a passada de joggingcom que facilmente cumpriu a distância. A atleta está num pico de forma, tendo melhorado em seis segundos o seu registo em apenas um ano, e o derrube do recorde mundial (1m53,28s, Jarmila Kratochvilova, 1983) e da melhor marca olímpica (1m53,43s, Nadezhda Olizarenko, 1980) não parece estar fora de alcance. Por Pedro Guerreiro Do Publico E é “uma bomba-relógio” porque o triunfo é tão certo quanto o regresso de um debate que existe antes e além da sul-africana ...

    Leia mais

    Trio dos EUA voa sem recordista mundial: ”Medalha ninguém tira”

    Três bandeiras dos Estados Unidos no pódio. E isso porque a  atual recordista mundial ficou em casa. A final olímpica provou que ninguém é melhor do que as americanas na prova dos 100m com barreiras. Lideradas pela campeã Brianna Rollins, Nia Ali (prata) e Kristi Castlin (bronze) tiveram uma noite mágica na pista do Engenhão. Após deixarem todas as rivais para trás no Rio, o trio parecia não acreditar no resultado histórico para o atletismo do país. Por Amanda Kestelman Fabrício Marques, Helena Rebello e Marcos Do Globo  - Sou muito grata por termos vindo e conseguido esse momento histórico. Isso mostra como somos fortes. Qualquer uma podia ter vencido, mas conseguimos atingir nossa meta - disse a agora campeã olímpica, Rollins. O mais curioso é que a atleta mais rápida de todos os tempos da prova, Kendra Harrison, assistiu toda essa festa pela televisão. Aos 23 anos, a atleta não conseguiu ...

    Leia mais
    Brazil's Fabiana Claudino (C) spikes the ball against Serbia during the women's volleyball World Grand Prix Final in Sapporo, Japan's northern island of Hokkaido on August 31, 2013. Brazil defeated Serbia 27-25, 25-21, 25-22.   AFP PHOTO / JIJI PRESS    JAPAN OUT        (Photo credit should read JIJI PRESS/AFP/Getty Images)

    Fabiana dá adeus à seleção com desabafo no Instagram: “está doendo muito”

    Como já tinha indicado após a derrota para a China, a meio-de-rede Fabiana anunciou nesta quarta-feira a sua aposentadoria da seleção de vôlei após 13 anos defendendo as cores verde e amarela. Ela disse, em uma mensagem no Instagram,  que a eliminação nas quartas de final dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro ainda está doendo muito. Do UOL "A dor desse momento me faz relembrar toda uma vida dedicada ao meu país e ao esporte que tanto amo”, escreveu a jogadora, que se despediu como capitã da equipe e agradecida pelo apoio recebido ao longo de sua trajetória. "Fica aqui minha despedida da seleção, foram 13 anos de uma trajetória linda e que me orgulha demais. Foi gratificante em meu último jogo pelo meu país, escutar o Maracanãzinho lotado gritar meu nome, e essa sensação e esse brilho que nós todas tivemos até aqui, ninguém pode desmerecer ou apagar", disse Durante os 13 anos ...

    Leia mais

    Após levar prata no triplo, americano pede namorada em casamento

    Will Claye corre para a arquibancada com anel de noivado e surpreende companheira Do Globo  O amor está no ar e invadiu os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Na manhã desta terça-feira, mais um casal olímpico se encaminhou para o altar. Depois de conquistar a prata no salto triplo, o americano Will Claye correu em direção a arquibancada e pediu sua namorada em casamento. A escolhida parecia não acreditar. Além da emoção de acompanhar o companheiro ganhando uma medalha olímpica, também viu todas as lentes se virarem para ela depois do pedido. - Quando eu acordei, eu pensei: "hoje será o melhor dia da minha vida"- disse o americano depois de fazer o pedido. Claye não foi o único que aproveitou o momento para surpreender a amada. No fim da cerimônia de premiação do rugby feminino, na semana passada, Izzy Cerullo, da seleção brasileira,recebeu o pedido em pleno gramado do ...

    Leia mais

    Racismo e desigualdade dominam debate da ONU sobre juventude no Rio

    Racismo e injustiça social foram os temas predominantes no evento que celebrou hoje (15) o Dia Internacional da Juventude, realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Dezenas de jovens de diferentes perfis sociais foram convidados para participar de uma roda de conversa na sede da fundação, em Manguinhos, zona norte do Rio de Janeiro. Por Flávia Villela, da Agência Brasil O protocolo de eventos formais com altos dirigentes da ONU foi quebrado logo na abertura encontro com os passos eletrizantes do grupo Dream Team do Passinho. O enviado especial do secretário-geral da ONU para Juventude, Ahmad Alhendawi, e o assessor especial do secretário-geral da ONU para o Esporte, o Desenvolvimento e a Paz, Wilfried Lemke, filmaram toda a apresentação do grupo, que foi muito aplaudido pela plateia. Os passos eram acompanhados de músicas que falam sobre empoderamento dos jovens negros brasileiros. Por causa dos Jogos ...

    Leia mais

    “Sem rim”, vaidoso, fã de arrocha, arteiro: 10 fatos sobre Isaquias Queiroz

    Conheça mais sobre Isaquias Queiroz, o baiano de Ubaitaba, de 22 anos, que é bicampeão mundial de canoagem velocidade, levou prata no C1 1000m e segue como esperança de medalha Poe Gabriel Fricke Do Globo Com apenas 22 anos, um menino nascido na pacata Ubaitaba, no interior da Bahia, que tem cerca de 22 mil habitantes, vê nos Jogos Olímpicos do Rio uma oportunidade de brigar por três medalhas olímpicas. A primeira ele já garantiu. O brasileiro cruzou os 1000m da raia da Lagoa Rodrigo de Freitas e escreveu seu nome no livro de ouro do esporte ao ganhar a inédita prata na modalidade. E Isaquias Queiroz quer mais. Ele disputará as provas do C1 200m e do C2 1000m - esta em parceria com Erlon de Souza. Muito conhecido em sua modalidade e tido como referência principalmente pelas crianças que começam nesse esporte nas categorias de base, Isaquias ainda é ...

    Leia mais

    Racismo: a máquina de matar e encarcerar negros – Deborah Small

    Os fatores que levam ao racismo resultam em mortes prematuras. A guerra às drogas é um dos principais motores dessa engrenagem. Para a ativista norte-americana Deborah Small, estamos praticando genocídio ao permitir, em silêncio, o extermínio da juventude negra texto Maria Carolina Trevisan; foto Luiza Sigulem, do  Brasileiros  O primeiro grande passo para enfrentar a segregação racial nos Estados Unidos foi dado por uma mulher negra. Em 1º dezembro de 1955, a costureira Rosa Parks se recusou a ceder seu lugar no ônibus para um branco. Há apenas 60 anos, a legislação de Montgomery, Alabama, nos Estados Unidos, obrigava os negros a dar preferência aos brancos no transporte público local. A prisão de Parks deflagrou um boicote aos ônibus, que durou um ano, até a revogação da lei. Sua atitude abriu caminho para o Movimento dos Direitos Civis, a favor da liberdade e da justiça, que teve Martin Luther King Jr. ...

    Leia mais
    Página 5 de 19 1 4 5 6 19

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist