segunda-feira, setembro 21, 2020

    Resultados da pesquisa por 'MEC'

    Foto: Getty Images

    MEC oferece cursos presenciais de inglês e francês de graça

    O Idiomas Sem Fronteiras atende a estudantes, professores e técnicos administrativos de instituições públicas e particulares. Por GÊNICA ALEXANDRE, do Blasting News O Idiomas Sem Fronteiras existe para criar oportunidades, seja por meio do Ciências Sem Fronteiras ou até outros programas voltados para a educação. Em linhas gerais, essa é a chance que os estudantes, professores e profissionais de instituições públicas e privadas têm de melhorar a proficiência em idiomas como inglês e francês, por exemplo. Essa parceria entre a CAPES e o Ministério da Educação (MEC) resultou em cursos de idiomas presenciais e online. É importante destacar que o programa se divide em duas modalidades, pois o formato Idiomas Sem Fronteiras se encaixa mais para o público citado. Nesse caso, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não é um quesito obrigatório. No entanto, os participantes desse tipo de teste terão prioridade. Além dos cursos de francês e inglês (agora faz parte do Idiomas ...

    Leia mais

    Travesti que foi 1º lugar em Serviço Social na UFPE: ‘Ainda não é vitória; é só o começo’

    A realidade das travestis no Brasil muitas vezes é associada a prostituição, uso de drogas, criminalidade e suicídio. Por Caio Delcolli Do Brasil Post A presença delas em outras esferas, como nos ambientes acadêmico e corporativo, é fundamental para garantir a representatividade do grupo na sociedade como um todo. Nesta semana, uma militante de São Paulo deu um passo importante na inclusão de trans no ensino superior. Aos 28 anos, a travesti Amanda Palha foi aprovada em primeiro lugar pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada) no curso de Serviço Social da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco). "Eu não via muito sentido em fazer uma faculdade", disse em entrevista ao HuffPost Brasil. "A gente sabe que o mercado de trabalho é fechado para gente, independente de ser formada ou não." Amanda concluiu o ensino médio sem a ambição de continuar com os estudos, mas com o passar do tempo, mudou de ideia. ...

    Leia mais
    este rápido para dengue ficará na rede pública até o início de março (Foto: Reprodução/TV Globo)

    Começa nesta segunda teste que detecta dengue em 20 minutos em SP

    Dispositivos do teste são parecidos com os que detectam a gravidez. Unidades de saúde terão a tecnologia para mapear focos da doença. Do G1 A rede pública de saúde da cidade de São Paulo passa a oferecer nesta segunda-feira (18) o teste rápido para detectar a dengue. O resultado, que demorava dias para sair no modelo de teste anterior, agora vai ficar pronto em 20 minutos. Os dispositivos do teste são parecidos com os que detectam a gravidez, mas, no lugar da urina, é usado sangue do paciente. Os testes rápidos para dengue estarão disponíveis em todas as unidades de saúde da cidade somente até o início do mês de março, pois o objetivo é identificar onde estão surgindo o foco da doença e iniciar ações de controle. Nos pacientes com suspeita de dengue, os prontos-socorros e AMAs farão a coleta de sangue para realização do hemograma dengue, que é ...

    Leia mais

    Não fui eu que comecei

    Será? Sentimos mais prontamente e profundamente a dor que é nossa. Isso é natural, porque a pele que sente é a nossa. É necessário um esforço para pensarmos em como outra pele, revestindo outra pessoa, pode receber o contato conosco, lembrarmos que, assim como há coisas que nos ferem e não ferem outras pessoas, há coisas que não nos ferem, mas podem ferir outras pessoas. Por isso, muitas vezes, machucamos a outrem sem sequer nos darmos conta e, depois, diante de sua reação violenta, nos espantamos, não compreendendo que se trata exatamente disso – uma reação, uma resposta a uma agressão que cometemos, ainda que inadvertidamente. Por Letícia Penteado , da Revista Fórum  Por exemplo, a nossa cultura é tão acostumada com a promiscuidade entre as instituições seculares e a fé cristã que hoje é comum que seus símbolos sejam considerados neutros. Aparecem até nas nossas cédulas de dinheiro – ...

    Leia mais

    Aplicativo para atender mulheres em situação de violência começa a ser testado em janeiro na Capital

    Mulheres com medida protetiva poderão acionar a Brigada Militar por um aplicativo em Porto Alegre. A ferramenta desenvolvida pela ONG Themis, em parceria com o governo do Estado, foi lançada na tarde desta quinta-feira (17) na sede da Secretaria de Segurança Pública. por Maria Eduarda Fortuna no Gaucha Inicialmente, será feito o teste com duas mulheres do bairro Restinga, que serão escolhidas a partir de janeiro. Após o período de experiência, o objetivo é estender o uso para outras vítimas. O líder de desenvolvimento do app, Daniel Dora, explica que as mulheres escolhidas pelo Judiciário receberão um código para se cadastrar, com um termo se comprometendo a acionar a polícia somente em casos de emergência. "Quando ela aperta quatro vezes no botão liga e desliga, automaticamente cai no atendente do 190, junto com todas as informações dela e do possível agressor e a localização dela através do GPS. Se ela estiver em fuga, ...

    Leia mais

    O boteco político e o sujeito que goza na sua ignorância primária como mecanismo de defesa

    O recente debate político nas redes sociais, e fora dela, é curioso. Particularmente, curiosíssimo! Um turvo esboço do tempo histórico o qual atravessamos. Dentre das possibilidades em jogo, vejamos suas ações e consequências do tão alardeado “cidadão de bem”, um novo (mas não tão novo assim) eufemismo para relatar o sujeito do cotidiano e que se apresenta como detentor da verdade divina e protegido pela sacralidade cristã. Por Wellington Fontes Menezes Do Espaço Acadêmico Se o sujeito está doente, irá um médico. Se o sujeito está passando por problemas emocionais, irá a algum dos meus colegas psicólogos ou psicanalistas. Ainda, se o sujeito está com fome, certamente irá a um restaurante, uma lanchonete ou procura entender como se prepara uma refeição. Porém, quando o assunto é política, o sujeito movido com alta octanagem da fragilidade do senso comum (o qual hoje se transformou no “senso infantilizado”), não tem dúvida: trata tudo como ...

    Leia mais

    ‘A Bela e a Adormecida’: Em adaptação de Neil Gaiman, princesa é acordada com beijo de Branca de Neve

    No livro infantojuvenil A Bela e a Adormecida, a protagonista Bela Adormecida não é resgatada por um príncipe – quem a acorda do sono com um beijo é Branca de Neve. Por  Caio Delcolli ,do Brasil Post  A nova releitura dos clássicos contos de fadas foi escrita pelo mestre da fantasia Neil Gaiman e desenhada por Chris Riddell, ilustrador de livros infantis e cartunista do jornal The Observer. Nesta nova e sombria versão, uma jovem rainha prestes a se casar parte em uma jornada, na companhia de três anões, até um reino distante em que, segundo boatos, uma princesa enfeitiçada dorme o sono eterno. Em entrevista ao Telegraph, o escritor disse: "Não tenho paciência com histórias em que mulheres são resgatadas por homens. Você não precisa ser salvo por um príncipe". Gaiman é conhecido por roteirizar a história em quadrinhos Sandman nas décadas de 1980 e 1990, além de ter escrito ...

    Leia mais

    30 músicas essenciais para começar a gostar de blues

    De Muddy Waters a Helen Humes e B.B. King por João Paulo Bossolan no Papo de Homem “Muitas pessoas se perguntam: ‘o que é o blues?’ Eu ouço um monte de gente dizendo ‘o blues, o blues’, mas eu vou te dizer o que o blues é. Quando você não tem nenhum dinheiro, você tem o blues. Quando você não tem dinheiro para pagar o aluguel de casa, você ainda tem o blues. Muitos povos gritam 'Eu não gosto de nenhum blues’, mas quando você não tem nenhum dinheiro, e não pode pagar o seu aluguel de casa e não pode comprá-lo sem comida, você tem a maldita certeza que tem o blues. Se você não tem nenhum dinheiro você tem o blues, porque você está pensando mal. Isso mesmo. Toda vez que você está pensando mal, você está pensando sobre o blues ” – Howlin‘ Wolf. Você sempre quis ouvir blues e ...

    Leia mais

    O racismo começa na gravidez

    Série de reportagens aborda a realidade de mulheres negras grávidas, maiores vítimas de violência obstétrica no Estado Por Renata Coutinho, do Folhape Brasileiros historicamente negligenciados. Mesmo maioria em diversos indicadores, como o populacional e os que apontam a necessidade de determinados tipos de assistência, os negros seguem sofrendo para conseguir direitos básicos. Na saúde, a falta de preparo de profissionais e o racismo institucional levam grávidas a padecerem da sala de espera à mesa de operação. Nas escolas, crianças e adolescentes se deparam com a falta de acolhimento de sua cultura, de sua religião, de seu cabelo, o que tem culminado em índices alarmantes de evasão. No mercado de trabalho, mais barreiras impostas pelo preconceito velado: salários menores e a sentença de só ocupar espaços destinados a quem tem menos qualificação. Na série "Questão de Pele", publicada de hoje até terça-feira, a Folha de Pernambuco mostra histórias de gente que testemunha ...

    Leia mais

    A lixeira começa com um pedaço de papel! [PARTE I]

    Tenho acompanhado com muita preocupação as letras das músicas de vários artistas angolanos, se considerarmos que a primeira bofetada ou o feminicídio (assassinato de mulheres) é precedido de várias sessões de tortura e ofensa psicológicas, então, concluo que a lixeira começa com um pedaço de papel, isto é, pequenas ações corriqueiras, porém carregadas de preconceitos que fomentam as desigualdades entre homens e mulheres, precisam ser denunciadas e banidas do contexto social. por Florita Cuhanga António Telo via Guest Post para o Portal Geledés Defini um “top desigualdade” para as músicas que irei analisar, a partir da avaliação dos seguintes itens: i) Simplicidade na linguagem (de compreensão fácil até para uma criança); ii) A notoriedade ou o sucesso que a música teve quando foi lançada. Na abordagem das músicas selecionadas, apresentarei primeiramente com o nome dos interpretes ou do grupo e o título da música, farei somente referência às passagens mais polêmicas, deixando o desafio ...

    Leia mais

    Festival Latinidades começa com debate sobre combate ao racismo

    O Festival Latinidades foi criado em 2008 para comemorar o Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha, celebrado no dia 25 de julho. Realizado em Brasília, é o maior festival de mulheres negras da América Latina. O tema deste ano é cinema negro e a ideia é debater o protagonismo e a representação das mulheres negras no cinema e, ainda, discutir sobre políticas públicas no setor audiovisual. Por Marieta Cazarré Do ebc A programação é vasta e abrange performances, sessões de filmes, conferências com personalidades nacionais e internacionais, exposições, oficinas e shows. O festival ocupa a sala, o foyer e a área externa do Cine Brasília. A mesa de abertura hoje (22), teve como tema Cultura e Educação: interações no combate ao racismo e na valorização de identidades negras. Estiveram presentes Cida Abreu, presidente da Fundação Palmares; Mãe Beth de Oxum, yalorixá e musicista; e Cida Bento, psicóloga e coordenadora ...

    Leia mais

    “A perversão começa na formação”, diz ex-PM condenado

    O ex-soldado da PM, Rodrigo Nogueira, preso em Bangu 6 desde 2009, durante entrevista a Agência Pública, fala de seu livro “Como nascem os monstros”. Foto Bel Pedrosa. Rio 23.06.15 Na penitenciária de Bangu, ex-soldado da PMERJ Rodrigo Nogueira Batista fala sobre cultura violenta da corporação, corrupção dos oficiais e o revanchismo entre policiais e criminosos por Ciro Barros no A Publica Na penitenciária de Bangu, ex-soldado da PMERJ Rodrigo Nogueira Batista fala sobre cultura violenta da corporação, corrupção dos oficiais e o revanchismo entre policiais e criminosos Com quase dois metros de altura, mais de 100 quilos entre músculo e alguma gordura, o ex-soldado da Polícia Militar do Rio de Janeiro Rodrigo Nogueira Batista, de 33 anos, é um “monstro” como a gíria popular classifica os brutamontes do tamanho dele. A orelha esquerda estourada pelos tatames de jiu-jitsu e o nariz meio torto ajudam a compor a figura do ex-PM preso ...

    Leia mais
    Foto: WILSON DIAS/AGÊNCIA BRASIL

    MEC: Capes garante 90% da verba para pós-graduação em 2015

    O Ministério da Educação anunciou, na noite deste sábado (11), que a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) garante que 90% da verba prevista para os programas de pós-graduação em 2015, o equivalente a R$ 1,65 bilhão, será mantida; o MEC diz ainda que nenhuma bolsa de estudo será interrompida; comunicado foi divulgado depois de universidades federais terem afirmado que o corte foi de 75%; em seu perfil no Facebook, o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, afirmou que a Capes vai manter o pagamento de 100% das bolsas para estudantes de mestrado e doutorado e que, apesar de a situação não ser ideal, não se justifica pânico ou alarme Do Brasil247 Foto: WILSON DIAS/AGÊNCIA BRASIL O Ministério da Educação anunciou, na noite deste sábado (11), que a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) garante que 90% da verba prevista ...

    Leia mais

    5 pontos positivos para começar a usar o coletor menstrual

    Ele virou assunto dos mais comentados na internet, angariou fãs, ganhou até tutoriais em vídeo e despertou o nojinho de muita gente! As brasileiras pioneiras no assunto descobriram o mooncup há cerca de quatro anos, mas foi só em 2015 que o coletor menstrual ficou mais fácil de ser encontrado por aqui e suas vendas deram um salto.Veja os pontos positivos relacionados ao uso do produto: Por Vânia Goy Do Brasil Pos 1. É confortável e evita odores Studio shot of an isolated woman hand holding a menstrual cup Você não vai sentir nada se ele estiver na posição correta. A jornalista Marcella Chartier, 30 anos, de São Paulo, usa o coletor há mais de um ano e hoje nem se lembra de que está com ele. "É muito anatômico e não me sinto úmida nem noto aquele cheiro forte que fica no absorvente." O tal odor ...

    Leia mais
    Newborn baby's feet in parent hand

    Menos cesárea, mais parto normal! Começaram a valer novas regras para diminuir o número de cesarianas no Brasil

    A partir desta segunda (6), entram em vigor uma série de medidas para diminuir o número de cesáreas realizadas por meio de plano de saúde. Por  Ione Aguiar Do Brasil Post  Com a nova resolução normativa da ANS (agência que regula os planos de saúde), os planos de saúde serão obrigados a divulgar os percentuais de cesáreas e partos normais por médico e por maternidade sempre que solicitados. Os médicos também serão obrigados a registrar todas as informações do pré-natal no Cartão da Gestante, o que permite que qualquer profissional de saúde tenha conhecimento do histórico da paciente. Isso facilita o atendimento por múltiplas equipes. Da mesma maneira, todos os dados do parto deverão ser registrados em um partograma, o que é importante para casos em que há troca de médicos durante o trabalho de parto. Para terem o reembolso dos planos de saúde, as gestantes que optarem por cesarianas ...

    Leia mais

    Primeira Virada Feminista começa neste fim de semana

    Evento promoverá apresentações artísticas, shows e debates sobre a desigualdade entre homens e mulheres Do Rede Brasil Atual  São Paulo – Com diversas ações protagonizadas por mulheres, a primeira Virada Feminista acontece neste fim de semana (4 e 5), no Centro Cultural da Juventude, zona norte da capital paulista. Realizado pela Sempreviva Organização Feminista (SOF), o evento terá a duração de 24 horas e contará com shows, apresentações teatrais e danças, e oficinas culturais. Em entrevista à repórter Camila Salmazio, da Rádio Brasil Atual, a organizadora do evento e membro da SOF, Carla Vitória, conta que a ação é uma ferramenta para chamar a atenção da sociedade através da cultura, para abordar o conservadorismo e a desigualdade entre homens e mulheres. “Estávamos pensando como está a nossa sociedade atualmente com o avanço do conservadorismo, e como a cultura pode ser um instrumento de transformação da sociedade; assim, surgiu a ideia ...

    Leia mais

    O apedrejamento começa na escola

    A notícia sobre a menina vítima de intolerância religiosa mexeu com minhas memórias. Por Roberto Dalmo, do Brasil Post Durante todo o tempo que trabalhei na Educação Básica, ministrando aula de Ciências, busquei fazer atividades diferenciadas, pensando a introdução de alguns conteúdos a partir de temas que fossem trazidos pela dinâmica da sala de aula - isso era bem reconhecido tanto pelos estudantes quanto pelos coordenadores. Em uma dessas aulas, após dois anos de escola, perguntaram sobre minha religião e, sem pensar duas vezes, disse que não era religioso. Em seguida a estudante questiona o caráter de pessoas sem religião (E isso não tem problema algum porque a sala de aula é uma espaço para debate e aprendizagem). A partir de uma conversa sobre religiosidade publiquei no grupo da turma do Facebook que iria, na semana seguinte, trabalhar com o tema "religiões afro" -possibilidade reconhecida pela comunidade acadêmica. Apresentei a lei, ...

    Leia mais

    Atropelo jurídico: Questionados no STF, departamentos de execução criminal começam a ser instalados em São Paulo

    O Tribunal de Justiça de São Paulo inaugura, nessa terça-feira (16/6) o primeiro Departamento Estadual de Execuções Criminais de São Paulo. Esses departamentos vão acabar com as varas de execução criminal do estado, hoje descentralizadas. Para organizações da sociedade civil e órgãos do sistema de Justiça, como o Ministério Público e a Defensoria, não há motivos para celebrar. Para eles, a iniciativa vai afastar ainda mais os juízes dos presídios e casos sob sua responsabilidade. no Conectas O monitoramento das condições de detenção pelo Judiciário está previsto na Lei de Execuções Penais e é fundamental para coibir, por exemplo, a prática de tortura. Com a centralização das varas, esse acompanhamento individual pode se tornar ainda mais difícil – sobretudo quando se tem em conta que a população carcerária de São Paulo (de 207,4 mil, segundo dados do Ministério da Justiça) é a maior do país. Em nota de repúdio divulgada hoje, instituições ...

    Leia mais

    Em 2025 comemoraremos as mudanças que começam aqui e agora

    Em 2025 comemoraremos a primeira década de significativa redução de desigualdade social no Brasil. Nossa sociedade mais igualitária será, evidentemente, mais segura, com índices baixos de violência às pessoas e ao patrimônio. Seremos destaque em raknings de qualidade de educação, acesso aberto ao conhecimento, empregabilidade, preservação ambiental, saúde e igualdade de gênero. Por Bianca Santana, do Brasil Post O racismo, combatido por inúmeras políticas públicas e privadas, será uma vergonha constantemente encarada, mas muito menor que nas décadas anteriores. Teremos conseguido coibir o genocídio de jovens negros nas periferias brasileiras depois de desmilitarizar a polícia e investir, seriamente, em políticas reparadoras. Povos indígenas terão garantido o acesso à terra e à preservação de sua vida e cultura. Serão estudados, de forma detalhada e aprofundada, em toda a educação básica. Pessoas do campo terão modos de vida tradicionais respeitados e valorizados, a agricultura familiar e ecológica será a principal fonte de abastecimento ...

    Leia mais

    Feminismo pode começar na infância

    Uma experiência como instrutora de guitarra no Girls Rock Camp Estados Unidos em 2005 acendeu em Flavia Biggs a vontade de trazer o projeto para Sorocaba. "Me apaixonei logo de cara e repeti minhas idas para o camp americano, nos anos seguintes", lembra. Ela conta que por conta da complexidade do projeto, começou aos poucos e o primeiro passo foi a Oficina de Guitarra para Meninas, que acabou crescendo a abrindo as portas para o Girls Camp Rock Brasil, cuja primeira edição ocorreu em 2013. "Hoje nós contamos com uma equipe de mulheres maravilhosas que fazem desse sonho realidade." Do Jornal Cruzeiro do Sul Com idade entre sete e 17 anos, nas três edições realizadas do evento, cerca de 180 meninas foram beneficiadas e ao todo 30 bandas já surgiram através do projeto, todas com músicas autorais. Durante o acampamento, que tem duração de uma semana, com oito horas por dia, ...

    Leia mais
    Página 5 de 784 1 4 5 6 784

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist