Resultados da pesquisa por 'violências'

    violencia-sp

    A Ética e as Imagens da Violência em São Paulo

    Por: Carlos CorreiaJornalista e Professor de Jornalismoda USCS ( Universidade Municipal de São Caetano) Fausto Henrique Gomes Nogueira Mestre em História Social pela USP         Este ensaio analisa e questiona o papel ético da mídia na formação de uma visão crítica, social e humanística da opinião pública diante dos discursos e imagens veiculados durante a onda de violência e ataques do PCC em São Paulo.   Palavras-chave: Mídia, ética, espetacularização da notícia, violência, consciência, cidadania   The object this essay is a analysi and to raise a question about the étics paper of the mass mídia in the formation of critic vision, social and humanist, about the discourses and images showing during the sucession violents race of the PCC in São Paulo.   Key-words: Mídia, étics, news spetacle, violence, conscience, citizenship   "O homem quer o caos. Na verdade, ele precisa disso. Depressão, conflitos, badernas, assassinatos. Toda ...

    Leia mais
    estupro3

    A violência sexual como arma de guerra

    Fonte: Radiocaicara-Por: Oman CarneiroA violência sexual é uma arma de guerra na Colômbia, utilizada por todos os atores do conflito e que tem mulheres e meninas como suas grandes vitimas, acaba de ratificar um informe da Intermón Oxfam que avalia denúncias de outros organismos nacionais e internacionais de direitos humanos.   "Todos os grupos armados da Colômbia, forças de segurança do Estado, paramilitares ou grupos guerrilheiros usam a violência sexual como arma de guerra, ao ponto de fazer parte integral do conflito", assegurou Paula San Pedro durante o lançamento simultâneo do estudo em Bogotá e Madri. O informe "A violência sexual na Colômbia: uma arma de guerra" dá uma renovada projeção ao que nas últimas duas décadas reiteram organizações de mulheres, de direitos humanos, de negros, de camponeses e de parlamentares, sem despertar a sensibilidade esperada nos órgãos de decisão do Estado, do governo e na sociedade. Com um conflito ...

    Leia mais
    Cursos-EAD-Para-Professores-Gestores-e-Alunos-da-Rede-Estadual-de-Paraíba-3

    Raça e gênero no sistema de ensino: Os limites das políticas universalistas na Educação

    As análises dos indicadores sociais desagregados por raça vêm evidenciando as desigualdades raciais presentes no Brasil e se constituindo num dos instrumentos mais contundentes de questionamento da decantada democracia racial brasileira, conferindo autoridade às denúncias dos movimentos negros contemporâneos sobre as diferenças de direitos e oportunidades existentes em nossa sociedade em prejuízo da população negra. Autor: Ricardo Henriques Fonte: Dominio Público A síntese dos estudos sobre as desigualdades raciais pode ser resumida na frase que já se tornou um lugar-comum: "pobreza tem cor no Brasil, é negra." Como agravante, há uma excepcional concentração da pobreza entre as crianças e jovens negros na faixa etária de 0 a 14 anos, como mostra esse estudo de Ricardo Henriques. Dentre os fatores de reprodução das desigualdades raciais, a educação ocupa lugar privilegiado pelo peso decisivo que ela tem, como diz o autor, sobre "as chances de integração do indivíduo na sociedade e de ...

    Leia mais

    Violência Racial: Uma leitura sobre os dados de homicídios no Brasil

    Há uma morte negra que não tem causa em doenças; decorre de infortúnio. É uma morte insensata, que bule com as coisas da vida, como a gravidez e o parto. É uma morte insana, que aliena a existência em transtornos mentais. É uma morte de vítima, em agressões de doenças infecciosas ou de violência de causas externas. É uma morte que não é morte, é mal definida. A morte negra não é um fim de vida, é uma vida desfeita, é uma Átropos ensandecida que corta o fio da vida sem que Cloto o teça ou que Láquesis o meça. A morte negra é uma morte desgraçada (BATISTA, ESCUDER e PEREIRA, 2004). Os dados estatísticos de mortalidade por homicídios vêm ocupando destaque nas discussões sobre violência no Brasil. O tema é foco de análises e debates em instituições acadêmicas, organizações da sociedade civil e pela sociedade em geral, que procura ...

    Leia mais
    me-de-maio-2006

    Salve Geral gera protesto no cinema

    Fonte: Outubro Vermelho - No dia de estréia de Salve Geral nos cinemas nacionais, as mães, familiares e amigos das vítimas do massacre de maio de 2006 vão para a frente do espaço Unib(r)anco para protestar contra a espetacularização de seus sofirmentos e para reivindicar justiça e apuração dos crimes atrozes cometidos pelas forças estatais. Segue carta a ser distribuída durante o ato.   Ato Político-Cultural na estréia do filme "Salve Geral" SALVE A VERDADE E A JUSTIÇA!!! O ESTADO NO BANCO DOS RÉUS!!! CONTRA O GENOCÍDIO DA JUVENTUDE POBRE E NEGRA!!!   Sexta-feira, 02 de Outubro de 2009, às 18hs em frente ao Espaço Unibanco de Cinema (Rua Augusta, 1475 - próximo à esquina com a Av. Paulista)   - pedimos para que tragam velas, tambores, fotos e camisetas das vítimas históricas do Estado Brasileiro (em particular das vítimas dos "Crimes de Maio" de 2006) -   "Nós não ...

    Leia mais
    sala aula

    Alunos negros são vítimas de discriminação racial nas escolas

    Nova Iguaçu - Xingamentos, brincadeiras e apelidos. É assim que se revela a discriminação racial entre alunos de escolas públicas, segundo a pesquisa Cotidiano das Escolas: Entre Violências, divulgada neste sábado (25) no Fórum Mundial de Educação, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Fonte: Diversidade Cultural Os dados demonstram que 5% dos 9.744 alunos pesquisados nas escolas públicas urbanas estaduais e municipais de Salvador, Belém, Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal afirmaram ter sido vítimas de rejeição e discriminação por causa da cor da pele.   Esse percentual cresce para 13% quando os alunos se identificam como negros. Isso indica, segunda a pesquisa, que os negros são os que mais se destacam ao assumir que sofrem preconceito por causa da cor. Dos que se disseram pardos, cerca de 4% afirmaram ter sofrido discriminação racial.   Para a socióloga Miriam Abromavay, esse dado pode indicar gradações na ...

    Leia mais
    elida

    1ª CONSEG: A Política de Segurança na Pauta Pública

    por: Élida Miranda dos Santos     A política de segurança pública é uma questão social complexa, a sociedade está se apropriando desta discussão, embora a Constituição Federal de 1988 prevê a participação democrática na construção das políticas publicas, esta foi a primeira vez na história do país que o Governo Brasileiro colocou a segurança na pauta pública. Neste sentido as conferências livres, Municipais eletivas e Estadual foram espaços importantes de participação democrática, partilhando a construção do novo paradigma da política nacional de segurança pública com a sociedade. Desta forma ampliou e descentralizou o processo de participação dos distintos segmentos e atores. Cabe ainda ressaltar que no Estado de São Paulo tivemos um processo intenso de mobilização, organização e realização de conferências em suas distintas etapas, possibilitando que o Poder Público, Sociedade Civil e Trabalhadores pudessem se apropriar e definir princípios e diretrizes norteadores da política de nacional de segurança, ...

    Leia mais
    3059043255

    Quase 70% das mulheres que sofrem violência doméstica em SP são agredidas pelo parceiro, diz pesquisa

    As mulheres são as principais vítimas de violência doméstica no Brasil. Segundo levantamento da secretaria de Saúde do Estado de São Paulo divulgado nesta segunda-feira (14), elas representam 75% dos agredidos. Em 67,8% dos casos, as mulheres são agredidas pelo próprio parceiro (marido, companheiro ou namorado). E em 70,8%, dentro de casa. Fonte: UOL Notícias - Além disso, em quase 13% dos casos, o agressor é uma pessoa conhecida da vítima. Em apenas 18,2% dos casos, a violência aconteceu na rua e em 19,3% foi cometida por desconhecidos. Os demais relatos de violência tiveram como local os bares, escolas e estabelecimentos comerciais.   A principal forma de violência relatada é a agressão física (59%), seguida pela violência psicológica (18%), pela auto-infligida (13%) e pela sexual (5%).   "Mulheres agredidas física ou sexualmente tendem a desenvolver sintomas como estresse pós-traumático, depressão, ansiedade, síndrome do pânico e distúrbios alimentares", afirmou em nota ...

    Leia mais
    Solimar Carneiro atuou durante 16 anos como Secretária Executiva de empresas e órgão municipal em São Paulo Membro fundadora de Geledés – Instituto da Mulher Negra

    Sempre chorei por Michael Jackson

    por: Solimar Carneiro - Chorei quando estava apaixonada por ele: eu tinha 13 e ele 11, talvez... não sei e não importa. Chorei no dia 25 de junho, quando ele se foi. O que importa é que a minha primeira paixão foi Michael Jackson... Como a maioria de seus fãs, não acredito que ele se foi. A nossa diferença é de dois anos... Vou fazer 53... O tempo passa... Chorei pela foto (histórica para mim) que pela primeira vez vi 5 pretinhos numa capa de revista. Não lembro qual era a revista e o que isso representava. Sabia, no meu íntimo que aquele menino me atraía. Não via o conjunto, só via aquele menino, tão próximo de mim, sem ver imagens, apenas fotos e que ele seria importante na minha vida. Jackson 5 Consegui ver vídeos de Michael (desculpe-me a intimidade) muito tempo depois, mas isso não ...

    Leia mais
    images-franca

    Mesquita é profanada com suásticas na França (2)

    Fonte: AFP TOUL, França - Uma mesquita foi profanada em Toul, no nordeste da França, com inscrições racistas, suásticas e uma cabeça de porco pregada na porta, informou nesta quarta-feira uma fonte envolvida na investigação. A polícia prendeu rapidamente dois jovens suspeitos de cerca de 20 anos, anunciou a secretária de Estado para a Família e a Solidariedade, Nadine Morano, que "condenou firmemente estas violências inaceitáveis". Segundo uma fonte envolvida na investigação, os dois teriam sido flagrados poucas horas depois em Liverdun (nordeste) pintando suásticas nazistas na entrada de um restaurante árabe. O local de culto, que tem uma sala de orações e salas de aula, foi inaugurado há cerca de 20 anos. "Nunca tivemos problemas até então", declarou Ichou Amzil, tesoureiro da associação socio-cultural dos magrebinos de Toul, uma cidade perto de Nancy. Para Morano e a prefeita de Toul, Nicole Feidt, a profanação pode ser uma ação de ...

    Leia mais
    images-franca

    Mesquita é profanada com suásticas na França

    Fonte: AFP TOUL, França - Uma mesquita foi profanada em Toul, no nordeste da França, com inscrições racistas, suásticas e uma cabeça de porco pregada na porta, informou nesta quarta-feira uma fonte envolvida na investigação. A polícia prendeu rapidamente dois jovens suspeitos de cerca de 20 anos, anunciou a secretária de Estado para a Família e a Solidariedade, Nadine Morano, que "condenou firmemente estas violências inaceitáveis". Segundo uma fonte envolvida na investigação, os dois teriam sido flagrados poucas horas depois em Liverdun (nordeste) pintando suásticas nazistas na entrada de um restaurante árabe. O local de culto, que tem uma sala de orações e salas de aula, foi inaugurado há cerca de 20 anos. "Nunca tivemos problemas até então", declarou Ichou Amzil, tesoureiro da associação socio-cultural dos magrebinos de Toul, uma cidade perto de Nancy. Para Morano e a prefeita de Toul, Nicole Feidt, a profanação pode ser uma ação de ...

    Leia mais
    sem-título

    O Preconceito Racial e suas Repercussões na Instituição Escola

    INTRODUÇÃO por: Waléria Menezes A sociedade brasileira caracteriza-se por uma pluralidade étnica, sendo esta produto de um processo histórico que inseriu num mesmo cenário três grupos distintos: portugueses, índios e negros de origem africana. Esse contato favoreceu o intercurso dessas culturas, levando à construção de um país inegavelmente miscigenado, multifacetado, ou seja, uma unicidade marcada pelo antagonismo e pela imprevisibilidade. Apesar do intercurso cultural descrito acima, esse contato desencadeou alguns desencontros. As diferenças se acentuaram, levando à formação de uma hierarquia de classes que deixava evidentes a distância e o prestígio social entre colonizadores e colonos. Os índios e, em especial, os negros permaneceram em situação de desigualdade situando-se na marginalidade e exclusão social, sendo esta última compreendida por uma relação assimétrica em dimensões múltiplas - econômica, política, cultural. Sem a assistência devida dos órgãos responsáveis, os sujeitos tornam -se alheios ao exercício da cidadania. Esse acontecimento inicial parece ter ...

    Leia mais
    img_foto1641

    A desvalorização do professorado: um olhar pela dimensão de gênero e raça

    Fonte: Brasil de Fato - Cerca de 70% das mulheres brasileiras assassinadas são vítimas no âmbito de suas relações domésticas; de acordo com pesquisa do Movimento Nacional de Direitos Humanos Sérgio HaddadMariangela GracianoVera Masagão As desigualdades de gênero no Brasil se expressam de inúmeras formas. Conforme o "Contra-informe da sociedade civil ao VI Relatório Nacional Brasileiro à Convenção sobre a Eliminação de todas as formas de discriminação contra a mulher - CEDAW", referente ao período 2001 - 2005, e apresentado às Nações Unidas em julho de 2007, uma em cada quatro mulheres no Brasil já foi vítima de violência doméstica. A cada 15 segundos uma mulher é espancada, via de regra, por seu marido, companheiro, namorado e/ou ex parceiro; a cada 15 segundos também uma brasileira é forçada a ter relações sexuais contra sua vontade. 70% das agressões ocorrem dentro de casa e o agressor é o próprio marido ou ...

    Leia mais
    Foto: Adriana Medeiros

    Mulheres negras brasileiras lideram discussão sobre saúde da população negra

    Brasília (Brasil) - O SUS (Sistema Único de Saúde) e o Plano Nacional de Saúde Integral da População Negra estiveram em debate entre sociedade civil e governo brasileiro durante a II Conapir, ocorrida no final de junho, em Brasília. Com moderação de Maria Inês Barbosa, coordenadora de programa de Gênero, Raça e Etnia do UNIFEM Brasil e Cone Sul, o painel avaliou as conquistas da população negra na área da saúde e a implementação das políticas públicas estabelecidas no Plano Nacional de Saúde Integral da População Negra. "A saúde é uma das poucas áreas em que é possível fazer uma avaliação. As demandas foram historicamente apresentadas pela população negra e foram incorporadas pelo Ministério da Saúde. Esse é um momento histórico e excepcional na área da saúde da população negra em que a tônica é avaliação do plano operativo e discussão do que ainda não foi implementado", apontou Maria Inês ...

    Leia mais
    black_women

    Mulheres negras brasileiras lideram discussão sobre saúde da população negra

    Fonte: Notícias do UNIFEM Brasil e Cone Sul - Brasília (Brasil) - O SUS (Sistema Único de Saúde) e o Plano Nacional de Saúde Integral da População Negra estiveram em debate entre sociedade civil e governo brasileiro durante a II Conapir, ocorrida no final de junho, em Brasília. Com moderação de Maria Inês Barbosa, coordenadora de programa de Gênero, Raça e Etnia do UNIFEM Brasil e Cone Sul, o painel avaliou as conquistas da população negra na área da saúde e a implementação das políticas públicas estabelecidas no Plano Nacional de Saúde Integral da População Negra. "A saúde é uma das poucas áreas em que é possível fazer uma avaliação. As demandas foram historicamente apresentadas pela população negra e foram incorporadas pelo Ministério da Saúde. Esse é um momento histórico e excepcional na área da saúde da população negra em que a tônica é avaliação do plano operativo e discussão ...

    Leia mais
    solimar

    Sempre chorei por Michael Jackson.

    por: Solimar Carneiro - Chorei quando estava apaixonada por ele: eu tinha 13 e ele 11, talvez... não sei e não importa. Chorei no dia 25 de junho, quando ele se foi. O que importa é que a minha primeira paixão foi Michael Jackson... Como a maioria de seus fãs, não acredito que ele se foi. A nossa diferença é de dois anos... Vou fazer 53... O tempo passa... Chorei pela foto (histórica para mim) que pela primeira vez vi 5 pretinhos numa capa de revista. Não lembro qual era a revista e o que isso representava. Sabia, no meu íntimo que aquele menino me atraía. Não via o conjunto, só via aquele menino, tão próximo de mim, sem ver imagens, apenas fotos e que ele seria importante na minha vida. Consegui ver vídeos de Michael (desculpe-me a intimidade) muito tempo depois, mas isso não fazia diferença. Eu tinha as ...

    Leia mais
    Joyce Fonseca

    Conceição Evaristo, por Adriana Graciano

    Risky, thought Paul D, very risky. For a used-to-be-slave woman to love anything that much was dangerous, especially if it was her children she had settled on to love. The best thing, he knew, was to love just a little bit; everything, just a little bit, so when they broke its back, or shoved it in a croaker sack, well, maybe you'd have a little love left over for the next one. -Adriana Graciano - Toni Morrison in Beloved Contemporary newspaper reports, abolitionist material, and various biographical and autobiographical accounts provide the sources from which this episode can be reconstructed. (...) Trapped in his house by the encircling slave catchers, Margaret Garner killed her three-year-old daughter with a butcher's knife and attempted to kill the other children rather than let them be taken back to into slavery by their master, Archibald K. Gaines, the owner of Margaret's husband and of the ...

    Leia mais
    anistia1

    Veja na íntegra o relatório da Anistia Internacional sobre o Brasil

    A Anistia Internacional divulgou, nesta quinta-feira, um relatório em que diz que o Brasil ficou profundamente dividido em termos de direitos humanos. Veja na íntegra: REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Chefe de Estado e de governo: Luiz Inácio Lula da Silva Pena de morte: abolicionista para crimes comuns População: 194,2 milhões Expectativa de vida: 71,7 anos Mortalidade de crianças até 5 anos (m/f): 32/24 por mil Taxa de alfabetização: 88,6 por cento Reprodução/ Anistia Internacional A sociedade brasileira permaneceu profundamente dividida em termos de realização dos direitos humanos. A expansão econômica e os projetos sociais apoiados pelo governo contribuíram para algumas reduções das disparidades socio-econômicas. Entretanto, apesar das modestas melhoras na diminuição da pobreza, a desigualdade na distribuição de renda e de riquezas continuou sendo uma das maiores da região. Enquanto isso, as violações de direitos humanos que afetam milhões de pessoas que vivem na pobreza não ...

    Leia mais
    lula_salvador_senegales

    Em Dia da África, Lula desconversa sobre 3º mandato

    - Fonte: Estado de São Paulo - Salvador - Depois de ouvir "olé olé olá Lula Lula" no Teatro Castro Alves, onde comemorou o Dia da África, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao chegar de volta ao hotel Pestana, onde está hospedado, em Salvador, ouviu um pedido do peemedebista e ex-presidente da Câmara Legislativa de Tupã, interior de São Paulo, que passa férias na capital baiana: "presidente, plebiscito, terceiro mandato". Lula, que estava próximo a ele, riu e apontou para onde estavam os jornalistas e respondeu, como se estivesse dizendo que a imprensa tinha de ouvir a voz das ruas. "Tem de falar isso para a imprensa", afirmou, mostrando os jornalistas. Em seguida, abordado pelos jornalistas para explicar o que queria dizer com aquilo ou o que quis dizer para o ex-político, Lula esquivou-se de fazer qualquer comentário. Nesta terça-feira, 26, o presidente Lula se reúne com o ...

    Leia mais
    Young Priest praying

    Irlanda teve “abuso endêmico” cometido por padres e freiras

    Comissão instalada há dez anos pelo governo da Irlanda para investigar casos de maus-tratos contra crianças em reformatórios, orfanatos e escolas técnicas geridos pela Igreja Católica concluiu em relatório divulgado ontem que a prática de abusos físicos e sexuais nesses locais era "endêmica". Segundo o relatório, elaborado por uma comissão liderada pelo juiz Sean Ryan, da Corte Suprema irlandesa, instituições administradas por ordens religiosas da década de 1930 aos anos 90 e encarregadas pelo Estado de cuidar de crianças e jovens infratores ou provenientes de "famílias disfuncionais" impunham um "terror" cotidiano a seus internos. A reação das vítimas ao tão aguardado relatório foi de revolta, já que nenhum nome dos agressores e molestadores foi divulgado. A omissão é resultado de decisões judiciais conseguidas nos últimos anos pelas ordens religiosas encarregadas pelo Estado de administrar os reformatórios. Foram entrevistados cerca de mil ex-internos de mais de 200 instituições que, estima-se, receberam ...

    Leia mais
    Página 57 de 58 1 56 57 58

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist