terça-feira, janeiro 26, 2021

Resultados da pesquisa por 'quilombolas'

(Foto: Imagem retirada no site WRádio Brasil)

A rota da liberdade do negro Cosme Bento das Chagas e a Balaiada (1838-1841)

Na província do Maranhão, há 170 anos, ocorreu uma célebre revolta de escravos. A insurreição de milhares de negros (1838-1840) liderados por Cosme Bento das Chagas tornou-se o fermento mais explosivo durante a Balaiada (1838-1841). Aquele acontecimento revelou um aumento do nível de amadurecimento dos negros escravos pois, através da insurreição buscaram superar a escravidão (após sucessivas fugas e a constituição de diversos núcleos de quilombolas) impondo uma forma mais incisiva de resistência àquela sociedade escravista. Tamanha era a resistência ao trabalho e à condição de escravo que, quando eclodiu a Balaiada (1838), a revolta dos negros e os numerosos quilombos já sacudiam todo o Maranhão. E todo aquele movimento ganhou mais consciência quando liderado pelo negro Cosme Bento das Chagas. Inclusive, a insurreição escrava teve continuidade mesmo após o fim da revolta dos balaios (1841). Também, antigos e novos núcleos de quilombos se mantiveram ou foram criados, alguns concentrando ...

Leia mais
A Guerra da Balaiada no Período Colonial (Foto: Imagem retirada do site Cultura Livre)

A Guerra da Balaiada

A GUERRA DA BALAIADA - a epopéia dos guerreiros balaios na versão dos oprimidos. A BALAIADA E OS QUILOMBOLAS No Maranhão, no período da escravidão, também existiram grandes quilombos como o de Palmares. Os maiores foram o Quilombo Lagoa Amarela, no município de Chapadinha, e o Quilombo de Limoeiro, no município de Turiaçu. Os quilombolas participaram de movimentos de dimensões que ultrapassam a defesa do quilombo. O principal desses movimentos foi a Guerra da Balaiada, ocorrida no Maranhão entre 1838 e 1841. A apresentação que se faz aqui dos fatos está baseada na consulta a historiadores contemporâneos e cronistas da época. É evidente que a interpretação desses fatos pode ser diferente, de acordo com o ponto de vista de quem interprete. Inclusive levando em consideração que os registros documentais que nos chegam aos dias de hoje foram feitos pêlos vencedores, os quais evidentemente procuram detratar os seus inimigos. A Guerra ...

Leia mais
Foto: IEA

Kabengele Munanga responde a Demétrio Magnoli

Foto: IEA Em matéria publicada no jornal O Estado de S. Paulo de 14 maio de 2009 , intitulada "Monstros tristonhos", o geógrafo Demétrio Magnoli critica e acusa agressivamente as Universidades Federais de Santa Maria (UFSM) e de São Carlos (UFSCAR) e também a mim, Kabengele Munanga, Professor do Departamento de Antropologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. As duas universidades são criticadas e acusadas por terem, segundo o geógrafo, criado "tribunais raciais" que rejeitam as matrículas de jovens mestiços que optam pelas cotas raciais. No caso da Universidade Federal de Santa Maria, trata-se apenas de Tatiana de Oliveira, cuja matrícula foi cancelada menos de um mês após o início do curso de Pedagogia.. No caso da Universidade Federal de São Carlos, trata-se do estudante Juan Felipe Gomes. O acusador acrescenta que um quarto dos candidatos aprovados na UFSCAR ...

Leia mais
i292058

Conferência reivindica políticas de comunicação em prol da igualdade racial

Fonte: Observatório do Direito da Comunicação -     Mesmo sem ter oficialmente entre seus eixos temáticos a questão da "comunicação", a 2ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Conapir) debateu a urgência de políticas públicas de corte racial para o setor. A ausência de um espaço oficial na Conappir - sentida pelos participantes e cobrada da organização do evento - não impediu que jornalistas, comunicadores, ativistas e movimentos sociais negros conseguissem pautar o tema na Conferência.   Em reunião com o ministro da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Edson Santos, eles defenderam a criação de um grupo de trabalho para formular ações governamentais sobre comunicação e igualdade racial. Diante das propostas apresentadas, Santos se comprometeu a avaliar a possibilidade de implantar uma instância com o papel de trabalhar questões relacionadas à comunicação.   A inexistência de cobertura da grande mídia comercial sobre os ...

Leia mais

Carta Aberta Sobre o Estatuto da Igualdade Racial

MANIFESTO EM DEFESA DOS DIREITOS E DA AUTONOMIA POLÍTICA DA POPULAÇÃO NEGRA   Nós, Organizações e Ativistas do Movimento Negro vimos nos manifestar publicamente em defesa de uma ação contundente do Estado brasileiro para garantir a efetivação dos direitos políticos, econômicos, sociais, culturais e ambientais da população negra. Lutamos contra a escravidão e rompemos as correntes da opressão. Desmascaramos a farsa da democracia racial e inscrevemos na Constituição Federal o racismo como crime inafiançável e imprescritível. E mais, temos construído um amplo consenso na sociedade brasileira sobre a necessidade de uma ação coletiva para banir o racismo. O Estatuto da Igualdade Racial se inscreve neste contexto como parte da nossa luta histórica. Após quase uma década de tramitação no Congresso Nacional, o documento tem sido alvo de ataques que o desfiguram completamente! Neste início de século XXI, a articulação de diferentes setores racistas, partidos políticos e herdeiros dos antigos senhores ...

Leia mais

Conferência pede avanços do Estatuto da Igualdade Racial

Fonte: Terra Notícias - A 2ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial terminou neste domingo com um intenso debate entre sociedade civil e governo sobre as áreas em que as políticas públicas necessitam avançar e, principalmente, a respeito do Estatuto da Igualdade Racial, em tramitação no Congresso Nacional. No que diz respeito às políticas em andamento, sob a coordenação da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), representantes de movimentos sociais cobraram mais recursos para as ações e empenho na divulgação dos resultados já obtidos a partir dos programas em áreas como saúde, educação e trabalho. Os delegados sugeriram que seja garantido orçamento no Plano Plurianual para a execução de políticas de igualdade racial, especialmente no que diz respeito às ações com comunidades quilombolas e povos indígenas. O Movimento Negro Unificado (MNU), uma das entidades que defende a garantia de financiamento para as políticas, criticou o ...

Leia mais

ONU apresenta plano para reduzir desigualdade de raça

Fonte: Terra Notícias - A promoção de políticas de igualdade racial é uma preocupação internacional do sistema de agências da Organização das Nações Unidas (ONU), de acordo com a representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) no Brasil, Marie-Pierre Poirier, que coordena o grupo de trabalho da ONU sobre gênero e raça e apresentou nesta sexta-feira as diretrizes do comitê durante a 2° Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial. Marie-Pierre listou os objetivos do plano de ação, entre eles a promoção do acesso igualitário aos serviços públicos, a redução das vulnerabilidades e da violência entre os grupos minoritários e a transparência na implantação de políticas públicas de direitos humanos. O plano também prevê a adoção de medidas internas na ONU, como a produção de conhecimento sobre a desigualdade racial e de gênero e as ações práticas como a preparação de candidatos negros e indígenas para na ...

Leia mais

Negros que morreram na luta contra o regime militar recebem homenagem durante conferência

Fonte: Gazeta online Descendentes de escravos que morreram na luta contra o regime militar (1964-1986) foram homenageados hoje (27) na 2ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial, aberta no último dia 25, em Brasília. Os secretários-adjuntos das secretarias especiais dos Direitos Humanos (SEDH), Rogério Sottili, e de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Eloy Ferreira, apresentaram um totem, de 1,80m de altura por 0,80m de largura, com imagens de 40 negros - 35 homens e 5 mulheres mortos e desaparecidos durante a ditadura. A ideia da SEDH é fazer com que o totem seja levado para vários lugares, assim como a exposição Direito Memória e Verdade, cujos painéis contam a história da resistência ao regime militar no Brasil e já rodaram mais de 50 cidades brasileiras e do exterior. Sottili ressaltou que uma das maiores violações dos direitos humanos é feita pela segregação, pelo preconceito e pela discriminação. ...

Leia mais
danca

Filme resgata história de resistência de comunidade quilombola Kalunga no interior de Goiás

A história de resistência e a briga pela regularização fundiária da área quilombola Kalunga, no norte de Goiás, ganhou ontem (19) as telas do 11° Festival Internacional de Cinema Ambiental (Fica). O documentário Kalunga, de Luiz Elias e Pedro Nabuco, foi exibido na mostra competitiva.Na tela, depoimentos e histórias de moradores da área Kalunga e um retrato dos costumes e das tradições africanas mantidas pelas comunidades, que em 1982, quando os diretores começaram a filmar, ainda viviam praticamente isoladas.“Desde a primeira vez vi a beleza do povo, os costumes, o preservado deles. Como estavam isolados conseguiram preservar uma história diferente da nossa. A beleza da cultura negra estava ainda bem nova, sem ser corrompida pelo nosso processo colonizador”, afirmou Elias, emocionado após deixar a sala de exibição sob aplausos.A beleza das imagens captadas no coração da Chapada dos Veadeiros também tem razão política: garantir a regularização das terras quilombolas. O ...

Leia mais
D4B887D55C7FA38F56D0E90668A73CDB1856 Balana8

Comunidade quilombola Onze Negras mais perto dos benefícios previdenciários

Fonte: jornal Irohin online - Extraído de: Ministério Público de Pernambuco -   A comunidade Onze Negras, no Cabo de Santo Agostinho, está mais perto de garantir o acesso dos quilombolas aos direitos previdenciários previstos na legislação brasileira. Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e a gerência Recife do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vão se reunir nas próximas semanas para firmar um acordo que vise facilitar o trâmite dos processos relacionados aos quilombolas. Posteriormente, será feita uma reunião na própria comunidade. Estas providências foram acertas nesta sexta-feira (19) em uma reunião na sede do MPPE com a presença do ouvidor da instituição, Gilson Barbosa, da promotora Irene Cardoso e da assistente social Muirá Belém (integrantes do GT Racismo) e da promotora do município, Gláucia Hulse de Farias.Onze Negras possui cerca de 460 moradores, dos quais 35 já estão em idade de se aposentar. Além disso, há 55 crianças na ...

Leia mais
mnu

Deliberações do XVI Congresso Nacional do MNU

Fonte: Fazer Valer a Lei Por: Reginlado Bispo Coordenação Nacional de Organização - MNU     XVI CONGRESSO NACIONAL DO MNU DELIBERA QUESTÕES FUNDAMENTAIS PARA A LUTA DA ENTIDADE E DE NEGRAS E NEGROS BRASILEIROS. O XVI Congresso Nacional do MNU realizado no ultimo fim de semana em Itapecerica da Serra - SP, teve participação dos estados do MA, CE, PE, SE, BA, DF, RJ, SP, PR, SC, RS. Durante três dias, os delegados debateram: 1. Avaliação da conjuntura; 2.Projeto Politico do Povo Negro para o Brasil; 3.Reparação Historica e Humanitária e de 5.Um Plano de Lutas por bandeiras emergenciais do Povo Negro. Muitas foram as analises, ppropostas e resoluções nestes temas, em geral baseadas na única Tese " Por um MNU autônomo, independente, compromissado e profundamente inserido na população negra", assinada por militantes-delegados de Campinas-SP, e aprovada em seus principais temas pela ampla maioria dos delegados. Os congressistas também ...

Leia mais
servletrecuperafoto

Tradição exemplar: Negroesia, de Cuti

Por Jônatas Conceição da Silva1 Acredito que a partir do momento que o negro resolve falar de sua realidade e identidade como negro, trazendo as marcas de sua história, mesmo dentro de uma língua portuguesa, ortodoxa, acadêmica, que seja, se ele conseguir fazer isso com arte e se essa literatura estiver sancionada por uma produção, ela existirá. A produção existe. É fato. Portanto, atestada pela produção, a literatura negra existe - Oswaldo de Camargo, in:  Portal Afro Jônatas Conceição, Professor, escritor e diretor do bloco afro Ilê Aiyê. Publicou Vozes Quilombolas - Uma Poética Brasileira (EDUFBA/Ilê Aiyê), 2005. E o leitor, ele existe? Creio não ser de bom alvitre começar uma resenha provocando. Por isso deixarei esta discussão para última parte do texto. Me cobrem.   Luiz Silva - Cuti é o escritor exemplar da minha geração, a que começa a se afirmar nos anos 1970. Lembro-me, é apenas um ...

Leia mais
servletrecuperafoto

Jônatas Conceição da Silva: Outros Palmares

OUTROS PALMARES  Foi um dos objetivos da literatura negra brasileira, produzida a partir da década de setenta do século vinte, desconstruir o racismo instituído no Brasil e enraizado em todas as instâncias sociais do país. Esta desconstrução objetivava revelar uma versão da história de luta por liberdade ocorrida nos quilombos que foi ocultada, e reverter a imagem do negro "pai-joão- vagabundo preguiçoso- fedorento-inferior", mostrada na maior parte da literatura brasileira feita segundo os cânones racistas do século dezenove. A partir daquela década, os escritores negros do país começam a se conhecer, formar grupos, como o Quilombhoje, em São Paulo, Negrícia, no Rio de Janeiro, e GENS - Grupo de Escritores Negros de Salvador, e trocar experiências através de encontros nacionais. Outros palmares mostra, neste segundo volume de Outros sertões, três escritores afro-brasileiros que colocaram o seu talento a serviço, também, de desconstruir, via literatura, o racismo instituído no Brasil: o ...

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A SELEÇÃO DE RELATORES(AS) NACIONAIS EM DIREITOS HUMANOS ECONÔMICOS, SOCIAIS, CULTURAIS E AMBIENTAIS

Fonte: Lista Discriminação Racial -   EDITAL DE SELEÇÃO- RELATORIAS NACIONAIS - 2009-2011     Através do presente edital a Plataforma Brasileira de Direitos Humanos Econômicos, Sociais e Culturais - DhESCA Brasil, dá início ao processo de seleção de 05 (cinco) especialistas em direitos humanos para o exercício da função de Relator(a) Nacional em Direitos Humanos Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais, com a finalidade de atuarem no mandato 2009-2011. As Relatorias Nacionais em Direitos Humanos, Econômicos Sociais, Culturais e Ambientais são uma iniciativa da DhESCA Brasil iniciada em 2002. Sua missão é ser um instrumento de ampliação da exigibilidade dos DhESCA no Brasil, tendo em vista sua realização integral (promoção, proteção e reparação) para todos e todas, através da análise e da articulação de situações de violações locais de direitos humanos com a situação geral desses direitos no país. O referido mandato tem como objetivo contribuir para que o Brasil ...

Leia mais
Getty Images/Kutay Tanir

Educação no Brasil melhora, mas desigualdade é barreira

Quase 700 mil crianças ainda estão fora da escola Fonte: Canal Rural Foto: Getty Images/Kutay Tanir O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) divulgou nesta terça, dia 9, o relatório Situação da Infância e da Adolescência Brasileira 2009 - O Direito de Aprender: Potencializar Avanços e Reduzir Desigualdades, uma análise sobre o direito de aprender no Brasil realizada a partir das estatísticas mais recentes relacionadas ao tema. O relatório conclui que o país obteve importantes avanços nos indicadores de acesso, aprendizagem, permanência e conclusão do Ensino Básico. Na publicação, o UNICEF analisa as desigualdades educacionais no Brasil - especialmente as regionais, étnico-raciais e socioeconômicas, bem como as relacionadas à inclusão de crianças com deficiência. São essas desigualdades que impedem que parcelas mais vulneráveis da população brasileira tenham garantido seu direito de aprender, sobretudo nas regiões do Semiárido, da Amazônia Legal e nas comunidades populares ...

Leia mais
Jonathan Lins/G1

Crianças indígenas enfrentam dificuldade no acesso a educação

Informação é do relatório divulgado pelo Unicef, que mostra que situação de alguns grupos ainda é vulnerável Do Estadão  Foto: Jonathan Lins/G1   BRASÍLIA - Relatório divulgado nesta terça-feira, 9, pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) alerta que, embora a educação no Brasil tenha melhorado, a situação de alguns grupos ainda é vulnerável "quando se trata do pleno exercício do direito de aprender".   Crianças e adolescentes indígenas, quilombolas, com deficiência ou que vivem no campo são as que enfrentam mais dificuldade para ter acesso à educação, segundo mostra o relatório Situação da Infância e da Adolescência Brasileira 2009 - O Direito de Aprender.   Segundo o Unicef, dados do Censo Escolar 2007 mostraram a dificuldade de progressão nos estudos das crianças com deficiências. "Enquanto 70,8% cursam o ensino fundamental, apenas 2,5% estão no ensino médio".   O estudo destaca entretanto que houve ...

Leia mais
Image4

Plano Nacional de Promoção da Igualdade Racial – PLANAPIR

Presidência da República - Casa Civil - Subchefia para Assuntos Jurídicos - DECRETO Nº 6.872, DE 4 DE JUNHO DE 2009. - Aprova o Plano Nacional de Promoção da Igualdade Racial - PLANAPIR, e institui o seu Comitê de Articulação e Monitoramento. - O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea "a", da Constituição, -     DECRETA: Art. 1o Fica aprovado o Plano Nacional de Promoção da Igualdade Racial - PLANAPIR, em consonância com os objetivos indicados no Anexo deste Decreto. Art. 2o A Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República aprovará e publicará a programação das ações, metas e prioridades do PLANAPIR propostas pelo Comitê de Articulação e Monitoramento de que trata o art. 3o, observados os objetivos contidos no Anexo. Parágrafo único. Os prazos para execução das ações, metas e prioridades do ...

Leia mais
Foto: Beto Barata/PR

Com desgaste, Serra quer agradar negros

Fonte: Afropress   Foto: Beto Barata/PR S. Paulo - Na mais eloqüente demonstração de que corre para reduzir a repercussão e os estragos políticos do artigo que assinou, publicado recentemente na Folha de S. Paulo, em que condena os que "insistem em ressuscitar o conceito de raça e criar legislações baseadas na premissa de que elas merecem tratamento diferenciado pelo Estado", o governador José Serra mandou, nesta quinta-feira (04/06), Projeto de Lei contra a discriminação racial à Assembléia. O projeto cria instrumentos para que a Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania receba denúncias e instaure processo administrativo contra responsáveis por agressões físicas e morais relacionadas ao ato discriminatório por motivo de raça ou cor. "Esta é mais uma iniciativa para combater essa doença chamada discriminação", discursou o governador. A assinatura da mensagem encaminhando o Projeto aconteceu pela manhã no Palácio dos Bandeirantes, e em ...

Leia mais
slave

Carta aberta ao Conselho da Comunidade Negra de São Paulo…

Paulo César Pereira de Oliveira Fonte: Lista Discriminação Racial Carta aberta, Após ler no Afropress a matéria "Serra bota Marrey para abafar crise no Conselho de negros", fui dormir e acabei sonhando. Sonhei com africanos acorrentados no porto de Huyda esperando o embarque;Sonhei com mulheres negras se jogando com seus filhos no atlântico para não serem escravizadas; Sonhei com os meninos chamados manequinhos que serviam de brinquedos e para iniciação sexual dos sinhozinhos; Sonhei com as mulheres negras sendo estupradas por seus senhores; Sonhei com os negros que suicidavam, sonhando com a volta à mãe África através do ORI, sacrificando a própria vida na luta contra a escravidão, tendo as suas cabeças cortadas;Sonhei com os negros sendo chicoteados no pelourinho; Sonhei com os negros que, no pós-abolição, erraram por vários caminhos sem poder entrar nas cidades sob o risco de serem presos pela lei da vadiagem; Sonhei com as nossas ...

Leia mais
vilma

Racismo Brasil: Uma Pilha de Cadáveres Negros

- Por: Vilma Reis* - Fonte: OPINION ARGENTINA - Djair Santana de Jesus, negro, 16 anos, estudante do ensino fundamental, com mãe negra chefa de família, foi assassinado pela Polícia Militar da Bahia, na comunidade do Alto da Esperança, na região das Sete Portas, sob a acusação de ter trocado tiros com os policiais da ROTAMO. As mulheres que protestaram a sua morte foram covardemente espancadas e sua tia, dona Jaciara Santana, foi baleada nas nádegas. Toda a comunidade presenciou, com medo e tristeza, o sorriso sinistro e jocoso do policial atirador. Mais uma ocorrência rotineira em Salvador, segunda maior cidade negra do planeta, onde ser negro ainda é sinônimo de perigoso, indesejável, fora do lugar e, fundamentalmente, descartável. Acompanho as ações das polícias na Bahia, desde a Operação Beirú, em 1996, quando o chamado "modelo de tolerância zero ao crime" foi a política de segurança pública dos senhores dos ...

Leia mais
Página 82 de 83 1 81 82 83

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist