terça-feira, julho 14, 2020

    Resultados da pesquisa por 'Cultura Afro-Brasileira'

    lula.africa

    Lula anuncia criação de universidade para estudantes africanos e brasileiros

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou hoje a criação de uma universidade para estudantes brasileiros e de nações de língua portuguesa da África. O presidente fez o anúncio em uma cerimônia na qual sancionou o Estatuto de Igualdade Racial, que em seus 65 artigos define um novo marco jurídico de direitos para a população afrodescendente.   Entre outros assuntos, o estatuto determina que o Governo deve facilitar à população negra o acesso a créditos para habitação, e inclui diversas medidas para promover a ascensão social dos descendentes dos escravos africanos que chegaram durante a colonização portuguesa.   O estatuto contempla, além disso, uma série de ações para preservar a cultura e até esportes praticados pela população negra, como a capoeira.   Lula disse que o estatuto e a criação da universidade fazem parte da "dívida histórica" que o país tem com o continente africano e com os escravos ...

    Leia mais
    luiz_inacio_lula_da_silva

    Presidente nega que ações afirmativas realcem diferenças raciais no país

    Por: Francisco Vieira   O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu as iniciativas de seu governo para os afrodescendentes, negando que as políticas de ações afirmativas, como a instituição de cotas para negros em universidades e a demarcação de terras quilombolas, realcem as diferenças raciais no país, ameaçando a harmonia racial antes existente. "Não é verdade, não é verdade. O preconceito está aí, está em cada esquina, está em cada rua, está em cada casa. Não adianta tratar essas coisas com mentiras", afirmou o presidente em entrevista à TV Brasil Internacional, um dia antes de embarcar para uma viagem a seis países da África.   Lula citou a criação da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e a aprovação do Estatuto da Igualdade Racial como conquistas importantes para a consolidação das políticas afirmativas. O presidente lembrou também a aprovação da obrigatoriedade do ensino das culturas afro-brasileira ...

    Leia mais
    estatuto_racial

    Carta Solicitando Veto do Presidente Lula

    Nós, Organizações e Ativistas do Movimento Negro Brasileiro, vimos publicamente pedir ao Excelentíssimo Senhor Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que VETE INTEGRALMENTE O ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL - PLS 213/2003. Tal projeto de lei foi intensionalmente desconstruído, tanto na Câmara Federal quanto no Senado Federal, do seu propósito de estabelecer medidas de reparação à população negra e responsabilização do Estado brasileiro aos danos causados pela escravização, a fim de instaurar políticas e ações de combate ao racismo e efetivar o princípio constitucional de igualdade entre brasileiros e brasileiras de todas as origens raciais e étnicas. Consideramos, portanto, que a formulação a ser apreciada pelo Presidente da República contraria frontalmente os interesses da sociedade brasileira, em especial da população negra, de uma sociedade sem racismo e disparidades raciais. Desde que aqui chegamos, lutamos contra a escravidão, rompemos correntes, desmascaramos o mito da democracia racial e criamos na legislação ...

    Leia mais
    humberto_adami

    Sistema de cotas: ministro Lewandowski decide pedidos de amici curiae

    Por: HUMBERTO ADAMI O ministro Ricardo Lewandowski, relator da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 186, ajuizada pelo Democratas (DEM) contra a instituição de cotas raciais na Universidade de Brasília (UnB), acolheu pedidos da Defensoria Pública da União, da Fundação Nacional do Índio (Funai), do Instituto de Advocacia Racial e Ambiental (Iara), do Movimento Pardo-Mestiço Brasileiro (MPMB), da Fundação Cultural Palmares, do Movimento Negro Unificado (MNU) e da Educação e Cidadania de Afro-descentes e Carentes (Educafro) para participar da ADPF, na qualidade de amigos da Corte (amici curiae). O relator rejeitou, entretanto, pedidos idênticos feitos pela Central Única dos Trabalhadores do Distrito Federal (CUT/DF) e do Diretório Central dos Estudantes da UnB (DCE-UnB). Segundo precedente citado pelo ministro Lewandowski (ADI 3045), para legitimar-se, a intervenção do amicus curiae deve apoiar-se em razões que tornem desejável e útil a sua atuação processual na causa, de forma a proporcionar meios que ...

    Leia mais
    paulo_rogerio

    “Nossa elite é mais gringa do que parece”, por Paulo Rogério

    Existem informações que de tão óbvias tornam-se desconhecidas. O sucesso da imigração no Brasil é uma delas. Tomemos, por exemplo, os judeus. Vindos basicamente entre os anos de 1926 a 1942, oriundos de duas ramificações diferentes: os Sefarditas, da península ibérica e os Askenazis que fugiam das ditaduras do leste europeu e do nacional-socialismo de Hitler. Os judeus chegaram ao Brasil, por coincidência, em um ambiente favorável à diversidade religiosa (desde que não fosse africana) e, sobretudo, numa época onde se buscava embranquecer o país. Como se enquadravam no padrão estético requerido, sobretudo os Azkenazis (caucasianos convertidos a fé judaica) se adaptaram e formaram uma das mais prósperas "comunidades étnicas" no seio da sociedade brasileira.   As pesquisadoras Sydenham Lourenço Neto e Joana D'arc Bahia, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, autoras do estudo "A comunidade judaica brasileira, suas identidades e redes de associação", explicam como que por meio ...

    Leia mais
    maria verginia

    África- Afro 20informar

      Em comemoraçao ao dia da África, 25 de maio, a Biblioteca Municipal de Maringá recebe uma exposição de poesias africanas e afro-brasileira, as poesias são de autoria de Maria Vergínia Gonçalves dos Santos, do livro, "Africa- Afro 20informar", conforme autora, são poesias informativas sobre a cultura africanas e afro-brasileiras, a exposição começa no dia 24 de maio e vai té o da 2 de junho   Inportância: material didático para professores tabalharem com crianças de Pré-escola a segundo graus.   Dia 31 de maio, manha e tarde a autora fará uma oficina com palestra para alunos da UNINGA, vai expor seu livro de poesias, "´´Africa- Afro 20informar". e Falará sobre a UNIÃO AFRICANA - O MAIS NOVO BLOCO ECONOMICO e fará também exposição objetos e roupas da cultura africana   Da 8 de maio, a convite da SEED - Secretaria de Educação do Estado Paraná, estará ministrando um oficina ...

    Leia mais
    suelaine

    Relatoria do Direito Humano à Educação investiga casos de intolerância religiosa no Rio de Janeiro

    A Relatoria do Direito Humano à Educação deu início ontem (4/5) a missão de investigação sobre casos de intolerância religiosa em escolas do Rio de Janeiro. A viagem integra a missão nacional Educação e Racismo no Brasil, a ser realizada em 2010 em vários estados. Além da problemática da intolerância religiosa contra estudantes, famílias e profissionais de educação vinculados ao candomblé, à umbanda e a outras religiões de matriz africana, a missão nacional 2010 abordará outros casos de racismo no cotidiano das unidades educacionais (das creches a universidades) e a situação da educação em áreas remanescentes de quilombos. A missão sobre intolerância religiosa no Rio de Janeiro ocorre até amanhã (6/6) e ouvirá lideranças religiosas, estudantes e familiares, pesquisadores(as) e autoridades do Ministério Público e da Segurança Pública. Ontem, a equipe da Relatoria foi recebida em audiência pela Secretária Estadual de Educação Teresa Porto e por sua equipe e visitou ...

    Leia mais
    jose_bento

    A outra história de Itajaí

    Jornal Itajahy, da Fundação Genésio Miranda Lins, publica reportagem sobre a pesquisa do professor que amplia a historiografia da cidade. Documentos do século 19, pesquisados pelo professor José Bento Rosa da Silva, revelam a participação de africanos desde a fundação da cidade. Até então, a historiografia catarinense mostrava, que na região de Itajaí, vieram somente descendentes de africanos. A pesquisa do professor Bento realizada nos processos crimes do século 19, que estavam até 2004 no arquivo morto do Fórum de Itajaí, e em documentos do acervo do Centro de Documentação e Memória Histórica, faz com que as páginas da história de Itajaí sejam alteradas.   Africanos na origem de Itajaí Documentos do século 19 enriquecem a historiografia local e desvelam um passado desconhecido da gênese de Itajaí por José Isaías Venera "O passado é cheio de vida e seu rosto irrita, revolta, fere, a ponto de querermos destruí-lo ou pintá-lo ...

    Leia mais
    cambomble

    Terreiros de candomblé do Rio podem entrar na lista de patrimônio nacional

    Os terreiros de candomblé do Rio de Janeiro podem ser incluídos na lista do patrimônio imaterial histórico nacional. Os 32 centros onde a regilião afro-brasileira é praticada há mais de 30 anos já foram mapeados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), sendo que dois deles já estão em processo de tombamento.   O Iphan apresenta o resultado do inventário no 1º Fórum dos Terreiros de Candomblé do Rio de Janeiro, que acontece nesta segunda e terça-feira na sede da Superintendência do instituto, no Centro da cidade. No evento, serão discutidas as medidas a serem adotadas para a preservação dos terreiros, que, de acordo com o superintendente do Iphan no Rio, Carlos Fernando Andrade, podem ser de ajuda financeira ou de realização de oficinas.   Ele explicou ainda que as religiões com matriz africana, como é o caso do candomblé, interessam ao Iphan para deixar registrado na memória ...

    Leia mais
    Escritora Cidinha da Silva (Foto: Elaine Campos)

    Entrevista de Cidinha da Silva para o Literatura Subversiva

    1 - Quando você percebeu que tinha uma relação muito intensa com a escrita ? Quando criança, por meio da leitura. Desde que aprendi a ler, li muito, era a coisa que mais gostava de fazer. Daí para direcionar a energia criativa para a escrita foi um passo. 2 - E a literatura na sua vida, o que ela representa para você ? É meu porto-seguro e meu ponto de contato com o mundo (o mais seguro também). 3 - Conte nos um pouco sobre a sua obra Os nove pentes D'África. O Pentes é uma novela juvenil, pela qual tenho muito carinho. É meu primeiro texto de fôlego maior e o primeiro passo na minha preparação para escrever romances, no futuro próximo. Ele narra a história de Francisco Ayrá e sua família. Ele é um artista da madeira que tem cinco filhos e nove netos. Está morrendo e deixa ...

    Leia mais
    arton5815-f8815

    Cerimônia de Assinatura de Projetos Contra a Intolerância Religiosa no Rio

    CONVITE     O Ministro da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial Sr. Edson Santos, a Secretária de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos Sra. Benedita da Silva e o Superintendente de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos Sr. Cláudio Nascimento, convidam para a Cerimônia de assinatura de Convênio para a criação do Centro de Referência de Enfrentamento à Intolerância Religiosa e a Promoção dos Direitos Humanos e de termo de compromisso para apoio a projeto de catalogação de peças religiosas afro-brasileiras que foram seqüestradas nas décadas de 30 e 40 e durante a ditadura militar. Na oportunidade também será lançada a Campanha “Quem é de Axé diz que é” que objetiva a auto-identificação dos adeptos das religiões de matriz africana para o Censo de 2010, de autoria do Coletivo de Entidades Negras, que conta com o apoio da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade ...

    Leia mais
    Lei 10.639: Luta por legitimação

    Lei 10.639: Luta por legitimação

    O Supremo Tribunal Federal será palco, no primeiro semestre deste ano, de debates sobre as cotas raciais em universidades - divisor de opiniões sobre a chaga do racismo no país. O fato de o tema ter chegado a tal instância é um indício de sua efervescência na sociedade. É a primeira vez na história nacional que o assunto marca presença na mais alta corte federal. Mas chega com atraso de pelo menos duas décadas em relação a países de passado igualmente escravista, como os Estados Unidos, onde uma agenda pós-racial, em que a educação tem papel de destaque na promoção da igualdade social, desaguou na eleição do primeiro presidente negro do país, o democrata Barack Obama. Por aqui, o martelo da Corte pode funcionar como um divisor de águas para as políticas públicas na medida em que poderá significar a admissão do racismo e constituir-se no primeiro passo para o reconhecimento ...

    Leia mais
    Cotas

    Em defesa das cotas.Parte II

    Representante da Fundação Palmares diz que cotas diminuem a Desigualdade Social A professora Flávia Piovesan falou durante a audiência pública realizada no Supremo Tribunal Federal em nome da Fundação Cultural Palmares.Ela sustentou a compatibilidade das cotas com o sistema constitucional brasileiro. Flávia Piovesan destacou que mulheres, crianças, povos indígenas, afro-descendentes, pessoas com deficiência, migrantes, dentre outras categorias demandam proteção especial. E, segundo ela, sob a perspectiva dos direitos humanos, as ações afirmativas em prol da população afro-descendente surge como um instrumento capaz de enfrentar a injustiça social e econômica. “Para assegurar a igualdade, não basta apenas proibir a discriminação mediante legislação repressiva, pois a proibição da exclusão em si mesma não resulta automaticamente em inclusão”, disse ao defender as cotas. Segundo ela, a própria Constituição prevê as ações afirmativas como medidas sociais de proteção com o objetivo de assegurar o progresso de certos grupos raciais ou étnicos e são consideradas ...

    Leia mais
    capez paisagem 1

    Moção de repúdio ao Deputado Estadual Fernando Capez

    São Paulo, 11 de março de 2010.  Excelentíssimo Senhor,  Assunto: Moção de repúdio Observando a agenda dos parlamentares da ALESP vinculada no site da mesma chamou-me a atenção do evento intitulado Encontro de Líderes Religiosos às 19:00horas no auditório do Prédio Anexo – andar Monumental, público alvo: externo e solicitado pelo nobre Deputado Fernando Capez. Estive no local estabelecido e deparei-me com um culto evangélico, onde quase cinqüenta pessoal estavam ali louvando a Jesus Cristo com suas bíblias. Ao me verem duas mulheres vieram ao meu encontro assustadas (pois estava devidamente composta com minhas indumentárias africanas religiosas) e ao serem questionadas por mim sobre aquele “culto” me informaram que ali mensalmente se reunem para “orações” ao Jesus Cristo. Estavam munidas com vários roteiros  da Rede Internacional de Intercessão e Adoração Estratégica (documento 1 anexo) e informaram-me que apesar do Estado ser laico estavam lá “orando” em nome do Senhor Jesus Cristo.   Solicito ...

    Leia mais
    foto204

    Audiência expõe aliança do DEM com parte da Academia

          O segundo dia da Audiência Pública promovida pelo Supremo Tribunal Federal para debater a política de ações afirmativas revelou a aliança explícita da intelectualidade mais conservadora, que lidera a reação à política de cotas para negros e indígenas nas Universidades brasileiras, com o Partido Democrata (DEM), autor da Ação de Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental, que tramita no Supremo. A ligação ficou clara porque as antropólogas Yvone Maggie e Eunice Durham, respectivamente, da UFRJ e da USP, - a primeira, líder da campanha anti-ações afirmativas, com o apoio da Rede Globo e dos grandes meios de comunicação - não compareceram, porém, encaminharam cartas fazendo a apologia da posição anti-cotas. As cartas foram lidas, respectivamente, pelo antropólogo George de Cerqueira Leite Zarur, e pela adovogada Roberta Kauffman, que já havia sido escalada pelo DEM no dia anterior, para falar em defesa do Partido na ação movida contra as cotas.Maggie usou ...

    Leia mais
    Cotas

    Professores defendem o sistema de cotas como forma de reparação e ampliação da diversidade

    Os dois últimos especialistas a se apresentarem na audiência pública sobre o sistema de cotas raciais nas universidades defenderam suas teses para justificar a reserva de vagas por critério racial.   O professor de Ciência Política da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Leonardo Avritzer, fez o seu discurso em prol da diversidade nas universidades. Segundo ele, o objetivo principal de uma instituição universitária é a produção de um saber diversificado. Para isso, "é necessário tomar a questão da raça como um dos critérios, ainda que não único, para a introdução da ação afirmativa na instituição universitária".   Para o professor, a universidade só pode cumprir sua missão se houver diversidade e as principais instituições de excelência defendem a importância da mistura étnica racial para o conhecimento e para a educação de alta qualidade.   Em sua opinião, a ação afirmativa é importante para além da universidade, para constituir um ...

    Leia mais
    stf2

    Acompanhe a Agenda do STF : transmissão ao vivo a partir das 8:30 nos dias 4 e 5

    Veja a Agenda   8h30 - "Flagrante ilegalidade na seleção dos cotistas  na Universidade Federal do Rio Grande do Sul desvirtua o espírito do  Programa de Ações Afirmativas pela falta de averiguação da situação sócio-econômica dos candidatos beneficiados pelo sistema de reserva de vagas". Wanda Marisa Gomes Siqueira - Movimento Contra o Desvirtuamento do Espírito da Reserva de Quotas Sociais (a Professora Yvonne Maggie, cuja palestra estava programada para este horário, cancelou sua participação no evento, em função de problemas de saúde. Seu texto será lido pelo Professor George Zarur antes do início de sua apresentação); (15 minutos) 8h45 - "Da inexistência de raças do ponto de vista genético. Da formação e estrutura genética do povo brasileiro, com ênfase na demonstração experimental de uma correlação tênue entre cor e ancestralidade genômica no Brasil". Sérgio Danilo Junho Pena - Médico Geneticista formado pela Universidade de Manitoba, Canadá. Professor da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG e ex-professor da ...

    Leia mais
    Chapeuzinho_vermelho_negra

    E quem disse que Chapeuzinho Vermelho não pode ser negra?

    RESUMO: A presente tessitura nasce a partir de uma experiência vivenciada num espaço educativo não-formal com crianças de idade entre 5 e 6 anos. O trabalho teve como objetivo problematizar o preconceito racial presente nos contos infantis e provocar uma desconstrução do mesmo a partir das vozes, dos gestos, olhares e performances das crianças. O mesmo se desenvolveu na perspectiva qualitativa sob o enfoque etnográfico, utilizando-se da metodologia do teatro aplicado à educação. Por Paulo de Tássio Borges da Silva1 Pedagogo, especialista em Sociologia Do Africa & Africanidades PALAVRAS-CHAVES: Educação não-formal; criança; conto infantil. ABSTRACT: This fabric comes from an experience within a non-formal education to children aged between 5 and 6 years. The work aims to discuss the racial bias present in children's stories and cause deconstruction of it from the voices, gestures, looks and performances of children. The same is developed in a qualitative way in the ethnographic approach, using ...

    Leia mais
    Cotass

    Cronograma da audiência pública sobre política de cotas já está na página do STF

        Já está disponível na página de Internet do Supremo Tribunal Federal (STF), o cronograma das audiências públicas que vão discutir, nos dias 3, 4 e 5 de março, as políticas de ação afirmativa para reserva de vagas no ensino superior. A programação pode ser conferida na opção "audiências públicas". O relator dessa matéria no STF é o ministro Ricardo Lewandowski, responsável pela Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 186 e pelo (RE) Recurso Extraordinário 597285, que questionam a constitucionalidade da reserva de vagas nas universidades públicas, a partir de critérios raciais. O ministro Lewandowski decidiu convocar as audiências porque considera importante do ponto de vista jurídico, "uma vez que a interpretação a ser firmada por esta Corte poderá autorizar, ou não, o uso de critérios raciais nos programas de admissão das universidades brasileiras". Por isso, antes de levar os processos ao plenário para submeter seu voto ao colegiado, o relator ...

    Leia mais
    Abolio

    Abolição de fato!

    por Edialeda Salgado Nascimento   Após tantos séculos de silêncio e opressão, quando temos a oportunidade de trazer nosso protesto e nossas reivindicações à Casa do Povo, que é a Câmara Federal, gostaríamos de abordar um sem número de assuntos e temas. Contudo, para sermos objetivos e eficazes, preferimos trazer à luz da discussão, alguns tópicos, que talvez não sejam todos os mais importantes, mas estão, certamente, à flor da pele. Ao usar a expressão "Abolição de fato!", em novembro de 2008, em um documento celebrando a inauguração do monumento do Almirante Negro João Cândido, na Praça Quinze, no Rio de Janeiro, pensei nos espaços de poder onde os negros ainda não estão inseridos, o que significa o quão longe ainda estamos daquela Abolição sonhada por tantos escravos, quilombolas, abolicionistas, e até mesmo pelo Imperador D. Pedro II, que preconizava a Abolição da Escravatura acompanhada da entrega de terra e ...

    Leia mais
    Página 91 de 95 1 90 91 92 95

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist