terça-feira, julho 7, 2020

    Resultados da pesquisa por 'juventude negra'

    racismo-justica

    Da Cor do Brasil: A luta anti-racista e a defesa dos direitos humanos

    Fonte: Maria Gorete Contagem regressiva para um "stop" na temporada por Buenos Aires. Em Teresina, será tempo de matar as saudades dos amigos e seguir com as atividades do projeto Da Cor do Brasil, com a meta de reunir gente "sangue bom" que abrace a luta anti-racista, o fortalecimento da cultura da paz e a defesa dos direitos humanos em nossa cidade. O projeto Da Cor do Brasil é uma das 26 iniciativas sociais aprovadas entre os 711 inscritos no Edital 2009 do Fundo Brasil de Direitos Humanos (SP). A construção de uma sociedade solidária, o respeito aos direitos humanos, à equidade, à diversidade e à pazsocial, são algumas das metas do projeto, que estamos iniciando. A proposta é difundir informações através de um programa de rádio na internet que mobilize e capacite a juventude, em especial os afrodescendentes, para que ela se torne consciente da luta pela inserção social ...

    Leia mais
    Alma Preta

    Leci Brandão, “socialista com certeza”, fala de política e samba

    Fonte: Portal Vermelho - As longas guias de contas azul-marinhas e vermelhas indicam, em seu pescoço, quem são seus orixás. Filha de Ogum e Iansã, mas especialmente de Dona Leci, Leci Brandão não esconde o espírito guerreiro de suas divindades. Um dos maiores nomes do samba, a cantora – que quase virou jornalista – diz que sempre fez “reportagens musicais” para retratar a realidade das periferias.   Você ganhou o Prêmio da Música Brasileira na categoria Melhor Cantora de Samba. Como vê esse tipo de reconhecimento? Mandei o meu CD ("Eu e o samba") para o concurso, havia cerca de 300 artistas concorrendo e foram premiados 31 deles. E tive essa grande felicidade. Não sabia que meu CD teria essa aceitação tão legal. Fiquei muito feliz mesmo. Agora, preciso arrumar nova gravadora - já que a que estava prometeu divulgação e não fez - e começar o novo álbum. Ou ...

    Leia mais
    (Foto: @Imago/ Keystone)

    Samora Machel

    Samora Moisés Machel (Madragoa, Gaza, 29 de Setembro de 1933 - Montes Libombos, 19 de Outubro de 1986) foi um militar moçambicano, líder revolucionário de inspiração socialista que se tornou o primeiro presidente de Moçambique após a sua independência, de 1975 a 1986. Carinhosamente conhecido como Pai da Nação, morreu quando o avião em que regressava ao Maputo se despenhou em território sul-africano. Em 1975-1976 foi-lhe atribuído o Prémio Lénine da Paz.   Juventude Filho de um agricultor relativamente abastado, Mandande Moisés Machel, da aldeia de Madragoa (atualmente Chilembene), Samora entrou na escola primária com nove anos, quando o governo colonial português entregou a educação indígena à Igreja Católica. Quando terminou a escola primária, o jovem de cerca de 18 anos quis continuar a estudar, mas os padres só lhe permitiam estudar teologia e Samora decidiu ir tentar a vida em Lourenço Marques, actual Maputo. Teve a sorte de encontrar ...

    Leia mais
    ruy-duarte-de-carvalho

    Ruy Duarte de Carvalho

    Ruy Duarte de Carvalho Biografia Nasceu em Santarém, Portugal, em 1941. Passou a infância e adolescência no sul de Angola, acompanhando o pai, aventureiro português caçador de elefantes, nas suas intinerâncias pelo deserto do namíbe. Regente agrícola, foi criador de ovelhas caracul, mais tarde estudou cinema em Londres e antropologia em Paris, doutorando-se com uma tese sobre os pescadores da Ilha de Luanda. É atualmente professor na Universidade de Luanda. Obra Poética: Chão de Oferta, 1972, Luanda, Culturang; A Decisão da Idade, 1976, Lisboa, Sá da Costa; Exercícios de Crueldade, 1978, Lisboa, Publicações Culturais Engrenagem; Sinais Misteriosos... Já Se Vê..., 1979, Lisboa, Ed. 70; Ondula, Savana Branca, 1982, Lisboa, Sá da Costa; Lavra Paralela, 1987, Luanda, União dos Escritores Angolanos; Hábito da Terra, 1988, Luanda, União dos Escritores Angolanos; Memória de Tanta Guerra (Antologia Poética), 1992, Lisboa, Vega; Ordem de Esquecimento, 1997, Lisboa, Livros Quetzal; Observação Direta, 2000, Lisboa, Edições ...

    Leia mais
    Foto: Paul Morigi via Getty Images

    Angela Davis: Quando Obama visitar o Brasil, vai aprender algumas lições

    Fonte: A Tarde on Line Por Cleidiana Ramos Aos 65 anos, Angela Davis continua a mostrar por que se tornou um ícone do movimento negro norte-americano nos anos 1970. Bastam minutos de conversa com a hoje pesquisadora e professora da Universidade da Califórnia, em Santa Cruz (EUA), para perceber a facilidade em expor, numa linguagem clara, linhas de raciocínio complexo, fruto do aprofundamento que marca sua produção acadêmica. Um exemplo é quando explica a visão que tem do feminismo, para além do embate de gênero. A jovem ativista de outrora continua também a fascinar a juventude. Este segmento foi o público mais constante nas palestras que ela realizou, na última semana, em Salvador, como convidada da ‘XII Edição da Fábrica de Ideias', programa anual sediado no Centro de Estudos Afro-Orientais da Universidade Federal da Bahia (Ceao/Ufba ). Coordenada pela doutora em sociologia Ângela Figueiredo e pelo doutor em antropologia Lívio ...

    Leia mais
    IMG_2397

    Precisava isso?

    Por Hamilton Borges Walê*data: 05/08/2009fonte: lista discriminacaoracialSemanas passam e nós da Campanha Reaja, para além dos currículos forjados em nossa tragédia, articulamos  e preparamos um Encontro Nacional sobre Segurança Pública, aqui no chão da fábrica. Na verdade, esse será um encontro de vitimas e familiares de vitimas da violência estatal. Moradores de comunidades racialmente apartadas, estigmatizadas, controladas violentamente pelo Estado, com a gerência de capachos articulados em governos corruptos que têm no controle penal fonte inesgotável de recurso, e recurso primoroso de silenciamento e eliminação. Esse Iº Encontro Pela Vida e por Outra Segurança Pública (ENPOSP) é um encontro para articular a resistência negra, indígena e popular.Uma afronta para os governos tiranos que convocaram seus asseclas para uma conferência legitimadora do genocídio em curso.Afronta maior é que nós apresentamos uma pauta ao país, sem o consentimento dos donos dos Direitos Humanos baseados na USP,Unicamp,UERJ,UFMG,UFBA ou Ford Foundations com seus recursos ...

    Leia mais
    hamilton

    Precisava isso? – Por Hamilton Borges Walê

    Por Hamilton Borges Walê*data: 05/08/2009fonte: lista discriminacaoracial Semanas passam e nós da Campanha Reaja, para além dos currículos forjados em nossa tragédia, articulamos  e preparamos um Encontro Nacional sobre Segurança Pública, aqui no chão da fábrica. Na verdade, esse será um encontro de vitimas e familiares de vitimas da violência estatal. Moradores de comunidades racialmente apartadas, estigmatizadas, controladas violentamente pelo Estado, com a gerência de capachos articulados em governos corruptos que têm no controle penal fonte inesgotável de recurso, e recurso primoroso de silenciamento e eliminação. Esse Iº Encontro Pela Vida e por Outra Segurança Pública (ENPOSP) é um encontro para articular a resistência negra, indígena e popular.Uma afronta para os governos tiranos que convocaram seus asseclas para uma conferência legitimadora do genocídio em curso.Afronta maior é que nós apresentamos uma pauta ao país, sem o consentimento dos donos dos Direitos Humanos baseados na USP,Unicamp,UERJ,UFMG,UFBA ou Ford Foundations com seus recursos ...

    Leia mais
    galeriafoto_23072009155120

    Cotistas são recepcionados no ICC Norte

    Fonte: Clica Brasilia - Johnatan Reis da Silva, 19 anos, não escondia a ansiedade de garantir sua vaga na Universidade de Brasília, na manhã da quinta-feira, 23 de julho. Negro e egresso de uma escola pública do Riacho Fundo II, o calouro aprovado no 2º vestibular pelo sistema de cotas acordou cedo para fazer o registro. "Fiquei com muito medo da ação ajuizada no STF. Lutei para ser negro, fiz a mesma prova que todos. Seria injusto não conseguir", disse o estudante aprovado em Serviço Social. "Não vão tirar a gente não, né?", questionou apreensiva a caloura de Sociologia, Fernanda da Silva Noronha. "Não, é um direito de vocês. Agora a briga é com a gente, por isso estamos aqui, hoje. Seja bem vinda à universidade", respondeu a coordenadora do Centro de Convivência Negra da UnB, Deborah Santos, durante o encontro de boas-vindas aos calouros cotistas, na entrada do ICC ...

    Leia mais
    caixeiras01

    A Festa do Divino Espírito Santo no Maranhão e suas Caixeiras

    Alcântara No Maranhão, o culto ao Divino Espírito Santo teve início com os colonos açorianos, portugueses e seus descendentes, que desde o início do século XVII chegaram para povoar a região. A partir de meados do século XIX, a tradição da festa do Divino começou a estar firmemente enraizada entre a população da cidade de Alcântara, de onde se espalhou para o resto do Maranhão, tornando-se muito popular entre as diversas camadas da sociedade, especialmente as mais pobres. Hoje, a devoção ao Divino é uma das mais importantes práticas religiosas do Maranhão, a festa, igualmente à que ocorre em Paraty (Rio de Janeiro) talvez seja uma das mais tradicionais de todo o território brasileiro, conservando ainda à risca aspectos do período colonial, mobilizando a cada ano centenas de pessoas em todo o Estado. Embora possa envolver gente de todos os extratos sociais, quase todos os participantes são pessoas humildes, de ...

    Leia mais
    terreiro

    III encontro pernambucano das mulheres de terreiro Apejó Eketá Obirin N`ILE

    PROGRAMAÇÃO Sexta Feira 24 de Julho de 2009 8h00 - Abertura do Credenciamento 9h00 - Abertura Religiosa 9h30 - Abertura Política do Encontro 10h00 - Homenagem as Ìyàlorisás mais antigas 12h00 - Intervalo para Almoço 14h00 - Painel Tema: Mulher de Terreiro, Poder e Construção das Políticas Públicas Expositora: Luiza Bairros Secretária de Promoção da Igualdade da Bahia Debatedoras: Cristina Buarque - Secretária da Mulher de Pernambuco Maria Bernadete de Azevedo Figueiroa - Promotora de Justiça/Coordenadora do GT Racismo do Ministério Público de Pernambuco Vera Baroni - Yabá do Ile Obá Aganjú Okolyá 15h45 - Intervalo para Café 16h00 - Esclarecimentos e Debate 17h00 - Encerramento Sábado - 25 de Julho de 2009 9h00 - Canto às Yabás e Coral da Ekedis Fechamento do Credenciamento 9h30 - Início das Oficinas Temáticas Simultâneas GT 1 - Pedagogia dos Terreiros, aplicação da lei 10.639/2003 e efetivação da educação inclusiva, anti-racista, não sexista ...

    Leia mais
    82640

    Pesquisa da OIT revela que as mulheres e os negros sofrem mais com problemas relacionados ao trabalho

    Fonte: Pantanal News/Notícias.MS - Campo Grande (MS) - "A situação do negro no Brasil é alarmante!" A afirmação é da coordenadora de Políticas para a Promoção da Igualdade Racial de Mato Grosso do Sul Raimunda Luzia de Brito, ao tomar conhecimento do relatório "Trabalho Decente e Juventude", lançado no dia 1º de julho, deste ano, em Brasília (DF), pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).   O documento analisou a situação da juventude no país, no período de 1992 a 2006, e apresenta alguns dos principais programas brasileiros voltados para o segmento. O lançamento aconteceu durante a abertura de uma oficina sobre o tema que, junto com o relatório, irá subsidiar a elaboração da Agenda Nacional de Trabalho Decente para a Juventude. O estudo baseou-se na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) e revelou que a taxa de desemprego entre os jovens é 3,2 vezes maior que a dos adultos. ...

    Leia mais
    SSAART090709GDE1_6907

    Fórum debate teatro e dança no país

    Fonte: Portal Imbuí - "Educação e união são as chaves de ajuda para o negro melhorar a situação de desigualdade racial no mercado de trabalho". O pensamento do ator Zózimo Bulbul é compartilhado por participantes de grupos e companhias de teatro e dança negros de várias regiões brasileiras, presentes no III Fórum Nacional de Performance Negra, que acontece hoje, no Teatro Vila Velha.   Segundo dados do Dieese, entre agosto de 2006 e julho de 2007, em Salvador, a proporção de negros com escolaridade igual ou inferior ao ensino médio incompleto é de 47,9%, revelando que a população desta etnia tem mais dificuldade em permanecer e progredir nos estudos e no mercado de trabalho   Os artistas nacionais revelam que, para mudar a desigualdade racial existente no mercado de trabalho, onde os negros são minoria no conjunto dos trabalhadores com melhor remuneração e melhor condição de trabalho, é necessário discutir ...

    Leia mais
    caixeiras01

    A Festa do Divino Espírito Santo no Maranhão e suas Caixeiras

    Alcântara No Maranhão, o culto ao Divino Espírito Santo teve início com os colonos açorianos, portugueses e seus descendentes, que desde o início do século XVII chegaram para povoar a região. A partir de meados do século XIX, a tradição da festa do Divino começou a estar firmemente enraizada entre a população da cidade de Alcântara, de onde se espalhou para o resto do Maranhão, tornando-se muito popular entre as diversas camadas da sociedade, especialmente as mais pobres. Hoje, a devoção ao Divino é uma das mais importantes práticas religiosas do Maranhão, a festa, igualmente à que ocorre em Paraty (Rio de Janeiro) talvez seja uma das mais tradicionais de todo o território brasileiro, conservando ainda à risca aspectos do período colonial, mobilizando a cada ano centenas de pessoas em todo o Estado. Embora possa envolver gente de todos os extratos sociais, quase todos os participantes são pessoas humildes, de ...

    Leia mais

    Jovens eram quase metade dos desempregados do Brasil, revela OIT

    Estudo, que tem por base 2006, diz que inserção dos jovens é 'precária'.Há 'quantidade considerável' de jovens que deixaram escola, informa.   A inserção de uma "porcentagem significativa" de jovens brasileiros, de 15 a 24 anos, no mercado de trabalho é "precária" e se caracteriza por "taxas elevadas de desemprego e informalidade", assim como "baixos níveis de rendimento e proteção social", informa o estudo "Trabalho Decente e Juventude no Brasil", divulgado nesta quarta-feira (1) pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). "Isso significa que a juventude brasileira é afetada por um elevado déficit de trabalho decente. Ademais, determinados grupos de jovens, como mulheres e negros e, em especial, o grupo que surge da sobreposição dessas duas características (jovens mulheres negras), são afetados de forma ainda mais severa pelos déficits de trabalho decente", diz o estudo. Queda na participação no mercado de trabalho Entre 1992 e 2006, segundo o documento divulgado pela ...

    Leia mais
    jongo

    Jongo

    Festa de Jongo no Quilombo São José Jongo Jongo é uma manifestação cultural essencialmente rural diretamente associada à cultura africana no Brasil e que influiu poderosamente na formação do Samba carioca, em especial, e da cultura popular brasileira como um todo. Inserindo-se no âmbito das chamadas 'danças de umbigada' (sendo portanto aparentada com o 'Semba' ou 'Masemba' de Angola), o Jongo foi trazido para o Brasil por negros bantu, seqüestrados nos antigos reinos de Ndongo e do Kongo, na região compreendida hoje por boa parte do território da República de Angola. Composto por música e dança características, animadas por poetas que se desafiam por meio da improvisação, ali, no momento, com cantigas ou pontos enigmáticos ('amarrados') , o Jongo tem, provavelmente, como uma de suas origens mais remotas (pelo menos no que diz respeito á estrutura dos pontos cantados) o tradicional jogo de adivinhas angolano, denominado Jinongonongo. ...

    Leia mais
    imagem.asp

    Contra o preconceito

    A ONG Terra da Luz promove hoje mesa-redonda sobre discriminação, no Museu do Ceará. A atividade integra a Caravana da Consciência Negra 2009 Por toda parte, quando menos se espera, o preconceito revela a face de uma sociedade que ainda não conseguiu conviver com as diferenças, mesmo após mais de um século de abolição da escravatura. Em Fortaleza, a Caravana da Consciência Negra 2009 realiza hoje, por meio da ONG Terra da Luz, com a produção da Caldeirão das Artes, atividades que marcam o dia pela educação não sexista e sem discriminação, no Museu do Ceará. A iniciativa recebe o apoio da Secult. De acordo com Roberto de Oliveira, Presidente da ONG, a programação contempla palestras sobre a saúde da mulher negra e a questão étnico-racial. Na mesa-redonda, presença de Orlaneudo Lima (GRAB e Secretaria de Saúde), Chico Pedroza (GRAB), Michele Meire (Coordenadoria da Diversidade da Prefeitura), Valeria Mendonça (Administração ...

    Leia mais

    Em busca de uma infância cidadã: socialização, identidade e pertencimento racial

    Eliane Cavalleiro2 Referência bibliográfica: COSTA, M. F. V. ; COLACO, V. F. R. ; CAVALLEIRO, E. . Em busca de uma infância cidadã: socialização, identidade e pertencimento racial. In: Fátima Vasconcelos da Costa,Veriana Rodrigues Colaço e Nelson Barros da Costa. (Org.). MODOS DE BRINCAR,LEMBRAR E DIZER: DISCURSIVIDADE E SUBJETIVAÇÃO. 01 ed. Fortaleza: Editora da UFC, 2007, v. , p. 117-139. Considerações iniciais Quando pensamos na infância, no direito à proteção e aos cuidados que toda criança deve ter, consideramos importante trazer à luz um tema controverso: o racismo presente na sociedade brasileira e a maneira como esse afeta o processo de socialização das nossas crianças. O debate, no Brasil, em torno das relações raciais mostra-se em crescente visibilidade desde o final do século passado. A atualidade da discussão evidencia a existência e a permanência do racismo e seus derivados na dinâmica sociedade. Torna-se portanto necessária a compreensão de como os ...

    Leia mais
    tubman00

    Harriet Tubman

    Harriet Tubman nasceu Araminta "Minty" Ross e seus pais, Harriet ("Rit") Green e Ben Ross eram escravos. Rit pertencia a Mary Pattison Brodess e, mais tarde a seu filho Ben, enquanto Ben pertencia legalmente ao segundo marido de Mary, Anthony Thompson, proprietário de uma grande fazenda perto do Rio Blackwater, em Cambridge, Maryland.2 Conforme ocorreu como muitos escravos nos Estados Unidos, a data e o local de seu nascimento não foram registrados e os historiadores divergem quanto a esta questão. Kate Larson registro o ano de 1822, baseada em um pagamento feito a uma parteira e em vários outros documentos históricos,3 enquanto Jean Humez afirma que "as evidências à nossa disposição sugerem que Tubman nasceu em 1820, mas isto pode ter ocorrido um ou dois anos mais tarde".4 Catherine Clinton observa que a própria Tubman declarou que o ano de seu nascimento foi 1825, ao passo que sua certidão de óbito menciona 1815 ...

    Leia mais

    Retrato da mulher em cinco décadas

    Fonte: Estado de São Paulo Matéria veiculada: domingo, 31 de maio de 2009 O Feminino, que chega à edição 3.000, vem registrando mudanças na vida da mulher nestas cinco décadas - Do espanto causado pelo elevado número de mulheres na faculdade, em meados de 1950, aos questionamentos, conquistas e transformações comportamentais ocorridos em pouco mais de cinco décadas, foram muitas as mudanças, todas acompanhadas de perto pelo Suplemento Feminino (ou apenas Feminino, hoje), que comemora a marca do número 3.000 nesta edição. Folhear as páginas dos primeiros exemplares é uma saborosa viagem ao túnel do tempo, quando fotos e editoriais de moda, por exemplo, eram importados e pouco condizentes com o clima do País e perfil da consumidora brasileira. Um texto sobre estolas de pele com pitadas de humor negro é de arrepiar os ecologistas: "Raposa de reflexos dourados, castor macio ou coelho enfeitado deixaram suas tocas ou pastagens nos ...

    Leia mais
    Abdias Nascimento em Nova York, 1997. (Foto: Cheste Higgins Jr/ ACERVO ABDIAS NASCIMENTO/ IPEAFRO)

    Ação afirmativa: o debate como vitória

    DA TRIBUNA DA Câmara costumava dizer que a Abolição da Escravatura no Brasil não passava de uma bela mentira cívica. Hoje posso reafirmá-lo com o apoio de pesquisas quantitativas produzidas nas últimas décadas por instituições respeitadas como o IBGE e o DIEESE, que vêm revelando a extensão do hiato entre negros e brancos no Brasil. A diferença nos salários, na escolaridade, na expectativa de vida e na mortalidade infantil mostra uma desigualdade racial tão ampla, persistente e difusa que não pode ser explicada pela herança da escravidão ou as diferenças de classe. Pesquisas qualitativas mostram os mecanismos de racismo nas escolas e nos meios de comunicação, responsáveis por manter, reforçar e atualizar a imagem (e auto-imagem) negativa da população negra. A polícia e o Judiciário dispensam um tratamento discriminatório aos afro-brasileiros no contexto de um quadro de violência em que os jovens negros sofrem uma elevadíssima taxa de mortalidade. Tudo ...

    Leia mais
    Página 99 de 100 1 98 99 100

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist