Qual é o lápis cor de pele? Fotógrafa coleta depoimentos sobre o tema

Denise Camargo vai projetar imagens sobre o assunto em prédios de 10 Regiões Administrativas do DF

Por Paulo Lannes Do Metro Poles

Muita gente, mesmo que por força do hábito, ainda descreve o lápis rosa-bebê como “cor de pele“. A partir dessa percepção, a fotógrafa paulista Denise Camargo, também professora do Instituto de Artes da Universidade de Brasília (UnB), elaborou uma exposição multimídia sobre o tema, prevista para ocorrer no segundo semestre de 2018.

Denise pretende, entre outras ações, projetar o vídeo nas fachadas de edifícios localizados em 10 Regiões Administrativas do Distrito Federal. As imagens exibirão pessoas e depoimentos relacionados à cor da pele, capazes de denunciar o racismo velado existente na sociedade brasileira.

Confira alguns dos depoimentos presentes na projeção:

“Trata-se de trazer à tona um lugar de manifestação sobre o assunto. Quero levantar o conceito de cor de pele comum a nós e questioná-lo”, explica a fotógrafa. Com o projeto ainda em fase de montagem, a artista está coletando depoimentos pela cidade sobre o tema.

O interessado deve entrar em contato com a fotógrafa pelo e-mail oju.cultural@gmail.com ou preencher um formulário on-line. Após o primeiro contato, a pessoa será convidada a fazer uma gravação em áudio. Atualmente, o projeto já conta com 20 fotografados e mais de 40 depoimentos.

-+=