Resultados da pesquisa por 'Julho das pretas'

    Flávia Oliveira (Foto: Arquivo/ O Globo)

    Julho das Pretas

    Um mês depois de a multidão indignada arrancar do pedestal — e lançar num rio de Bristol, no Reino Unido — a estátua do comerciante de escravizados Edward Colston, uma mulher negra foi içada a monumento na mesma praça, no mesmo ponto, como alvorecer de uma necessária era antirracista. O escultor britânico Marc Quinn, famoso pelas obras provocativas, eternizou — por um dia, posto que o poder público removeu a ousadia — em resina e aço o gesto da jovem Jen Reid: braço direito erguido, punho cerrado. Nos Estados Unidos, a onda de manifestações em reação ao assassinato por asfixia do americano George Floyd, homem negro, por um policial branco também resultou num reconhecimento simbólico ao ativismo feminino numa capa da revista “Rolling Stone”. O artista visual Kadir Nelson batizou de “American Uprising” (revolta americana em tradução livre) a obra com uma moça e um menino negros à frente dos ...

    Leia mais
    Divulgação

    Live terá como tema a Campanha Julho das Pretas – “A vida de meninas e mulheres negras importam”

    A Subsecretaria de Políticas Públicas para Promoção da Igualdade Racial, lança na próxima quarta-feira (01.7) a Campanha Julho das Pretas - “A vida de meninas e mulheres negras importam”. O evento será realizado por meio de transmissão ao vivo, a partir das 15h, simultaneamente nas páginas oficiais do Governo do Estado no Facebook e Instagram. A campanha tem como objetivo colocar em evidência o debate sobre as políticas públicas de enfrentamento ao racismo, aos preconceitos e a todas as formas de violação de direitos, reafirmando o protagonismo e a participação das mulheres negras nos espaços políticos. Esse é o segundo ano que o Governo do Estado realiza uma campanha dedicada especialmente às mulheres negras, em alusão ao dia 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Negra Afro Latina-Americana e Caribenha, e o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Em Mato Grosso do Sul, a lei nº ...

    Leia mais
    Janaina Medina Domingos, de 35 anos, usou turbante pela primeira vez. (Foto: Danielle Valentim)

    Julho das Pretas dá tom estratégico para valorização da mulher negra

    Pertencimento, identidade, valorização e empoderamento. Com um nome para chamar a atenção, mesmo, o lançamento da campanha “Julho das Pretas” na Comunidade Quilombola Chácara Buriti foi recebida como um presente pelas moradoras. A tarde de conversa e troca de experiências emocionou e encorajou mulheres a se autoconhecerem para suportar a discriminação sofrida fora da comunidade. Na Chácara, o Julho das Pretas mal foi lançado e já levantou um diálogo e reflexão sobre as desigualdades que dão invisibilidade às mulheres negras. Se trata de um mês inteiro para se debater políticas públicas de enfrentamento ao racismo e ao sexcismo reafirmando o protagonismo e que o lugar da mulher negra “é onde ela quiser”. Campo Grande conta com três comunidades quilombolas a Tia Eva, no São Benedito, São João Batista, no Pioneiros e a Chácara Buriti, que é considerada para-rural, localizada a 30 km da cidade. A escolha do local para o ...

    Leia mais

    Julho das Pretas: programação especial contra o preconceito

    Durante o mês de julho acontece em Curitiba uma série de eventos que debatem o racismo e a misoginia. O “Julho das Pretas” terá feiras, palestras, oficinas, exposições, apresentações culturais e atos de mobilização social educativa em prol da igualdade de oportunidades. Do  Massa News Curitiba Divulgação “As mulheres negras passam pelo preconceito oriundo do sexismo e do racismo. Queremos chamar atenção para essa realidade e fazer parte da mudança. É preciso se mobilizar”, destaca Silvana Gonçalves da Silva, uma das organizadoras do evento. A mobilização em julho faz parte do Dia da Mulher Negra Afro-Latino-Americana e Caribenha, comemorado em 25 de julho. No Brasil a referência é Tereza de Benguela, ícone da resistência negra no Brasil Colonial. “O Julho das Pretas é um marco para a reafirmação da identidade, da história, da resistência e da luta dessas mulheres brasileiras. É importante que o nosso povo se organize e mostre a ...

    Leia mais
    Escritora Cidinha da Silva (Foto: Elaine Campos)

    Cidinha da Silva: Julho das Pretas

    Em 1992, durante o Primeiro Encontro de Mulheres Afro-latino-americanas e Afro-caribenhas na República Dominicana, instituiu-se o 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha. Em 2014, a Presidenta Dilma sancionou esta mesma data como Dia Nacional Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Desde o estabelecimento da comemoração na década de 1990, tem crescido no Brasil o volume de eventos políticos e culturais que objetivam discutir questões caras às mulheres negras, ao tempo que também fazem circular sua produção intelectual e artística. Dessa forma, afirma-se o mês de julho como mês das mulheres negras brasileiras, pautado por programação ativa, crítica e reflexiva que as tem como grandes timoneiras. Tanto aquelas oriundas de organizações mais convencionais, quanto as outras, integrantes de novíssimos coletivos políticos. Também aquelas que se juntam para propor um programa exclusivo no Julho das Pretas. Mais do que fazer uma cartografia dos eventos, nomeando-os e ...

    Leia mais
    Foto: Paul Morigi via Getty Images

    Angela Davis faz Conferência no Julho das Pretas

    A parceria entre o Instituto Odara, Coletivo Angela Davis, Núcleo de Estudos Interdisciplinar da Mulher (NEIM), a UFRB e a UFBA vai presentear Salvador com a presença da ativista norte-americana Angela Davis. A conferência parte das atividades do Instituto Odara nesse Julho das Pretas, que acontecerá no dia 25, às 18h, na Reitoria da UFBA, e tem como tema “ANGELA DAVIS: ATRAVESSANDO O TEMPO E CONSTRUINDO O FUTURO DA LUTA CONTRA O RACISMO”   Do Revista Quilombo   A ativista, filósofa e feminista negra é mundialmente conhecida por sua trajetória de contribuição política nos Estados Unidos pelos direitos civis das pessoas negras, a luta pela liberdade dos corpos das mulheres negras, contra o encarceramento em massa do povo preto, e pelo mundo sustentável. O Julho das Pretas, que chega a sua 5ª edição, é uma agenda unificada de ações do movimento de mulheres negras na Bahia e em diversos outros estados, ...

    Leia mais

    “Julho das Pretas” Enfrentamento ao racismo, fim da violência e pelo bem viver

    O “Julho das Pretas” está na quinta edição de uma programação coletiva articulada pela organização Odara – Instituto da Mulher Negra com outras entidades de mulheres negras da Bahia. Este ano, o Julho traz como temática central “Negras Jovens e as lutas de enfrentamento ao racismo, a violência e pelo bem viver” e tudo gira em torno do 25 de Julho – Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha. no Correio Nagô BAZAR DESAPEGA DAS PRETAS Vai rolar pela terceira vez o Bazar Desapega, mas em edição especial, será o Desapega das Pretas. A atividade integra a programação na cidade do Julho das Pretas e vai rolar no dia 9 de julho – domingo, a partir das 14h. O evento vai ter espaço para conversas sobre a saúde da mulher preta, alimentação e auto cuidado, com poesia e música e estará arrecadando produtos de higiene pessoal de uso feminino ...

    Leia mais
    ????????????????????????????????????

    “Julho das Pretas” promove seminário Mulher Negra e Empreendedorismo em Salvador (BA)

    A Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) realiza, nesta quarta-feira (29), como parte das mobilizações do Julho das Pretas, o seminário “Mulher Negra e Empreendedorismo”. A atividade começa às 14h, no Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra (CDCN), no Pelourinho. Além de discutir perspectivas e desafios na área, as empreendedoras negras do Centro Histórico de Salvador e região terão a oportunidade de trocar experiências. por Claudia Alexandre Do Portal Africas  O governo estadual já formalizou parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para fomentar o empreendedorismo de negros e mulheres. Um edital também foi lançado para dar apoio a projetos relacionados à Revolta dos Búzios, com o empreendedorismo entre suas categorias. As ações integram os esforços para execução da Política Estadual de Fomento ao Empreendedorismo de Negros e Mulheres, instituída pela Lei 13.208/14. Outras iniciativas estão sendo articuladas, neste sentido, como opções de financiamento ...

    Leia mais

    Julho das Pretas: Seminário debate a participação das mulheres negras na política

    Nos dias 23 e 24 deste mês, o Julho das Pretas promove o seminário ‘A Participação das Mulheres Negras na Política: Estratégias e Desafios’, o evento será no Espaço Cultural da Barroquinha, em Salvador. Além de debater a situação da mulher negra no ambiente político, serão abordados assuntos como o racismo, a violência e a posição no poder. As inscrições para o seminário podem ser realizadas através do email: [email protected] e [email protected] Participarão da mesa de discussões nomes expressivos do movimento de mulheres negras, como a primeira ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Mathilde Ribeiro; a coordenadora do Nzinga Coletivo de Mulheres Negras de Belo Horizonte, Benilda Brito; a Coordenadora Executiva do Odara – Instituto da Mulher Negra, Valdecir Nascimento; além de figuras importantes do cenário político baiano como, por exemplo, a Ouvidora da Defensoria Pública do Estado, Vilma Reis; a Secretária Estadual de Políticas para as Mulheres (SPM), Olívia Santana e a ...

    Leia mais
    (Foto: Adobe)

    O Julho é das Pretas; o racismo é todo seu

    O Julho é das Pretas. Em julho, honramos o Dia de Tereza de Benguela, para a discussão das desigualdades de gênero e raça. Para a mulher negra, nunca houve um dia de festa, flores, cuidado e aconchego. Vivemos num mundo que não enxerga a mulher negra pela pessoa que é, mas pelos recursos que fornece, pelas ferramentas que oferece. A mulher negra ainda é a carne mais barata do mercado, o gadget mais útil da loja. Mas o Julho… É delas. Por ela, o mês é todo delas. A nós, a cidadania é sistematicamente negada. E por isso, é necessário que tenhamos um Julho das Pretas. É necessário refletir sobre tudo que somos, sobre os passos que demos - eles vêm de muito longe - e que ainda vamos dar. Precisamos falar de Tereza de Benguela para entender isso. Precisamos falar desta mulher negra, quilombola, estadista, empreendedora, líder. esposa, filha, ...

    Leia mais
    FOTO: tumblr.com

    A distopia do cuidado no brasil opera no corpo das mulheres negras

    O corpo negro é um corpo encruzilhada. Sua existência é plena realização dinâmica entre a decisão e o sacrifício. Douglas Malûngu   Cuidado com conceito A abordagem deste ensaio reconhece as múltiplas possibilidades de conceitos e definições que versam sobre cuidado. No entanto, aqui nos interessa lançar mão de algumas lentes com capacidades multidisciplinares para destacar lugares específicos de interação das mulheres negras e suas relações com a organização social do cuidado bem como a própria economia do cuidado. Tal abordagem se impõe com urgência, já que se dá em contexto da pandemia do novo coronavírus no Brasil e se soma aos resultados da combinação entre divisão racial e divisão sexual do trabalho, que, conformada a partir do momento colonial e de duração perene, apresenta como naturalmente associados raça, trabalho e sexo. Dou início a esse texto ao analisar, primeiramente, a categoria care e localizá-la no tempo e espaço. Afinal, dissecar os termos ...

    Leia mais
    fizkes via Getty Images

    80% das empreendedoras negras não têm reservas para enfrentar a crise

    Maioria entre a população brasileira, as mulheres negras estão entre os grupos mais vulneráveis aos efeitos da pandemia no novo coronavírus. Elas são, em sua maioria, empreendedoras por necessidade, mães solo e estão com a saúde mental comprometida. Os dados são da pesquisa realizada pelo Instituto Identidades Brasil (ID_BR), divulgada nesta segunda-feira (27). A pesquisa “Saúde financeira de mulheres negras em tempos de covid-19”, foi realizada em duas fases. A primeira, em abril, no início das medidas de isolamento e contou com parceria da Faculdade Zumbi dos Palmares e das empresas Empodera e Empregueafro, de inclusão no mercado de trabalho. Neste momento, foi mapeado os impactos da crise na vida de mulheres negras. Já a segunda e última fase foi realizada entre os dias 9 e 16 de julho e foi elaborada e desenvolvida por seis pesquisadoras negras ligadas ao Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-Raciais do CEFET-RJ, à FGV (Fundação Getúlio ...

    Leia mais
    Divulgação

    Contos Valentes – Histórias infantis pretas

    “Contos Valentes – Histórias infantis pretas”, é um projeto idealizado pela atriz Roberta Valente e pelo diretor de arte e ilustrador, Diogo Brozoski, composto por uma série de vídeos curtos para crianças, destacando grandes personalidades negras que brilham no Brasil e no mundo. Interpretando uma contadora de histórias, Roberta apresenta, a cada episódio, uma pessoa negra que se destaca ao longo da história, ou nos  tempos da atuais, em diferentes áreas, como o teatro, a música, a literatura, a ciência ou na luta abolicionista, promovendo um primeiro encontro das crianças com esses nomes. O projeto se constrói com o trabalho de arte e animação de Diogo Brozoski, e com roteiros assinados por Sandra Menezes, escritora e dramaturga, com exceção do episódio sobre Zumbi dos Palmares, cujo roteiro teve livre adaptação pela própria atriz, do livro “Zumbi O Pequeno Guerreiro”, de Kayodê. O primeiro episódio da série “Contos Valentes” traz a ...

    Leia mais
    (Foto: NACHO DOCE / REUTERS)

    25 de julho: A visibilidade da mulher negra e a luta para romper o silêncio

    Mesmo pertencendo a maior parcela da população, uma vez que vivemos em um país no qual temos uma maioria de negros e mulheres, as mulheres negras permanecem sendo as mais exploradas e negligenciadas socialmente. Realidade que pode ser constatada nos dados que tratam do mercado de trabalho, no mapa da violência ou na representatividade política. A frente e por trás disso, o racismo e preconceito, cada vez mais arraigados. O dia 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Afro-Latina, Americana e Caribenha e também Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, é uma boa oportunidade para a reflexão sobre essa situação. No país, elas são 55,6 milhões, chefiam 41,1% das famílias negras e recebem, em média, 58,2% da renda das mulheres brancas. Os dados foram extraídos do Retrato das Desigualdades de Gênero e Raça, de 2015, feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Já no Estado ...

    Leia mais

    “O dia 25 de julho é um marco de luta para as negras”

    por Kátia Mello Em sua quinta edição, é possível dizer que a Marcha das Mulheres Negras contra o Racismo, a Violência e pelo Bem Viver, iniciada em 2015 e realizada anualmente no dia 25 de julho, entrou para o calendário nacional. “A marcha insere a luta das mulheres negras num novo patamar, que vem se somar às outras pautas, como a do enfrentamento ao racismo patriarcal, às violências e preconceito”, explica nesta entrevista à coluna Geledés no debate Nilza Iraci, comunicadora social e coordenadora de comunicação do Geledés – Instituto da Mulher Negra. Nilza Iraci participou ativamente nos últimos 30 anos das principais lutas antirracistas e feministas no país e no mundo, atuando de forma direta no processo de redemocratização do Brasil. Entre as inúmeras marchas da qual fez parte, acompanhou de perto a formação da Marcha 2015 no que resultou, segundo ela, “em um arco de alianças e parcerias que a princípio pareciam improváveis”. A comunicadora ...

    Leia mais

    Uylê das Pretas acontece neste sábado, às 16h, na Casa da Pólvora

    Evento faz parte do 25J, mês da mulher negra, e contará com roda de diálogo, música, poesia, performance e feira preta Do Brasil de Fato Neste sábado (20) acontece mais um evento da programação do 25 de Julho: o Uylê das Pretas. Na sua segunda edição, o evento terá início às 14h, no complexo Casa da Pólvora, e tratá roda de diálogo, música, poesia, performance e feira preta. Segundo a organização, o Uylê das Pretas é uma ação político-cultural organizada pelos diferentes movimentos e  coletivos que pautam a questão de gênero, raça, classe e sexualidade, e que se juntam neste mês alusivo ao 25 de Julho para fomentar, estimular e produzir a visibilidade da arte e da cultura da mulher negra no estado. A atividade é uma produção da Coletiva Abayomi -  Mulheres Negras da Paraíba, Slam Parahyba e GMLB Maria Quitéria/Pb. Com o tema: “Mulheres Negras pelo Bem Viver: ...

    Leia mais

    RECLUSA, espetáculo do Coletivo Zona Agbara, discute o encarceramento institucional e sociológico das mulheres negras

    A filósofa, ativista e professora norte-americana Angela Davis dizia: “Não aceito mais as coisas que não posso mudar, estou mudando as coisas que não posso aceitar”. Tem-se a certeza de que essa frase ecoa até os dias de hoje e ganha novos contornos com “RECLUSA”, espetáculo de dança da Zona Agbara, coletivo feminino formado por mulheres negras e gordas, que estréia dia 17 de junho de 2019 no Teatro de Contêiner Mugunzá (R. dos Gusmões, 43 - Santa Ifigênia). A entrada é franca. Por Lau Francisco, Enviado para o Portal Geledés (Foto: Sheila Signário) “RECLUSA” discute o encarceramento feminino tanto no viés institucional quanto sociológico. Duro acreditar que as mulheres negras e as mulheres negras e gordas sofram com uma série de estereótipos raciais e sexuais. E que estes mesmos estereótipos possam criar uma variedade cruel de encarceramentos – psicológicos e físicos – lentos genocídios silenciosos ...

    Leia mais

    A Cor do Aborto e o Genocídio das Mulheres Negras no Brasil

    No Julho das Pretas e em um período de luta histórico pela legalização do aborto na América Latina, a Articulação Nacional de Negras Jovens Feministas no Estado de São Paulo convida toda a juventude negra para ser protagonista desse debate. Do Facebook  Arte: Regiane Silva Em agosto, o STF irá sediar uma audiência publica para discutir a ADPF 442 (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 442), que trata sobre a descriminalização do aborto no Brasil. E, sabendo que mulheres e jovens negras são as que mais morrem e são encarceradas devido a criminalização, precisamos traçar nossas estratégias para desmantelar mais essa ferramenta genocida do Estado, que serão debatidas na nossa roda de conversa. Nossa roda de conversa vai acontecer no dia 21/07 às 17 horas, no nosso quilombo urbano Aparelha Luzia. As negras jovens exigem: educação para decidir, anticoncepcionais para não abortar, humanizar a maternidade das mulheres negras e aborto ...

    Leia mais

    Mulheres Negras e Indígenas de SP comemoram o 25 de julho com Marcha

    Mulheres negras de várias regiões da cidade e indígenas das aldeias do Jaraguá e Parelheiros denunciam as múltiplas formas de violência machista, racista e de classe que enfrentam cotidianamente, e defendem o Bem Viver. Ato acontece no Dia de Tereza de Benguela e da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha, e vai da Praça Roosevelt ao Largo do Paissandu. por Nilza Iraci para o Portal Geledés Na próxima terça-feira, 25 de julho, a Marcha das Mulheres Negras de São Paulo realizará o ato “Mulheres Negras e Indígenas por nós, por todas nós, pelo bem viver”. A manifestação acontece no Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha e Dia Nacional de Tereza de Benguela - liderança quilombola reconhecida no Brasil por meio da Lei Federal 12.987/2004. Uma data que une mulheres negras internacionalmente no enfrentamento a todas as opressões sofridas e pelo objetivo de superá-las. As mulheres, em especial as negras, sempre foram ...

    Leia mais
    Página 1 de 7 1 2 7

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist