terça-feira, dezembro 1, 2020

    Resultados da pesquisa por 'Samora Machel'

    Samora Machel (Fundação Mário Soares/Estúdio Kok Nam)

    Livro de fotojornalista moçambicano Kok Nam reúne momentos inéditos de Samora Machel

    Uma coleção de fotografias inéditas do primeiro Presidente de Moçambique, Samora Machel, que morreu há 32 anos num acidente de aviação, encontra-se a partir de hoje publicada em livro na África do Sul. Do DN Samora Machel (Fundação Mário Soares/Estúdio Kok Nam) Da autoria de Kok Nam, a obra, intitulada "Samora Machel By Kok Nam", reúne uma rara coleção de fotografias do primeiro Presidente da República Popular de Moçambique, que o fotojornalista moçambicano de ascendência chinesa deixou após a sua morte. "Samora Machel teria completado 85 anos em 29 de setembro de 2018. Este livro é uma homenagem apropriada e oportuna ao homem e uma lembrança dos valores que adotou ao liderar a luta pela libertação do seu país, valores que são igualmente aplicáveis na África do Sul de hoje", recordou a Fundação Nelson Mandela na apresentação do livro, na quinta-feira, em Joanesburgo. Na sua intervenção, ...

    Leia mais

    Sul-africanos recordam Samora Machel aos 30 anos de sua trágica morte

    Do Prensa Latina Pretória, 17 out (Prensa Latina) Os sul-africanos prestarão tributo de recordação hoje ao falecido presidente de Moçambique, Samora Machel, ao se completar 30 anos de sua trágica morte em um acidente de avião ocorrido aqui em 19 de outubro de 1986. Prevista no local onde aconteceu o fato, em Mbuzini, província de Mpumalanga (a 460 quilômetros ao leste de Pretória), a cerimônia contará com a presença do primeiro-ministro de Moçambique, Carlos Agostinho do Rosário, e do vice-presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa. Também participarão familiares dos que morreram junto a Machel no fatal incidente, não esclarecido ainda após três décadas. A comemoração destacará a vida do dignatário moçambicano, que manteve-se no poder desde o dia 25 de junho de 1975 (pouco depois da independência) até o momento de seu falecimento. Segundo sublinhou um comunicado oficial, a homenagem colocará em destaque o papel desempenhado por Moçambique na ...

    Leia mais

    Viúva de Samora Machel diz que cabe a Moçambique e África do Sul apurar a verdade

    A viúva de Samuel Machel, primeiro Presidente moçambicano, Graça Machel, disse esta segunda-feira ser responsabilidade dos governos de Moçambique e da África do Sul descobrir as causas do desastre aéreo que vitimou o estadista há trinta anos. Do Sic Noticias "É responsabilidade dos dois governos, de Moçambique em primeira mão, porque ele era Presidente de Moçambique, e da África do Sul, porque o avião caiu neste país, demonstrarem que de facto estão a trabalhar incansavelmente para trazer a verdade ao de cima", afirmou Graça Machel, em declarações aos jornalistas, à margem de uma cerimónia alusiva aos trinta anos da morte de Samora Machel em Mbuzini, África do Sul, local da tragédia. Graça Machel lembrou que todas as investigações ao desastre, ocorrido a 19 de outubro de 1986, foram inconclusivas e que a família continua à espera. Na cerimónia, que juntou centenas de convidados no memorial erguido em memória de Machel em ...

    Leia mais
    FUTEBOL - Lee festeja. Trofense vs Academica, jogo a contar para a Taca de Portugal, realizado no Estadio do Trofense, na Trofa. Sabado, 21 de Novembro de 2015. (PEDRO TRINDADE/ASF)

    Filha de Samora Machel perde a visão após agressão do namorado

    Josina Machel, filha do antigo presidente da República Popular de Moçambique, Samora Moisés Machel, defende que os crimes de violência doméstica devem ser divulgados e não podem ficar impunes, de modo a desencorajar a sua prática e estimular as vítimas, sobretudo as mulheres, a denunciarem quem os comete. no A Bola Jo Machel, como é conhecida, é neste momento ativista contra a violência doméstica e acredita que a exposição destes casos pode ajudar a sociedade a compreender a dimensão e gravidade do problema, levando a uma ação conjunta contra a sua prática. A filha de Samora Machel foi vítima de um crime desta natureza, protagonizado pelo seu companheiro, que resultou na perda da visão devido a uma lesão grave contraída no olho direito. «Decidi contar a minha história porque sou ativista contra a violência doméstica e, infelizmente, isso aconteceu comigo. Por achar que este tipo de crime não pode ficar ...

    Leia mais
    Samora Machel (Fundação Mário Soares/Estúdio Kok Nam)

    Morte do presidente moçambicano Samora Machel ainda não foi esclarecida

    A família do ex-presidente de Moçambique Samora Machel ainda espera por "reais esclarecimentos" sobre as causas da morte do líder africano. "Se não for no meu tempo, será no tempo dos meus netos. O que eu sei é que a verdade vai chegar e todos vão conhecê-la", afirmou a viúva, Graça Machel (casada atualmente com o ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela), logo depois de uma cerimônia que marcou os 24 anos da morte de Samora Machel. Falando ao jornal O País, Samora Machel Junior disse que "a verdade nunca se esconde. Pode demorar, mas há de chegar. Nós acreditamos nisso". Em 19 de outubro de 1986, o presidente Samora e sua comitiva de 33 pessoas voltavam de Mbala, na Zâmbia, depois de um encontro com os então presidentes Kenneth Kaunda, da Zâmbia, José Eduardo dos Santos, de Angola, e Mobuto Sesse Seko, do antigo Zaire (hoje República Democrática ...

    Leia mais
    (Foto: @Imago/ Keystone)

    Samora Machel

    Samora Moisés Machel (Madragoa, Gaza, 29 de Setembro de 1933 - Montes Libombos, 19 de Outubro de 1986) foi um militar moçambicano, líder revolucionário de inspiração socialista que se tornou o primeiro presidente de Moçambique após a sua independência, de 1975 a 1986. Carinhosamente conhecido como Pai da Nação, morreu quando o avião em que regressava ao Maputo se despenhou em território sul-africano. Em 1975-1976 foi-lhe atribuído o Prémio Lénine da Paz.   Juventude Filho de um agricultor relativamente abastado, Mandande Moisés Machel, da aldeia de Madragoa (atualmente Chilembene), Samora entrou na escola primária com nove anos, quando o governo colonial português entregou a educação indígena à Igreja Católica. Quando terminou a escola primária, o jovem de cerca de 18 anos quis continuar a estudar, mas os padres só lhe permitiam estudar teologia e Samora decidiu ir tentar a vida em Lourenço Marques, actual Maputo. Teve a sorte de encontrar ...

    Leia mais
    Samora Machel (Fundação Mário Soares/Estúdio Kok Nam)

    A morte de Samora Machel

    19 anos após o desastre de Mbuzini persistem dúvidas sobre o que terá realmente acontecido na fatídica noite de 19 de Outubro de 1986 quando uma aeronave do tipo Tupolev-134A, sob os comandos de uma tripulação cedida ao governo de Moçambique pela então União Soviética, embateu contra a região montanhosa dos Libombos, em território sul-africano, causando a morte de Samora Machel e de outras 33 pessoas. Será que de facto se tratou de um "acto de terrorismo de Estado" como insistentemente alegam as autoridades moçambicanas? Terá havido alguém em Moçambique que facilitou tal acto, como publicamente o declarou a viúva do primeiro chefe de Estado moçambicano? Ou foi tudo consequência de erros da tripulação? Estas e outras questões pertinentes são tratadas em A Morte de Samora Machel. O autor reconstrói com rigor os momentos que antecederam o desastre, e desmistifica tudo quanto de fantasioso se tem propalado a respeito do ...

    Leia mais
    Samora Machel (Fundação Mário Soares/Estúdio Kok Nam)

    Centro de Documentação Samora Machel

    História do Centro O Centro de Documentação Samora Machel é uma instituição social e política independente, de utilidade pública, sem fins lucrativos. Em homenagem ao espírito de investigação,respeito e orgulho que Samora Machel tinha pela História de Moçambique e pelo seu povo, os seus objectivos definem-se como um centro aglutinador para o debate de ideias, de estudo, divulgação de informação, deposito de material documental e sua preservação. O CDSM nasceu por iniciativa da Família Samora Machel - todos aqueles que com ele conviveram e combateram na luta pela Independência Nacional e pelo estabelecimento da República Popular de Moçambique -, por forma a preservar o seu exemplo , o seu estilo de liderança e amor pela Pátria e por todas as Moçambicanas e Moçambicanos, em nome de quem declarou a Independência Nacional, a 25 de Junho de 1975. De entre as várias iniciativas do CDSM estão a investigação, estudo e divulgação ...

    Leia mais
    Samora Machel (Fundação Mário Soares/Estúdio Kok Nam)

    Samora Machel – 15 anos depois da sua morte

    "Não é difícil ser-se chefe de Estado, ser-se intelectual ou acadêmico. Mas não é tão frequente ser-se guerrilheiro, combatente pela liberdade do povo. Eu permaneço "guerrilheiro", um combatente pelos interesses do meu país e do meu povo". Samora Moisés Machel O "guerrilheiro", morreu há 15 anos. Através do livro Samora, Homem do Povo, editado pela Maguezo, traçamos-lhe o perfil. Figura incontornável da história de libertação de Moçambique, Samora Machel morreu há já 15 anos. Para a nova geração de moçambicanos ele é "apenas" o proclamador da independência e o primeiro presidente de um Moçambique independente. Mas o contributo de Samora Moisés Machel para a história vai mais longe. O seu papel na libertação de África, principalmente a Austral, e a sua luta para o desenvolvimento do povo moçambicano são aspectos que não podem cair no esquecimento. Sob a chancela da editora moçambicana Magueso foi recentemente publicada a biografia "Samora, Homem ...

    Leia mais

    Graça Machel fez palestra em Salvador no Fronteiras Braskem do Pensamento

    Em Salvador para palestrar no Fronteiras Braskem do Pensamento, que aconteceu nesta terça-feira, 5, no Teatro Castro Alves (TCA), a ex-primeira-dama de Moçambique e da África do Sul e ex-ministra da Educação e Cultura do primeiro país Graça Machel disse que “teria delicadamente declinado” caso fosse convidada a se encontrar com o presidente Michel Temer durante a sua passagem de três dias pelo Brasil. no A Tarde Viúva do líder sul-africano Nelson Mandela (1918-2013) e ativista dos direitos das mulheres, Machel visitou a ex-presidente Dilma Rousseff na última vez que esteve no país. Desta vez, entretanto, “não foi programado encontrar com o governo”, diz ela. “Mas, se tivesse sido, eu teria pedido para os organizadores evitarem. A minha relação com o governo atual não é muito feliz”, afirmou a intelectual africana na coletiva de imprensa que concedeu horas antes do evento, no Sheraton Hotel. “Não sei fazer de contas. Por ...

    Leia mais
    Ativista Graça Machel (Foto: Zahur Ramji / World Economic Forum,)

    Graça Machel fica em ranking de 100 pessoas com melhor reputação do mundo

    A ativista pelos direitos humanos moçambicana Graça Machel conquistou mais um reconhecimento público por seu trabalho de capacitação a mulheres e crianças em seu país. Seu nome é o 36º colocado na lista das 100 pessoas mais respeitáveis do mundo, da empresa de consultoria sul-africana Reputation Poll. Ela ganhou destaque por sua colocação apenas uma semana após ter recebido o prêmio Diamonds Do Good, da Diamond Empowerment Fund. O ranking conta com nomes que vão de Papa Francisco e Dalai Lama, passando por personalidades políticas como Barack e Michelle Obama, até figuras da cultura pop como Beyonce e Jay-Z.   A lista busca destacar pessoas de grande reputação nos setores de política, entretenimento, esporte, liderança e educação, para reconhecer e estimular o trabalho feito por estas pessoas em seus respectivos setores. Esta é a primeira lista publicada pela Reputation Poll, e envolve pessoas de 37 países, sendo 72 homens, 25 ...

    Leia mais

    Desfecho do caso Josina Machel, vítima de violência doméstica, gera contestação em Moçambique

    Um caso de violência doméstica voltou a levantar debate em Moçambique. Na semana passada, o empresário Rafael Licuco foi condenado a três anos e quatro meses de prisão, convertidos em pagamento de uma indemnização de 200 milhões de meticais (cerca de 3 milhões de dólares americanos), por ter espancado sua namorada Josina Machel, filha do ex-presidente de Moçambique Samora Machel, que perdeu a visão de um olho como consequência da agressão. Por Dércio Tsandzana Do Global Voices Após se conhecer a sentença, várias foram as pessoas que se indignaram pelo desfecho, questionando o valor da indemnização — cujo pagamento abonará o agressor da pena prisional — e a rapidez com o que o caso foi julgado, a que atribuem à influência da família da vítima. Muitos lembraram que há milhares de outros casos semelhantes em Moçambique que estão esquecidos. Já outros consideraram que o caso serve de exemplo para futuros agressores. Josina Machel, que também é ...

    Leia mais
    (Foto: Bryan Steffy/ Getty Images)

    Graça Machel anuncia fim do luto por Mandela

    A organização não-governamental Graça Machel Trust, com sede na África do Sul, anunciou que a sua fundadora terminou o luto pela morte de Nelson Mandela e vai voltar ao ativismo social em defesa das crianças e das mulheres. Em comunicado enviado no fim de semana à Lusa, a Graça Machel Trust, que a moçambicana fundou na África do Sul, anuncia que a viúva do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela terminou o período de luto e vai voltar a abraçar as causas sociais por que se vem batendo há vários anos. Apesar de ter aparecido em alguns eventos em Moçambique, após a morte do seu marido, Nelson Mandela, em 05 de dezembro, Graça Machel vinha oficialmente observando um "retiro" da vida pública desde o desaparecimento do líder da resistência antiapartheid e primeiro Presidente negro da história da África do Sul. "Depois de seis meses de retiro, em luto pela morte do Presidente ...

    Leia mais
    Ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela com sua esposa Graça Machel (Elmond Jiyane/GCIS - Government Communication and Information System/Divulgação/)

    Graça Machel fica com metade da herança de Mandela

    Testamento de Mandela lido ontem pelo Tribunal Constitucional sul-africano A última vontade do histórico líder da África do Sul, Nelson Mandela, foi publicada, ontem, pelo Tribunal Constitucional daquele país, numa cerimónia que é descrita pela imprensa local como tendo sido emocionante. No testamento, Nelson Mandela deixou clara a sua vontade, fazendo uma descrição pormenorizada de cada beneficiário da sua herança. Graça Machel, última esposa de Madiba, por lei, fica com metade dos bens declarados, tendo em conta que casou em regime de comunhão geral dos  bens. Assim, de acordo com a lei sul-africana, a moçambicana tem 90 dias para contestar ou aceitar a fortuna. Mandela tratou ainda de distribuir dinheiro por todos os filhos de Samora Machel. Malengane Machel e Josina Machel, filhos de Graça, ficam com três milhões de rands cada, equivalentes a nove milhões de meticais. Os restantes seis filhos de Samora, fora do casamento com Graça, ficam com ...

    Leia mais
    samora-machel-2

    Graça Machel preside à escola de estudos Orientais e Africanos de Londres

      Machel deverá presidir a graduações e outras cerimónias, e agir como uma embaixadora para a SOAS, parceira da Universidade de Londres. A Escola de Estudos Orientais e Africanos (SOAS – sigla em inglês), ligada à prestigiada Universidade de Londres, nomeou como seu novo presidente Graça Machel, antiga ministra de Educação e viúva de Samora Machel, primeiro Presidente de Moçambique independente. Graça Machel, que agora está casada com o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, assume o cargo em substituição da Baronesa Helena Kennedy, que dirigiu a SOAS durante os últimos dez anos. Citado num comunicado da SOAS, o presidente do Conselho de Administração (CA) desta instituição, Tim Miller, declarou que "este é um momento imensamente orgulhoso da SOAS. A senhora Machel é altamente considerada como uma defensora internacional dos direitos das mulheres e das crianças, e pelo seu trabalho como activista social e político. As suas realizações fazem dela uma grande ...

    Leia mais
    dilma em maputo

    Missão brasileira participa de homenagens a Samora Marchel em Maputo-Moçambique

    A comitiva brasileira, em missão na África desde segunda, está sob o comando da presidenta Dilma Rousseff, que visita três países do continente africano, acompanhada da ministra da Igualdade Racial, Luiza Bairros, e dos ministros Antonio Patriota (Relações Exteriores), e Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) O primeiro presidente moçambicano, Samora Machel, foi homenageado hoje (19), na Praça dos Heróis, em Maputo, numa cerimônia que contou com a participação da ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros. A ministra integra comitiva brasileira em missão na África desde a última segunda, sob comando da presidenta, Dilma Rousseff. Considerado "pai da nação moçambicana" por ter proclamado a independência de Moçambique, Marchel morreu há 25 anos num desastre aéreo na localidade sul-africana de Mbuzini. A missão brasileira permanece até amanhã (20), em Maputo (Moçambique) e Luanda (Angola), retornando a Brasília no final da tarde. Hoje, a presidenta ...

    Leia mais
    (Foto: Bryan Steffy/ Getty Images)

    Graça Machel

    Biografia Graca Machel - Graça Simbene Machel (Incadine, Província de Gaza, 17 de Outubro de 1945) é uma política e ativista dos direitos humanos de Moçambique. Foi a primeira-dama de Moçambique, desde 1976, quando casou com o presidente Samora Machel. Em 1998, casou com Nelson Mandela, o primeiro presidente negro da África do Sul. Graça Machel formou-se como Bacharel em Filologia da Língua Alemã pela Universidade de Lisboa. Voltou a Moçambique como professora e lutou clandestinamente com a FRELIMO durante a Luta Armada de Libertação Nacional. Foi Ministra da Educação e da Cultura no primeiro governo moçambicano durante cerca de 14 anos. Após a morte de Samora Machel, em 1986, continuou a sua atividade política no partido FRELIMO e criou uma organização sem fins lucrativos a Fundação para o Desenvolvimento da Comunidade. Em 1990 foi nomeada pelo Secretário Geral da Organização das Nações Unidas para o Estudo do Impacto dos Conflitos Armados na Infância. ...

    Leia mais
    SAMORA

    Machel, Chissano e Guebuza

    Os discursos são antagônicos à prática política Desde 1974 a esta parte, entre os discursos de Samora, Chissano e os recentemente tornados públicos por Guebuza, aquando de sua investidura e tomada de posse do seu governo (da Frelimo), não há diferença substancial de conteúdo, quanto às pretensões de organização burocrático-administrativa do sector público e comportamento dos dirigentes políticos, apesar de que a primeira República se assentava sob princípios de partido único... O que deve ser feito, agora e já, é sair-se da rotina de "boas intenções governamentais" para o "bom desempenho governamental". Primeira nódoa - Passam trinta anos que o Poder está nas mãos da Frelimo e, por extensão, de moçambicanos, depois de o mesmo ter escapado - de forma forçosa - das mãos da administração portuguesa - os colonizadores. A 20 de Setembro de 1974, e pela primeira vez, os moçambicanos ouviam a voz de Samora Machel, através da ...

    Leia mais
    Sueli Carneiro (Foto- Caroline Lima)

    Sueli Carneiro revê trajetória feminista e de luta contra o racismo em livro – Hoje

    Com um sorriso nos lábios, Sueli Carneiro segura com carinho no braço desta que lhes escreve e deixa claro que o objetivo de nosso encontro, uma longa conversa sobre sua vida, naufragara. “Não considero minha vida pessoal interessante e criativa, mas sou uma ativista e, desse lugar, fico confortável em falar”, diz ela, que dá raras entrevistas, e aceitou receber Marie Claire a pedido de nossa colunista, a filósofa Djamila Ribeiro. “Prefiro focar no meu livro e na proposta de Djamila”, diz Sueli, sobre Escritos de Uma Vida (Letramento, 238 págs., R$ 42). A obra que inaugura o selo Sueli Carneiro, criado por Djamila, é a primeira a reunir artigos escritos pela mais importante feminista negra do país. Com prefácio de Conceição Evaristo, compõe um panorama da jornada dessa filósofa de 68 anos que, ao contrário do que afirma, tem, sim, uma trajetória excepcional. Nascida na Lapa, região oeste de ...

    Leia mais

    Militantes relembram escravidão no maior ponto de tráfico de pessoas na África

    Ato ocorreu na abertura da conferência pan-africanista, realizada por movimentos populares em Gana Mais de 400 pessoas de 50 países participam do evento em Winneba Foto: / Nina Fideles Por Rute Pina No GGN Brasil de Fato | Elmina (Gana) Militantes de 50 países relembraram, nesta quinta-feira (20), a dispersão forçada da população africana — movimento que também é conhecido como diáspora negra — no maior ponto de exportação de escravos da África. A atividade simbólica ocorreu no Castelo de São Jorge da Mina como abertura da 3ª Conferência Pan African Today (Pan-africanismo hoje, em português) em Winneba, Gana. Para Jonis Ghedi Alason, que integra a comissão organizadora do encontro, o Castelo de São Jorge da Mina é o ponto inicial de uma luta que ainda persiste. "É onde inicia nossa exploração, mas também a resistência dessa exploração. Tem um significado, uma história. É preciso entender ...

    Leia mais
    Página 1 de 3 1 2 3

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist