Supermercado na Penha é acusado de racismo

extra-supermercados

A família de um estudante de dez anos acusa quatro seguranças de uma filial do hipermercado Extra, no bairro da Penha, (zona leste de SP) de racismo. O caso ocorreu no fim da tarde do último dia 13. Horas depois, foi registrado um boletim de ocorrência de constrangimento ilegal.

Segundo o reciclador Diógenes da Silva, 34 anos, seu filho foi abordado sob suspeita de furto por um segurança quando saía do hipermercado e depois levado a uma sala onde já estavam três vigilantes e outros dois garotos. O pai diz que o garoto é inocente.

De acordo com o reciclador, enquanto era acusado de furto pelos funcionários, o garoto foi obrigado a baixar a bermuda e levantar a camiseta e chamado de “negrinho sujo”.

 

Fonte: Encontrapenha

-+=