terça-feira, novembro 24, 2020

    Tag: Martin Luther King

    A mostra itinerante Martin Luther King – Legado & Inspiração fica em cartaz até 31 de março, na Biblioteca Parque Estadual (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

    Exposição na Biblioteca Parque do Rio lembra trajetória de Martin Luther King

    A mostra itinerante Martin Luther King – Legado & Inspiração foi inaugurada hoje (18) na Biblioteca Parque Estadual, na Avenida Presidente Vargas, no centro do Rio de Janeiro,onde fica até o dia 31 de março. São 15 painéis com fotos e textos que lembram a história de um dos principais ativistas do mundo na luta pelos direitos civis para os negros. Nascido em Atlanta, nos Estados Unidos, em 1929, ele ganhou o Prêmio Nobel da Paz de 1964 pelo combate à desigualdade racial por meio da não violência e do amor ao próximo. Após a abertura, foi exibido o documentário Freedom Riders, sobre a história da luta dos negros americanos por direitos civis, seguida de debate. Para a secretária de Estado de Cultura, Eva Doris Rosental, a principal mensagem da exposição é a luta contra a intolerância e o racismo. “São questões, infelizmente, ainda muito presentes na nossa sociedade, não ...

    Leia mais
    Martin Luther King (Foto: Willian H. Aden/ Evening Standard/ Getty Images)

    15 poderosas fotos de Martin Luther King Jr.

    Nascido no dia 15 de janeiro de 1929, Martin Luther King, Jr., ficou conhecido mundialmente a partir da década de 50, quando se tornou o principal líder do movimento contra a segregação racial nos Estados Unidos. Para celebrar seus 87 anos de existência de Martin Luther King, o Portal Geledés selecionou 15  fotos que ilustram o poder e a atualidade da luta e do combate contra o racismo, no Brasil e no mundo. Do boicote de ônibus de Montgomery para a Marcha de Whasington American Civil Rights leader Reverend Martin Luther King Jr.(1929 - 1968) stands in front of a bus at the end of the Montgomery bus boycott, Montgomery, Alabama, December 26, 1956. (Photo by Don Cravens/The LIFE Images Collection/Getty Images) Martin Luther King Jr. lider do Direitos Civis Americano parado em frente a um ônibus no final do boicote,  Montgomery, Alabama, 26 de Dezembro de 1956 (Photo by Don Cravens/The ...

    Leia mais
    Dr. Martin Luther King Jr. (Foto: Stephen F. Somerstein/Getty Images)

    Hoje na História, 14 de outubro de 1964, Martin Luther King recebia o Prêmio Nobel da Paz por sua luta anti-racista

    Em 14 de outubro de 1964, o Prêmio Nobel da Paz foi concedido ao líder anti-racista Martin Luther King por sua defesa dos direitos civis e sua liderança na resistência pacífica pelo fim do preconceito racial nos Estados Unidos. Com apenas 35 anos de idade, ele se tornou a pessoa mais jovem a receber o prêmio. Nascido em Atlanta, em 15 de janeiro de 1929, Martin Luther King viveu em uma sociedade racista e o seu protagonismo foi decisivo para a declaração de inconstitucionalidade da segregação racial dos negros nos EUA. Ele liderou o movimento a favor dos direitos civis da população negra americana na década de 1950.   Rosa Parks reproduzindo a cena que mudou os rumos da História - Getty Images veja mais sobre Rosa Parks Após o episódio da prisão de Rosa Parks, em 1955, uma mulher negra que se recusou a ceder seu lugar ...

    Leia mais

    Taís e Lázaro emocionam o público em peça sobre Martin Luther King

    Lázaro Ramos e Taís Araújo subiram ao palco do Teatro FAAP nessa sexta-feira, em São Paulo, para a estreia de “O Topo da Montanha“. O título da peça – que nos Estados Unidos foi interpretada por Samuel L. Jackson e Angela Basset, na Broadway – faz referência ao último discurso de Martin Luther King, um dia antes de ser assassinado, em 1968. Do Uol Lázaro impressiona na interpretação do protagonista, mas é Taís que rouba a cena dando vida à camareira Camae, levando o público às lágrimas. No fim, o casal agradeceu ao público e a atriz não conteve o choro emocionado. A mensagem é clara: o sonho não a acabou – tampouco a luta pela igualdade.

    Leia mais

    Nina Simone: a arte contra o racismo

    O movimento dos direitos civis é um dos momentos mais importantes da história dos Estados Unidos, concentrado principalmente em estados do Sul do país, os fatos ocorreram entre 1954 e 1968 e foram uma forma de resistência da comunidade negra que exigia o fim da segregação racial imposta por supremacistas brancos. Por Kauê Vieira, no Afreaka Do vermelho Nina Simone faleceu em 2003 deixando um legado ímpar para o mundo da arte e emblemático para a luta pelos direitos civis e igualdade racial O objetivo era questionar e boicotar decisões claramente racistas, como as proibições sociais cotidianas impostas aos negros e os direitos cedidos apenas às pessoas brancas o que, na visão dos estrategistas do movimento, provocaria uma crise e consequentemente um diálogo com as autoridades. De ambos os sexos, ativistas famosos e anônimos faziam uso de variados instrumentos culturais para reunir as pessoas e discutir a importância do orgulho negro. O ...

    Leia mais
    David Oyelowo (Foto: WILLY SANJUAN / INVISION / AP / REX / SHUTTERSTOCK)

    Steven Spielberg convidou David Oyelowo para interpretar Martin Luther King Jr. mais uma vez

    Ator inglês protagonizou Selma - Uma Luta pela Igualdade, filme sobre a vida do ativista. O longa-metragem foi indicado ao Oscar de melhor filme, mas Oyelowo não foi nomeado ao prêmio de melhor ator. A decisão da Academia gerou controvérsia. David Oyelowo entregou uma impressionante atuação em Selma - Uma Luta Pela Igualdade ao viver o pastor protestante e ativsta pelos direitos civis da comunidade afro-americana Martin Luther King. Mesmo esnobado pelo Oscar, o desempenho do astro no filme chamou a atenção de cinéfilos, críticos e grandes nomes da indústria cinematográfica, incluindo Steven Spielberg. Em entrevista para a revista Esquire, Oyelowo afirmou que o lendário cineasta o convidou para interpretar o militante mais uma vez nos cinemas. "Eu estava em um evento do AFI durante a temporada das premiações e Steven Spielberg — que, como todos sabem, estava interessado em realizar seu próprio filme sobre Martin Luther King — me chamou e disse, 'Meu ...

    Leia mais
    Malcom X (Foto: MICHAEL OCHS ARCHIVES/GETTY IMAGES)

    Malcolm X. A voz rouca dos guetos

    Em uma manhã fria de novembro de 1929, homens encapuzados da organização racista Ku Klux Klan jogaram gasolina e atearam fogo no sobrado da família Little, no subúrbio de Lansing, no estado norte-americano de Michigan. As lembranças das chamas consumindo a casa rapidamente e os gritos desesperados marcariam a memória do pequeno Malcolm, na época com 4 anos, conforme contaria em autobiografia, lançada em 1965. Dois anos depois, seu pai, Earl Little, um pastor batista que além de religião pregava a luta contra a discriminação racial, foi espancado até a morte e teve o corpo colocado numa linha de bonde, sendo esquartejado. Episódios assim eram constantes entre a população negra dos Estados Unidos numa época em que não podia votar, frequentar escolas ou outros espaços públicos e muito menos havia lei para impedir linchamentos e enforcamentos de negros em árvores, como denunciou Billie Holiday (1915-1959) na canção Strange Fruit. E ...

    Leia mais
    Foto: WILSON DIAS/AGÊNCIA BRASIL

    “Educação é o caminho para combater o preconceito racial”, afirma Renato Janine

    Ministro da Educação participou de evento para discutir o legado do líder pacifista, Martin Luther King, e falou sobre as medidas do governo federal para debater o tema nas escolas Do  Portal Planalto Foto: WILSON DIAS/AGÊNCIA BRASIL “As pessoas têm que acreditar e assumir a causa da educação” destacou o ministro da Educação, Renato Janine, durante participação na 12º Semana Martin Luther King, na última terça-feira (14), em São Paulo (SP). O objetivo do evento foi discutir o legado do líder pacifista, Martin Luther King, e posicionar o processo educacional como ponto de partida para combater a segregação e o preconceito racial. “Cotas raciais e políticas de ações afirmativas que universalizem o acesso ao ensino superior são prioridades e não privilégios”, enfatizou o titular da pasta. De acordo com o ministro, para auxiliar no avanço às políticas de inclusão, O governo federal trabalha de forma articulada ...

    Leia mais

    Feliciano: o avesso de Luther King

    Desnecessário relembrar os lamentáveis acontecimentos sobre a ascensão do deputado Marco Feliciano à presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados em 2013. E lamentáveis porque “todos” sabem que aquele senhor não pauta sua conduta parlamentar pelas linhas que desenham a democracia neste país por Christiano Sousa Granja via Guest Post para o Portal Geledés A despeito disso, àquela época Marco Feliciano insistiu na falácia da cristofobia (um neologismo estúpido para fazer chacota à concretude da homofobia no Brasil) e da perseguição religiosa, afirmando inclusive que a indignação por sua escolha deveu-se ao fato de ser pastor: “Disseram ser da Idade da Pedra ou dos tempos de caça às bruxas a escolha de um pastor para presidir a Comissão de Direitos Humanos”. E na sequência, soltou a seguinte pérola: “Lembro que o maior defensor dos direitos humanos de todos os tempos foi um pastor: Martin Luther King” (http://migre.me/p4nbu). Agora ...

    Leia mais

    Hoje na História, 07 de Março, Marcha em Selma pelos direitos civis completa 50 anos

    Presidente Barack Obama e ex-presidente George W. Bush participam neste sábado das cerimônias em homenagem ao momento histórico dos anos 1960, no sul dos EUA, que inspirou filme indicado ao Oscar no ZH Cribs Com a presença do presidente Barack Obama, da primeira-dama Michelle e das filhas do casal, Malia, 16 anos, e Sasha, 13, a cidade de Selma, Alabama, relembra neste sábado os 50 anos de um episódio chave na luta pelos direitos civis nos Estados Unidos. No dia 7 de março de 1965, que passou à história como Domingo Sangrento, uma marcha pacífica de cerca de 600 manifestantes dirigiu-se de Selma a Montgomery, capital do Alabama, para reivindicar pleno direito ao voto para a população negra do Estado. Bloqueados na altura da Ponte Edmund Pettus, sobre o Rio Alabama, os participantes foram violentamente atacados pela polícia. A repressão brutal, exibida ao vivo pela TV, comoveu a população e marcou o início do fim das chamadas Leis Jim Crow ...

    Leia mais

    Academia de Hollywood prefere negros em personagens subservientes, diz estrela de Selma

    A não-indicação de “Selma” para mais categorias do Oscar 2015 ainda não caiu bem no cinema americano. O protagonista do filme, David Oyelowo, afirmou nesta semana que a Academia de Ciências Cinematográficas de Hollywood prefere atores negros em personagens menores aos brancos. “Nós, negros, somos celebrados apenas quando somos subservientes; quando não somos líderes ou reis ou sermos o centro de narrativa sobre nós mesmos”, declarou. Por Cine Set David Oyelowo lembrou os casos de Denzel Washington em “Malcolm X” e de Sidney Potier em “No Calor da Noite” que não venceram o Oscar de Melhor Ator em personagens negros com perfil de liderança. “Nós (negros) fomos escravos, empregados domésticos, criminosos e todos os tipos de coisas. Mas também fomos líderes, reis e pessoas capazes de mudar o mundo”, declarou. O ator ainda afirmou que um motivo para mais filmes com personagens negros não serem feitos se deve a uma possível culpa ...

    Leia mais

    ‘Selma’ conta luta dos afro-americanos por direitos humanos

    Filme, dirigido por Ava DuVernay retrata a história das marchas históricas no ano de 1965no EstadãoO longa-metragem “Selma – Uma Luta pela Igualdade”, Lançado em 2014 nos Estados Unidos, estreia no Brasil no dia 5 de fevereiro. O filme, dirigido pela negra Ava DuVernay e indicado ao Oscar de melhor filme, retrata a história das marchas históricas no ano de 1965 entre a cidade de Selma, no interior do Alabama, e Montgomery, capital do Estado, em busca de direitos eleitorais iguais para a comunidade afro-americana e lideradas por pessoas como Martin Luther King Jr. Entre as muitas cenas de agressões polícia, da Ku Klux Klan e dos defensores da supremacia branca recriadas pelo longa está a vivida por John Lewis, no dia 7 de março de 1965. Lewis estava à frente de 600 pessoas em uma das marchas. Na ponte Edmund Pettus, foram recebidos com bombas de gás lacrimogêneo e ...

    Leia mais

    Homenagens e protestos marcam Dia de Martin Luther King Jr. nos EUA

    NOVA YORK (Reuters) - Homenagens ao líder de defesa dos direitos civis Martin Luther King Jr. foram celebradas nos Estados Unidos nesta segunda-feira, ao mesmo tempo em que protestos contra o tratamento dado pela polícia às minorias se espalharam por todo país. Por Laila Kearney e Sebastien Malo Do Extra Os participantes do Dia Martin Luther King Jr. ligaram o feriado nacional deste ano ao grito de ordem escutado durante as manifestações dos últimos meses contra a brutalidade policial: "Black lives matter" ("A vida dos negros importa"). Em um protesto ainda antes do amanhecer em Oakland, na Califórnia, cerca de 40 pessoas foram à casa da prefeita Libby Schaaf para pedir punições mais severas contra policiais que usam da violência contra civis. Eles desenharam corpos no asfalto, tocaram discos com os discursos de King e projetaram uma imagem do líder dos direitos civis assassinado acompanhada da inscrição "Black lives matter", ...

    Leia mais
    (Foto: Divulgação/ Paramount Pictures/ Filme Selma)

    Selma é considerado esnobado no Oscar; veja repercussão

    O filme "Selma", grande favorito dos críticos na corrida do Oscar, recebeu só duas indicações, nas categorias de melhor filme e melhor canção original ("Glory"). O longa é um drama sobre a campanha de Martin Luther King em 1965, que deu força ao movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. No filme, King lidera uma marcha sangrenta, e sempre contestada, de Selma a Montgomery, Alabama, para promover a luta pelo direito dos negros ao voto no Estado e em todo o Sul dos EUA. O elenco inclui Tom Wilkinson, Tim Roth, Oprah Winfrey e David Oyelowo, que faz o papel de Martin Luther King. Caso a diretora Ava DuVernay tivesse sido indicada para melhor diretora, teria sido a primeira mulher negra nessa posição. No Twitter, a repercussão por o filme ter sido deixado de lado foi grande. Veja os comentários na rede social. "SELMA? Um dos melhores filmes ...

    Leia mais

    Madonna rebate críticas de racismo após publicar fotos de Mandela e Luther King

    Madonna publicou na rede social imagens de personalidades como Martin Luther King, Lady Di e Nelson Mandela manipuladas no Photoshop para imitar a capa do seu novo discoFoto: Facebook / Reprodução Cantora foi acusada de racismo ao publicar fotos de ícones negros em montagens para imitar a capa de seu novo disco no ZH Cribs Acusada de racismo por ter publicado no Facebook fotos dos ícones negros Nelson Mandela e Martin Luther King em uma montagem polêmica, cobrindo seus rostos com cordas pretas, a cantora americana Madonna fez questão de rebater as críticas de internautas. Na sexta-feira, a diva do pop publicou na rede social imagens de Mandela, King e outras personalidades manipuladas no Photoshop para imitar a capa do seu novo disco, Rebel Heart (coração rebelde). – Cada vez mais baixo na escala do mau gosto – comentou um usuário do Facebook. Madonna alegou que as imagens tinham sido enviadas por fãs, ...

    Leia mais
    Martin Luther King (Foto: Willian H. Aden/ Evening Standard/ Getty Images)

    Quando o FBI quis matar, com palavras, Martin Luther King

    Ameaças acompanhadas de insultos e humilhações foram parte de uma carta anônima que o FBI enviou ao histórico líder dos direitos civis nos Estados Unidos, Martin Luther King, cujo último propósito era que este, desesperado, acabasse recorrendo ao suicídio. A carta que é de 1964 e nesta semana foi divulgada na íntegra, mostra a obsessão do FBI, dirigido por J.Edgar Hoover, para demonstrar o suposto vínculo do ativista com o comunismo em plena Guerra Fria. "Animal anormal", "fraude" ou "ser diabólico" são alguns dos adjetivos usados pela agência ao ameaçar King em revelar suas relações extraconjugais, das quais, disse, eram próprias de um "psicopata sexual". "King, olhe dentro de seu coração. Sabe que é uma completa fraude e a maior mentira para nós, os negros. Os brancos deste país têm suficientes fraudes por si mesmos, mas tenho certeza de que neste momento não têm uma que iguale a sua", dizia ...

    Leia mais

    O racismo na “terra da liberdade”

    Os protestos na cidade de Ferguson, em agosto, ressuscitam a chaga social e histórica que é o racismo na América do Norte Por Vitório Batistoti Era 28 de agosto de 1963. As ruas da cidade de Washington, a capital estadunidense, reuniam mais de 250 mil pessoas em uma marcha pacífica liderada pelo pastor e ativista Martin Luther King com o objetivo de lutar pelo fim da segregação racial no país. Na intitulada “Marcha sobre Washington por Trabalho e Liberdade”, Luther King proferiu o discurso com sua frase mais conhecida: “I have a dream” (“Eu tenho um sonho”). Em seu belo discurso, havia uma frase instigante: “Tenho um sonho de que meus quatro filhos viverão um dia em uma nação onde não serão julgados pela cor de sua pele, mas pelo teor de seu caráter”. Em meio a uma sociedade que cultuava a segregação racial, o preconceito de cor e as ...

    Leia mais
    Afinal, quem são “os evangélicos”?

    Afinal, quem são “os evangélicos”?

    De tanto que se falou sobre os evangélicos nas últimas semanas, nos jornais e nas redes sociais, talvez caiba uma pergunta: afinal, quem são “os evangélicos”? por Ricardo Alexandre Homofóbicos, cortejados pela presidente, fundamentalistas. Massa de manobra de Silas Malafaia, conservadores, determinantes no segundo turno das eleições. De tanto que se falou sobre os evangélicos nas últimas semanas, nos jornais e nas redes sociais, talvez caiba uma pergunta: afinal, quem são “os evangélicos”? A resposta mais honesta não poderia ser mais frustrante: os evangélicos são qualquer pessoa, todo mundo, ou, mais especificamente, ninguém. São uma abstração, uma caricatura pintada a partir do que vemos zapeando pelos canais abertos misturado ao que lemos de bizarro nos tabloides da internet com o que nosso preconceito manda reforçar. Dizer que “o voto dos evangélicos decidirá a eleição” é tão estúpido quanto dizer a obviedade de que 22,2% dos brasileiros decidirão a eleição. Dizer ...

    Leia mais

    Aranha faz BO e cita Martin Luther King em nota contra ato racista de gremistas

    Goleiro diz que racismo é um mal que se enfraquece cada vez que ele é detectado. Ele vai denunciar torcedora por racismo O goleiro Aranha, do Santos, foi a uma delegacia de Porto Alegre no início da tarde desta sexta-feira para registrar um boletim de ocorrência contra os atos racistas de que foi vítima na partida contra o Grêmio pela Copa do Brasil na noite quinta-feira. Filho de Aranha manifesta apoio ao goleiro depois de ato racistas de gremistas  Mais cedo, no site do Santos, o goleiro publicou uma nota em que aprova a repercussão dada ao caso porque o racismo se enfraquece à medida que ele é combatido. Para isso, citou um dos maiores nomes da luta contra o racismo da história, Martin Luther King. O americano, em 1963, fez discurso até hoje símbolo contra a segregação racial O Grêmio prometeu ajudar as autoridades a identificar os torcedores flagrados ...

    Leia mais
    (Foto: AFP / AFP / Getty Images)

    50 anos depois da lei de direitos civis nos EUA, veja o que mudou

    Em 2 de julho de 1964, o presidente Lyndon Johnson assinava a lei que acabaria com a discriminação de cor, raça, religião ou nacionalidade nos EUA. Cinquenta anos depois da lei dos direitos civis nos EUA, afro-americanos ainda lutam para acabar com a discriminação racial do pais. A maioria ainda sofre ou já sofreu algum tipo de discriminação racial. De acordo com uma pesquisa realizada pelo site CBSNews, três em cada quatro americanos aprovam a lei dos direitos civis de 1964 e afirmam que foi um marco histórico para o pais. A mesma pesquisa diz que apenas 5% dos norte-americanos, acham que todos os objetivos de Martin Luther King foram atingidos, e 52% acreditam que nem todos os objetivos da lei dos direitos civis foram alcançados. Portanto, para a maioria, mesmo tendo um presidente afro-americano, os EUA ainda lutam com o preconceito e a discriminação racial, mulheres ainda recebem menos ...

    Leia mais
    Página 2 de 3 1 2 3

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist