terça-feira, abril 20, 2021

Tag: racismo no futebol

Por que há preconceito contra os técnicos negros no futebol?

O futebol brasileiro é um reduto incontestável do povo negro. Os maiores craques nacionais, os gênios da bola brasileiros, desde Leonidas da Silva, Pelé, Didi, até Romário, Ronaldinho Gaúcho e Neymar foram e são negros. Os negros foram responsáveis por criar aquilo que há de melhor no futebol nacional, a bicicleta, o drible, a ginga, a pedalada, o toque de bola, enfim todas as qualidades que tornaram o nosso futebol o melhor do mundo. Apesar da prevalência incontestável dos negros dentro das quatro linhas, o mesmo não ocorreu fora de campo. Do Diário Causa Operária  Andrade (Foto: Vipcomm) Ao longo da história o número de treinadores negros sempre foi muito pequeno e, nos poucos casos em que isso ocorreu, o tempo de permanência de um negro como treinador principal de um clube sempre foi muito pequeno em todas as equipes. Uma matéria divulgada pelo portal nexojornal faz essa análise do preconceito que há em ...

Leia mais

Funcionário de aeroporto relata ato de racismo em frente loja do Flamengo

A provocação passou dos limites logo após o primeiro apito final dos primeiros 90 minutos da final da Copa Sul-Americana. Naquele dia, 06 de dezembro, torcedores do Independiente provocaram o primeiro de muitos atos racistas que viria acontecer. Do Coluna do Flamengo (Imagem Ilustrativa) Desde aquela data foram diversos, principalmente no Twitter, principal ponte de encontro online da torcida rubro-negra. Na manhã desta segunda-feira (12) não foi nada diferente durante o desembarque de alguns torcedores do clube argentino. Em seu Facebook, um rapaz, funcionário do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, o Galeão, relatou mais um ato racista. “Bom dia caros amigos rubros negros. Trabalho aqui no galeão ! Um montão de argentinos nojentos torcedores do Independiente desembarcando agora. Passaram pela loja do Flamengo debochando, alguns fazendo gestos como se fosse macacos ! Nunca vi isso . Fd** !!! vontade de socar a cara desses vermes !!!“, escreveu. A segunda partida da final está ...

Leia mais

Após insultos na internet, Rafael Vaz levanta bandeira contra o racismo

O zagueiro Rafael Vaz sentiu tristeza, raiva, vontade de brigar e de chorar – tudo junto – quando viu que sua foto no Instagram, ao lado de sua filha Raphaella, recebeu comentários com a palavra “macaco” e outras que não podem ser publicadas aqui. Sete meses depois do episódio, ficou o receio, quase medo, de usar as redes sociais. no Isto É “Fico com receio de que aconteça de novo. Penso três vezes antes de postar qualquer coisa. Na internet, as pessoas sabem que não serão pegas. Quem fez uma vez, vai fazer de novo”, comentou o defensor do Flamengo, o time de maior torcida no Rio de Janeiro. “A única coisa que me deixa aliviado é que minha filha era bem novinha, menos de dois anos de idade, e não entendia o que acontecia”, disse. Para proteger a família, que ficou bastante abalada, Rafael Vaz deixou a história para ...

Leia mais
Foto: iStock.com

Enfim, medidas contra o racismo nos estádios

Tem início no próximo sábado, na Rússia, a Copa das Confederações. Infelizmente, o Brasil não estará presente. A competição reúne os seis campeões continentais, além do campeão da última Copa do Mundo e o país-sede. Para participar, o Brasil teria de ter conquistado a Copa América — o campeão aí, porém,  foi o Chile. Desde a criação do torneio, em 1997, esta será a primeira vez que o Brasil estará ausente. Mas não é desse ineditismo que vamos tratar aqui, e sim de outro: é que nesta edição da Copa pela primeira vez, em uma competição oficial, a Fifa colocará em prática um pacote de medidas contra a discriminação. Do Diário de Pernambuco Foto: iStock.com O Brasil ausente é uma notícia ruim, para nós brasileiros; as sanções contra os atos de discriminação nos estádios são uma notícia boa, para todo o mundo. Os estádios têm sido palco ...

Leia mais
Foto: iStock.com

Os campos e a cor: Um caso de racismo por semana no futebol brasileiro em 2017

Enquanto a bola rola nos gramados nacionais, um monstro ruge e faz vítimas nas arquibancadas físicas e virtuais. Segundo o Observatório da Discriminação Racial no Futebol, de janeiro a abril deste ano, foram recebidas mais de 30 denúncias. Marcelo Carvalho, criador e diretor executivo do canal que realiza o Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol, afirma que este é um recorde em um início de temporada desde 2014, quando a entidade foi criada. Foto: iStock.com por Eliana Alves Cruz via Guest Post ​- Ainda estou processando os números de 2017, mas já temos um recorde para os quatro primeiros meses do ano - disse Marcelo. O observatório busca apoio para a publicação do relatório de 2016. Talvez devido ao domínio da cena pelos Jogos Olímpicos no Brasil, seus números apontam um decréscimo nas denúncias dos casos em relação a 2015. Este ano, nas estatísticas computadas pela ...

Leia mais

Abel Neto relata que é vítima de ofensas racistas em estádios brasileiros

Com a presença da atleta transgênero Isabelle Neris, jogadora do time de vôlei Voleiras, o programa Bem, Amigos! de segunda-feira (3) promoveu um debate sobre discriminação no esporte. Presente na atração, o repórter da TV Globo Abel Neto contou que já foi vítima de ofensas racistas em estádios de futebol. no UOL Esportes ''Muitas vezes. Até hoje quando vou a algum estádio, dependendo do estádio tem alguns xingamentos. Em português claro: macaco. Na verdade, esse tipo de falta de educação, de intolerância, tem relação com todo mundo, independente de ser negro. Às vezes é por bairrismo, já vi mulheres repórteres, ofensas, xingamentos. São coisas que existem, infelizmente, não só no Brasil, mas em todas os países no mundo, mas que a gente tem que enfrentar'', disse Abel, quando questionado pelo apresentador Luis Roberto sobre o assunto. ''Acho que todo mundo é igual, mulher, negro, branco, japonês, índio. Enfim, se você tem ...

Leia mais

Barcelona vai cobrar Liga da Espanha sobre caso Neymar, diz jornal

O Barcelona vai cobrar a Liga de Futebol Profissional da Espanha (LFP) por informações sobre os insultos racistas sofridos pelo atacante Neymar na partida contra o Espanyol, no sábado (2), no estádio Cornellà El Prat, pelo Campeonato Espanhol. Segundo o jornal "El País", o clube perguntará à LFP, por carta, se o delegado do jogo mencionou no relatório do clássico catalão os gritos racistas contra o brasileiro. De acordo com a publicação, o árbitro da partida, José Luis González, não citou os insultos na súmula. Imagens de uma televisão local mostram ofensas e gestos obscenos contra Neymar a todo momento em que o brasileiro tocava na bola. É possível também ouvir sons de macacos das arquibancadas. Neymar, porém, não foi o único do time catalão a ser agredido verbalmente. O uruguaio Luis Suárez, por exemplo, foi chamado de "canibal de m..." por um torcedor do Espanyol flagrado pelo canal de televisão La Sexta. ...

Leia mais
Reprodução/Instagram

Racismo abala Neymar por que ele não acha que é negro

A torcida do Espanyol não atacou apenas Neymar no jogo de ontem em Barcelona. Messi (problemas com o Fisco), Piquet (xingamentos à sua mulher Shakira) e Suárez (chamado de canibal) também foram vítimas. Mas os insultos racistas a Neymar ganharam repercussão planetária. Só se fala nisso. por Marcondes Brito no Terceiro Tempo Neymar manteve o silêncio. Não postou nada em suas badaladas páginas nas redes sociais (só no Twitter tem mais de 20 milhões de seguidores), mas é quase certo que tenha ficado abalado, muito chateado mesmo!. Não foi a primeira vez que isso aconteceu. Em 2011, a seleção brasileira enfrentou a Escócia em amistoso em Londres. Neymar jogou muito bem, fez dois gol, mas o jogo ficou marcado por um ato externo: o atleta disputava uma bola próximo à linha de fundo quando foi atirada uma banana em sua direção. O jogo foi paralisado, a banana retirada, e o autor do ...

Leia mais

O Futebol Gaúcho: elitismo x inclusão

Originário da antiguidade, segundo os historiadores, por volta do século 17, o futebol teria chegado à Inglaterra. Com o passar do tempo, este esporte se institucionalizou na forma como o conhecemos, sendo difundida a sua prática pelo mundo. por Carlos Roberto Saraiva da Costa Leite* via Guest Post para o Portal Geledés O futebol é uma das paixões do povo brasileiro: um verdadeiro caso de amor! Dentro de um estádio, os torcedores aplaudem, cantam e protestam, extravasando suas emoções. Durante uma partida, a arquibancada lotada assume a condição de um imenso divã, causando inveja ao psiquiatra mais renomado. Hipnotizado pela pelota, a multidão espera o momento do gol. Ah! o GOL.... Ele é a explosão da alma que balança a rede do coração da torcida. Nos pés de cada jogador, reside a esperança de mais uma vitória do time do coração. Neste momento mágico, os problemas do cotidiano se esvaziam, sendo substituídos pela ...

Leia mais

“Gosto de falar de racismo porque há quem pense que tudo vai bem”

O ex-jogador francês Lilian Thuram trocou o futebol pelo activismo, e esteve em Luanda para lançar o seu livro. Por Miguel Gomes Do Rede Angola Lilian Thuram é um nome que dispensa apresentações para quem gosta de futebol. Para além de ter sido um excelente jogador (fisicamente forte mas com técnica e muito conhecimento sobre o jogo), foi campeão do mundo em 1998, no mundial disputado em França. No ano 2000 foi ainda campeão da Europa de selecções. Ao longo da carreira jogou profissionalmente por quatro clubes: Mónaco (França), Parma e Juventus (Itália) e Barcelona (Espanha). Com 142 presenças na selecção francesa é, actualmente, o jogador mais internacional da história daquele país europeu. Hoje em dia, Thuram dedica-se a ser um activista contra o racismo. Foi por isso que veio a Luanda, onde apresentou, quarta-feira, 24, o seu livro As Minhas Estrelas Negras. Utiliza a fundação homónima para divulgar uma ...

Leia mais

‘Me senti perdido’, diz vítima de racismo de torcedores do Chelsea

Ele foi impedido de entrar no metrô de Paris por fãs do time inglês. 'Espero que o caso gere uma verdadeira conscientização', afirmou. No G1 Souleymane, vítima do incidente racista protagonizado por torcedores do Chelsea no metrô de Paris, disse nesta sexta-feira (20) em entrevista à AFP que estava "orgulhoso" da repercussão do caso e esperava uma "conscientização" da sociedade. "Muitas pessoas de cor enfrentam este tipo de incidentes. Isso precisa parar", sentenciou o franco-mauritano de 33 anos, que não quer divulgar o sobrenome para evitar expor sua família. O incidente foi flagrado em um vídeo gravado na última terça-feira, poucas horas antes da partida do Chelsea contra o Paris Saint-Germain, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. Nas imagens, divulgadas no site do jornal "The Guardian", é possível ver um grupo de torcedores dos "Blues" empurrando com força duas vezes um homem negro que tentava subir no vagão ...

Leia mais

Tinga, jogador do Cruzeiro, vai desfilar na Imperatriz Leopoldinense

O jogador Tinga aceitou o convite da Imperatriz Leopoldinense e vai defender as cores da escola de Ramos no próximo carnaval. O atleta, que atua pelo Cruzeiro e está em pré-temporada para o Campeonato Mineiro,virá ao Barracão na próxima semana para acertar os detalhes da participação dele no desfile e conhecer o projeto que está sendo desenvolvido pelo carnavalesco Cahê Rodrigues. Do sidneyrezende Com importantes títulos na carreira, Tinga foi destaque do noticiário nacional e internacional no início de 2014 ao ser alvo de racismo num jogo disputado no Perú entre o Cruzeiro e o Real Garcilaso, pela Taça Libertadores da América. A torcida do time peruano imitava macaco cada vez que o volante mineiro tocava na bola. A atitude, condenada pela opinião pública, entidades e personalidades do futebol, fortaleceu ainda mais a campanha contra o racismo no futebol, da qual Tinga se tornou um dos representantes após este fato lamentável ...

Leia mais

Aranha recebe prêmio de direitos humanos por enfrentar o racismo

A manhã desta quinta-feira certamente não será esquecida por Aranha. No Palácio do Itamaraty, em Brasília, o goleiro santista foi homenageado na 20ª edição do Prêmio Direitos Humanos, que é oferecido pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR). A solenidade em Brasília tem objetivo de fazer um balanço das ações do governo no setor e premiar as personalidades ativas na defesa dos direitos. No  Gazeta Esportiva  Aranha recebeu o tributo por ter denunciado e lutado contra o racismo que sofreu de parte da torcida do Grêmio, em agosto. Ele foi hostilizado durante um jogo da Copa do Brasil em caso que culminou na exclusão do time gaúcho do torneio. “Xingar, pegar no pé é normal. Mas me chamaram de ‘preto fedido, seu preto’ não dá”, reclamou o goleiro na ocasião. O incidente gerou discussões sobre a presença frequente de manifestações racistas no futebol. Daí a homenagem a ...

Leia mais

Técnicos negros sofrem para quebrar preconceito e ganhar espaço no futebol

Desde que saiu do Flamengo campeão em 2009, Andrade não conseguiu mais treinar clubes de elite Renata Mendonça no BBC Se nos gramados os negros conseguiram cavar seu espaço (e obter protagonismo) no futebol mundial, fora das quatro linhas eles ainda lutam por um lugar ao sol. E não está nada fácil avançar a postos de comando no esporte mais popular do planeta. Apenas 19 dos 552 principais cargos disponíveis no comando dos times de futebol profissional da Inglaterra são ocupados por negros, segundo um levantamento feito no país e divulgado no início desta semana. No Brasil, em todos os 20 clubes da Série A, só um é comandado por um negro – o Fluminense, com o técnico Cristóvão Borges. Contando as duas principais divisões nacionais (Séries A e B), só 15% dos treinadores são negros – 6 dos 40. "Se você descer a hierarquia, você vai ver mais negros ...

Leia mais
Yayá Touré em partida contra Serra Leoa pelas eliminatórias da Copa Africana de Nações (Sia Kambou/AFP)

Boicote de negros à Copa de 2018? Racismo na Rússia faz Fifa demonstrar temor

Quem primeiro levantou essa bola foi o melhor jogador africano da atualidade, o marfinense Yaya Touré. Vítima de racismo em visita à Rússia para partida pela Liga dos Campeões contra o CSKA Moscou há um ano, o meio-campista do Manchester City falou sobre um boicote de jogadores negros à Copa do Mundo na Rússia, em 2018. por Bruno Winckler na Carta Capital “É um problema real aqui, algo que acontece o tempo todo, e é claro que eles precisam resolver o problema antes da Copa do Mundo. Caso contrário, se não tivermos confiança para ir à Copa do Mundo na Rússia, nós não iremos”, disse Touré em outubro de 2013. Um ano depois, depois de ir a Moscou mais uma vez e de ter lançado sua conta no Twitter, foi alvo de insultos virtuais na rede social.  O jogo foi disputado sem torcida. Clubes russos têm sido punidos pela Uefa por conta do comportamento de ...

Leia mais

O recado dos atleticanos aos torcedores racistas

por José Antonio Lima no Blog Esportifino A torcida do Atlético-MG deu na noite de quinta-feira 25 um raro alento a quem busca traços de civilidade no futebol, e um recado aos torcedores racistas. Antes da partida entre o Galo e o Santos, pelo Campeonato Brasileiro, os atleticanos aplaudiram e gritaram o nome de Aranha, o goleiro adversário. A atitude da torcida do clube mineiro tem embutida em si uma mensagem fundamental: quando se trata de racismo, há muito mais “em jogo” do que os eventos unicamente esportivos. Ao denunciar as injúrias racistas que sofreu por parte de torcedores do Grêmio, Aranha não buscava benefício esportivo, mas dignidade e civilidade. Ficou claro na semana passada que a torcida do Grêmio não entendeu do que se tratava aquele episódio. Como escreveu o atleticano Idelber Avelar, o segundo jogo entre Grêmio e Santos em Porto Alegre era uma oportunidade única, histórica, mas milhares de gremistas falharam miseravelmente. ...

Leia mais
Foto: Marcos Ribolli

A Educação nas teias do Aranha

Personagem conhecido em Campinas, o Aranha, ex-goleiro da Ponte Preta, acabou se envolvendo em um emaranhado debate nacional e disso se podem extrair lições para a educação das nossas relações sociais. por Prof. Dr. Marcos Francisco Martins - Jornal Correio Popular de Campinas Foto: Marcos Ribolli Há 30 dias, no jogo Grêmio X Santos, em Porto Alegre, parte da torcida local fez xingamentos racistas contra o Aranha. Ele reagiu, saiu do gol, foi à torcida reclamar e recorreu ao juiz, que nada fez e nem registrou o acontecimento na Súmula da partida. Todavia, alguns veículos de comunicação registraram o fato e o denunciaram, o que foi acompanhado por redes sociais, fazendo com que o juiz alterasse a Súmula após o jogo. Os que se seguiu foi amplamente reportado, motivando o debate sobre o racismo no futebol e na sociedade brasileira. A punição exemplar veio ao Grêmio, ...

Leia mais

Gil é chamado de macaco em redes sociais após polêmica com Pato

O zagueiro Gil, do Corinthians, foi alvo de injúria racial em sua página no Instagram. O atleta foi chamado de "macaco de merda" por um internauta. A assessoria de imprensa do jogador informou ao UOL Esporte nesta terça-feira que Gil ficou muito chateado e estuda ingressar judicialmente. Gil havia se envolvido em polêmica pouco depois da vitória no clássico contra o São Paulo, 3 a 2, em Itaquera. Na ocasião, o zagueiro escreveu "Chupa, Pato. Aqui é Corinthians, mano" nas redes sociais. O são-paulino Souza rebateu Gil. "Não se esqueça, Gil, que ainda estão a dois pontos da gente. Relaxa e respeita o moleque. Ele não falou nada contigo. Parece torcedor", escreveu Souza. Percebendo a proporção que alcançou a mensagem em direção a Pato, o zagueiro do Corinthians apagou o post. Horas depois da polêmica envolvendo Pato, Gil postou mensagem no Instagram dizendo que era apenas uma brincadeira feita com ...

Leia mais

Não há racismo em terra de brancos

por Pablo Vilhaça em Diario de Bordo As mãos, todas brancas, empurram os microfones diante do rosto do homem negro, alto e coberto de suor. Durante os últimos 90 minutos, enquanto desempenhava seu trabalho de maneira eficiente em campo, salvando seu time em ao menos duas ocasiões de particular perigo oferecido pelo time adversário, ele fora atormentado por vaias contínuas partindo da torcida rival. Estava acostumado a vaias, que faziam parte do esporte – mas aquelas obviamente atravessavam a fronteira da provocação de partida, já que se mostravam contínuas e endereçadas não aos companheiros, mas a ele. Frustrado, percebeu que era tratado como vilão de uma narrativa na qual deveria ser a vítima em um extremo e herói no outro – lá, por ter enfrentado o mais ultrapassado e odioso preconceito; aqui, por ter erguido a voz a protestado contra este. Nascido e criado em um país populado por pessoas que ...

Leia mais

Seja racista e ganhe fama e empatia, por Djamila Ribeiro

Por: Djamila Ribeiro Costumo dizer que o Brasil é o país da piada pronta sem graça. Com os últimos acontecimentos envolvendo as ofensas racistas que o goleiro Aranha sofreu e a minissérie “Sexo e as nega”, essa constatação só se reafirma. Patrícia Moreira, a moça que ofendeu Aranha ganha um enorme espaço na mídia que a quer transformar em vítima. Quando nesse país programas de TV e jornais deu espaço para alguém se defender e tentar justificar seu crime? Quem ficou com pena e deu espaço para Angélica Aparecida Souza que em 16 de novembro de 2005 foi presa por roubar um pote de margarina? Quem fez moção de apoio a ela, quantas apresentadoras a levaram aos seus programas? Angélica passou 128 dias na cadeia de Pinheiros e por quatro vezes teve o pedido de liberdade provisório negado. Foi condenada a quatro anos de prisão em regime semi-aberto. Por roubar um ...

Leia mais
Página 5 de 7 1 4 5 6 7

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist