Tag: violência policial

Imagem retirada do site MPRJ

MPRJ cria canal para receber denúncias de abusos cometidos durante operações policiais em comunidades

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo Temático Temporário (GTT) – Operações Policiais (ADPF 635-STF), disponibiliza, a partir das 13h desta terça-feira (04/05), um serviço de atendimento 24 horas para receber denúncias urgentes de possíveis casos de violência e abusos de autoridade cometidos durante operações policiais em comunidades no Estado do Rio de Janeiro. As denúncias serão recebidas por meio do telefone ou WhatsApp, no número (21) 2215-7003, ou por intermédio do e-mail [email protected] Após o recebimento, todo o material será analisado ainda durante o plantão e, sendo constatada a necessidade de atuação, encaminhado para promotores de Justiça com atribuição para investigar as ocorrências relatadas. O plantão poderá receber registros de áudios, fotos e vídeos que comprovem algum tipo de violência ou abuso de autoridade cometido por agentes de segurança durante operações policiais. O novo canal de comunicação será exclusivo para o atendimento ...

Leia mais
Parem de nos matar (Portal Geledés)

Enquanto processos se arrastam, PMs réus por mortes seguem trabalhando, são promovidos e até condecorados

O dançarino Douglas Rafael da Silva Pereira, o DG, foi assassinado, aos 26 anos, por um tiro disparado por um policial militar no Pavão-Pavãozinho, na Zona Sul do Rio, em abril de 2014. DG foi baleado pelo PM Walter Saldanha Corrêa Júnior, lotado à época na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da favela, quando estava pendurado no parapeito de uma casa, tentando fugir de um tiroteio, sem chance de defesa. O rapaz, que integrava o elenco do programa “Esquenta!”, comandado por Regina Casé, na Globo, não portava arma alguma. Saldanha foi apontado como o atirador por um colega de farda, a quem teria dito, após o disparo fatal, a frase: “Acho que acertei aquele ganso” — o termo é usado por PMs para se referir a traficantes. Até hoje, entretanto, o crime está impune: o caso tramita na Justiça há mais de cinco anos sem sentença. Nesse período, o réu seguiu trabalhando na ...

Leia mais
PM investiga a abordagem de militares a homem negro no interior de MG (Reprodução/TV Globo)

PM de Minas abre inquérito para apurar conduta de policiais durante prisão de homem negro

A Polícia Militar de Minas Gerais abriu inquérito para apurar a conduta de PMs na abordagem a um cidadão negro no interior do estado. Ederson Silva diz que costuma dar gritos para brincar com os amigos e que, na última quinta-feira (29), os policiais passaram e entenderam que foram insultados. Ele nega que tenha desacatado os militares, que o imobilizaram. “Eu batia a mão assim, já estava batendo a mão assim, eles apertando de novo, eu segurando: 'não aperta, não'. Eu não queria revidar com eles não, entendeu”, explicou Ederson Silva, pedreiro. Os policiais entraram numa distribuidora alegando que foram insultados por Ederson. A abordagem foi gravada pelas câmeras de segurança do local. As imagens mostram a ação cometida pelos PMs. O jovem negro colocou as mãos atrás da cabeça. Os PMs tentaram algemá-lo. Ele resistiu e foi derrubado no chão. Segundo o boletim de ocorrência, o homem disse que ...

Leia mais
INSTITUTO FOGO CRUZADO

100 crianças baleadas em cinco anos de guerra contra a infância no Rio de Janeiro

Rafael, Endryw, Ana Clara, Alice, Kaio. Estas são as crianças baleadas na Grande Rio de Janeiro somente neste ano. Há mais uma, cujo nome e foto não foram divulgados. São seis das 100 crianças baleadas nos últimos cinco anos na região metropolitana da cidade nem tão maravilhosa assim. Kaio, de 8 anos, foi atingido por uma bala perdida no dia 16 deste mês. Foi operado de emergência e ficou internado no hospital Municipal Pedro II. Passados 9 dias, não resistiu aos ferimentos e morreu no sábado, 25. Nesta terça, 27, foi enterrado na presença de outras crianças como ele. Kaio era filho único, e vivia com os pais na Zona Oeste do Rio. Na sexta, 16, estava numa festa num centro de reforço escolar. Sua mãe, Thais Silva, estava com ele no local. O menino esperava numa fila para pintar o rosto quando foi atingido na cabeça pela bala perdida, possivelmente de um tiroteio ...

Leia mais
Comissão ARNS (Divulgação )

Apartheid de negros e a gestação da morte: o caso de Thiago Duarte

Na manhã de 8 de abril, o jovem negro Thiago Aparecido Duarte de Souza, 20 anos, com comprovado retardo mental, foi baleado pelo cabo PM Denis Soares. Thiago faleceu em 20 de abril, após ficar internado no Hospital Geral de São Mateus. Nesse mesmo dia, o juiz José Paulo Camargo Magano acolheu a denúncia feita pelo promotor Osias Daudt e concedeu a prisão domiciliar de Thiago nos seguintes termos: "Ante a gravidade do réu, que se encontra internado em tratamento pelo tiro na face e visando resguardar sua higidez física, defiro que a prisão seja cumprida de forma domiciliar no endereço". O que ocorreu de grave nesse caso? A preparação da morte de Thiago pelo Estado. Desde o momento em que o cabo Denis abordou o jovem - que não ofereceu qualquer resistência à prisão ilegal e recebeu um tiro a queima roupa no rosto - a morte foi gestada. ...

Leia mais
Foto: Reprodução/Instagram @brunodombidau)

“Ei, Siri, tô tomando um enquadro” é a tecnologia trabalhando para você

Não raro, inovações tecnológicas surgem num dia e, de tão inúteis, caem num profundo abismo do esquecimento na semana seguinte. Esse parecia o destino dos Atalhos, um jeito que a Apple inventou para ensinarmos à Siri novas ações automáticas. Muita empresa fez alguma coisinha ou outra com isso, mas nada que seus apps já não fizessem. Esta semana, a dona do iPhone deveria agradecer a um engenheiro de software brasileiro. Ao criar um modo de solucionar (em partes) um problema corriqueiro que, infelizmente, atinge milhões de jovens brasileiros, ele afastou os Atalhos um pouco da beira do precipício. Após ler uma reportagem sobre como motoristas americanos estavam usando os Atalhos para registrar ocorrências de trânsito com a polícia, Bruno Dombidau pensou que podia fazer algo semelhante. Mas precisava ter algo com o Brasil. Foi então que ele fez o seguinte: Criou um jeito de o iPhone ligar a câmera para ...

Leia mais
João Alberto (Foto: Arquivo Pessoal)

Caso João Alberto: o que se sabe e o que falta saber após 5 meses de investigação

A morte de João Alberto Silveira Freitas, cidadão negro espancado por seguranças do supermercado Carrefour, em Porto Alegre, em novembro de 2020, completa cinco meses sem previsão de julgamento. A juíza Cristiane Busatto Zardo determinou, nesta terça-feira (20), que o Instituto-Geral de Perícias (IGP) pode realizar a reprodução simulada dos fatos a partir de quinta-feira (22). Não há, segundo a delegada Vanessa Pitrez, previsão de quando isto deva ocorrer. "Enquanto não melhorar a situação da pandemia, o IGP não está realizando perícias que exigem grande número de pessoas", explica. Na semana passada, a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o trâmite ao habeas corpus de Giovane Gaspar da Silva, de 24 anos, ex-policial militar temporário acusado de participar do crime. A ministra destacou que as instâncias anteriores não apreciaram o mérito do habeas corpus, o que afasta a atuação do STF no caso. Assim, a defesa do ...

Leia mais
Imagem: Elcio Horiuchi/G1

Grupo de ativistas combate impunidade em casos de violência policial na periferia

Richard, Caique, Rogério... As vítimas da polícia em São Paulo têm nome, mas eles muitas vezes são esquecidos, assim como suas histórias e seus direitos. Só em 2020, 814 pessoas foram mortas por forças policiais no estado. Além de execuções, jovens moradores dos bairros de periferia também sofrem com prisões forjadas e tortura por agentes do estado, independentemente de terem ou não envolvimento com o crime. Com o objetivo de garantir a defesa dessas pessoas e combater a impunidade da violência por agentes do estado, um grupo de ativistas criou em 2017 a Rede de Proteção e Resistência Contra o Genocídio, um movimento que atua em bairros pobres da região metropolitana de São Paulo. Veja o vídeo da matéria aqui São dois grupos principais de atuação. O primeiro é formado por cerca de 40 articuladores, que vivem nas comunidades e são referência para os moradores buscarem apoio quando há ocorrências. ...

Leia mais
Moradores de Minneapolis comemoram decisão do júri que considerou ex-policial culpado pela morte de George Floyd - Adrees Katif/Reuters

Pós-veredicto, espera-se que a polícia tire o joelho de nossos pescoços

Pare e escute o sopro de esperança que está no ar; chama-se justiça. “Nunca esqueça que justiça é como o amor se apresenta em público”, nos ensina um dos grandes oradores negros vivos nos EUA, Cornel West. Justiça não é revanche, é a qualidade de despir a barbaridade de seu manto de autoridade e mostrar que o policial, no caso Derek Chauvin, está nu. Nu de razão, nu de poder legal, nu de respeito pelo próximo, nu da humanidade que partilhamos. Nesta terça-feira (20), Chauvin, que, num ato de frieza macabra, espremeu seu joelho no pescoço de George Floyd por longos nove minutos em maio de 2020, foi condenado por três crimes num veredicto unânime, como a lei determina. Chauvin foi condenado por "second-degree unintentional murder" (homicídio não premeditado, mas praticado com malícia criminosa de matar durante uma lesão corporal grave), por "third-degree murder" (ato perigoso sem consideração pela vida ...

Leia mais
O presidente americano, Joe Biden, e a vice Kamala Harris durante pronunciamento na Casa Branca após julgamento do caso George Floyd (Foto: BRENDAN SMIALOWSKI / AFP)

Biden diz que condenação de ex-policial pela morte de George Floyd é ‘passo adiante’

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse nesta terça-feira que a condenação do ex-policial de Minneapolis Derek Chauvin pelo assassinato de George Floyd "é um passo adiante" na luta contra o "racismo sistêmico" que "mancha a alma da nossa nação". Ele e a vice-presidente Kamala Harris pressionaram os senadores a aprovarem uma lei federal contra violência policial que leva o nome de Floyd. — O veredicto de culpa não trará George de volta — disse Biden em um pronunciamento no Salão Oval da Casa Branca. — Mas este pode ser o momento de uma mudança significativa, um passo gigante na marcha em direção à justiça nos EUA. Um júri popular de 12 membros considerou Chauvin, de 45 anos, culpado de todas as três acusações de homicídio, após três semanas de jugalmento, em que dezenas de testemunhas afirmaram que Chauvin usou força desproporcional ao imobilizar Floyd, com o joelho em seu ...

Leia mais
(Foto: Geledés)

Adolescente negra de 15 anos é morta a tiros por policiais em Ohio, nos EUA

Uma adolescente negra de 15 anos foi morta a tiros pela polícia em Columbus, Ohio, na tarde desta terça-feira, 20, disseram as autoridades, pouco antes do júri responsável pelo julgamento do ex-policial Derek Chauvin condená-lo pelo assassinato de George Floyd no ano passado. A morte da menina, identificada por familiares como Makiyah Bryant, ganhou rapidamente as redes sociais e desencadeou protestos na capital de Ohio. A Divisão de Polícia de Columbus não forneceu detalhes sobre o incidente, que foi confirmado no Twitter pelo prefeito da cidade, Andrew Ginther. O prefeito afirmou que há imagens feitas pelas câmeras de corpo da polícia e pediu aos moradores que mantivessem a paz. Ativistas do 'Black Lives Matter' marcham contra o parlamento de Ohio após a morte da adolescente Makiyah Bryant. (Foto: Stephen Zenner/Getty Images/AFP) "Esta tarde, uma jovem perdeu a vida tragicamente", disse Ginther. "Não conhecemos todos os detalhes. ...

Leia mais
20.abr.2021 - Mulher se emociona após saber da condenação de ex-policial Derek Chauvin pela morte de George Floyd, em Minneapolis (EUA) (Foto: Octavio Jones/Reuters)

Lágrimas de alegria e alívio após veredito sobre assassinato de Floyd

"Culpado!". Quando o veredito contra o ex-policial branco Derek Chauvin no julgamento pela morte de George Floyd foi ouvido por um alto-falante, a multidão explodiu de alegria e alívio do lado de fora do tribunal, em Minneapolis. Mais de 200 pessoas se reuniram para ouvir o veredito do julgamento contra o policial acusado de matar Floyd, um afro-americano que morreu asfixiado durante sua prisão, em um caso que gerou protestos contra a injustiça racial em todo o mundo. "Culpado de todas as três acusações", anunciou uma voz masculina em um megafone, enquanto as lágrimas escorriam por vários rostos da multidão. "Hoje celebramos a justiça para a nossa cidade", acrescentou. "Eu não posso acreditar... Culpado", disse Lavid Mack, de 28 anos, de pé em um bloco de concreto para ter uma visão melhor do que estava acontecendo. Ele não achava que Chauvin seria considerado culpado. Uma mulher saiu do meio da ...

Leia mais
Manifestantes pedem justiça no julgamento da morte George Floyd, em Minneapolis (Foto: Stephen Maturen - 9.abr.21/AFP)

Júri começa a discutir veredicto de ex-policial que matou George Floyd

Os Estados Unidos aguardam, a partir desta segunda-feira (19), o veredicto do júri sobre a morte de George Floyd, um homem negro assassinado em 25 de maio do ano passado em Minneapolis, após um policial branco permanecer por quase 10 minutos ajoelhado em seu pescoço. Depois de três semanas de julgamento, em que os jurados ouviram mais de 40 testemunhas e revisitaram, diversas vezes, as imagens e a voz estremecida de Floyd suplicando “eu não consigo respirar”, os argumentos finais foram apresentados nesta segunda. Agora, o júri, composto por sete mulheres e cinco homens, vai debater a portas fechadas até chegar a uma conclusão unânime sobre as acusações que recaem sob Derek Chauvin, 44, o agente que ajoelhou em Floyd. O hoje ex-policial é acusado de assassinato e homicídio culposo e pode receber pena de até 40 anos de prisão. O júri pode decidir condenar ou absolver Chauvin de todas, ...

Leia mais
Joey Bada$$ e Andrew Howard em cena de 'Dois Estranhos', da Netflix - Divulgação/Netflix

‘Dois Estranhos’ mostra que pretos são alvos não importa o que façam

“Presentemente eu posso me considerar um sujeito de sorte/ Porque apesar de muito moço, me sinto são e salvo e forte.” Já se sentiu assim como Belchior em “Sujeito de Sorte”? Eu não. Sou preto de quebrada, e sorte é um produto que, quando compramos no AliExpress, sempre fica preso em algum país racista. Baleado com uma furadeira na mão. Baleado voltando da escola. Baleado por brincar no quintal de casa. E 80 balas por estacionar o carro em frente a um grupo de soldados. A gente é público-alvo, alvo de bala. Em "Dois Estranhos", curta indicado ao Oscar e disponível na Netflix, Carter James acorda depois de uma noite aparentemente romântica com a linda Perri. Ele está na casa dela e precisa voltar para dar comida a seu cachorro. Ao descer as escadas do prédio, é abordado pelo oficial Merk. A partir dali, é bala, bala e bala. São ...

Leia mais

Família de George Floyd fecha acordo para receber R$ 150 milhões de indenização

A cidade norte-americana de Minneapolis concordou nesta sexta-feira (12) em pagar US$ 27 milhões (R$ 150 milhões) para encerrar um processo movido pela família de George Floyd por sua morte sob custódia policial. O caso que gerou protestos nos Estados Unidos contra injustiça racial e brutalidade policial. Floyd, um homem negro de 46 anos, morreu em maio do ano passado, quando Derek Chauvin, um policial branco de Mineápolis, ajoelhou-se em seu pescoço por quase nove minutos. Os últimos pedidos de ajuda de Floyd foram capturados em um vídeo amplamente assistido, dando início a um dos maiores movimentos de protesto já vistos nos Estados Unidos. O advogado da família Floyd, Benjamin Crump, disse que o acerto foi o maior acordo pré-julgamento de um processo por homicídio culposo na história do país. O tamanho significa que a morte de um negro nas mãos da polícia "não será mais considerada trivial, sem importância ou indigna ...

Leia mais
Foto: Reprodução/Twitter

Fotógrafo faz desabafo em vídeo após ter porta arrombada e casa invadida pela PM

O repórter fotográfico Tandy Firmino, morador do morro Santa Marta, no Rio de Janeiro, gravou um vídeo para denunciar a invasão de policiais na sua casa, na manhã desta segunda-feira (11). De acordo com Firmino, que fala abraçado à sua filha que chora, os policiais arrombaram a porta e ainda o criticaram por não ter ouvido eles baterem. “Eu fui abordado agora pela manhã dentro da minha casa. Arrebentaram a porta da minha casa. A realidade de um morador de favela é essa: preto, pobre e favelado”, desabafa. Firmino aponta para os prejuízos e prossegue: “Tá aqui, olha, a minha porta toda arrebentada. Quem vai pagar o prejuízo agora? O Estado vai fazer isso? Além do susto, cara, isso é muito esculacho pra um morador, você tá entendendo? Eu trabalho tranquilamente, tenho o meu trabalho, tô de férias, eu fui abordado dentro de casa e sai como errado, como se ...

Leia mais
Jordan Luiz Natividade, de 18 anos, e Edson Arguinez Junior, de 20, foram mortos durante abordagem policial em Belford Roxo, na Baixada Fluminense — Foto: Reprodução

‘Ação extremamente errada’, diz porta-voz da PM sobre ação que terminou com jovens mortos em Belford Roxo

O porta-voz da Polícia Militar, major Ivan Blaz, admitiu nesta segunda-feira que a abordagem que terminou com dois mortos e policiais presos em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, foi uma "ação extremamente errada". "Infelizmente, esses jovens policiais colocaram suas carreiras em risco por conta de uma ação extremamente errada", afirmou, em entrevista ao vivo no RJTV. As vítimas foram Edson Arguinez Junior, de 20 anos, e Jordan Luiz Natividade, de 18 anos. Os corpos dos jovens serão enterrados no cemitério da Solidão, também em Belford Roxo, na tarde desta segunda-feira. Segundo Blaz, a área é considerada perigosa pelo 39º BPM (Belford Roxo). Porém, ressaltou que a condução do caso pelos policiais presos, o cabo Júlio Cesar Ferreira dos Santos e o soldado Jorge Luiz Custódio da Costa, foi errada. "Quem tem um mínimo de conhecimento sabe que as abordagens nem sempre são perfeitas. É um momento tenso. Porém, a conduta na ...

Leia mais
Emily Victória Silva dos Santos, 4, e Rebeca Beatriz Rodrigues dos Santos, 7, brincavam no portão de casa quando foram baleadas Imagem: Arquivo Pessoal

Fragmentos de bala são encontrados no corpo de uma das primas mortas no RJ

A Polícia Civil encontrou fragmentos de bala no corpo de uma das meninas mortas na porta de casa, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O material vai ser encaminhado para perícia e, com ele, espera-se definir o tipo de projetil que atingiu a criança. As armas dos PMs, cinco fuzis e cinco pistolas, já haviam sido apreendidas para exame de confronto balístico. As primas Emily e Rebeca, de 4 e 7 anos respectivamente, foram mortas na sexta-feira (4), na calçada de casa, na comunidade do Barro Vermelho, em Gramacho. De acordo com o advogado da família, Rodrigo Mondego, membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB /RJ, testemunhas e a posição dos policiais no momento que as duas meninas foram atingidas podem ajudar a esclarecer o caso. "Com esse fragmento dá para saber qual tipo de arma usada. Pelo impacto na criança, há suspeita de que seja um tiro ...

Leia mais
SILVIA IZQUIERDO / AP

Dados inéditos comprovam que negros são o alvo da letalidade policial nos cincos estados monitorados pela Rede de Observatórios

97% dos mortos pela polícia na Bahia são negros Ceará não notifica a cor dos mortos em 77% dos casos Nove em cada dez mortos pela polícia são negros em Pernambuco 51% da população do RJ é negra, mas entre os mortos pela polícia negros são 86% São Paulo vê aumento da letalidade policial e entre os mortos 64% são negros A cor da violência policial: a bala não erra o alvo, novo relatório da Rede de Observatório da Segurança, traz dados dos cinco estados monitorados pela rede  e escancara a dinâmica racista da letalidade policial. O estudo apresenta um retrato preciso da Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo com dados de 2019 que comprovam que a bala da polícia é dirigida à população negra. A Bahia apresenta o maior percentual de negros mortos pela polícia e em números absolutos fica atrás apenas do Rio de Janeiro e São ...

Leia mais
Silvia Ramos (Foto: Claudia Ferreira)

A polícia não vai mudar

Emilly e Rebecca estavam brincando na porta de casa, no bairro Pantanal em Caxias no fim da tarde. Numa fração de segundos, estavam no chão, com uma bala na cabeça e outra no tórax. Uma rajada só. Moradores dizem que os tiros partiram da polícia. Policiais dizem que foram atacados por criminosos. Fazendo pesquisas e projetos sobre violência e segurança pública há mais de 20 anos no Rio de Janeiro, me pergunto quantas vezes ouvi esse enredo e quantas foram as tragédias envolvendo crianças. A plataforma de dados Fogo Cruzado nos informa que só em 2020 foram 8 crianças mortas por balas perdidas no Rio de Janeiro. Porém, em outras ocasiões, já se comprovou que o tiro partiu dos agentes. Foi a polícia que matou  Ágatha, no Complexo do Alemão e João Pedro, no Salgueiro, em São Gonçalo. Crianças negras, como são negras 86% das vítimas de violência policial no Rio ...

Leia mais
Página 1 de 14 1 2 14

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist