Taís Araújo é nossa musa da igualdade

Enviado por / FonteDa Revista Claudia

Inspiração para muitos, Taís busca referências em personalidades como o ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela: “Desde garota sou alucinada por ele”. Ela conta que aprendeu muito com o advogado rebelde, que chegou à presidência em 1994, após quase 30 anos de prisão e de um Prêmio Nobel da Paz, por se opor ao apartheid, que obrigava os negros a viverem separados dos brancos, sem direitos políticos e econômicos. “A história dele é incrível!”, diz, entusiasmada.

Em janeiro, Taís não hesitou em viajar para os Estados Unidos para ver a posse do presidente Barack Obama. “Eu precisava testemunhar aquele momento histórico”, explica a atriz. Por que foi tão importante, para ela, conferir a vitória de um negro americano? A resposta está relacionada a um episódio que a atriz guarda na memória: um dia, na escola, um colega quis saber se quem lhe pagava a mensalidade era a patroa da mãe dela – supondo que fosse filha de uma empregada doméstica. A pergunta lhe queimou os ouvidos. E a alma. Assim, qualquer avanço de um negro reflete nela – e nos outros negros. Em se tratando da conquista da presidência da maior potência mundial, com passado segregacionista, os ecos são ainda mais fortes.

Taís estudou em escolas boas e caras porque os pais, o economista Ademir e a pedagoga Mercedes, elegeram como investimento principal a educação dela e da irmã, a médica Claudia, 37 anos. “A vida inteira frequentei colégios que só tinham brancos. De cara, deu para entender como funcionava o país. Olhava à minha volta e não conseguia me identificar”, conta a atriz, que treinou cedo suas respostas ao preconceito. Apesar disso, sua infância e adolescência transcorreram de forma feliz no Méier, subúrbio da zona norte onde morou até os 8 anos, e na Barra da Tijuca, bairro de classe média alta, na zona oeste.

 

+ sobre o tema

Lauryn Hill retorna aos palcos em grande show

Lauryn Hill retorna aos palcos em grande show. Os...

A música e a literatura se entrecruzam no AuTORES EM CENA com Chico Cesar e Vitor Ramil

Sempre com curadoria do escritor Marcelino Freire, passaram 10...

Os intelectuais periféricos pedem passagem

Mano Brown é um intelectual. Por Eduardo Nunomura, do Farofafá Repetindo: o...

ONU aprova Década do Afrodescendente a partir de 2013

Luciano Nascimento Repórter da Agência Brasil Brasília - O ano de...

para lembrar

Quem é Nia daCosta, primeira mulher negra a dirigir um filme da Marvel

Dirigir um filme da grife Marvel é confirmar seu...

Carta para quem deseja assumir o Cabelo Natural

Finalmente você cansou dos alisamentos químicos e do calor...

Mês da consciência negra começa com palestra sobre empreendedorismo

A CUT-SP deu início nesta sexta, 4, às atividades...
spot_imgspot_img

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Nota de pesar: Flávio Jorge

Acabamos de receber a triste notícia do falecimento do nosso amigo e companheiro de militância Flávio Jorge, o Flavinho, uma das mais importantes lideranças...

Estou aposentada, diz Rihanna em frase estampada na camiseta

"Estou aposentada", é a frase estampada na camiseta azul que Rihanna, 36, vestia na última quinta-feira (6), em Nova York. Pode ter sido uma brincadeira, mas...
-+=