Torcedor do Boca Juniors detido em SP por racismo no estádio do Corinthians é transferido de delegacia

Homem que imitou macaco foi transferido do 24ºDP para a Delegacia de Polícia de Repressão e Análise aos Delitores de Intolerâcia Esportiva (Drade), no Centro de São Paulo.

FONTEG1
Geledés

O torcedor do Boca Juniors detido por injúria racial no estádio do Corinthians, na noite de terça-feira (26), durante jogo contra o time argentino pela Taça Libertadores, não voltou ao seu país.

Na madrugada desta quarta (27), ele foi transferido do 24ºDP para a Delegacia de Polícia de Repressão e Análise aos Delitos de Intolerância Esportiva (Drade), que fica no prédio do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope), no Centro de São Paulo.

O homem foi flagrado provocando corintianos e imitando um macaco. Um torcedor fez a denúncia e entregou vídeo aos policiais. O homem foi detido no intervalo da partida.

O crime de injúria racial (artigo 140, parágrafo 3º) prevê reclusão de um a três anos e multa.

Integrantes do Consulado da Argentina no Brasil procuraram representantes da Polícia Militar em busca de informações sobre o caso.

Cerca de 2.500 ingressos foram vendidos para os torcedores do Boca Juniors para o jogo válido pela terceira rodada da fase de grupos. O Corinthians cedeu parte do Setor Sul para aumentar a capacidade do setor visitante, que costuma receber apenas 1.500 pessoas.

O Corinthians se manifestou por meio de nota oficial, na qual disse que “repudia todo e qualquer ato de racismo e discriminação e agradece à Polícia Militar pela eficiência no apoio prestado. Esse fato só reforça a importância de nossa luta por um futebol sem ódio.”

-+=